Redação Pragmatismo
Compartilhar
História 04/Sep/2015 às 10:56
16
Comentários

Pela primeira vez, Rússia exibe bomba nuclear mais potente do mundo

Rússia expõe pela primeira vez bomba nuclear mais potente do mundo. Dispositivo, que foi testado em 1961, era cerca de 3 mil vezes mais potente que a bomba de Hiroshima

bomba nuclear Rússia
Chamada oficialmente de AN602, esta bomba de hidrogênio, que foi testada com êxito em 1961, faz parte (sem sua carga atômica) de uma exposição sobre a história nuclear russa que pode ser vista no Manège de Moscou, um prédio histórico da capital (Imagem: AFP)

A “Bomba Tsar”, a bomba atômica mais potente do mundo criada por cientistas soviéticos e convertida em símbolo da Guerra Fria com seus oito metros de extensão e 25 toneladas de peso, está sendo exposta pela primeira vez em Moscou.

Chamada oficialmente de AN602, esta bomba de hidrogênio, que foi testada com êxito em 1961, faz parte (sem sua carga atômica) de uma exposição sobre a história nuclear russa que pode ser vista no Manège de Moscou, um prédio histórico da capital.

A bomba, de uma potência de 50 megatoneladas, foi criada por uma equipe de cientistas soviéticos dirigida por Andrei Sakharov, futuro prêmio Nobel da Paz, e, em 30 de outubro de 1961, foi testada com sucesso em Nova Zembla, um arquipélago do Oceano Ártico russo. A explosão pôde ser vista a mil quilômetros do local do teste, e o raio de destruição chegou a 35 quilômetros.

O ensaio fazia parte do projeto de pesquisa nuclear lançado por Stalin em 1945, pouco depois de terminada a II Guerra Mundial, e que tinha como objetivo equiparar a ex-URSS aos Estados Unidos, que já tinham uma bomba atômica.

A indústria nuclear russa celebra em 2015 o 70º aniversário de sua criação.

A exposição coincide com um momento delicado nas relações entre a Rússia e os países ocidentais devido ao conflito na Ucrânia.

Curiosidades sobre a Bomba do Tsar

A Tsar Bomba foi desenvolvida durante a Guerra Fria, e seu principal propósito foi o de demonstrar ao mundo — e especialmente aos EUA — o poder bélico e tecnológico soviético. O artefato era tão absurdamente grande que, em termos práticos, seria muito difícil transportá-lo para que fosse detonado durante uma batalha, e mais complicado ainda levá-lo até os Estados Unidos.

Além disso, a bomba era tão poderosa que, mesmo depois que os soviéticos reduziram a sua força pela metade, o índice de sobrevivência da tripulação responsável por transportá-la foi estimado em 50%, considerando que todos estivessem a 10 quilômetros de altura e 45 quilômetros de distância no momento da detonação, que deveria ocorrer 4 quilômetros antes de a bomba atingir o solo.

Originalmente, a Tsar contava com 100 megatons, que foram reduzidos para um poder explosivo entre os 50 e 57 megatons com o intuito de minimizar a dimensão da destruição. Ainda assim, só para que se tenha uma ideia, o dispositivo era 3 mil vezes mais potente do que a bomba de Hiroshima.

bomba nuclear rússia tzar tsar
Ilustração dá uma dimensão do poder da Tsar Bomb. Observe no canto abaixo da imagem à direita, quase invisível, o potencial da bomba lançada em Hiroshima pelos EUA na Segunda Guerra Mundial. ‘Bravo’ e ‘Mike’ (EUA) são, respectivamente, as segunda e terceira bombas mais potentes do mundo

Detonação da Tsar Bomba em 1961:

Detonação da bomba ‘Bravo’ em 1954 (a maior já detonada pelos EUA):

informações de AFP

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rafael Postado em 04/Sep/2015 às 11:21

    Neste vídeo você pode ver a potência destas bombas https://vimeo.com/135580602

  2. Felipe Postado em 04/Sep/2015 às 11:58

    Energia atômica é o passo que a humanidade não deveria ter dado. Bombas atômicas então, só a loucura megalômana junto com o total desprezo por si mesmo e pela vida em geral justificam. Falta de amor, neurose e sociopatia em alto grau no seu formato tecnológicos. Só uma civilização doente criaria tamanha aberração.

    • Bárbara Postado em 04/Sep/2015 às 13:24

      Concordo em gênero, numero e grau!

    • Rapaz Postado em 09/Sep/2015 às 15:37

      Por um lado, tecnologia atomica foi usada para causar uma destruição sem igual em Hiroshima e Nagasaki. Por outro lado, a ameaça de MAD (mutually assured destruction) foi uma das poucas coisas que evitou várias vezes uma guerra total entre os comunistas e o ocidente.

    • DORVA Postado em 01/Mar/2016 às 12:35

      eU ACHO QUE TINHA QUE SE ESTABELECER UM LIMITE. E ESSE FOI O PROCESSO NUCLEAR.

  3. Rosendo Postado em 04/Sep/2015 às 12:14

    A humanidade está doente a muito tempo

    • Edemar Postado em 01/Mar/2016 às 16:42

      A humanidade É doente e, pior, parece incurável

  4. INDIGNADO Postado em 04/Sep/2015 às 12:53

    ORGULHO DESSA MERDA DE BOMBA .. HUMANIDADE PODRE.... SERES CADA VEZ MENOS HUMANOS....... TRISTEZA

  5. Filipe Postado em 04/Sep/2015 às 13:00

    A história da humanidade é uma história de guerras.Não sou a favor da bomba mas achei incrível.

  6. Maksutov Postado em 04/Sep/2015 às 14:02

    Alguém, por obséquio, saberia o nome da soundtrack do último vídeo?

  7. Vitória Da Cunha Rizette Postado em 04/Sep/2015 às 14:17

    Os malucos de plantão, que governam os paises com arsenal atômico, ainda vão causar se não o fim da vida na terra, certamente vão acabar com boa parte do mundo.

  8. Wanderson Postado em 04/Sep/2015 às 15:17

    Os russos diminuíram o poder da Tzar bomb por que não tinham ideia da real capacidade de destruição desse monstro.Ela poderia,simplesmente causar uma reação em cadeia e incinerar toda a atmosfera da terra.

    • enganado Postado em 04/Sep/2015 às 23:47

      Não tinha importância nenhuma se acabasse com o Mundo, mas com tanto que destruísse Fort Knox, assim mesmo o Mundo de hoje, com o que tivesse restado, estariam a salvo da maldição Anglo-Semita que causam destruição muito maior que 1.000 megatons. Coreia e China 1950-53 (Korean War) Guatemala 1954 Indonésia 1958 Cuba 1959-1961 Guatemala 1960 Congo 1964 Laos 1964-73 Vietnam 1961-73 Cambodja 1969-70 Guatemala 1967-69 Granada 1983 Líbano 1983, 1984 (ambos Líbano e Síria bombardeados) Líbia 1986 e 2010 El Salvador 1980s Nicarágua 1980s Iran 1987 Panamá 1989 Iraque 1991 (Guerra do Golfo) Kuwait 1991 Somália 1993 Bósnia 1994 e 1995 Sudão 1998 Afganistão 1998 até hoje Iugoslávia 1999 Iêmen 2002 até hoje, ainda tá faltando .... .

  9. Rafael Postado em 08/Sep/2015 às 08:07

    "VIVA AO GLORIOSO Josef Vissarionovitch Stalin".

  10. Rafael Postado em 08/Sep/2015 às 08:49

    http://averdade.org.br/2011/09/acusacoes-de-kruschev-contra-stalin-sao-falsas/

  11. soda cáustica Postado em 11/Sep/2015 às 12:40

    Um claro aviso para os americanos...