Redação Pragmatismo
Compartilhar
EUA 01/Oct/2015 às 18:11
9
Comentários

Homem abre fogo em universidade do Oregon; número de mortos é incerto

Homem abre fogo na Universidade Comunitária Umpqa, nos EUA. Atirador está morto. O ataque desta quinta-feira é o 45º em instituições de ensino nos EUA somente em 2015

atirador Oregon
Estudantes são revistados na na Umpqua Community College após atentado (Foto: Mike Sullivan/Roseburg News-Review via AP)

Um atirador disparou nesta quinta-feira (1º) na Umpqua Community College, faculdade comunitária no estado do Oregon, nos Estados Unidos. A faculdade, que fica a 9,7 km da cidade de Roseburg, foi fechada. A polícia foi ao local, houve troca de tiros com o suspeito e ele morreu.

O xerife do condado de Douglas, John Hanlin, deu uma coletiva de imprensa, mas não divulgou o número de mortos. Ele informou apenas que o atirador era um homem que foi localizado em uma sala de aula. Segundo o xerife, houve troca de tiros, e o suspeito foi morto. Os policiais não ficaram feridos. A governadora do Oregon, Kate Brown, disse em pronunciamento em Portland que o atirador tinha 20 anos.

VEJA TAMBÉM: Repórter e cinegrafista são assassinados, ao vivo, durante entrevista nos EUA

Até o momento o número de mortos no incidente não está claro. A rede CNN informa que 10 pessoas morreram e 20 ficaram feridas com os disparos. Já a agência Reuters diz que a imprensa local informa 15 mortos citando a polícia do Oregon. O procurador-geral do estado disse à afiliada da rede NBC em Portland que 13 pessoas morreram.

Os feridos foram transportados para receber atendimento médico. Outros estudantes e fucionários da faculdade foram levados de ônibus para encontrar familiares.

O gabinete do xerife do condado de Douglas diz em comunicado que recebeu relatos do tiroteio às 10h38 locais (14h38, pelo horário de Brasília).

“Aproximadamente às 10h38, recebemos relatos de um tiroteio no Umpqua Community College. As unidades da polícia de várias jurisdições responderam. Estudantes e professores estão sendo transferidos para o Douglas County Fairgrounds e podem ser encontrados lá. Não temos mais informações neste momento”, afirma a nota do gabinete.

A polícia do estado informou em comunicado apenas que um atirador atuou no local que ele não representa mais uma ameaça para a comunidade.

A rede CNN informa que a faculdade tem alunos com idade média de 38 anos. Não é uma faculdade tradicional, mas uma instituição para pessoas que estão mudando de carreira para atividades mais técnicas, como enfermagem.

Segundo a Every Town for Gun Safety, uma iniciativa que luta pela diminuição da violência decorrente de armas de fogo, o ataque no Oregon foi o 45º em instituições de ensino nos EUA somente em 2015. A Casa Branca informou que o presidente Barack Obama foi informado sobre o incidente e que ele continuará recebendo atualizações do caso durante o dia.

Lei no Oregon

O Oregon é um dos estados americanos que permitem a entrada com armas de fogo no campus das universidades públicas – as instituições podem proibi-las apenas dentro dos edifícios.

Em 2011 a Justiça decidiu que as universidades e escolas públicas do Oregon não tinham mais autoridade para proibir a entrada com armas em seu espaço físico.

A lei permite que cada instituição restrinja armas somente dentro dos edifícios, alojamentos, centros de eventos e salas de aula.

A regra não vale para universidades privadas, que ainda têm o direito de proibir as armas em todo o seu espaço.

informações de Reuters, CNN, G1 e UOL

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. Tuvia Bielski Postado em 01/Oct/2015 às 20:58

    A questão da proibição (ou da permissão) das armas será, provavelmente, a mais intrincada da atual geração. Abdicar da responsabilidade de se defender em favor de uma segurança ideal, sem armas - não contemplo uma resposta fácil.

    • Ingrid Postado em 02/Oct/2015 às 09:14

      É realmente uma discursão forte, já que você tem exemplos ruins dos dois lados.

      • Ingrid Postado em 02/Oct/2015 às 09:15

        discussão

  2. Leonardo Postado em 02/Oct/2015 às 09:00

    Definitivamente, os EUA não precisam de terroristas estrangeiros.

  3. Daiana Postado em 02/Oct/2015 às 11:46

    Proibido ou não, com a intenção de fazer não é difícil conseguir comprar uma! . Internet ta aí pra TUDO.

  4. Tuvia Bielski Postado em 03/Oct/2015 às 01:13

    O desarmamento, como ideal, muito me apetece. Não obstante, desarmado, fico refém do mais forte, ou do armado. Muito difícil... É cômodo armar a população - mas teríamos então que conviver com tragédias quais como a relatada.

  5. Tuvia Bielski Postado em 03/Oct/2015 às 13:57

    Rodrigo, você não pode (honestamente) rotular de ignorante ou de hipócrita alguém a quem você nem tentou ensinar. Se você tem respostas, compartilhe-as então com todos aqui nos comentários! Por que essa tragédia aconteceu? Por que tais tragédias são tão recorrentes nos Estados Unidos (31% de todos os "mass shootings" do mundo inteiro nos últimos 40 anos)? Pegando somente os exemplos de 2015, a quem você acha que esses atiradores públicos em massa queriam ferir? Onde conseguiram suas armas (Chris Harper Mercer possuía, conforme a Agência Lusa, 13 armas de fogo legalizadas, 6 das quais foram encontradas no campus da Umpqua após o tiroteio)? O que eu disse, e repito, é que a proibição ou a permissão da posse ou do porte de armas é um problema ético altamente intrincado, que as sociedades terão que enfrentar de modo abrangente e satisfatório.

  6. Grey Postado em 04/Oct/2015 às 04:41

    Pq uma arma ilegal é facílima de conseguir não é? É igual porcarias chinesas em camelôs. Vc vai na rua especifica e tem 30 deles dizendo algo como "Olha o fuzil! Aqui é mais barato!" "9mm de qualidade e barata só aqui!". E claro não é, vc pode ter absoluta certeza q é só chegar no cara estranho ali no canto da rua e falar q quer comprar uma e ele vai abrir o sobretudo revelando um arsenal inteiro! Sem nenhum risco de ser um policial disfarçado. Olhe, se fosse proibido, mt provavelmente não teria acontecido. Pq? Simples, pq primeiro teria a dificuldade e o tempo até achar alguém q vendesse uma arma ilegalmente, oq poderia acabar fazendo ele pensar duas, vinte vezes no que ele esta pensando em fazer antes de fazer. E se se não fosse a dificuldade, tem o risco de ser pego por um policial a paisana, que também poderia fazer com que ele continuasse apenas reclamando sobre o que quer q fosse na internet. E antes q alguém venha com o clássico "É mas se tivesse um lá com uma arma, ele teria impedido isso td!". Não. Não teria. A noticia deixaria de ser para "Um atirador invade..." para "Dois atiradores...." ou três, ou quatro,... pq pessoas não tem uma barrinha com o nome delas na cabeça brilhando em vermelho indicando "inimigo". Então, quando entra o atirador, outro chega e mata ele, chega mais um outro com a arma querendo ser um xerife, e o outro q matou o atirador acha q é outro atirador e atira, e assim segue.

  7. Shuma Postado em 06/Oct/2015 às 07:22

    ISIS deve ta com inveja agora