Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mundo 25/Nov/2015 às 16:32
4
Comentários

Piloto russo do Su-24 que sobreviveu desmente versão da Turquia

Na primeira entrevista após ser resgatado com vida, piloto russo que estava no Su-24 abatido pela Turquia conta detalhes do que aconteceu. “Quero continuar na Síria para vingar a morte do meu comandante”, desabafa

Piloto russo Su-4 sobrevive
Piloto russo sobrevivente do Su-4 (de costas, ao centro) conversa com jornalistas

O ministro da Defesa da Rússia, Sergei Shoigu, confirmou nesta quarta-feira (25) que o segundo piloto do bombardeiro russo SU-24 derrubado ontem pelas Forças Aéreas da Turquia foi resgatado com vida.

“A operação foi concluída com sucesso. O piloto-capitão Konstantin Murakhtin foi levado a nossa base, são e salvo”, disse Shoigu durante uma reunião do Estado-Maior.

O primeiro piloto, que saltou de paraquedas junto com seu companheiro quando o Su-24 foi alcançado por um míssil, morreu baleado durante o pouso.

Em entrevista à agência RIA Novosti, o piloto Konstantin Murakhtin afirmou que, antes do incidente do Su-24, não houve quaisquer avisos da parte turca, nem visuais, nem através do rádio, ao contrário do que diz a Turquia.

“Na verdade, não houve quaisquer avisos. Nem de rádio, nem visuais. Não houve contato nenhum. Por isso, nós iniciámos a missão de combate em regime normal. Temos de perceber qual é a velocidade do bombardeiro e qual é do caça F-16. Se quisessem avisar-nos podiam mostrar-se escolhendo o rumo paralelo. Mas não houve nada. O míssil abateu a cauda do nosso avião de imediato. Nem o vimos para fazer uma manobra antimíssil”, afirmou o piloto russo.

Murakhtin disse que “nem por um segundo” pode admitir que o Su-24 violou o espaço aéreo turco.

“Não, não, isso é completamente impossível. O que é mais importante é que voávamos à altitude de 6 mil metros, o tempo estava bom ou, como se costuma dizer, muitíssimo bom”, afirmou o piloto respondendo à questão se ele e o seu colega podiam não ter reparado que estavam no espaço aéreo turco.

O piloto também afirmou que a tripulação do Su-24 abatido conhecia a área da tragédia do avião como os dedos das suas mãos.

“Todo o nosso voo antes da explosão do míssil era plenamente controlado por mim. Podia ver no mapa e no terreno onde estava a fronteira e onde estávamos nós. Não havia sequer um risco mínimo de entrar na Turquia”, disse o militar russo.

O piloto russo afirmou que quer continuar na Síria.

“Com certeza, espero ansiosamente que me deem alta para retornar ao serviço. Vou pedir ao comando que me deixe ficar nesta base aérea. É a minha obrigação vingar o comandante [do Su-24]”, disse Murakhtin.

O piloto sobrevivente russo disse que agora se sente bem porque os médicos militares da base de Hmeymim “fazem milagres”.

Entenda o caso

Nesta terça-feira (24), um caça russo Su-24 foi derrubado por um míssil ar-ar turco em espaço aéreo sírio. Os dois pilotos do avião conseguiram se ejetar antes de o avião cair. Um dos pilotos foi ferido quando descia de paraquedas e foi morto por fundamentalistas. O copiloto foi salvo e enviado para a base de Hmeymim.

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, classificou o ato como “um golpe nas costas”.

informações de Sputniknews e Agência EFE

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Davi Postado em 25/Nov/2015 às 18:47

    Complicado chamar os turcomanos de fundamentalistas sendo que a motivação deles é étnica e política, e não religiosa, uma vez que eles são sunitas combatendo sunitas. Me parece que qualquer islâmico hoje é necessariamente fundamentalista e não é por ai. Não estou defendendo o grupo, mas é uma questão de fato. Independente deles estarem certos ou errados, eles não são fundamentalistas.

  2. Denisbaldo Postado em 25/Nov/2015 às 21:01

    Não estou vendo mensagens de solidariedade daqueles que tanto se sensibilizam com a morte de militares em situações de exercício da profissão.

  3. Rosa Postado em 25/Nov/2015 às 21:16

    Mas os "telejornais" afirmaram que os dois pilotos morreram pq foram abatidos ainda no ar . Tenho minhas desconfianças, mas qual é a verdade?

  4. C.Paoliello Postado em 26/Nov/2015 às 20:01

    EUA avisam Daesh sobre bombardeio 45 minutos antes "saiam dos caminhões imediatamente e corram"! https://actualidad.rt.com/actualidad/192624-camiones-eeuu-advierte-estado-islamico-ataques