Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 09/Oct/2015 às 09:55
22
Comentários

Somos milhões de Cunhas

Somos uma mistura de cidadãos como o “Marrudo” e um pouco como o Ernesto, fiscal da prefeitura. Querem ver?

somos milhões de Cunhas Eduardo
(Pragmatismo Político)

Izaías Almada, Blog da Boitempo

Penso que há bons anos não via uma frase sintetizar tão bem o estágio político e civilizacional de boa parte da sociedade brasileira. A faixa estendida durante uma das últimas manifestações contra o governo, mirando alvo esquerdista – mais especificamente os governos do ex-presidente Lula, da atual presidente e o Partido dos Trabalhadores – foi de uma precisão mais que cirúrgica, e porque não dizer profética, sobre as entranhas de um país que, desde a sua colonização, continua a se revelar perverso, covarde e hipócrita. Atirou no que viu e acertou no que não viu. A cordialidade brasileira é um mito para inglês ver.

E não adianta alguém dizer que estou generalizando, que é um exagero, porque é exatamente isto o que estou fazendo: generalizando. Chega de bom mocismo, hipocrisia e do jogo do faz de conta. O vandalismo e as frases excretadas em folhetos atirados no funeral de ex-presidente da Petrobrás José Eduardo Dutra há poucos dias não me deixam mentir.

Saímos das margens da ditadura de fato para nadarmos até a outra margem, a da democracia consentida, feita de uma justiça mais do que cega e de discursos ocos de justiça social. De análises feitas em cima da perna e de uma inacreditável esperança de “união do país” pela democracia, dos lugares comuns como “o Brasil é maior que a crise que enfrenta” e coisas do gênero.

Somos uma mistura de cidadãos como o “Marrudo” e um pouco como o Ernesto, fiscal da prefeitura. Querem ver?

01 – Marrudo, cujo nome verdadeiro ninguém sabia ao certo, era exímio caranguejeiro. Tão exímio que, na sua última proeza, conseguiu esconder numa velha garagem da zona norte da cidade um Nissan Sentra, ano 2014, sem que os vizinhos dessem por isso. Esperou três meses para tirar o carro da garagem, tendo tomado o cuidado de trocar-lhe as placas. Por experiência própria e até por discretos contatos em delegacias de bairros sabia ser três meses o tempo mais do que suficiente para o dono do veículo surrupiado receber o dinheiro do seguro.

No dia de estrear o novo carrão, Marrudo acordou cedo, engoliu o café às pressas e foi até a papelaria comprar o adesivo especial que escolhera para colocar no vidro traseiro do carro. Aí pelas dez e meia da matina, com o coração palpitando, ligou a máquina, abriu a porta da garagem com cuidado e saiu sem muito estardalhaço de casa. No vidro de trás o adesivo vistoso refletia a confiança e a fé de seu novo dono: PRESENTE DE DEUS.

02 – Tão logo se aposentou, o “seu” Napoleão, com a ajuda da mulher Diná, montou a sonhada lojinha de doces e salgados para os lados de Vila Formosa, onde a máquina de fazer café, novinha em folha, era o orgulho dos donos. Inaugurada a lojinha, a freguesia foi aparecendo, inclusive o fiscal da prefeitura, de nome Ernesto, há trinta anos como fiscal, servindo a vários partidos de diferentes prefeitos. Passou para ver “se estava tudo em ordem”. E estava.

Para não perder a viagem, o tal Ernesto, pediu uma “contribuição” para a inspeção feita, no que foi logo contestado pelo dono. Com jeito o fiscal encontrou logo a maneira delicada de dizer que, se não recebesse a contribuição, viria alguém para aplicar uma multa ao estabelecimento. “Nós, os fiscais, somos uma família há muitos anos e dessa o senhor não escapa”, sentenciou. E saiu porta afora. Dona Diná, que ouvira a conversa, sentou-se ao lado do marido e desabafou: “é isso aí, só podia ser com um prefeito do PT… Tudo ladrão”.

Perceberam, não, irmãos? Que tal orar num templo de seiscentos milhões de reais, ou até em outro mais simples, bater no peito e levantar as mãos para os céus? Apontar o dedo para a corrupção alheia e fazer aquela carinha “de não tenho nada a ver com isso”. Ou de “Deus ajuda a quem cedo madruga”. Como alguns milhões de outros brasileiros que se têm na conta de bem informados, Marrudo, “seu” Napoleão e dona Diná, adoram a novela das oito e o Jornal Nacional. O Faustão, o Fantástico, o BBB… Mas vamos adiante.

03 – A senadora Marta Suplicy, descontente com o rumo tomado pelo Partido dos Trabalhadores ingressa no PMDB e em solenidade no Congresso, ao lado dos presidentes das duas casas legislativas, ambos do PMDB, afirma que irá combater firmemente a corrupção no país. Nada como a coerência, a abnegação e a convicção ideológica da maioria dos nossos representantes no Congresso Nacional. No caso, a luta de classes um dia acabaria vindo à tona.

04 – Jurandir, que graças ao hábito de só ir para a cama por volta das três da madruga depois de umas latinhas de cerveja, ganhara o carinhoso apelido de “vigilante noturno”.

Considerava Fernandão seu melhor amigo, desde que este lhe proporcionara ir trabalhar como free-lance numa produtora de filmes publicitários. Fernandão era um entre vários produtores da Cosmopolitan Filmes e Vídeos Ltda., encarregado, entre outras tarefas, de conseguir locais para filmagens e contratação de modelos. Várias vezes fora aconselhado a abrir sua própria firma para dar notas fiscais de seus cachês. Teimoso, Jurandir disse que comprava suas notas e não queria complicações com contadores. Resolvia tudo o mais rápido possível. Como muitos à sua volta o Fernandão gostava de dizer: “pagar imposto para que? Não ganho nada com isso e os políticos é que metem a mão na grana…”.

A senhora Marta Suplicy, veterana política e sexóloga paulista, e o Fernandão sabem onde metem os bedelhos, com certeza. Sempre ao lado do bem, a senadora não iria trocar de partido se não soubesse que a troca continuaria a lhe granjear louvores pelos seus esforços contra a corrupção, os chamados desvios do seu antigo partido. Afinal, nem todo dinheiro enviado para a Suíça poderá ser considerado um dinheiro “sujo”.

Sob “certos aspectos”, grande parte da elite econômica brasileira já introjetou na sociedade, através de seus principais porta-vozes na imprensa, e isso desde o final do império pelo menos, que existe uma “corrupção do bem” e uma “corrupção do mal”. E, portanto, transferir conceitos para frases como “bandido bom é bandido morto” para “petista bom é petista morto” é apenas uma questão de tempo e loquacidade. Impressiona, sobremaneira, o silêncio do Ministério da Justiça.

Natural que se construísse também no país uma “justiça para o bem” e outra “justiça para o mal”. Justiça para o bem é aquela que solta ‘habeas corpus’ em 48 horas para meliantes de gravata Hermés, que deixa nas gavetas do judiciário alguns processos que irão prescrever num prazo previsto e favorecerão construtores de aeroportos em causa própria, mas com dinheiro público. Justiça que partidariza a própria justiça e, nos últimos anos, transformou o STF num anfiteatro de peças e shows, alguns deles impróprios a menores de idade, deixando de lado a discrição com a qual devem se comportar os mais altos magistrados da nação. Já não tão altos assim, é verdade… Justiça para o bem é essa que tem a qualidade moral do governador de São Paulo que torna secretos por 25 anos os documentos do ‘metrolão’ paulista. Documentos secretos de uma obra pública? Estranho, não?

Justiça para o mal é aquela que vê – além de negros, pobres, nordestinos e algumas minorias – comunistas e petistas para todos os lados. Ou bolivarianos, como gostam de dizer alguns que não entendem nada de bolivarianismo. Justiça para o mal é aquela que permite a um delegado da PF (não confundir com Prato Feito) abrir processo contra uma faxineira que comeu um de seus bombons sem autorização. É aquela justiça que prende petistas por “ouvir dizer”, julga-os e os condena mesmo sem provas, mas não investiga bandidos com contas secretas na Suíça, por exemplo. Ou o Banestado, ou Furnas, ou a Privataria, ou, ou, ou… Que não vê nada de mais em juízes relatarem e julgarem processos em que têm interesses pessoais em jogo.

E assim caminha o Brasil nesse já quase final do ano de 2015. Entre a irresponsabilidade política da direita, esse ajuntamento de intolerantes que resolveu achincalhar com a constituição do país em nome de uma democracia que ninguém sabe qual é, e a inabilidade da esquerda, até o momento, para enfrentar essa intolerância e os desatinos que se cometem diariamente. Desatinos de um moralismo que nada mais faz do que tentar esconder os dejetos mal cheirosos da desigualdade social que já dura entre nós há mais de quinhentos anos.

É verdade: somos milhões de Cunhas. Pena que a maioria de nós não tenha contas na Suíça ou outros paraísos fiscais, não é mesmo?

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Ingrid Postado em 09/Oct/2015 às 10:13

    Somos milhões de Cunhas, Dilmas, Aécios..... Nosso quadro politico reflete nossos pensamentos e ações no dia a dia . Eu tinha um professor que dizia e é verdade. " O Brasil vai caminhar,quando o sentimento de raiva que a população sente pelo corruptos, for maior que o de inveja." Não precisa observar muito por ai para ver que esse dia ainda não chegou.

  2. Pedro Accioli Postado em 09/Oct/2015 às 10:19

    Hipocrisia pouca é bobagem por parte dos coxinhas! Dizem ser contra qualquer tipo de corrupção mas só dirigem indignação fervorosa apenas contra o PT! Me enoja este tipo de gente!

    • felipe Postado em 09/Oct/2015 às 11:20

      Hipocrisia que existe dos dois lados, pois do outro existem petista que defendem o partido mesmo depois de tanta lama que rolou pelo nome do PT, tb tenho nojo desse tipo de gente que vive reclamando de oposição mas não olha para dentro do próprio partido.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 09/Oct/2015 às 15:14

      Indignação seletiva é mato. Gente que escolhe com quem fica indignada. Gente que conclui que deve se indignar ou não de acordo com o preenchimento de uma série de quesitos. É do PT? () sim () não. É inimigo do PT? ()sim () não. E assim vai. Aí de acordo com as respostas elas extraem um perfil e concluem se devem ou não se indignar, se revoltar, espancar panela de pressão, fazer passeio dominical da nobre elite branca...

  3. Pereira Postado em 09/Oct/2015 às 10:32

    Se for para derrubar o projeto de poder do PT...apoio Cunha sim...depois de derrubado o PT aí sim que se investigue suas ações. Investiga depois que o PT cair e manda para a papuda junto com os petistas.

    • Fernando Rezende Postado em 09/Oct/2015 às 14:49

      Pereira, tá com vontade de ser humilhado publicamente hoje? Que "projeto de poder" do PT você quer derrubar? Você apoia o Cunha? Ora, mas não são vocês que são os paladinos da moral? Causa espécie ver vocês apoiando um corrupto, não, espera! Ah! É a lógica do coxinha semi-analfabeto, que reza pela seguinte cartilha: não meus privilégios de classe ninguém mexe! Todo esse ódio contra o "projeto de poder" do PT não passa, para esses marionetes de forças que eles nem imaginam quais sejam, de ódio contra uma sociedade mais igualitária. Não compreendem política, filosofia, nem qualquer coisa que exija raciocínio. Basta bradar duas ou três palavras de ordem que aprendem na "midia esquerdista" e pronto. Vá em frente, me resposta para eu poder continuar a te humilhar até você sentir-se um babuíno.

      • Pereira Postado em 09/Oct/2015 às 16:26

        Que privilégio de classe ? eu sou pobre meu filho ! Estudei a vida toda em escola pública. Pelo menos na minha época a escola pública ainda não estava tomada pelo sócio construtivismo. A alta filosofia e política no Brasil hoje é Chico Buarque, Marilena Chauí, Emir Sader...gente que forra o poncho de dinheiro público..e eu ainda tenho que respeitar esse tipo de nulidade.

      • Pereira Postado em 09/Oct/2015 às 16:30

        Sociedade igualitária ????? com bolsa família ? ou com a indústria do diploma ??? hahahahahahahahahahahahahahahahahahah humilha mais que ta bom !

      • Pereira Postado em 09/Oct/2015 às 16:35

        mas vamos conseguir a sociedade utópica igualitária como ? Fernando Rezende. Com bolsa família as custas dos impostos?? ou acabar com a dívida externa triplicando a interna como fez o Lula ? Xiiii a externa já apareceu de novo. Ou, talvez com a industria do diploma, também as custas de impostos. Todo o estudantezinho medíocre tem "o direito ao diploma", como se isso fosse garantia de emprego de chefe ! hahahahahah humilha mais Fernando por favor.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 09/Oct/2015 às 15:03

      É CORRUPTO MAS ESTÁ CONTRA O PT ENTÃO NÃO TEM PROBLEMA!!!

      • Fernando Rezende Postado em 09/Oct/2015 às 15:05

        Eduardo Ribeiro, o convite está estendido a você! Tente dialogar comigo para ser sumariamente humilhado.

      • Pereira Postado em 09/Oct/2015 às 16:39

        É a mesma coisa que fazia o PT nos anos 80 e 90. José Dirceu foi o que mais denunciou corrupção no Brasil. Mas como é cumpanhêro desde os tempos das guerrilhas terroristas dos anos 60...tá tudo em casa.

    • Algade Postado em 12/Oct/2015 às 01:40

      1 - TODOS os partidos tem "projeto de poder" - veja o caso do PSDB em São Paulo (20 anos no poder!); 2 - O PT tem mais de 1,5 milhões de afiliados. Então, quando você escreve "...depois que o PT cair...", você está se referindo a que exatamente?! O que você estende por "PT"?! 3 - Deixa ver se entendi sua "lógica". Você não tem pressa em ver o Cunha (cujo MP suíço, segundo todos os meios jornalísticos nacionais, confirma a existência de contas dele por lá) responder processo judicial, pelo mesmo crime que insinuam estarem envolvidos Dilma e Lula (sem nenhuma prova incontestemente demonstrada até o momento), ou seja, desde que o corrupto Cunha ajude a "DERRUBAR" [derrubar governos = golpe] o governo da 'corrupta Dilma', ele pode ficar tranquilo - ao menos até "derrubado o PT" ["derrubar" governo é GOLPE], ai a corrupção dele passa a ter importância! 4 - Me parece que vc não odeia o PT porque nela há corruptos (entre outras coisas), porque se assim fosse, você odiaria praticamente todos os outros partidos, afinal há bem poucos políticos petistas nas listas de políticos respondendo a processos, isto quer dizer que, há mais criminosos nos outros partidos do que no PT [Confira: http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/a-lista-de-deputados-e-senadores-com-pendencias-no-stf/]

  4. Pereira Postado em 09/Oct/2015 às 10:41

    O estranho é a celeridade com que julgam Cunha. Fui na fonte primária(Site do MP suiço) e nada consta por enquanto. De onde vaza essas informações é um "mistério". O império midiático de esquerda brasileiro é sem nenhum escrúpulo.

  5. George Postado em 09/Oct/2015 às 11:56

    ótimo texto. Tá cheio de "Marrudos" por aí, infelizmente. E o Brasil vai continuar com "marrudos" em cima, no meio e embaixo de todas as classes sociais se esse quadro letárgico de subdesenvolvimento oriundo de interesses do poder econômico continuar. Eles (os donos das oligarquias) não estão nem aí para mudanças, "a culpa é da política, a ditadura tem que voltar" dizia um cartaz desse tipo aí de sujeito produto de midiota. Esse é o Brasil

  6. John J. Postado em 09/Oct/2015 às 11:59

    https://a.disquscdn.com/uploads/mediaembed/images/2637/4617/original.jpg

  7. Trajano Postado em 09/Oct/2015 às 13:05

    Minha opinião sobre o assunto é muito parecida com o do Izaías. Entretanto ainda consigo conservar certa esperança porque, independentemente da ideologia, cidadãos antes desinteressados começam a aprofundar suas participações e posições políticas, o que já é um ganho para uma sociedade que sempre se mostrou tão indiferente. Torço e acredito que que algo inesperado e inovador surgirá neste momento para além da política. Além disso, corruptos moralistas de qualquer viés político são rapidamente desmascarados com a rapidez das trocas de informações pela internet e só fica refém das linhas editoriais das mídias hegemônicas e seus discursos unilaterais característicos aqueles que não têm acesso à internet ou porque assim escolheu. Estou bastante esperançoso porque não parece que a transformação do país se dará unicamente pela esquerda ou direita, mas, sim, principalmente por pequenas revoluções dos que estão no fogo cruzado político-ideológico.

  8. Pereira Postado em 09/Oct/2015 às 16:28

    Estranho na fonte primária não tem nada de notícia. No mínimo suspeito isso.

    • Leonardo Postado em 13/Oct/2015 às 10:35

      Reclama lá na Suíça Pereira. Romário foi lá provar sua inocência. O Cunha não quer nem sair do Brasil mais. Kkkkkkk

    • Victoria Postado em 17/Oct/2015 às 21:11

      http://www.swissinfo.ch/eng/corruption-scandal_swiss-open-probe-against-brazilian-lawmaker/41693278 Esse jornal suíço discorda de você.

  9. Professora Postado em 11/Oct/2015 às 11:34

    Naturalizou-se a corrupção pela via dos pequenos deslizes do dia a dia; coisas do tipo: parar em vaga de deficiente "por um segundinho", furar fila de banco, supermercado, show, pegar uma carteira "achada" .... Dai a outros "não tao pequenos", e logo chega o dia em que se passa a admirar cunhas. E quando se admira se quer ser como. O voto é uma forma de aproximar-se do admirado. De forma imaginaria, mas é. Assim, cunhas proliferam e nunca acabarão. Chegará o dia em que serão apontados na rua como corruptos os não-cunhas.

  10. marcia Postado em 13/Oct/2015 às 11:09

    "La justice suisse a bloqué des comptes bancaires du président du Congrès des députés brésilien Eduardo Cunha" Realmente não pode ser extraditado por ser brasileiro. Pena, porque acredito que a famiglia ia gostar de passar uma temporada desfrutando os alpes suíços. http://www.tdg.ch/suisse/suisse-bloque-comptes-president-congres-bresilien/story/24891459