Redação Pragmatismo
Compartilhar
Educação 13/Nov/2015 às 12:34
1
Comentário

7 escolas já estão ocupadas em São Paulo

Chega a sete número de escolas ocupadas por estudantes em São Paulo. Alunos protestam contra o projeto da Secretaria de Educação do estado que prevê o fechamento de 94 instituições de ensino

escolas ocupadas São Paulo estudantes
Jovem recebe ajuda após ação da PM perto de escola ocupada (Imagem: Will Soares)

Mais uma escola da capital paulista foi ocupada hoje (13) por estudantes, em protesto contra o projeto da Secretaria de Educação do estado que prevê o fechamento de 94 instituições de ensino e a transferência de cerca de 311 mil alunos para unidades da região onde moram. O objetivo da reorganização, segundo a secretaria, é segmentar as escolas em três grupos (anos iniciais e finais do ensino fundamental e ensino médio), conforme o ciclo escolar.

A Escola Estadual Ana Rosa, localizada na Rua Éden, número 100, no bairro de Vila Sônia, zona oeste da cidade, foi ocupada por um grupo de estudantes por volta das 8h. Com isso, sobe para sete o número de unidades ocupadas, desde o início da semana, na Grande São Paulo.

A Escola estadual Diadema, no município de mesmo nome, no ABC paulista, foi a primeira unidade ocupada na região metropolitana. Os alunos se instalaram nas dependências na noite da última segunda-feira (9).

Na terça-feira (10) ocorreu a ocupação da Escola Estadual Fernão Dias Paes, localizada na Rua Pedroso de Moraes, em Pinheiros, na zona oeste. Na noite da quarta-feira (11), a Justiça determinou a reintegração de posse dessa unidade de ensino e, na tarde de hoje, ocorre uma audiência de conciliação no Tribunal de Justiça, para tentar resolver o impasse. Participam representantes da Secretaria Estadual de Educação, Procuradoria Geral do Estado e do Conselho Tutelar. Se não houver acordo, os alunos terão 24 horas para deixar a escola.

Ontem (12), jovens contrários à proposta do governo do estado ocuparam as escolas Salvador Allende, no bairro José Bonifácio, região de Itaquera, na zona leste, e Castro Alves, na Vila Mazzei, zona norte. Além dessas, mais duas unidades estaduais, a escola Professora Heloísa de Assumpção, localizada em Quitaúna, na cidade de Osasco, e a Valdomiro Silveira, em Santo André, no ABC paulista, tiveram as dependências ocupadas.

Agência Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 13/Nov/2015 às 17:29

    Alguém está se importando com isso? O que o MEC está fazendo para impedir essa barbárie? E nossa esquerda? Cadê o PSTU que gasta dinheiro em horário nobre pra fazer propaganda gratuita para a Direita pedindo Fora Dilma? Somos um país de telespectadores, que só se mobiliza com o embalo da Mídia como em 2013 e nas passeatas da elite branca de 2015.