Redação Pragmatismo
Compartilhar
Meio Ambiente 24/Nov/2015 às 10:54
5
Comentários

A ‘profecia’ de Carlos Drummond de Andrade sobre o desastre no Rio Doce

A vida imita a arte: pouco antes de sua morte, o mineiro Carlos Drummond de Andrade publicou o poema que parece ser o retrato do desastre que destruiu o Rio, antes doce. Leia a íntegra

Carlos Drummond poesia Rio Doce
O poeta Carlos Drummond de Andrade

O poeta mineiro Carlos Drummond de Andrade foi considerado um dos mais influentes do século 20. Ao longo de seus 85 anos publicou mais de 30 livros de poemas, e quase 20 de prosa, além de integrar antologias poéticas e produzir histórias infantis. Porém, não imaginava que ao publicar o poema Lira Itabirana estaria prevendo um dos maiores, quiçá o maior desastre ambiental da história do Brasil: o rompimento das barragens da Vale-Samacro em Minas Gerais.

Há dias o Brasil vive uma de suas maiores tragédias. A irresponsabilidade da empresa Vale-Samacro pode resultar no fim do Rio Doce, que, com seus 853 km de extensão, banha os estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

A Vale do Rio Doce-Samarco foi instalada na região no início da década de 1940 e muitas empresas, atraídas pelas reservas de ferro, se estabeleceram na cidade natal do poeta, Itabira. Poucos anos antes de sua morte, em 1984, Drummond publicou o poema que parece ser o retrato do desastre que destruiu o Rio, antes doce. Leia a íntegra abaixo.

“Lira Itabirana”

I

O Rio? É doce.
A Vale? Amarga.
Ai, antes fosse
Mais leve a carga.

II

Entre estatais
E multinacionais,
Quantos ais!

III

A dívida interna.
A dívida externa
A dívida eterna.

IV

Quantas toneladas exportamos
De ferro?
Quantas lágrimas disfarçamos
Sem berro?

Portal Vermelho, Mariana Serafini

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 24/Nov/2015 às 13:35

    de berro e de barro..... mas não adianta só ficar chorando, vamos todos que estão as margens do Rio Doce plantar árvores, numa atitude de doação ao Rio, a nós e a toda natureza. A tragédia já é passado, as responsabilidades estão sendo apuradas, agora quem realmente ama o Rio Doce e sabe de sua importância não se furtará a doar árvores às suas margens..... ele voltará mail lindo e mais sadio que estava.

  2. Carol Postado em 24/Nov/2015 às 17:21

    Não uso facebook, mas esse texto chegou até mim e eu gostei e recomendo. https://t.co/ynhnfvXHgn É sobre Mariana.

  3. Lopes Postado em 24/Nov/2015 às 19:52

    Voltamos à escuridão? Acreditar em profecias/profetas é coisa para os ignorantes.

    • Alexandre Bolfarini Postado em 24/Nov/2015 às 21:53

      Você não notou que profecia estava entre aspas?

    • Jack Postado em 24/Nov/2015 às 23:38

      Sujeito não consegue nem interpretar um texto e quer chamar alguém de ignorante...