Redação Pragmatismo
Compartilhar
Dilma Rousseff 14/Oct/2015 às 12:56
60
Comentários

Dilma Rousseff faz discurso firme contra o 'golpismo da oposição'

“Eu me insurjo contra o golpismo e suas ações conspiratórias. Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa para atacar minha honra? Quem?”. Ao lado de Mujica e Lula, Dilma Rousseff defende seu mandato e denuncia tentativa de golpe da oposição

Dilma Rousseff CUT

Ao discursar na abertura do 12º Congresso da CUT na noite de terça-feira (13), no Palácio das Convenções do Anhembi, zona Norte de São Paulo, a presidente Dilma Rousseff criticou os que querem o seu impeachment. Numa plateia em que estavam presentes o ex-presidente Lula, o ex-presidente do Uruguai José Mujica e o presidente do PT, Rui Falcão, Dilma defendeu o seu mandato.

“Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa suficientes para atacar a minha honra?”, indagou. “Lutarei para defender o mandato que me foi concedido pelo voto popular, pela democracia e por nosso projeto de desenvolvimento”, disse. “O golpe, que todos os inconformados querem cometer, é, mais uma vez também, como sempre foi neste país, um golpe contra o povo. Mas podem ter certeza: não vão conseguir. Não irão conseguir”, acrescentou.

Para a presidente, os pedidos de impeachment não têm qualquer materialidade. “Querem criar uma onda que leve, de qualquer jeito, ao encurtamento do meu mandato sem fato jurídico, sem qualquer materialidade”, afirmou. De acordo com ela, “o que antes era inconformismo, agora transformou se no claro desejo de retrocesso político”.

VEJA TAMBÉM: Gregório Duvivier: “Querer tirar Dilma por corrupção é querer limpar o chão com bosta”

Dilma disse ainda que o discurso golpista não é apenas contra ela, mas contra o que representa. “Eu tenho consciência de que esse processo não é só contra mim, é contra um projeto que superou a miséria”. Segundo a petista, o seu projeto de governo e o do ex-presidente Lula complementou a renda dos mais necessitados, garantiu acesso à casa própria por meio de subsídios do Estado brasileiro e priorizou a geração de empregos.

Ao defender o seu governo, Dilma criticou também o que chamou de busca pelo “terceiro turno”. “Vivemos uma crise política séria no nosso país. E que, neste exato momento, se expressa na tentativa dos opositores ao nosso governo de fazer o terceiro turno. Essa tentativa de fazer um terceiro turno no Brasil, ela começou no dia seguinte às eleições. Quando nós ganhamos as eleições, no dia seguinte começou essa tentativa”. disse.

“Espalham o ódio e a intolerância, e isso é muito grave porque o Brasil tem uma tradição. O Brasil tem uma tradição de conviver de forma pacífica com a diferença. Nós somos um país formado por etnias diferentes. Somos tolerantes em relação às pessoas, ao que elas acreditam, às religiões que adotam. Nós somos eminentemente um povo que tem um grande componente, que é o fato de sermos formados das mais diversas etnias. Então, quando você instila ódio, quando você instila intolerância, você está indo contra valores fundamentais, que formam o nosso país”, acrescentou.

Pedaladas fiscais

Dilma falou também sobre a reprovação das contas de 2014 pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e disse que continuará questionando a decisão. “Nós, por exemplo, continuaremos questionando os termos da análise das contas realizadas pelo TCU. Tenho certeza de que, com calma e usando amplo direito de defesa, com completa transparência, teremos uma decisão equilibrada do Congresso Nacional. O que chamam de ‘pedaladas fiscais’ são atos administrativos que foram usados por todos os governos antes do meu. Eu quero deixar claro que nós não tivemos, nesses atos, nenhum interesse a não ser realizar nossas políticas sociais e nossas políticas de investimentos”, afirmou.

A presidente disse ainda que o governo vem fazendo um grande esforço para manter as conquistas, “para não haver retrocesso”. “Dizem que nós não estamos fazendo nada. Não é verdade. Mesmo neste ano, em que cortamos despesas e enfrentamos dificuldades, é importante aqui falar alguns números que mostram que nós continuamos, sistematicamente, perseguindo aquilo que é o nosso compromisso básico”.

“Estamos criando 1 milhão e 300 mil vagas no Pronatec, para trabalhadores, trabalhadoras e jovens estudantes. Nós mantivemos a política de valorização do salário mínimo até 2019. Criamos a política de proteção ao emprego, para diminuir o impacto da crise sobre os trabalhadores – a partir, aliás, de uma proposta que nos foi apresentada pela CUT. Entregamos já 280 mil moradias. Até o final do ano, neste ano de 2015, entregaremos 360 mil moradias”,

Lula

O ex-presidente Lula, também presente no evento, afirmou que é preciso mais do que contestar para ajudar o país a sair da situação em que se encontra. Ao elogiar o discurso de Dilma, Lula disse: “hoje nós deixamos de ter apenas uma presidenta para ter uma líder política neste país”.

Segundo ele, a oposição não quer permitir que Dilma trabalhe e governe. Lembrou que a presidente tem mais de três anos, segundo ele, muito tempo para cumprir o que prometeu durante a campanha eleitoral. “Ela sabe dos compromissos que tem”, disse.

Agência Brasil

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. José Ferreira Postado em 14/Oct/2015 às 13:18

    " ...Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa para atacar minha honra? Quem?” EEEEEEEu e a maioria do povo brasileiro.

    • divino Postado em 14/Oct/2015 às 13:25

      e quem es tu cara de cu nha...

    • Randy Postado em 14/Oct/2015 às 13:29

      Você não representa o povo brasileiro... A MAIORIA DO POVO BRASILEIRO VOTOU NA DILMA, eu incluso... E ELA VAI TERMINAR O MANDATO DELA INDEPENDENTEMENTE DA SUA VONTADE GOLPISTA ANTI-DEMOCRÁTICA E CONTRA O ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO!!! Se ela é suja, quem é limpo o suficiente para se por no lugar dela?? E se é limpo, espere 2018... e não venha querer governar a base de golpes...

      • José Ferreira Postado em 14/Oct/2015 às 13:54

        Grita mais alto. Os australianos não estão a ouvir direito.

      • julia Postado em 14/Oct/2015 às 17:21

        Os caras estão na Austrália torcendo contra o país? Sério isso?

    • Luciana Postado em 14/Oct/2015 às 13:33

      Você, tudo bem Zezinho. Mas a maioria do povo brasileiro se manifestou nas urnas, legal e democraticamente, há um ano. É o que está valendo. O resto é choro de perdedor. Aliás, enquanto vocês choram, Lula vai se fortalecendo para buscar o PenTa em 2018.

      • José Ferreira Postado em 14/Oct/2015 às 13:57

        Maioria? Aécio, Brancos e Nulos: 58182761 votos Dilma: 54501518 votos. E muitos que votaram na Dilma estão arrependidos, pois 93% da população quer o impeachment. Um governo ilegítimo, pois se elegeu na base da mentira, não tem como ir até 2017.

      • poliana Postado em 14/Oct/2015 às 14:04

        hahahahahaha...o ignorante conta os votos brancos e nulos como válidos! ô dó!!!! vai estudar constitucional e eleitoral e pára de falar merda, josé ferreira!

      • poliana Postado em 14/Oct/2015 às 14:06

        e desde qdo um suposto arrependimento da população é fundamento legal para impeachment?? e de onde vc tirou esses 93%, querido!! só rindo mesmo...mais uma vez: vá estudar direito constitucional e direito eleitoral...assim vc ficará mais bem informado antes de vir falar merda na internet!!!!

      • poliana Postado em 14/Oct/2015 às 14:10

        agora seu prazo já é 2017 pra q ela caia?? achei q vcs estavam certos q de 2015 ela n passaria!!! kkkkkkkkkkkk...vcs são uma piada viu jose ferreira. chora mais!!!!!!!!!!!!

      • Eduardo Ribeiro Postado em 14/Oct/2015 às 14:34

        Ainda nessa estupidez? Vai ser burro assim na pqp...contar voto branco e nulo é burrice imensurável em qualquer escala conhecida, é algo que extrapola qualquer estupidez já mensurada na história da humanidade.

      • José Ferreira Postado em 14/Oct/2015 às 14:36

        Eu sei sobre direito constitucional e eleitoral. Tecnicamente ela foi eleita pela maioria... dos que votaram, não pela maioria da população apta à votar. Entretanto essa maioria foi obtida por meios no mínimo mentirosos. Isso porque não estou a contar sobre o processo no TSE em que o dinheiro da "Lava Jato - Petrolão" foi usado para parte dos gastos eleitorais da chapa Dilma-Temer.

      • poliana Postado em 14/Oct/2015 às 14:44

        "técnicamente"...an rannnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnn...seiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

      • poliana Postado em 14/Oct/2015 às 14:45

        desconsidere o acento agudo na palavra acima citada. obrigada. rs

      • Eduardo Ribeiro Postado em 14/Oct/2015 às 14:52

        "Tecnicamente foi eleita"....mas o que é isso? O que são "meios mentirosos"? Desenvolva seu raciocinio, e cite um presidente que não tenha sido eleito tecnicamente, e cite meios não-mentirosos através dos quais um Presidente pode ser eleito não-tecnicamente.

      • José Ferreira Postado em 14/Oct/2015 às 15:29

        Eu não tenho como fazer a pesquisa sobre outras eleições agora, pois teria que ver um por um. Os meios mentirosos ao qual me refiro têm relação à promessa de que os trabalhadores não sofreriam com a crise e que não reduziria os direitos trabalhistas "nem que a vaca tussa". No ano seguinte (2015) ela tossiu.

      • poliana Postado em 14/Oct/2015 às 15:55

        jose ferreira, aí na tua terra, geraldo alckmin tb se reelegeu dizendo q n havia nenhuma crise hídrica, q o assunto não era sério eq era tudo oportunismo do pt. ele deve sofrer impeachment tb? ele mentiu...q feio...

      • Eduardo Ribeiro Postado em 14/Oct/2015 às 16:00

        "Eu não tenho como fazer a pesquisa sobre outras eleições agora" = mimimi falei besteira insustentável e não tenho como explicar o que falei. Não tem nada que pesquisar. Porque não tem isso de "tecnicamente foi eleito", isso não existe. Ou foi eleito ou não foi. Ou teve a maioria dos votos e ganhou, ou não teve e perdeu. Aécio por exemplo perdeu. Derrotado. Acabou pra ele. Só em 2018. Tem nada de "fazer pesquisa em outras eleições"....desde Collor todos os presidentes eleitos foram eleitos de fato, e não "tecnicamente eleitos". Porque tiveram maioria dos votos e pronto acabou. O resto é insatisfação. Insatisfação com um governo nada tem a ver com legitimidade. Legitimidade vem das urnas, meninão. O resto é choro da derrota. Vamos pra 1 ano de lágrimas, nunca tantas pessoas levaram tanto tempo pra engolir o choro...

      • José Ferreira Postado em 14/Oct/2015 às 16:26

        Já que você diz que todos os presidentes, desde Collor, foram tecnicamente eleitos, então faça a pesquisa. Fiz uma pesquisa rápida sobre as eleições de 1998: FHC: 35.936.540 Lula: 21.475.218 Ciro: 7.426.190. Entretanto não consegui achar o número de votos brancos e nulos para somar com os votos para o Ciro e para o Lula.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 14/Oct/2015 às 16:34

        Eles foram eleitos, meu caro. Não "tecnicamente", porque isso simplesmente não existe. Eles tiveram maioria de votos e foram eleitos, simples assim. Não tem o que pesquisar, porque não houve nenhum presidente desde Collor que tenha sido "tecnicamente eleito"...

    • Lucas Postado em 14/Oct/2015 às 13:47

      Você é um lambedor de Cu-nha desse políticos mentirosos do PSDB? Aceita tudo o que a Globo e a Veja te empurram? Está mais do que provado que a oposição não está interessada no povo, mas só nela mesma.

    • Miriam Postado em 14/Oct/2015 às 13:49

      A maioria do povo brasileiro? Fale mais sobre essa suposta maioria. Dilma, ainda que não tenha atingido o sonho brasileiro de governo, tem regido com unhas e dentes o país em crise - crise infelizmente inevitável. Suporta nos ombros o peso de ser uma mulher no poder (e aí daquele que dizer que preconceito em Brasília é invenção!, em um ambiente puramente machista ela conquistou o mais alto cargo). A família brasileira nunca foi tão estável quanto agora. Rousseff investiu em educação, na possibilidade do filho da faxineira ir pra Universidade, na afirmação dos direitos da mãe solteira e do trabalhador vulnerável. Antes de julgar o comportamento dela, revise não só o passado daqueles que atualmente a atacam mas também os teus próprios. Na fila dos que lutam por um Brasil melhor, quem é você? Só mais um que paga de militante revoltado com a Presidenta que apenas tenta dar o seu melhor? Meu bem, o mundo não gira em torno do seu umbigo.

    • Fernando Postado em 14/Oct/2015 às 14:16

      José Ferreira, desenvolva o "raciocínio".

  2. Denisbaldo Postado em 14/Oct/2015 às 13:51

    Taca-lhe pau! Eita Presidenta Porreta! Agora é a hora do contragolpe, coloque todos esses falsos moralistas na cadeia! A turminha da conta na Suiça esta se borrando toda. Não tenha piedade, agora é a hora!

  3. luis Postado em 14/Oct/2015 às 13:56

    Quem tem moral pra criticar a Dilma? Fácil: qualquer um que não tenha praticado estelionato eleitora, cometido pedaladas fiscais, que não tenha tido sua campanha financiada por dinheiro de propina, defendido a violência de Nicolas Maduro, etc. Bastante gente, né?

    • Patrícia Postado em 14/Oct/2015 às 15:26

      Luiz, sinceramente você acredita nesses argumentos para fundamentar um impeachment? Faça uma análise sincera com dados comparativos e diga a você mesmo se tem cabimento uma miséria dessa? Vamos falar dos problemas reais e apontar soluções, caminhos, endossar lideranças verdadeiramente honestas e que têm propósito político para o povo desse país e deixar de lado essa baixaria, essa mesquinharia de gente atrasada e medíocre com vocação para lambe botas.

      • luis Postado em 14/Oct/2015 às 17:27

        Estou falando em moral pra criticar a Dilma, não em impeachment. Para mim, só a patifaria que ela fez em baixar a conta de força em 2014 para subir em 2015 já deveria colocar ela na berlinda, pelo menos. Lambe botas de quem? Não vai me dizer que é do Cunha ou da revista Veja, hein?

  4. poliana Postado em 14/Oct/2015 às 14:09

    minha presidente é guerreira demais!!! a oposição vai tentar de todas as formas, mas n conseguirá derrubá-la!!! dilma roussef foi eleita democraticamente pela maioria do povo brasileiro! ela é a nossa presidente até 2018!!! aceitem logo a derrota coxinhas idiotas!! mas se preferirem, continuem gritando, berrando, chorando e tentando um golpe!! n conseguirão!! dilma guerreira!! e em 2018, o filme mais aguardado de todos os tempos: " O RETORNO"! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • poliana Postado em 14/Oct/2015 às 14:43

      narinho seu lindo..vc voltou a falar comigo mesmo?continua tentando derrubar a NOSSA presidente viu; aquela a quem VC TB AJUDOU A ELEGER. bjão seu lindo...

  5. Ricardo Postado em 14/Oct/2015 às 14:39

    José Ferreira, não venha distorcer os valores. Voto Nulo significa que NENHUM dos candidatos presta e o voto Branco é quem esqueceu em que queria votar. Considerando todas as formas de voto (incluindo o não comparecimento) teremos: - N° total de eleitores: 142.822.046 -> Não comparecimento: 30.135.451 (21,1%) -> Nulos: 5.219.787 (3,65%) -> Brancos: 1.921.819 (1,35%) -> Dilma: 54.501.518 (38,16%) -> Aécio: 51.041.155 (35,74%) Fonte Uol: http://placar.eleicoes.uol.com.br/2014/2turno/ Ou seja, uma boa parte analisou e não votou em nenhum dos 2 (24,75% somando Não Comparecimento e Nulos), pois os 2 não seriam bons presidentes, ou seja, iria dar a mesma merda. Ela foi eleita pela maioria e que o regimento da constituição seja cumprida.

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 14/Oct/2015 às 14:49

    Cade os analistas de discursos? Não tem montagem dessa vez? Ela não gaguejou, não falou bosta, não fez vocês rolarem de rir? Que que houve?? Quando é engraçado, quando é pra ficar de bullying - porque agrega valor rir da Presidenta, emula engajamento político - pra cima de uma Presidenta que notoriamente tem uma articulação ruim e que nitidamente não nasceu pra ficar de blablabla com microfone, aí é só alegria, Facebook fica louco....quando ela chega na frente do microfone possuida pelo capeta, botando pra fora, batendo na mesa e empurrando pra dentro de toda escória brasileira - vocês inclusos - , aí é 98% da escória no silêncio da derrota e 2% murmurando "ainnn todos temos moral ainnnn"....tem moral de porra nenhuma....vocês são um bando de golpistas e vão ter que engolir o mandato dela até o fim. Dilma caminha com o povo que lhe entregou o poder por 2x assim como entregou para Lulão 2x e novamente entregará, ela não caminha com vocês fascistas golpistas vagabundos. Continuem recolhidos por gentileza. Como disse Maradona um dia: "Que la chupen y sigan chupando".

    • Felipe Postado em 14/Oct/2015 às 15:23

      Maluco! Palmas...

    • felipe Postado em 14/Oct/2015 às 16:18

      Ela não nasceu pra ficar de bla bla, nem pra governar, e Dilma parou de caminhar com o povo faz tempo, só um petista fanático não enxerga isso.

  7. irineu Postado em 14/Oct/2015 às 14:57

    grande dilma, o povo esta com vc comos milhoes

  8. Diego Postado em 14/Oct/2015 às 15:52

    Opa André, tudo bem? Votei Dilma, votaria de novo (se o concorrente fosse qualquer um do PSDB) e não me arrependo. Aliás, tenho dois empregos, estudo na Unicamp e faço simultaneamente um curso superior à distância noutra universidade, para ter dois diplomas (Licenciatura em Física e Matemática). Assim sendo caro amigo, nem em sonho eu gostaria de "mamar junto nessa roubalheira" como você disse. Menos Constantino e Olavo, menos Veja e Rede Globo para você, meu caro. Mais respeito por aqueles que pensam diferente de ti, pois nem você em sua ideologia, nem eu com a minha, jamais seremos detentores exclusivos da verdade plena. Amadureça rapaz! A democracia carece de quem saiba de verdade desfrutá-la. Respeito é bom e todo mundo gosta, pena nem todos se esforçarem por respeitar as opiniões alheias.

  9. poliana Postado em 14/Oct/2015 às 15:56

    agora sim tenho certeza q a maria diego cesar souza voltou! agora é andré maria diego cesar souza. rs..muda o disco filhão...

    • Deisi Postado em 14/Oct/2015 às 16:38

      Poliana, impossível reaça mudar disco, só tem um, são adestrados por Olavão, Reinaldo Azevedo, Constantino e Arnaldo Jabor, KKKKKKKKKKK, esse ultimo tem até comentário copiado. Também tenho certeza, que todos o citados são um festival de coxinhas, mas que na verdade são Cesar Souza.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 14/Oct/2015 às 16:50

      maria cesar souza é o fernando pessoa do PP...vários heteronimos...o fascista dos mil nomes...

    • luis Postado em 14/Oct/2015 às 17:29

      hauahuahauahu Eduardo Ribeiro, já discutimos várias vezes, mas dessas vez eu gostei!

  10. Rodrigo Postado em 14/Oct/2015 às 16:01

    (Outro Rodrigo) Se, de um lado, é triste ver figuras como Aécio e Cunha apontando a falha/crime (se o caso) alheio, transparecendo grande hipocrisia, o silêncio de figuras outras da situação também é muito relevante – caso Dilma julgue apenas estas como detentoras de reputação ilibada e assim habilitadas a denunciar. A ausência de defesa técnica, limitando-se ao ataque ao interlocutor e a justificar a própria conduta com a conduta de pessoas outras (antecessores) não tem o condão de revelar defesa processual alguma; eleitoralmente e ao incauto, a quem pensa que “agora é a ‘nossa’ vez”, reconheço, surte o nefasto efeito quisto (assim como o surte para quem abraça Cunha e Aécio, quando estes se valem dos mesmos expedientes). O argumento, o ponto específico da acusação, não são abordados, impugnados – os apontamentos técnicos, se houve ou não atraso no repasse, se o Governo pagou ou não juros a bancos públicos e privados em clara operação de empréstimo, se a operação é ou não irregular, se revela ou não meio de esconder rombo orçamentário (“maquiagem” de contas públicas), se houve ou não ausência de contingenciamento de recursos para a Previdência, se houve ou não afronta à Lei de Responsabilidade Fiscal. Soa, ao fim, como mero: "eu quero, posso e vou continuar fazendo, porque meus antecessores fizeram e agora é a minha vez! Não aplicaram a lei antes e não aceito que apliquem a lei agora"; nem Aécio e Cunha são “salvadores da pátria” (nem nenhum outro o é), nem eleição confere salvo-conduto ao eleito para fazer o que bem entender. E, ao fim, na hipótese de serem confirmadas (total ou parcialmente) as acusações contra Dilma, cumpre lembrar que a legislação pátria não reclama a intenção íntima de quem denuncia como condição de aplicabilidade de uma norma, sendo, sim, verificado se há subsunção de uma conduta do agente àquela legalmente descrita como típica, ilícita.

    • João Paulo Postado em 14/Oct/2015 às 17:44

      A sua colocação seria lógica e racional, se os pedidos de impeachment não antecedessem em um ano o parecer do TCU. As "pedaladas" são apenas mais um pretexto. E esse é o perigo. Burla de urnas eletrônicas, financiamento de campanha, Lava-Jato, descumprimento de compromissos de campanha, etc. É vale-tudo. Isso sem contar as negociatas do Presidente da Câmara do tipo "Eu arquivo o pedido de impeachment, mas é de mentirinha e basta haver recurso para o plenário; Oposição, libere uma notinha postulando minha renúncia, mas não esqueçam que é de mentirinha" No mais, é relevante, sim, o fato de as "pedaladas" serem práticas comuns e não censuradas em Governos anteriores. Não é justificativa para se perpetrar ilegalidades, mas pode justificar a aplicação de outras penalidades que não seja o impeachment.

      • Rodrigo Postado em 14/Oct/2015 às 17:55

        (Outro Rodrigo) Não defendi o pedido de impeachment, nem mesmo nenhum dos envolvidos nos pedidos, ao revés tendo, sim, criticado a postura de quem se "defende" do pedido meramente atacando. Por favor, releia.

      • João Paulo Postado em 14/Oct/2015 às 23:57

        "Outro Rodrigo", a maioria do seus comentários são lúcidos e bem escritos (mesmo quando discordo), mas - por favor - não subestime minha capacidade de interpretação. Eu não disse que você defende impeachment ou parlamentares, seja da oposição, seja da situação. Só fiz um contraponto, porque não há "ataque ou defesa técnica". Na prática e na ótica de nossos políticos (e não no mundo ideal), pouco importa quem de fato está certo. Há bravata da oposição, que é rebatida com bravata da situação. A bravata move a opinião pública; a verdade é mero detalhe. A população não liga para dados a respeito de gastos públicos, por isso é importante a Presidenta "se impor". A sua ponderação de que "... não são abordados, impugnados – os apontamentos técnicos, se houve ou não atraso no repasse, se o Governo pagou ou não juros a bancos públicos e privados em clara operação de empréstimo, se a operação é ou não irregular, se revela ou não meio de esconder rombo orçamentário (“maquiagem” de contas públicas), se houve ou não ausência de contingenciamento de recursos para a Previdência, se houve ou não afronta à Lei de Responsabilidade Fiscal." não tem relevância para o povo. Nós sequer podemos opinar com alguma propriedade, até porque a mídia se limita a reproduzir bravatas de ministros do TCU. Não conheço a lei de responsabilidade fiscal, não sou perito contábil. Como mero espectador que sou, só posso opinar com base em minhas parcas regras de experiência. São diversas bobagens que fundamentam o impeachment desde outubro de 2014, razão pela qual suponho que as "pedaladas" são meras irregularidades que estão sendo maximizadas para respaldar o "golpe democrático".

      • Rodrigo Postado em 15/Oct/2015 às 09:51

        (Outro Rodrigo) João, então peço desculpas pela compreensão que eu tive de seu comentário, de toda sorte eu reafirmando o meu. E ressalto que, como disse antes, serei sempre a favor de impeachment, desde que cumpridas as condições (ou seja, jamais em virtude de popularidade baixa e de achismos) e face a todo e qualquer um, mas não apenas aos políticos petistas (hoje Alckmin acaba de decretar mais um sigilo, agora sobre dados da PM, eu me questionando se a próxima atitude será decretar sigilo sobre o próprio sigilo - face à gestão dos recursos hídricos e denúncias de "trensalão" e demais, caberia o dele? Cabe verificar). E, concordo, a mídia em geral (toda ela, seja de direita ou esquerda), não expõe a íntegra dos procedimentos e acontecimentos (especialmente quanto ao parecer do TCU), sendo assim devido a nós nos inteirarmos (com a ressalva da questão técnica por você apontada), buscando os pedidos de impeachment, o parecer no sentido da rejeição das contas e a defesa apresentada pela AGU, a fim de prevaleça o argumento, mas não a bravata. O que vejo, João, é que estamos (falo no geral) nos satisfazendo com bravatas mútuas e o argumento, o ponto específico quanto ao cumprimento ou não das leis, está sendo deixado de lado se conveniente for à permanência ou retorno deste ou daquele grupo ao poder.

    • Márcio Ferreira Postado em 14/Oct/2015 às 21:39

      De fato são argumentos tão infantis quanto desesperados afirmar que é golpe porque "o Congresso não apoia o governo", porque "os outros também cometeram as mesmas irregularidades", porque "não é crime", porque "ela foi eleita democraticamente". Impeachment tem rito previsto na Constituição, que inclui ampla defesa e votação em ambas as Casas Legislativas. Da mesma forma que existe um mandato, ele pode ser interrompido quando houver abuso de poder. Ter apoio ou não do Congresso é irrelevante para caracterizar golpe. O processo é jurídico, mas também é político. Se se trata de crime ou não, ainda não está definido, mas o certo é que a reiteração de um ato irregular não o torna válido. Isso é do Direito. E no campo penal, pelo princípio da reserva legal, só será considerado crime o ato definido em Lei. E o princípio da anterioridade penal diz que não se pode impor pena a fato praticado antes dessa Lei, exceto para beneficiar o réu. A Lei do crime de responsabilidade já existe há mais de 60 anos. Impossível alegar a inexistência ou desconhecimento dessa lei. Crimes contra o erário são imprescritíveis. Aceitá-los a partir de um evento aleatório nos levaria à arbitrariedade, à insegurança jurídica, à bandalheira. Se tudo o que eu disse já é uma heresia para alguns aqui, eis agora o que realmente enlouquece essa gente: não afirmei hora nenhuma que as pedaladas são crime ou que a Dilma merece ser derrubada. A Lei tem que ser aplicada a todos, FHC, Lula, Dilma e os demais envolvidos.

  11. Felipe Postado em 14/Oct/2015 às 16:13

    Quando o PT pediu o impeachment de FHC era golpismo TB?

    • Denisbaldo Postado em 14/Oct/2015 às 16:18

      O FHC sofreu impeachment?

      • felipe Postado em 14/Oct/2015 às 16:25

        A Dilma sofreu?

      • Denisbaldo Postado em 14/Oct/2015 às 17:40

        Depende. Oficialmente não, mas tecnicamente sim. Quem está "governando" o Brasil desde janeiro é o Congresso. E este imbróglio está muito longe de ser resolvido, e pode sim ser efetuado ainda. O impechment de FHC foi um suspiro de poucos meses que em nada influenciou a política na época. O que estão fazendo com a Dilma é baixaria.

      • felipe Postado em 14/Oct/2015 às 17:48

        Então "tecnicamente" o PT é golpista por pedir o impeachment qd FHC era presidente???? kkkk cada uma viu....

      • Denisbaldo Postado em 14/Oct/2015 às 18:32

        Você não entende, não adianta responder mesmo. Leia de novo. O que caracteriza um golpe técnico neste caso não é o pedido de impeachment, que sempre será legítimo, afinal pedir qualquer um pode, a justiça decide. O que caracteriza o impechment técnico é a total revolta do Congresso com o Executivo, não deixando que ela exerça seu poder conquistado pelo voto. Ela não está governando, enquanto que FHC governou, tinha oCongresso ao seu lado. Essa situação de hoje é extremamente grave. Antes de gargalhar tente entender melhor, porque senão você assina um atestado de incapaz intelectual. Se ainda não entendeu, você não tem a mínima ideia do que realmente está acontecendo, sinto muito. Mas pode continuar pedindo impeachment, é um direito seu e de todos vocês cabeças de frango.

      • Felipe Postado em 14/Oct/2015 às 19:59

        Cara VC é muito burro ou se faz se pode.... Além de ser um tremendo hipócrita quando a situação é contra seu partido extremamente contraditório com o que vem dizendo aqui, e vindo de VC ser um cabeça de frango é um elogio que só sabe rebater comentários com insultos.

  12. Deisi Postado em 14/Oct/2015 às 16:58

    Parabéns, até que emfim a presidente Dilma, resolveu responder aos "taradinhos do golpe", encontrou no fundo da alma um pouquinho da Dilma Coração Valente, quebrou o silencio, com um belo discurso. Ha um ano das ultimas eleições, oposição, mídia, justiça partidária e coxinhas inconformados, não fazem outra coisa, não pensam em outra coisa, que não seja derrubar a presidente.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 14/Oct/2015 às 17:29

      Mas que belíssima alcunha..."os taradinhos do golpe"....peço licença para utiliza-la em minhas próximas postagens.

    • João Paulo Postado em 14/Oct/2015 às 17:46

      Mas que belíssima alcunha..."os taradinhos do golpe"....peço licença para utiliza-la em minhas próximas postagens. (2)

    • Thiago Teixeira Postado em 15/Oct/2015 às 12:29

      Então Deisi, a presidenta tem quase todos os dias fazendo estes tipos de discurso. Acontece que a comunicação social do governo dela é um lixo, assim como os assessores do partido. Agora a mídia? Jamais oferecem espaço para ela falar, exceto quando ocorre uma gafe ou trechos editados que prejudiquem a presidenta.

  13. João Paulo Postado em 14/Oct/2015 às 17:49

    Aguardem Lula em 2018! Haverá suicídio em massa de coxinhas, estilo "seitas" macabras. Será lindo ...

  14. gustavo0 Postado em 14/Oct/2015 às 18:27

    Aplicar a constituição e respeitar as leis é golpe? Acho que não minha querida, não haverá golpe nenhum mesmo, fique tranquila princesa.

  15. Trajano Postado em 18/Oct/2015 às 18:20

    Gente, olha a cara da oposição brasileira. Que trio... Jesus.com, o menino do Leblon e o Paulinho da farsa... Se colocassem o Agripino Mala fechava o bonde do quarteto fantástico: PMDB, PSDB, SDD e PFL. A Dilma então resolve falar para a oposição “Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa suficientes para atacar a minha honra?”. Fica a pergunta ecoando em silêncio constrangedor. Deveria ter feito essa pergunta desde o início do ano.

  16. Karine Jung Postado em 19/Oct/2015 às 20:28

    Estou com Dilma até o final, ter críticas referente ao seu governo não quer dizer que queremos impeachment, como muitos afirmam. Acho pouquíssimo improvável que o povo que se diz insatisfeito com o governo Dilma prefira o PMDB no poder. Mas o ouvido de quem nega argumentação contrária dificilmente vai ouvir algo diferente do que está esperando.