André Falcão
Colunista
Compartilhar
Mídia desonesta 21/Oct/2015 às 13:49
0
Comentários

A mídia e a idiotização política

jornalismo mídia desonesta economia crise

André Falcão*

Para impedir a eleição de Lula, a grande imprensa divulgou que Abílio Diniz, aquele do Pão de Açúcar, fora sequestrado por militantes do PT. Mentira. Noutro episódio, fez um escarcéu da gota com uma pedra-petista que teria sido desferida contra o-cara-que-não-sossega-enquanto-não-entregar-o-pré-sal-ao-capital-estrangeiro, o Zé Serra, uma dos maiores vendilhões tupiniquins, ao lado do candidato-chorão-que-nunca-deu-um-tapa-numa-broa-mas-que-adora-aeroporto-helicóptero-dar-porrada-em-mulher-e-outras-coisitas-mais, o Aébrio, ops, Aécio. Descobriu-se que a pedra tinha sido uma perigosa bolinha de papel.

Às vésperas da última eleição, a revista-esgoto-do-jornalismo-nacional noticiou, em mais uma de suas capas e matérias criminosas, que Lula e Dilma “sabiam de tudo”. Resultado: Mentira. Não há nada contra um, nem contra o outro, mas o há, na própria Lava Jato, e contra a maior parte dos que lhe fazem oposição, inclusive em outras operações que não têm o amparo midiático, como Furnas, Zelotes, o Trensalão Tucano, etc.

A mesma mídia grande — não uso a expressão “grande mídia”, por razões óbvias — martela nossos olhos e ouvidos diariamente com manchetes e matérias alarmantes que transitam da “crise”, para “apesar da crise” — quando a notícia é boa e daquelas que não podem ser omitidas. A crise que nos assola(!), e não aquela que permeia toda a economia mundial desde 2008, aí incluídos, entre suas vítimas, nada menos do que a Europa inteira, os EUA e até a China.

Leia aqui todos os textos de André Falcão

Passamos a sentir os efeitos da crise apenas em 2015. De 2008 a 2014, vivemos com as menores taxas de desemprego da história, com inúmeros programas sociais inéditos e vitoriosos, uma carreada de universidades federais e escolas técnicas construídas e com inflação baixa e controlada. Formos fazer uma análise do que é veiculado na mídia internacional, constataremos que o principal temor da população é a instabilidade econômica mundial. Aqui, entretanto, a crise é tratada fora do contexto em que se encontra, como se fosse um mal nosso, fruto de um governo inoperante e que inventou a corrupção.

Enquanto isto, Lula é o presidente que mais homenagens de países e organismos internacionais recebeu de toda a história; Dilma, a presidente que mais combateu a corrupção e mais entregou casas à população; e o Brasil-gastador o país com mais de 370 milhões de dólares de reservas (FHC deixou a presidência, em 2002, com um caixa de 37 milhões de dólares, devendo ao FMI e ao escambau). Tá bom ou quer mais?

*André Falcão é advogado e autor do Blog do André Falcão. Escreve semanalmente para Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários