Redação Pragmatismo
Compartilhar
Educação 19/Nov/2015 às 16:21
7
Comentários

Após 70 escolas ocupadas, Governo Alckmin suspende fechamentos

Vitória parcial: após ocupação em massa dos estudantes, gestão Alckmin decide suspender o fechamento das 94 escolas em 2016

escolas ocupadas São Paulo
(Imagem: Antonello Veneri/Coofiav/Folhapress)

Os estudantes secundaristas obtiveram uma vitória histórica contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, do PSDB, que pretendia fechar nada menos que 94 escolas, afetando 311 mil alunos.

Segundo o secretário estadual de Educação, Herman Voorwald, o fechamento das escolas será suspenso até o dia 4 de dezembro, desde que os alunos desocupem as instituições de ensino em 48 horas.

A decisão foi tomada em audiência de conciliação no Tribunal de Justiça (TJ-SP) iniciada na tarde de hoje (19). Questionado se o governo considera a hipótese de cancelar definitivamente a reorganização, o secretário não respondeu.

Uma professora presente à audiência propôs a suspensão imediata do plano e que a comunidade escolar – alunos, professores, pais e governo – tenham um ano para debater e apresentar propostas para o ensino público do estado. A União Paulista dos Estudantes Secundaristas (Upes), apoiou a proposta.

Caso haja acordo, o secretário espera que as escolas e os estudantes apresentem uma nova proposta ao governo. Até a tarde desta quinta-feira, 70 escolas de São Paulo estavam ocupadas.

Nos últimos dias, o governo Alckmin chegou a usar a polícia contra alunos e professores, para tentar a reintegração de posse.

Alguns docentes foram agredidos e duas lideranças estudantis, Camila Lanes, eleita presidente da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, e Angela Meyer, presidente da Upes, chegaram a ser detidas.

Aulas ‘doadas’

Na última terça-feira, um formulário publicado na internet recebeu mais de 1.200 ofertas de aulas “doadas” por adultos nas escolas ocupadas por alunos contra o projeto de “reestruturação” planejado pelo governo Alckmin.

Segundo o Hub Livre, grupo que apoia movimentos por meio de ferramentas nas redes sociais e que criou a proposta, foram oferecidas propostas de aulas, palestras e oficinas aos estudantes que protestam dentro das escolas.

ATUALIZAÇÃO: As ocupações nas escolas de São Paulo continuam

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 19/Nov/2015 às 16:33

    Tenho informação de uma colega que está acompanhando a audiência com o secretário de educação de que a proposta é de suspender por 10 dias até as escolas serem informadas sobre a restruturação ou seja, nada diferente do que já está acontecendo. Infelizmente, essa vitória é falsa.

  2. Denisbaldo Postado em 19/Nov/2015 às 18:32

    Eu tô falando...a chapa tá esquentando e a direita se derretendo toda...Até 2018 eles entendem de uma vez que a democracia chegou pra ficar. Chupa Alckmin, mais essa manga.

  3. Jose Antonio Postado em 19/Nov/2015 às 18:35

    Não acreditem em Alckmin. Psicopatas usam a mentira como arma.

  4. Fernando Postado em 19/Nov/2015 às 20:05

    Realmente. Não existe vitória nenhuma ainda. Os estudantes e os professores devem manter as ocupações e ampliarem o movimento para impor ao governo uma derrota definitiva.

  5. Gloria Postado em 19/Nov/2015 às 21:06

    Precisa-se urgentemente fechar escolas para construir presídios. Senão onde irão colocar os "marginalzinhos" após a maioridade penal?

  6. joao geraldo souza Postado em 19/Nov/2015 às 21:16

    esse maluco e fascista,mentiroso,maçom mas nao e burro se ele tentar enganar alunos,professores e a sociedade sera um tiro no pe e todos que protestam voltarao com mais força!!!

  7. Eduardo Postado em 20/Nov/2015 às 01:55

    não sei como não cortaram a água e a luz das escolas, pois chegaram a agredir. Agora deram uma data, não fecharemos até dia 04.12...., mas e depois em fevereiro quando começa o novo ano letivo...... estarão abertas as escolas????? duvido.