Redação Pragmatismo
Compartilhar
Protestos 10/Dec/2015 às 18:26
33
Comentários

Mobilização anti-impeachment e contra Cunha é marcada para o dia 16

Ato anti-impeachment, em defesa da democracia e contra Eduardo Cunha é marcado para o próximo dia 16 de dezembro. Manifestantes prometem maior ato de forças progressistas desde 1992. Mobilização terá concentração no vão livre do Masp, na avenida Paulista

impeachment cunha Dilma 16 dezembro

As forças políticas do campo progressista, representantes dos trabalhadores e dos movimentos sociais, anunciaram ontem (9) que realizarão um ato unificado na próxima quarta-feira (16) para levantar as bandeiras contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, pela substituição de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na presidência da Câmara e pela mudança imediata da política econômica do ajuste fiscal.

“Esta é a maior unidade da esquerda desde o impeachment de Fernando Collor de Mello”, afirmou o presidente da CUT, Vagner Freitas, referindo-se ao processo quem em 1992 derrubou o presidente do país por envolvimento em corrupção. “A unidade se dá em torno de três itens e demonstra o amadurecimento da esquerda”, disse Freitas, para quem os três problemas deixam o país sem condição de enfrentar a crise econômica.

“Não há motivo jurídico para o impeachment, é uma cortina de fumaça e um ato capitaneado pelos conservadores; os mesmos que querem o impeachment, querem acabar com a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e compactuam com a morte de jovens negros pelo país afora – são os mesmos que propõem o retrocesso”, defendeu o presidente da CUT. Sobre Cunha, Freitas destacou que “não é possível conviver com um presidente sobre quem pesam tantas acusações, como as contas na Suíça e as manobras dentro da Câmara”.

O ato do dia 16 terá concentração no vão livre do Masp, na avenida Paulista, e de lá sairá em caminhada até a Praça da República, no centro de São Paulo. Segundo o membro da coordenação nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) Gilmar Mauro, além da agenda do dia 16 em São Paulo serão realizados atos concomitantemente pelo país.

“Estamos conclamando não só as esquerdas, mas todos que têm consciência”, afirmou. Mauro também ressalta a unidade da esquerda em torno dos três pontos anunciados pela CUT. “Temos muitas diferenças entre os movimentos. No entanto, nos unificamos nesta pauta”, afirmou. “Vamos para as ruas porque a democracia, ainda frágil, foi conquistada com sangue de muita gente.” Ele também diz que além de combater a política econômica, é preciso ensejar um processo de mobilização por reformas estruturais, como a reforma tributária e a reforma política.

Desafios

Um dos desafios dos organizadores é ampliar a participação popular para além dos grupos historicamente ligados ao PT. Por isso serão convidados representantes de entidades que já se posicionaram contra o impeachment como Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (Conic).

Os organizadores também vão convidar artistas alinhados ideologicamente à esquerda de várias gerações, desde a luta contra a ditadura militar até os rappers da periferia.

RBA

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Onda Vermelha Postado em 10/Dec/2015 às 21:36

    Já dizia isso aqui ano passado e vou repetir: Eduardo Cunha(PMDB-RJ) é o Inimigo Público Número Um da Cidadania e é absolutamente necessário que seja contido pelo PGR/STF. Não há outra alternativa! Todos já sabem disso! Enquanto ficam estudando possibilidades para não ferir a institucionalidade ele, com cumplicidade de seus "comparsas", age como um verdadeiro "trator" sobre tudo e todos. Apesar de "ainda" acreditar nestas instituições, acho que está faltando um elemento essencial nessa história toda: sim, nós mesmos, o Povo e sua necessária indignação para dizer "Basta!". É simplesmente inacreditável o nível de apatia que ainda se vê daqueles que deveriam ser os principais protagonistas deste enredo...Depois não reclamem dos retrocessos...quando tivermos o PMDB a frente da Câmara Federal, do Senado e da Presidência da República...Cruz credo! Bata na mesa três vezes! Nós e as futuras gerações não merecemos isso! #OndeEstasJanot #ForaCunha #NaoVaiTerGolpe

    • Onda Vermelha Postado em 11/Dec/2015 às 15:39

      Hehehe! Não pode? Pereira, meu "brilhante constitucionalista", um dos princípios basilares de nossa Constituição Federal estabelece em seu Art. 5, XXXV - a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito. Trata-se do princípio da inafastabilidade de jurisdição, ou seja, decisões de outro Poder, Executivo o Legislativo, não livres de julgamento pelo Judiciário. É bem verdade que o STF tem muitos zelos ao se imiscuir no processo legislativo interno da Câmara ou do Senado. Entretanto, só para ficarmos num exemplo recente que também se aplica a esse "caso". O Ministro Fachin determinou quando do julgamento do Senador Delcídio Amaral, e o STF também já firmou esse entendimento que "votação secreta" somente cabe quando expressamente constar da CF, ou seja, há uma grande chance daquela votação fajuta daquela chapa fajuta (com 20 deputados respondendo a variados processos) realizada pelo crápula do Cunha ser devidamente ANULADA, pois NÃO está prevista na Constituição, e me parece que nem mesmo na Lei que regula o processo de Impeachment há previsão "votação secreta". Entendeu papudo? Ademais, seu "ídolo" Cunha está nitidamente se utilizando de artifícios para impedir a deliberação do Conselho de Ética sobre si mesmo, além de ameaçar testemunhas e/ou delatores da Lava-Jato e demais membros da Comissão, conforme afirmou o agora ex-relator Fausto Pinato, destituído por um ordem do pau-mandado do próprio Cunha da Mesa Diretora da Câmara. E aqui o PGR terá que decidir se pede ou não ao STF o afastamento daquele meliante por estar agindo deliberadamente para atrapalhar a justiça. Não por outra razão o Delcídio até hoje ainda se encontra preso mesmo detendo o cargo de Senador da República... Veremos se o Cunha é ou não um Intocável da República!

    • Onda Vermelha Postado em 11/Dec/2015 às 20:13

      Hahaha! Pereira você sabe que a questão do Picciani é interna do PMDB, não compete ao STF. Não me subestime! Ali é "pernada" pra tudo quanto é lado. O PMDB é um balaio de gatos. E desde que integrava ainda o Governo Lula. Aliás, o PMDB não era unido nem mesmo quando integrou o Governo FHC. Agora, há que se destacar, como disse o próprio Picciani, que essa prática de destituir um líder por uma mera lista já havia sido abandonada no partido faz muito tempo. Que forças estranhas a fizeram voltar agora? Você pergunta "Por que quando da votação para a aprovação do nome Fachin foi secreta ?". Respondo! Está na CF, Art. 52. Compete privativamente ao Senado Federal: III - aprovar previamente, por voto secreto, após argüição pública, a escolha de: a) Magistrados, nos casos estabelecidos nesta Constituição; Simples assim! Vale para o PGR, ministros do TCU e presidente e diretores do BC, etc. Não vale para "membros" de Comissão Especial do processo de Impeachment porque não está na Constituição, nossa Lei Maior. Aqui a "regra" é a publicidade dos atos dos representantes do povo. Não o contrário. O interesse público é que cidadãos saibam como seus representantes votam e atuam. Ok? O Ministro Celso de Mello pode ter posição dele, mas o STF já se defrontou com esse tema e assim decidiu em passado recente, mas tudo pode acontecer. Até mesmo o Plenário do STF entender que neste caso vale o Regimento Interno, embora acho pouco provável. Outra coisa! Até a própria ideia de haver "chapas em disputa" é algo inusitado. A regra da casa era a indicação dos líderes partidários como para qualquer comissão, essa é(ou era) uma "prerrogativa" deles. Aliás, muito utilizada pelo Cunha quando era líder deste mesmo PMDB, mas foram "tratorados" pelo Cunha, com a cumplicidade da oposição que com isso pode "descarregar seus votos" numa chapa suplantando a indicação dos líderes, como Piccianni. Ou seja, o PSDB, PPS, o DEM elegerem os representantes do PMDB na comissão. Sacou? Tenho que admitir que foi genial, mas deixou muitos "mortos" e "feridos" pelo caminho. E o Cunha sabe disso! Ala do PMDB do Rio não engoliu isso. E o poderoso clã Piccianni, que não é flor que se cheire, conhece muito bem o Eduardo Cunha no Rio. Vai ter troco! Pode esperar! E de quebra essa infidelidade foi garantida pelo "voto secreto". Quem traiu quem? Jamais saberemos! Por último, acho que é do jogo o governo exigir fidelidade já que só o PMDB detém nada menos do que 7(sete) ministérios. Você não acha? O contrário é que seria esquisito...Ou o PMDB não é governo?

    • Onda Vermelha Postado em 11/Dec/2015 às 21:19

      Bom Pereira acabo de descobrir que o meu entendimento sobre o "voto secreto" adotado pelo Cunha para a Comissão Especial é o mesmo do PGR, Rodrigo Janot. Ele também opinou que deveria ser ANULADA aquela votação. Como disse a regra é a publicidade, e as exceções, ou seja, as votações que admitem o voto secreto estão na Constituição Federal. E somente nela! É isso!

  2. Galldino Postado em 10/Dec/2015 às 21:38

    Eu estarei lá!!!

  3. Ernst Mann Postado em 10/Dec/2015 às 21:48

    Um problema pra quem trabalha e gostaria de participar. Dia de semana, trabalhador ta trabalhando. Só quem acompanha manifestações em dia lavorativo, é a galera que não faz porra nenhuma da vida. Não é o caso. Pensar antes, agir depois. Não vai ter golpe.

    • João Rodrigues Postado em 10/Dec/2015 às 23:29

      Amigão, a concentração é às 17h. Todos os que eu fui saíram às 18h e foram pelo menos até 20:30. Se é seu horário de trabalho, ok, mas quem tá lá não é porque "não faz porra nenhuma"...

  4. Mari Postado em 10/Dec/2015 às 22:56

    Concordo! Por que sempre em dia da semana?

    • Pablo Postado em 11/Dec/2015 às 10:15

      Quem faz mobilização dia Domingo é a elite, como passeio de domingo. Domingo é dia de descanso do trabalhador, e uma mobilização se inscreve dentro de um contexto de luta, não de descanso ou passeio. Além do mais, muitas pessoas aproveitam que já estão no centro da cidade, seja em SP,RJ, ou outras cidades para participar. Nem todos os trabalhadores dispõe de dinheiro para pagar passagem extra, lanche,etc em um domingo.

  5. Phelipe Postado em 10/Dec/2015 às 23:15

    Queria entender o por quê das manifestações de esquerda só serem marcadas para dia útil e as da elite só aos domingos...é p eles colocarem mais gente nas ruas e fazer hora(pressão) com a cara do governo??

    • Karine Jung Postado em 11/Dec/2015 às 13:00

      Porque pra elite é um passeio de domingo. Tirar foto com PM, comer lanchinho no centro. Não é luta.

  6. Paulo Santos Postado em 10/Dec/2015 às 23:17

    Eu vou!! Em favor da democracia !! Fora Cunha!!

  7. divino borges Postado em 10/Dec/2015 às 23:20

    vai ser depois das 17h e deve ir noite adentro, vai dar pra ir tranquilo... e é num local de fácil acesso.

  8. NILZANIL SOARES Postado em 10/Dec/2015 às 23:39

    To dentro. Demoro cara pra acordar o gigante. Achei que íamos penas assistir essa mídia tendenciosa fazendo de conta que informa as pessoas enquanto o circo corre solto.

  9. Marcos Fonseca Postado em 11/Dec/2015 às 09:02

    Quem está organizando essa manifestação? Se for marcada para um fim de semana seria melhor por poder juntar mais gente...

  10. Thiago Teixeira Postado em 11/Dec/2015 às 10:06

    Não haverá repercussão alguma na mídia golpista, será brutalmente ofuscada pelos secretários de segurança tucanos e não vai impedir o Golpe. Golpe se impede com violência, pois contra a Direita não há diálogo, eles tem o STF, Mídia, Imperialismo, MP, TCU, a PF, a Câmara e Senado a disposição do interesse esdrúxulos deles. Apenas o medo da população pode fazer os golpistas a pararem com estes atentados a democracia. Atos a favor do governo devem ser marcados no mesmo dia das manifestações golpistas com direito e muita pancadaria e queima de faixas e pixulecos.

  11. Valle Postado em 11/Dec/2015 às 10:12

    E se eu for a favor da saída de ambos, o que eu faço?

    • Thiago Teixeira Postado em 11/Dec/2015 às 12:10

      Aguarde as eleições de 2018 assim como esperei de 1500 a 2002.

    • João Paulo Postado em 11/Dec/2015 às 12:59

      Coloque sua camisetinha do Aópio abraçando o Cunha. Vá de carro e, de preferência, coloque um adesivo da Presidenta de pernas abertas. Use uma calça tipo militar e leve um cartaz com os seguintes dizeres "Somos Todos Cunha, Aópio para Presidente e eu apoio o Golpe Militar Constitucional". Ah, não se esqueça de levar sua mucama para cuidar dos filhos. E aguarde o desfecho das suas atitudes.

    • poliana Postado em 11/Dec/2015 às 13:39

      Valle, faça através do exercício do voto, em 2018, e n desestabilizando a nossa tão frágil e conkistada a duras penas, democracia! Respeite o resultado das urnas. Respeite a escolha de 54 milhões de brasileiros, e em 2018 tentaremos de novo. Mas GOLPE, não passará!

      • Alfa Postado em 11/Dec/2015 às 14:51

        Mas por que "golpe", gente? O processo de impeachment é difícil e passa pelas duas principais casas do Legislativo, que, gostemos ou não, também foi eleito e é o "povo" em nossa democracia representativa. Acho que esse argumento de que o "respeito às urnas" é democracia pode ser usado para os dois resultados: se o Legislativo decidir pelo impeachment, é tão democrático quanto o voto na eleição... golpe seria atropelar o processo, deputado não votar etc...

      • poliana Postado em 11/Dec/2015 às 15:26

        alpha, o impeachment em si n é golpe, pois está inserido no texto constitucional. me refiro à tentativa de GOLPE q a oposição está tentando dar pra tirar dilma do poder. não há qq fundamentação legal para o impedimento da presidente! veja a opinião de vários juristas consagrados a respeito...N VAI TER GOLPE! DILMA FICA!

      • poliana Postado em 11/Dec/2015 às 15:27

        pereira, me refiro ao MEU PAÍS! n estou falando de cuba nem de fidel castro. por favor, qto fanatismo de sua parte! porre viu!! e vc tá "sertinhu", n vivemos numa democracia não. ainda estamos em 64!!!!

      • Eduardo Ribeiro Postado em 11/Dec/2015 às 17:52

        Não é possível que tenha gente que ainda não entendeu que impeachment em si não é golpe, uma vez que está previsto. Especificamente o impeachment de Dilma, no contexto político atual, é claro e evidente golpe.

      • Alfa Postado em 12/Dec/2015 às 16:47

        Eduardo e Poliana, não é que eu não tenha "entendido" e não saiba separar um processo abstrato de impeachment e o que está correndo agora. O meu argumento é o de que o próprio processo descrito constitucionalmente dificulta um "golpe", pensando na possibilidade remota de que o impeachment da Dilma seja consumado, exatamente por ter de passar pelas duas Casas. Não vejo atropelo do processo democrático, nem mesmo no caso da instalação do impeachment da Dilma! A menos que vc selecione a palavra "democracia" para ser aplicada só à eleição do Executivo... E sobre a "base" jurídica... ela é e sempre será frágil, dado que o impeachment é um processo, em última análise, muito mais político que jurídico. Há juristas que consideram as pedaladas fiscais uma razão suficiente; outros, não. Quem está certo? Vamos ver qual interesse POLÍTICO vai prevalecer... Eu, particularmente, não acredito que se consume. Então, concordo que "não vai ter". Vcs completam isto com "golpe", eu termino com "impeachment" mesmo...

  12. xpluna Postado em 11/Dec/2015 às 11:39

    Sr Valle bom dia ! Se você e a favor da saída de ambos, aguarde até a eleição de 2018 e trabalhe para fazer valer sua opção. E assim que devemos nos comportar em uma DEMOCRACIA.

  13. Valle Postado em 11/Dec/2015 às 16:12

    Eduardo Cunha também foi eleito democraticamente, pelo voto de deputados colocados lá pelos votos de deputados eleitos por todos nós. Por que querer tirá-lo no grito não é uma afronta a democracia também?

    • Eduardo Ribeiro Postado em 11/Dec/2015 às 17:55

      Porque não é no grito, há subsídios absolutamente concretos contra Cunha. Ao contrário do contexto golpista envolvendo Dilma. O golpe contra a democracia e contra o mandato de Dilma começou a ser engendrado meia hora depois do resultado final das eleições de 2014. Existe afronta a democracia maior do que se falar de impeachment no mesmo dia em que o povo optou livremente e em sua maioria por Dilma? Relativização muito feia essa sua.

    • poliana Postado em 11/Dec/2015 às 19:15

      Oi!!!!??? Vc realmente acha q n há fundamentos para a cassação do mandato de eduardo cunha? Eh sério isso??? Na boa, vc só pode ser evangélico!!!! Meu deus, em q planeta vc vive????

  14. Onda Vermelha Postado em 11/Dec/2015 às 17:27

    Quer dizer então que não devemos confundir o Impeachment(pra mim é Golpe) com as razões de quem (Cunha) aceitou o pedido e preside todo o processo? É isso? Acredita em mula sem-cabeça, saci-pererê? Naro todos já sabemos que não há fundamentação legal! Dez em cada dez juristas sérios afirmam a mesma coisa. Não é sequer crime de responsabilidade previsto em Lei! As tais "pedaladas fiscais" não são apenas incompreensíveis para a grande maioria do povão, como sabemos que essa foi uma prática recorrente não só dos Governos Lula e FHC, como também de quase duas dezenas de governos estaduais na atualidade...Olha a insegurança jurídica aí! Outra coisa! A Comissão Especial composta por quase DUAS DEZENAS de parlamentares envolvidos em diversas acusações, inclusive na própria Lava-Jato, escolhidos a dedo pelo Cunha, a sua imagem e semelhança é independente aonde? Você faz esse discurso porque sabe que esse processo está flagrantemente "contaminado" pela figura nefasta do Cunha, e como você mesmo diz pelo "seu exército de ratos". Não há a menor possibilidade de dissociá-los. São um só corpo e mente agindo de forma coordenada como vimos essa semana no Congresso Nacional "tratorando" a tudo e todos, e as regras mais banais dos ritos regimentais. Não há como negar que ele chantageou/ameaçou não só o Governo Federal, mas empreiteiros, delatores, lobistas, banqueiros, todo um país. Cid tinha razão : "Ele é o Achacador da República!". E todos nós já estamos pagando muito caro pela sua IRRESPONSABILIDADE que já dura UM ANO!

    • Onda Vermelha Postado em 12/Dec/2015 às 12:27

      Ok. Então tá! Agora vamos depor uma Presidente da República, legitimamente eleita, com 54 milhões de votos com base em um "chavão de Facebook"? Ou então com base em sua "baixa popularidade"? Ou quem sabe com base em "pesquisa" do IBOPE, Datafolha ou CNT? É isso? Suas "controvérsias" não negam que as tais "pedaladas fiscais" são o que são: um mero artifício contábil praticado extensamente Brasil afora, agora, casuisticamente, elevado a condição de "crime gravíssimo" por membros suspeitíssimos de um "tribunal" TCU, que sequer consta entre os Crimes de Responsabilidade, para justificar um "Golpe Parlamentar". Só isso! Acrescente-se que TCU NÃO é um "tribunal" coisa alguma. É um mero órgão auxiliar do Poder Legislativo. Seus juízes não são togados, mas como sabemos é um túmulo de políticos carreiristas fracassados! Além disso, as contas de 2014, rejeitas pelo TCU, sequer foram julgadas pelo Congresso Nacional, que não é obrigado a acatá-las. Quiçá as do ano de 2015 objeto do parecer acolhido pelo Cunha. Não por outra razão um número tão grande de personalidades como juristas, intelectuais, artistas, Governadores, Prefeitos, grande parte delas nem mesmo eleitoras da Dilma ou do PT nas últimas eleições, estão se opondo VEEMENTEMENTE a esse processo espúrio capitaneado por um "psicopata" como Eduardo Cunha. E vocês não ficam sequer envergonhados?

    • poliana Postado em 12/Dec/2015 às 17:37

      naro solbo, a lei 8429/92, q trata dos atos de improbidade administrativa, n se aplica ao presidente da república. enqto agente político, a ele se aplica a lei de crimes de responsabilidade, lei 1079/50...

    • poliana Postado em 14/Dec/2015 às 20:54

      meu deus, ainda com essa birrinha de "dilma tem q renunciar pq n estou gostando do governo dela"!!??? tudo isso é pq sabe q o impeachment n se concretizará!? filho, aceita logo. respeite o resultado das urnas q VC TB AJUDOU A ACONTECER! dilma foi reeleita. deixe a mulher governar até o final do mandato,e em 2018 vcs tentam outra vez! q horror!!! e sobre o q eu lhe disse no meu penúltimo post, vc pode ler em qq livro de direito administrativo! n inventei nada não! essa decisão já foi pacificada pelo STF há anos! um abraço!