Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 29/Oct/2015 às 15:38
15
Comentários

Vai ter Parlashopping? Eduardo Cunha autoriza início das obras

Crise? Eduardo Cunha (PMDB-RJ) autoriza início das obras do shopping da Câmara dos Deputados. Serão construídos novos gabinetes para deputados, restaurantes, lojas, garagens e lanchonetes. Custo inicial é de R$ 400 milhões

Parlashopping câmara eduardo cunha
Projeto do ‘Parlashopping’

Na contramão do ajuste fiscal, a Câmara dos Deputados decidiu ontem gastar R$ 400 milhões de seu caixa para a construção do “Parlashopping”, um complexo de prédios com novos gabinetes de parlamentares, garagem, lojas e restaurantes. Segundo o presidente da Câmara. deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), esses recursos são do Orçamento da Casa. As obras devem ser iniciadas em agosto do ano que vem.

“Vamos fazer no tamanho que a Câmara tem de Orçamento. Esse dinheiro pertence à Câmara. Isso está no nosso Orçamento e pertence a gente. É dinheiro da Câmara dos Deputados”, afirmou Cunha, ao rebater as críticas de que a obra contraria os esforços de ajuste fiscal.

O primeiro secretário da Casa, Beto Mansur (PRB-SP), explicou que a prioridade será a ampliação do Anexo 4 da Câmara para a construção de garagem subterrânea, auditório e novas salas para os deputados trabalharem.

“Nós já iniciamos um processo de construção nosso. Já começamos a autorizar o início da liberação de documentos para o Anexo 4-B e mais cinco andares de garagem subterrânea. Temos previsão de começar a obra em agosto do ano que vem, com dinheiro nosso, de venda da folha de pagamento, que está no Tesouro. São R$ 400 milhões que estão no cofre do governo”, disse Mansur.

Para construir o “Parlashopping”, a direção da Câmara pretendia inicialmente fazer uma parceria com empresas privadas. A ideia era que elas construíssem toda a infraestrutura e explorassem comercialmente o espaço com o aluguel de salas e lojas.

Mas as construtoras não demonstraram interesse em investir nas obras. Daí a decisão da cúpula da Câmara de desembolsar dos cofres públicos o dinheiro para uma das etapas da reforma, prevista para começar em agosto do ano que vem.

HORAS EXTRAS

Além dos gastos com o Parlashopping, a Mesa Diretora resolveu reduzir a economia que previa fazer com o pagamento de horas extras de funcionários que acompanham as sessões noturnas de votação da Câmara. Os deputados haviam decidido restringir para 1.726 a quantidade máxima de servidores e secretários parlamentares que poderiam participar das sessões. Mas a direção da Câmara voltou atrás e aumentou o número de funcionários para até 2.439. Poderão receber horas extras 900 servidores de diferentes departamentos e até 1.539 secretários parlamentares – três por gabinete de deputado.

O Dia

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Grey Postado em 29/Oct/2015 às 20:37

    "Somos todos Cunha" hue hue

  2. Denisbaldo Postado em 29/Oct/2015 às 22:00

    Depois do Carnacoxinha, o Parlacoxinha.

    • poliana Postado em 30/Oct/2015 às 16:04

      e o pereira, denisbaldo? kd??? pq será q ele sumiu, hein? kkkkkkkkk

      • Denisbaldo Postado em 30/Oct/2015 às 18:41

        Coitado, perdeu o rumo. Tudo o que ele tem defendido durante toda a sua vida foi-se por água abaixo...Ele vai voltar a ser de esquerda! Hahahaha!

  3. Sérgio Postado em 30/Oct/2015 às 02:46

    Isso não tem nome. É uma afronta descarada de canalhas. Só vai na bala.

  4. Sérgio Postado em 30/Oct/2015 às 02:46

    Isso não tem nome. É uma afronta descarada de canalhas. Só vai na bala.

  5. Sérgio Postado em 30/Oct/2015 às 02:46

    Isso não tem nome. É uma afronta descarada de canalhas. Só vai na bala.

  6. Sérgio Postado em 30/Oct/2015 às 02:47

    Isso não tem nome. É uma afronta descarada de canalhas. Só vai na bala.

    • Isabela Postado em 31/Oct/2015 às 14:52

      Seu comentário representa bem o pensamento do público desse site.

  7. Sérgio Postado em 30/Oct/2015 às 02:47

    Isso não tem nome. É uma afronta descarada de canalhas. Só vai na bala.

  8. Sérgio Postado em 30/Oct/2015 às 02:48

    Isso não tem nome. É uma afronta descarada de canalhas. Só vai na bala.

  9. Thiago Teixeira Postado em 30/Oct/2015 às 11:12

    Isso não tem nome. É uma afronta descarada de canalhas. Só vai na bala.

  10. Thiago Teixeira Postado em 30/Oct/2015 às 11:18

    Vamos ser racionais. Na quantidade de explanadas que tem no local, escritórios, parlamento ... e se alguém precisa sei lá, comprar uma meia, tomar um lanche, sacar dinheiro, comprar um xarope ... e ai? Tem que ir até o centro de Brasília? Pegar um taxi pra comprar um dipirona? Não vejo nada de mais, e pior ainda, acho muito cinismo da população brasileira que possui todos estes recursos ao seu redor, mas acha que um politico ou funcionário pública deva se lascar. "Ahhh, mas é dinheiro público ...", para isso que existe a parceria público privada.

  11. Eduardo Ribeiro Postado em 30/Oct/2015 às 14:47

    Cade os marchadeiros? Cade a nobre elite dos homens brancos de camisa verde-amarela da CBF? Vão pra Paulista encher o saco quando, este domingo já? Não? Cade os paneleiros? Por que as varandas-gourmet estão em silêncio, sem bateção de panelas? Cade as lideranças intelectuais da direita se manifestando? É sério que ainda "Somos todos Cunha"? Cara, eu não entendo vocês. Vou morrer sem entender.

  12. Geraldo Postado em 02/Nov/2015 às 21:32

    Esses políticos do nosso pais são uma vergonha! Com raríssimas exceções! Esse pilantra ainda diz que é dinheiro do legislativo, é dinheiro do contribuinte!