Redação Pragmatismo
Compartilhar
EUA 30/Oct/2015 às 11:40
8
Comentários

China se irrita com manobra naval dos EUA e aciona dois destróieres

Operação da Marinha dos EUA irrita China, que designa dois destróieres com poder de fogo equivalente para acompanhar navio americano. Pequim convoca embaixador americano e afirma que considerou o gesto uma 'provocação deliberada'. Brasil já foi alvo da mesma manobra dos EUA

EUA China destróier
Destróier dos EUA realiza manobra no Mar da China (divulgação)

A rivalidade entre grandes potências no Mar da China Meridional chegou a um momento crucial.

Ao manobrar um navio de guerra a 12 milhas náuticas de uma das ilhas artificiais da China, os EUA sinalizaram o início de uma disputa aberta sobre o futuro da região.

As águas em questão são uma rota importante por onde passa mais da metade do comércio marítimo mundial, conectando os países ricos em petróleo do Oriente Médio às poderosas economias do Pacífico Ocidental.

Além disso, o desafio americano se refere a uma disputa muito mais ampla que vai se arrastar por décadas.

As tais ilhas artificiais têm um valor militar apenas limitado, embora várias delas contenham pistas longas o suficiente para receber aviões de combate chineses. O mais importante é que elas são símbolos dos esforços de Pequim para subverter uma ordem regional liderada pelos EUA que prevalece desde a Segunda Guerra Mundial.

As ilhas proclamam a intenção da China de romper o que o país considera um cerco americano — um sistema de alianças que forma um amplo arco a partir da península coreana, passando pelo Japão e as Filipinas. Elas também simbolizam o fortalecimento do nacionalismo chinês sob o governo do presidente Xi Jinping.

Reação

Pequim designou dois destróieres para acompanhar o navio americano — um deles, com poder de fogo equivalente ao dos EUA.

Em um comentário contundente, a agência de notícias estatal chinesa, a Xinhua, afirmou que os EUA transformaram o Mar da China Meridional em “águas turbulentas”, acrescentando que “o povo chinês não tem medo de problemas”. O Ministério das Relações Exteriores da China expressou seu “forte descontentamento e resoluta oposição” à ação americana.

“O navio entrou ilegalmente nas águas das ilhas chinesas Spratly”, afirma o Ministério das Relações Exteriores da China.

O embaixador dos EUA em Pequim foi convocado para prestar esclarecimentos. A China fala em “provocação deliberada” e “ameaça” a sua soberania.

Brasil

No passado, o Brasil foi alvo da mesma operação da Marinha dos EUA que irritou a China. Segundo relatório publicado no site do Departamento de Defesa americano, no ano fiscal de 2014, os EUA realizaram operações do tipo FON (Freedom of Navigation, liberdade de navegação) em 19 países, incluindo o Brasil.

As operações FON são parte de uma política adotada pelos EUA em 1979 para desafiar pretensões territoriais consideradas por eles excessivas.

Atualmente, a Marinha dos EUA adentra essas águas — seja de países pouco amigáveis, neutros ou aliados — para impor sua “liberdade de operação”.

informações de Wall Street Journal e Folhapress

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Tags

Recomendados para você

Comentários

  1. Carlos Postado em 30/Oct/2015 às 12:25

    Voltaremos a sermos aliados dos USA.

    • Saulo Postado em 30/Oct/2015 às 16:32

      Jamais... chega de retrocesso!!!

    • Thiago Teixeira Postado em 30/Oct/2015 às 16:37

      Quando vocês ganharem uma eleição. Até lá, corte os pulsos com o BRICS.

  2. Pedro Accioli Postado em 30/Oct/2015 às 13:28

    Hum, se tiver ataque de um lado vai estourar a terceira guerra mundial! E aí o curioso vai ser as possíveis alianças: China: Rússia, Índia, Coréia do Norte, Irã e Síria. EUA: União Européia, Israel, Arábia Saudita, Japão (mesmo não possuindo forças armadas, com certeza apoiarão os yankees). Brasil: depende de quem for o presidente, será anunciado de que lado vai estar, se o PT continuar no poder, vai ficar neutro no conflito. Se o PSDB entrar no poder, entra como aliado dos Yankees.

    • Thiago Teixeira Postado em 31/Oct/2015 às 14:38

      Seja PT ou PSDB no poder eu me alistarei voluntariamente as tropas de Kin Jon Un da Coréia do Norte!!!!

  3. George Postado em 04/Nov/2015 às 09:04

    quero ver baterem de frente com China e Rússia. rsrs A China já mandou um aviso claro e os norte americas já falam em "diplomacia". Ué? onde está o ímpeto de guerra dos filmes hollywoodianos??? rsrssrs. O mundo é outro, mermão.

  4. Carlos Postado em 07/Nov/2015 às 04:05

    China é uma ditadura nao democrática como quase todo país de esquerda.

  5. sidney Postado em 10/Nov/2015 às 01:08

    Vamos explodirrrrrrrrrrrr os americanalhados... e os coxinhas tabém , claro!