Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 09/Dec/2015 às 12:46
19
Comentários

Artistas e escritores divulgam carta contra o impeachment de Dilma

Artistas, cineastas, intelectuais e professores publicam “Carta ao Brasil” em repúdio ao impeachment de Dilma Rousseff. Leia a íntegra abaixo

impeachment Dilma carta artistas
Personalidades divulgam Carta contra o impeachment de Dilma Rousseff (Pragmatismo Político)

Um grupo de artistas e intelectuais assinou manifesto contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

O texto, divulgado nessa terça-feira (8) na página do escritor Fernando Morais no Facebook, tem o apoio de 84 personalidades. Entre eles, o cantor e compositor Chico Buarque, as atrizes Camila Pitanga, Bete Mendes, Betty Faria e Letícia Sabatella, e os atores Paulo Betti e José de Abreu.

No manifesto, intitulado Carta ao Brasil, eles defendem que os preceitos democráticos sejam respeitados e alertam para o risco de retrocesso político em caso de destituição da presidente.

“Independente de opiniões políticas, filiação ou preferências, a democracia representativa não admite retrocessos. A institucionalidade e a observância do preceito de que o Presidente da República somente poderá ser destituído do seu cargo mediante o cometimento de crime de responsabilidade é condição para a manutenção desse processo democrático”, afirma o grupo.

“Não admitiremos, nem aceitaremos passivamente qualquer prática que não respeite integralmente este preceito”, acrescenta o texto, que também tem o apoio de jornalistas, cineastas, escritores, advogados e professores universitários, entre outros.

Leia a íntegra do texto:

“Carta ao Brasil

Artistas, intelectuais, pessoas ligadas à cultura que vivemos direta e indiretamente sob um regime de ditadura militar; que sofremos censura, restrições e variadas formas de opressão; que dedicamos nossos esforços de forma obstinada, junto a outros setores da sociedade, para reestabelecer o Estado de Direito, não aceitaremos qualquer retrocesso nas conquistas históricas que obtivemos.

Independente de opiniões políticas, filiação ou preferências, a democracia representativa não admite retrocessos. A institucionalidade e a observância do preceito de que o Presidente da República somente poderá ser destituído do seu cargo mediante o cometimento de crime de responsabilidade é condição para a manutenção desse processo democrático.

Consideramos inadmissível que o país perca as conquistas resultantes da luta de muitos que aí estão, ou já se foram. E não admitiremos, nem aceitaremos passivamente qualquer prática que não respeite integralmente este preceito.

8 de dezembro de 2015

Afonso Borges, produtor cultural
Altamiro Borges, jornalista
André Klotzel, cineasta
André Iki Siqueira, escritor e documentarista
André Vainer, arquiteto
Anibal Massaini, produtor de cinema
Antônio Grassi, ator
Antônio Pitanga, ator
Antonio Prata, escritor
Arrigo Barnabé, compositor
Audálio Dantas, jornalista e escritor
Bete Mendes, atriz
Beto Rodrigues, cineasta
Betty Faria, atriz
Camila Pitanga, atriz
Carolina Benevides, produtora de cinema
César Callegari, sociólogo
Chico Buarque, compositor, cantor, escritor
Claudio Amaral Peixoto, diretor de arte e cenografia
Cláudio Kahns, cineasta
Clélia Bessa, produtora de cinema
Conceição Lemes, jornalista
Dacio Malta, jornalista
Daniela Thomas, cineasta
Dira Paes, atriz
Eduardo Lurnel, produtor cultural
Eliane Caffé, cineasta
Emir Sader, sociólogo
Eric Nepomuceno, escritor
Felipe Nepomuceno, documentarista
Fernando Morais, jornalista e escritor
Francisco (Ícaro Martins), cineasta
Gabriel Priolli,jornalista
Galeno Amorim, jornalista
Giba Assis Brasil, cineasta
Guiomar de Grammont, escritora e professora universitária
Hildegard Angel, jornalista
Ingra Liberato, atriz
Isa Grinspum Ferraz, cineasta
Ivo Herzog, diretor do Instituto Vladimir Herzog
Izaías Almada, escritor
João Paulo Soares, jornalista
José de Abreu, ator
Jose Joffily, cineasta
José Miguel Wisnik, músico
José Paulo Moutinho Filho, advogado
Jose Roberto Torero, escritor
Letícia Sabatella, atriz
Lincoln Secco, professor da USP
Lira Neto, escritor
Lírio Ferreira cineasta
Lucas Figueiredo, jornalista e escritor
Lucy Barreto, produtora de cinema
Luís Fernando Emediato, editor
Luiz Carlos Barreto, produtor de cinema
Marcelo Carvalho Ferraz, arquiteto
Marcelo Santiago, cineasta
Marcos Altberg, cineasta
Marema Valadão, poeta
Maria Rita Kehl, psicanalista
Marília Alvim, cineasta
Marina Maluf, historiadora
Marta Alencar Carvana, produtora
Martha Vianna, ceramista
Maurice Capovila, cineasta
Miguel Faria, cineasta
Murilo Salles, cineasta
Padre Ricardo Rezende, diretor da ONG Humanos Direitos
Paula Barreto, produtora de cinema
Paulo Betti, ator
Paulo Cesar Caju, jornalista
Paulo Sérgio Pinheiro, ex-ministro de direitos humanos
Paulo Thiago, cineasta
Pedro Farkas, cineasta
Renato Tapajós, cineasta
Roberto Farias, cineasta
Roberto Gervitz, cineasta
Roberto Lima, dramaturgo e gestor cultural
Roberto Muylaert, jornalista
Romulo Marinho, produtor de cinema
Rosemberg Cariri, cineasta
Sebastião Velasco e Cruz, Cientista Político
Sergio Muniz, cineasta
Solange Farkas, curadora
Tata Amaral, cineasta”

Recomendados para você

Comentários

  1. Janaína Postado em 09/Dec/2015 às 13:39

    Será que com o impeachment e a consequente queda do PT, muitos cientistas políticos de Facebook acharão que a corrupção acabará? Acho que a indignação com Dilma deveria ser proporcional à forma como o trâmite deste processo está sendo conduzido pelo Cunha (PMDB) e outros tumores como PSDB e DEM. Lamentável como o corrupto presidente da Câmara orquestra toda essa metástase. Porém, mais lamentável ainda é como esses cientistas conseguem vestir apenas uma única camisa e torcer! Meu nobre pesquisador, sua indignação precisa ser mais sistêmica, pelo bem da ciência! Eu sou completamente contra o impeachment, embora não esteja tão satisfeita com o governo. Quer trocar? Espera 2018 e aprenda a dar deputados/senadores decentes pra uma melhor governabilidade. Até lá, estes deveriam pensar estratégias de tocar o país pra frente. Tá tudo parado. Mas não... que sangre bastante, né? Só não esqueça que o sangue também é seu!

    • Denisbaldo Postado em 09/Dec/2015 às 18:50

      Dólar e bolsa é jogo de especulação. Esses aí estão torcendo pela volta da inflação. Quem brinca de bolsa e dólar não está produzindo nada. A governabilidade já estava de volta antes do Cunha jogar sua última carta. E realmente, se o PT não conseguir 1/3 da Câmara a seu favor é melhor voltar pra casa e deixá-los corroer o Brasil.

    • antonio lourival alves de Postado em 11/Dec/2015 às 12:37

      Janaína,a preocupação deles não é a Dilma,nem esse governo,nem corrupção,nem isso,nem outro isso,é o cara!Eles estão preocupados com o LULA,aquele barbudo que mostrou para os chefões que mandaram por 500 anos no Brasil como se esse país fosse deles, a maneira de como se deve administrar os bens de uma nação,com justiça,com igualdade social,com respeito aos menos favorecidos ,proporcionando-lhes VIDA que eles não tiveram durante 5 séculos,é tão somente isso!

  2. Dom brodinho (maluco br) Postado em 09/Dec/2015 às 13:40

    A arte hoje é como a política muito nepotismo então também não sei se essas pessoas aí querem o melhor para o país pois veja a globo onde a maioria trabalha ou trabalhou veja os funcionários do alto escalão são todos filhos de todos assim como na política e o próprio Chico Buarque sabe o que a globo foi na época da ditadura e é até hoje mesmo assim junto com o Caetano tinham programa la chega de riquinhos e artista se dizendo intelectuais na verdade a maioria nunca foi pobre nunca passou perrengue quem sabe o que é o melhor para o povo é o próprio povo infelizmente muito desse mesmo não é esclarecido por ter visto essa classe artística intelectual aí e a rede globo esta financiada pelos governos com as propagandas de suas agências pela mesma que paga salários astronômicos para atores e diretores que são apenas filhos de outros funcionários Meu sonho era ver um governo que retirasse a propaganda publica da televisão

  3. cleide Postado em 09/Dec/2015 às 13:54

    Sou professora, gostaria de assinar a carta

  4. Thiago Teixeira Postado em 09/Dec/2015 às 14:03

    Ué? Toda a "sociedade" e 99% da população não quer a Dilma morta? Não estou entendendo esse golpe. Se fosse num estádio de futebol lotado os taradinhos do golpe ouviriam o seguinte refrão: "Golpinho!!!!! Golpinho!!!!! Golpinho!!!!!

    • welton Postado em 09/Dec/2015 às 15:05

      Thiago Teixeira você trabalha no IBGE? como chegou a essa estatística de "99% da população" hahahahah se possível me mande o estudo que tu fez, assim talvez eu mude de ideia e ficarei ao lado dos "99%" que querem Dilma morta...por enquanto não concordo!!!

      • poliana Postado em 09/Dec/2015 às 20:45

        ele foi irônico, moço!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. juliano Postado em 09/Dec/2015 às 14:29

    você devia ver se o Danilo Gentalha não tá precisando de gente lá.. porque você tá cada dia mais engraçado, devia trabalhar com humor.

  6. Phelipe Postado em 09/Dec/2015 às 15:25

    Globo trabalhando para esquerda... Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Desculpa, mas foi a piada do ano...esses taradinhos do golpe estão cada vez mais loucos!

  7. Eduardo Ribeiro Postado em 09/Dec/2015 às 16:10

    Velha Globo de sempre....sempre trabalhando pela esquerda, como em 64 quando lutou ao lado do povo brasileiro contra o golpe da direita e contra a ditadura militar e...não, péra...

  8. gustavo0 Postado em 09/Dec/2015 às 19:40

    Receio que a publicação deste documento, mesmo endossado por renomadas personalidades do meio artístico e jornalístico, não será suficiente para arrefecer a mobilização social em curso que tem como objeto de desejo uma transformação profunda no cenário político e a transposição de poder através dos meios institucionais. Apresentada em essência, como uma manifestação emblemática em defesa da democracia, o comunicado epistolar não sustenta seu propósito e nem mesmo em uma só linha consegue demonstrar a ilegalidade do processo de impeachment. O argumento apresentado na carta, não só se mostra insuficientemente empático em relação aos milhões que carregam descontentamento com o status quo, como transgride a lógica ao sugerir que este processo representa um inadmissível retrocesso social. O processo de impeachment é equivocadamente descrito como um ato de regresso em si, porém é ignorada a relevante participação de grande parte dos autores, outrora, em processos de natureza semelhante. Em suma, contrariamente ao apresentado, a publicação não deixou de lado preferências ideológicas e partidárias e por esse motivo não será capaz de frear a vontade coletiva de transformação, transformação que passa pela dissociação de partidos e ideologias.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 10/Dec/2015 às 09:59

      Seu receio é infundado e burro. Insatisfação, descontentamento, pesquisas indicando x% de ruim/péssimo, nada disso é motivo de impeachment, que é sim, anti-democrático, um retrocesso, um golpe no resultado soberano das urnas, e no contexto atual e específico, é um GOLPE. E dissociação de partidos políticos é o primeiro passo para a institucionalização do fascismo. Melhore esses receios aí.

  9. Leda Postado em 09/Dec/2015 às 20:36

    Todo meio tem pessoas sem ética e pessoas com ética, não podemos banalizar geral, o que temos que ter é evidencias que incrimina lise para ter procedência ao impeachment e não é o caso. Todo manifesto com respeito é válido isso que é democracia.

  10. walter Postado em 09/Dec/2015 às 23:54

    "UM BANDO DE LEPROSOS...A LEI ROUNET É UM ATENTADO, TODOS OS "ARTISTAS DE SEGUNDA"; PRICIPALMENTE DA GLOBO, APROVEITARAM A "BOQUINHA"; NUNCA LIGARAM PARA IDEOLOGIA NENHUMA; SÃO OPORTUNISTAS DE PLANTÃO; GOSTAM DEMAIS DE DINHEIRO; FORAM COMPRADOS OU SE VENDERAM; ACORDA POVO COMPRADO; PRA VCS SOBRARÁ SÓ MIGALHAS"...

    • Rosali de Rosa Cantlin Postado em 20/Mar/2016 às 19:14

      Falou a voz da ignorância!

  11. Luiz Postado em 10/Dec/2015 às 10:35

    Esquerdinhas caviar!!!

  12. Carlos Postado em 11/Dec/2015 às 09:54

    A desonestidade não limites para essa esquerda nefasta. Agora resolveram botar gente que recebe dinheiro público para fazer "arte" de quinta categoria para ajudar na tentativa desesperada de engabelar o povo brasileiro. http://spotniks.com/eles-apoiam-dilma-publicamente-e-estrelaram-projetos-que-receberam-essas-verbas-publicas/

  13. Isabela Postado em 14/Dec/2015 às 20:49

    Quarta-feira estarei na rua defendendo a democracia!!