Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 30/Dec/2015 às 10:55
28
Comentários

Empresária explica por que deixou de apoiar o impeachment de Dilma

Empresária que já contribuiu financeiramente com grupos que reivindicam o impeachment de Dilma Rousseff conta por que mudou de opinião

Rosangela Lyra empresária impeachment Dilma
A empresária Rosangela Lyra

Presidente da Associação dos Lojistas dos Jardins, a empresária Rosangela Lyra trocou de batalha.

Ex-militante pró-impeachment da presidente Dilma Rousseff, ela agora quer que o País se torne livre de corrupção.

Em depoimento à Folha de S.Paulo, ela afirmou que chegou a fazer parte de três movimentos que pede o afastamento da presidente, o Vem Pra Rua, o Acorda Brasil e o Movimento Brasil Livre, mas que, hoje, quer eu foco é coletar assinaturas para um projeto de lei patrocinado pelo Ministério Público com foco no combate à corrupção.

“Hoje, para mim, passar o Brasil a limpo é mais importante que tirar o PT na marra”, disse.

Confira abaixo a íntegra do seu depoimento:

No início do ano, pensava que seria possível uma renúncia da presidente Dilma. Falava-se muito da possibilidade de ter havido fraude na reeleição, a economia estava com uma perspectiva muito ruim, o desemprego estava crescendo e havia erros de gestão. Queria que ela saísse.

Na eleição, Eduardo Campos era a minha opção. Quando ele faleceu, eu comecei a apoiar a Marina e colaborei um pouco com a campanha. Marina foi desconstruída pelo marketing do PT. No momento em que ela apoiou o Aécio, fiz o mesmo, porque eu não queria a Dilma.

Em agosto de 2014, comecei a fazer o Política Viva [encontros em que convidados debatem o cenário nacional]. Me envolvi mais abertamente com política.

Anteriormente, já havia ajudado a campanha de 2004 do ex-prefeito José Serra (PSDB) e fiz um jantar para arrecadar fundos para a campanha de 2010 do governador Geraldo Alckmin (PSDB). Não tenho simpatia pelo PT.

A convite dos fundadores do Vem Pra Rua, fiz parte do movimento deles por dois meses. Algumas pessoas saíram e montaram o Acorda Brasil. Minha passagem por lá foi mais no sentido de entender o que eles queriam do que de efetivamente participar. Também arrecadei fundos para o MBL (Movimento Brasil Livre) na marcha que eles fizeram para Brasília.

Pensei: “São jovens que querem mudar o Brasil”. Eu não tinha visto tanto radicalismo naquele momento.

É mais fácil você criar um rótulo e sair atacando. Como posts de raiva geram mais “likes”, alguns movimentos põem um post de raiva e todo mundo concorda, comenta com emoticons de palminha, beijinho, bandeirinha.

No primeiro semestre, o Ministério Público me convidou a encabeçar um movimento junto aos lojistas, ao comércio aqui da região. Divulguei muito as 10 Medidas [conjunto de propostas do Ministério Público contra a corrupção]. Sacrifiquei horas de almoço, noite e fins de semana para coletar assinaturas.

Das 75 mil assinaturas que o nosso grupo, chamado Força-Tarefa das 10 Medidas, coletou até o dia 9 de dezembro, só metade fomos nós que colhemos. O resto foram os multiplicadores. Distribuímos mais de 5.000 kits com 64 fichas cada um. Por isso ganhei uma homenagem do Ministério Público.

Meu ponto de virada foi quando eu percebi a importância da Lava Jato e a não interferência da presidente. A gente se acostumou a mudar os personagens da história, e não o enredo. Prefiro mudar o enredo. Tem que pegar os corruptos, seja do PT, do PMDB, do PSDB, do PP.

Esse meu posicionamento vai ao encontro do que pensam os investigadores da Lava Jato. Na última coletiva, perguntaram se havia interferência do governo na operação. Os investigadores disseram que não havia. Poderiam ter se esquivado ou respondido com menos ênfase, mas foram categóricos.

Se a Lava Jato tem hoje o peso que tem, foi porque Dilma sancionou a lei que prevê a delação premiada e deixa a operação funcionar. Quem iria para a rua quando começassem as canetadas, as pessoas sendo soltas?

A Itália, na Operação Mãos Limpas, também prendeu poderosos, políticos e empresários. Mas, como não aproveitou aquele momento para fazer as reformas, entrou o Silvio Berlusconi [ex-premiê].

Escuto a explicação “um de cada vez” para justificar a saída da Dilma primeiro, mas não é assim no mundo real, você não tira dois presidentes do poder no mesmo ano.

Esse próximo presidente, independente de quem fosse, teria todos os poderes para desconstruir a Lava Jato.

Hoje, para mim, passar o Brasil a limpo é mais importante que tirar o PT do poder na marra. Eu não consigo ver as duas coisas –o impeachment e a ascensão de um político com discurso de unificação e com interesses políticos contrários à Lava Jato– possibilitando essa limpeza.

Eu chamo de evolução de posicionamento, não de mudança. As pessoas me escrevem: “Para com essa posição de ir contra o impeachment, você está queimando sua imagem”. Alguns me acusam de estar levando dinheiro do PT. Eu digo que o tempo vai corrigir qualquer distorção que eles estejam vendo.

Quando alguém diz que a Justiça e a Procuradoria só prendem gente do PMDB, e não do PT, eu pergunto: “Vocês esqueceram que João Vaccari Neto, José Dirceu e Delcídio do Amaral estão presos?”. Eles põem em dúvida a idoneidade da Procuradoria-Geral da República.

Que Dilma continue deixando a Lava Jato adquirir cada vez mais corpo e que ela enrole todos aqueles que fazem pressão para demitir o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, que notadamente não interfere.

Tenho a humildade de ter mudado de opinião, por que não é fácil mudar. E tenho muita confiança de que é pelo bem do país.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Galvão Postado em 30/Dec/2015 às 11:25

    Pensar com coerência é tudo. Saber analisar todos os lados faz uma diferença enorme. Parabéns pela sua coragem e maneira de enxergar os fatos (todos). Eu sempre falo, se o Aópio tivesse ganho as eleições, será que ainda teríamos as investigações da lava jato? Eu nunca vi um governo que deixa um Ministério Público e uma Polícia Federal tão independente, que os deixa trabalhar a vontade, prendendo bandido seja de que lado for.Em 2018, Lulalá.

    • eu daqui Postado em 30/Dec/2015 às 13:10

      Os outros órgaos vao todos de mal a pior: só quem tá podendo trabalhar independente, inclusive independente de lei, são os assediadores institucionais.

    • aloysio cristianes Postado em 30/Dec/2015 às 13:25

      Parabéns pela analise, Galvão !!! Quando vc fala em Lulalá 2018, os caras se borram

    • ademar Postado em 30/Dec/2015 às 18:11

      Galvão, acho que não entendeu muito bem a mensagem da moça, ela não ta morrendo de amores pela Dilma e o Lula não...

      • Galvão Postado em 30/Dec/2015 às 21:56

        Prezado Ademar, é claro que eu entendi que ela não morre de amores pela Dilma e pelo Lula,mas ela esta abrindo a mente e enxergando todos os fatos e viu que a opinião que ela tinha, provavelmente foi influenciada pela grande mídia ou por pessoas que só veem um lado dos fatos. Isto não quer dizer que a esquerda ou a direita estão corretos, mas é preciso ter discernimento das coisas e intendimento do que esta acontecendo, para poder formar a opinião. Precisamos querer ver os fatos com clareza e sem influência de lado nenhum, é simples, basta esta atento.

      • Mauro Postado em 31/Dec/2015 às 19:11

        Significa duas coisas , que ela tem a mente aberta, mas não está bem informada. Se ela vir a verdadeira história do mensalão e ler os blogs progressistas pode muito bem mudar de lado.E ela é influente junto aos lojistas. Isso, se ela estiver sendo sincera!

    • Rogerio Postado em 30/Dec/2015 às 18:19

      Recomendo esse vídeo. É excelente pra quem acha que tudo é culpa da Dilma. https://m.youtube.com/watch?v=o4xAahJA41E

      • Mauro Postado em 31/Dec/2015 às 19:15

        EXATAMENTE!

    • Mauro Postado em 31/Dec/2015 às 19:09

      O problema é que só está prendendo petista.Os do PSDB envolvidos além de não serem presos a notícia sai em nota de roda-pé. http://www.blogdacidadania.com.br/2015/12/que-bom-seria-se-a-lava-jato-fosse-para-valer/

    • Cida de Sousa Postado em 05/Apr/2016 às 15:45

      Corretíssimo, Galvão. pena que nem todos querem ou são capazes de ver isso. Em 2018, eu também vou votar LULA 13.

  2. dilamar n lunardi Postado em 30/Dec/2015 às 12:13

    Não sou de partido nem um mas venho dizendo a muito tempo que quando um governo não quer ser investigado ele demiti o ministro da justiça e coloca o que lhe é conveniente pra calar a boca da polícia federal transfere delegados. A muito tempo não temos uma pessoa capaz de botar tanto larápio do alto eescalão na cadeia.

  3. Alan Kevedo Postado em 30/Dec/2015 às 12:25

    A classe média está mudando e o homem branco religioso e machista está indo pra Marte. Um dia a América voltará ser dos índios e nossa. AMÉM.

  4. poliana Postado em 30/Dec/2015 às 13:35

    Escuto a explicação “um de cada vez” para justificar a saída da Dilma primeiro, mas não é assim no mundo real, você não tira dois presidentes do poder no mesmo ano....................................realmente, esse discurso do "um de cada vez"é de uma hipocrisia e má fé impressionantes!! a gente sabe como tudo isso terminaria, né?? sei..."um de cada vez"...asco!!!

  5. mauricio de souza matos Postado em 30/Dec/2015 às 13:55

    Voce bateu no ponto certo. Eu digo sempre: feliz do Pais que o governo deixa combater a corrupcao.Se tivesse sido assim na epoca do FHC , a sltuacao ja estaria bem melhor.Porem ele fez foi incentivar a corrupcao deixando todos os corruptos, na impunidade.

    • Cesar Postado em 30/Dec/2015 às 15:43

      Verdade! Pois sabemos que houve corrupção na petrobras em 1996, no então mandato do FHC. E o que aconteceu? Nada, somente no governo do PT que fomos conhecer CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito).

  6. Leonardo Araújo Postado em 30/Dec/2015 às 14:17

    Essa senhora (uma grande cidadã), com o seu "despertar", nos comprova que o que está havendo no Brasil é um tremendo esforço da grande mídia em destruir um dos lados da política nacional. Não há nenhuma relação com o combate à corrupção como um todo. O que há é uma odienta manipulação em favor de grupos aliados. E nós sabemos que há corrupção em ambos os lados. Felizmente as pessoas, assim como essa senhora, começaram a desvencilhar-se dessa manipulação.

  7. Dário Lerbach Postado em 30/Dec/2015 às 14:25

    Embora não seja petista, foi com esse mesmo pensamento, que ajudei Dilma a reeleger-se com meu voto. O Brasil não está parado, como muita gente diz. Acabar com a corrupção é a maior de todas as urgências. Desnecessário dizer que é dela que surge o caus na saúde, na educação, na segurança e, como sempre, tinha de ser uma mulher com a coragem de Dilma, pra enfrentar os poderes, quais sejam os da mídia, dos carteis e dessa elite tupiniquim. Render-se a razão, é um ato virtuoso de quem sabe ser justo não para não permitir-se estar sendo violado e violentado em sua própria inteligência. Parabéns a empresária.

  8. Eduardo Ribeiro Postado em 30/Dec/2015 às 15:15

    Olha a diferença que faz alguém parar por 2 minutos e refletir sobre o panorama brasileiro atual. Olha como ela era, falando até de "urna fraudada"...que vergonha profunda essa moça deve sentir olhando pra si própria um ano atrás, mandando a galera "ir pra Cuba", reclamando de bolsa-esmola e outras pérolas. Parecia até alguns dos nossos amiguinhos doidinhos daqui do PP. O exemplo dela me torna mais otimista: não existe caso perdido, sempre há esperança.

  9. Daniel Postado em 30/Dec/2015 às 15:17

    Comentário acima é a prova de que mais vale saber ouvir e pensar do que papagaiar bobagem

  10. Neno Postado em 30/Dec/2015 às 15:26

    Quando a pessoa não possui argumentos lógicos e suficientes sobre o fato, ela descamba para a ofensa. O que vem acontecendo no Brasil é histórico e muito importante! Estamos acompanhando uma verdadeira revolução de conduta na vida pública, máscaras estão caindo. É o inicio de uma faxina que o país sempre precisou, devido a mais de quinhentos anos de corrupção. Porém, o povo precisa agir de forma conjunta e adulta. O mais importante é garantir à nova geração que a impunidade acabou – os políticos e empresários de amanhã têm que começar a ter medo de roubar. Somado a isso, é urgente aprovar medidas concretas para moralizar tudo o que envolva dinheiro. Reduzir ao máximo o “me ajuda que eu te ajudo”. As manifestações, críticas, desabafos, discordâncias, postagens indignadas ou bem-humoradas fazem parte do processo de reflexão e colaboram na mudança de mentalidade. Mas não esqueçam que a guerra é contra a corrupção.

  11. Bruno Postado em 30/Dec/2015 às 15:28

    Para com essa paranoia, cara.

  12. Marino Postado em 30/Dec/2015 às 17:53

    Único país comunista da história onde a polícia investiga o governo. #asno

  13. Galvão Postado em 30/Dec/2015 às 22:01

    André, gostaria de saber a tua idade e a tua escolaridade e se possível também o que quer dizer e o que esta escrito na lateral de carro(van) que aparece ao lado de teu nome. Você quer passar uma mensagem e eu não entendo qual.

  14. Mauro Postado em 31/Dec/2015 às 20:14

    Está faltando assunto? Você deve está lendo VEJA, FOLHA e ESTADÃO!

  15. Thiago Teixeira Postado em 03/Jan/2016 às 17:26

    O PT comprou 54 milhões de votos. Eu recebi um pão com mortadela pelo correio. O Brasil é Comunista agora ...

  16. Luiz Carlos Ubaldo Postado em 07/Jan/2016 às 18:24

    Não é vergonha mudar de posicionamento, vergonha é ser golpista contra uma mulher de bem!

  17. Angelo Lourival Ricchetti Postado em 04/Apr/2016 às 15:07

    Meus parabéns pela sua postura inteligente, sensitiva e digna de uma cidadania democrática!

  18. Rogério Maestri Postado em 04/Apr/2016 às 23:16

    A reflexão da empresária é clara, o combate a corrupção não será feito retirando uma presidenta que apoia e não influencia a investigação desta, agora se as pessoas querem mudar as leis que prestem muita atenção nos candidatos que irão votar, mas muita atenção mesmo.