Redação Pragmatismo
Compartilhar
Justiça 25/Nov/2015 às 16:39
9
Comentários

O áudio da conversa que levou às prisões de Delcídio e André Esteves

Ouça a gravação (ou leia a transcrição) que justificou as prisões do senador Delcídio Amaral e do banqueiro André Esteves. No áudio, senador expõe proposta a filho de Cerveró e cita ministros do STF que poderiam ajudá-lo. Gilmar Mendes e Dias Toffoli são mencionados

Delcídio Amaral André Esteves
O banqueiro André Esteves (esq) e o senador Delcídio Amaral (Pragmatismo Político)

A divulgação de um áudio (ouça abaixo) nesta quarta-feira (25) mostra o líder do governo no Senado, Delcídio Amaral (PT-MS), cogitando a hipótese de fuga do ex-diretor do setor internacional da Petrobras, Nestor Cerveró, para não comprometê-lo nas investigações da Operação Lava Jato. O banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, também foi preso.

Na manhã de hoje, o Supremo Tribunal Federal (STF) usou a gravação, feita por um dos filhos de Cerveró, Bernardo Cerveró, para justificar a prisão do senador, acusado de tentar obstruir as investigações sobre seu envolvimento na corrupção da Petrobras.

No voto referendado por unanimidade pelo Plenário do STF, o ministro Teori Zavascki destacou que a tentativa de atrapalhar as investigações caracteriza crime inafiançável e que o tipo pena de organização criminosa permite flagrante a qualquer momento.

SAIBA MAIS: 2ª turma do STF referenda prisão de Delcídio Amaral em sessão histórica

Em um dos trechos do áudio, Delcídio deixa claro que o melhor seria a fuga de Cerveró – para tanto, o senador arquitetou a saída pelo Paraguai do ex-diretor, um dos principais artífices do esquema de corrupção descoberto pela Polícia Federal na Petrobras, além de uma mesada de R$ 50 mil. Em outro ponto da conversa, Delcídio fala da influência que teria no STF para conseguir a libertação de Cerveró.

Bernardo, que é ator e produtor cultural, gravou a fala de Delcídio, não o contestou e encaminhou o conteúdo do áudio ao Ministério Público. O advogado de Cerveró, Edson Ribeiro, também participa da conversa.

Confira o ponto em que Delcídio, Bernardo e Edson Ribeiro cogitam a fuga de Cerveró pelo Paraguai:

Delcídio: Acho que o foco é o seguinte: tirar [Cerveró do país]. Agora é a hora que ele tem que ir embora mesmo.

Bernardo Cerveró: É… Eu já até pensei: a gente tava pensando em ir pela Venezuela, mas acho que… Sai com tornozeleira, tem que tirar a tornozeleira e entrar; acho que o melhor jeito seria um barco. É, porque aí chega à Espanha, pelo menos você não passa por imigração na Espanha. De barco você deve ter como chegar.

Edson Ribeiro: Cara, é muito longe…

Delcídio: Pois é. Mas a ideia é sair de onde de lá?

Bernardo: Não, da Venezuela. Ou da…

Edson: É muito longe.

Delcídio: Não, não.

Bernardo: Mas o pessoal faz, cara. Eu tenho um amigo que trouxe um veleiro, agora, de…

Edson: Não, tudo bem, vai matar o teu velho.

Bernardo: É. Mas não sei, acho que…

Edson: [risos gerais] Pô, ficar preso…

Bernardo: Pegar um veleiro bom…

Delcídio: Não, mas a saída pra ele melhor é a saída pelo Paraguai.

Bernardo: Mercosul.

Edson: Mercosul, porque o pessoal tem convenções no Mercosul. A informação é muito rápida.

Agora, o trecho em que Delcídio fala sobre a influência no Supremo e cita ministros como Dias Toffoli, Edson Fachin e Gilmar Mendes:

Delcídio: Agora, Edson e Bernardo, eu acho que nós temos que centrar fogo no STF agora. Eu conversei com o Teori, conversei com o Toffoli. Pedi pro Toffoli conversar com o Gilmar [Mendes], o Michel [Temer] conversou com o Gilmar também, porque o Michel tá muito preocupado com o [Jorge] Zelada E eu vou conversar com o Gilmar também.

Edson: Tá…

Delcídio: Porque o Gilmar, ele oscila muito. Uma hora ele tá bem, outra hora ele tá ruim, e eu sou um dos poucos caras…

Edson: Quem seria a melhor pessoa pra falar com ele? Renan [Calheiros], ou [José] Sarney?

Delcídio: Quem?

Edson: Falar com o Gilmar.

Delcídio: Com o Gilmar, não. Eu acho que o Renan conversaria bem com ele.

Edson: Eu também acho, o Renan. É preocupante a situação do Renan…

Delcídio: Eu acho que.. Mas por quê? Tem mais coisas do Renan? Não tem…

Íntegra do áudio:

Congresso em Foco

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 25/Nov/2015 às 18:42

    Nossa? Que ato grave!!!!!!!! Aposto que foi o primeiro senador do Brasil e conversar sobre política ou influências num determinado assunto.

    • beto Postado em 25/Nov/2015 às 20:42

      poxa o cara foi posta lá pelo próprio FHC nos tempos em que já exista a corrupção como praxe na instituição, nem era petista! Ele agora tenta paga pra delator ir embora e se dispõem, inclusive, na logística que seria feita! Não tem como acoberta e nem porque, esta classe assim como sarney, calheiro e cunha o PT teve que admitir próximos pra chegar ao poder.

    • Raimundo Postado em 26/Nov/2015 às 22:08

      A justiça brasileira é um verdadeiro caso de polícia.

  2. Tammy Postado em 25/Nov/2015 às 19:57

    Uma cara que, aparentemente, estava distanciado desse tipo de politicagem. Se grita "pega o corrupto!" não fica um puto! Esse é o jeito de se fazer política que está instituído. Um decepção sr. Delcídio!!!!

  3. Sandoval Meira da Silva Postado em 25/Nov/2015 às 20:09

    Bandido tem que estar na cadeia, ai é o lugar deles. O país se encontra nesta situação é culpa deles. O país tem que dar um basta em político ladrão, 99,99% deles só entram na política com a intenção de roubar.

  4. João Paulo Postado em 25/Nov/2015 às 22:49

    Mais uma forte evidência de que o sr. Gilmar Mendes decide de acordo com seu humor (?$). Não há recurso, não há imparcialidade: apenas conversinha ao pé do ouvido. Daniel Dantas que o diga.

  5. Delciro Batista Postado em 26/Nov/2015 às 00:55

    Ele coloca no centro da tramoia o vice Michel Temer e o senador Renan Calheiros.

  6. sidney Postado em 26/Nov/2015 às 01:11

    quanto mais mexe no lixo ele fede, não vai sobrar ninguem pra contar a historia. País podre...

  7. Grace Diniz Postado em 26/Nov/2015 às 20:19

    Quem gravou?