Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 01/Sep/2015 às 15:02
29
Comentários

Neurocientista negro esclarece suposto episódio de racismo em Hotel de SP

"Eu aprendi com esse evento que não sou mais um homem negro comum. Se eu fosse, ninguém se importaria com o que aconteceu comigo". Neurocientista norte-americano Carl Hart comenta episódio de discriminação que teria sofrido e que foi noticiado na internet

Carl Hart racismo hotel
O professor Carl Hart esclarece mal entendido e diz que não foi barrado por segurança de Hotel (divulgação)

O neurocientista norte-americano Carl Hart negou ter sido barrado e sofrido discriminação racial no Hotel Tivoli Mofarrej, onde participou de um seminário promovido pelo Instituto Brasileiro de Ciências Criminais, nesta sexta-feira. As informações são do portal Fluxo, que fez uma entrevista com Hart.

Segundo o professor foi na noite de sexta-feira, após sua palestra, que descobriu que havia uma matéria afirmando que ele havia sido barrado no hotel. Hart contou que, depois disso, recebeu inúmeras mensagens, e-mails e ligações pedindo desculpas pelo suposto comportamento do segurança.

“O que realmente aconteceu foi o seguinte: quando eu cheguei dos USA anteontem, eu fui ao hotel. E imediatamente depois de sair do carro, eu fui direto ao banheiro. E não houve qualquer problema. Mas quando saí do banheiro, os organizadores da Conferência vieram se desculpar”, afirma Hart.

“Durante minha palestra, chamei atenção para a pouca quantidade de negros que participavam do seminário. Eram dois ou três, enquanto havia centenas de brancos. Não tinha relação nenhuma com o episódio do hotel, mas a reportagem associou as duas coisas. A matéria foi enganosa e viralizou. Eu quero que as pessoas entendam que, se tivesse sido discriminado, seria a primeira pessoa a falar sobre isso. E o Brasil tem sérios problemas de discriminação racial, então a indignação que sentiram em relação a mim deveriam expressar pelos próprios brasileiros. Não deveriam gastar essa energia comigo”, completou o professor.

Ainda de acordo com o portal Fluxo, as declarações de Hart sobre o abismo racial no Brasil durante a palestra no Seminário Internacional de Ciências Criminais, no hotel Tivoli, não se relacionava com qualquer constrangimento que ele tenha sofrido. Mas com algo, em sua opinião, ainda mais grave: o racismo estrutural brasileiro. Que não recebe qualquer destaque, nem indignação pública, quando dirigido a pessoas sem o destaque ou a posição que ele ocupa.

Em nota, a direção do Tivoli São Paulo – Mofarrej informou que “são inverídicas as notícias veiculadas desde ontem que indicavam discriminação nas dependências do hotel com o neurocientista Carl Hart” e que “em nenhum momento houve qualquer tipo de abordagem ao senhor Carl por parte dos colaboradores do hotel”. Ainda de acordo com o hotel, “todas as imagens do circuito interno de segurança confirmam que Carl circulou pelas dependências do hotel sem ter sofrido nenhuma forma de constrangimento, por parte de colaboradores do Tivoli São Paulo – Mofarrej”.

O neurocientista é professor da Universidade de Columbia, onde conduz pesquisas e leciona disciplinas de neurociência, psicologia e farmacologia. Hart é conhecido por estudar as interações entre as drogas de uso recreativo e fatores neurobiológicos e do meio ambiente que medeiam o comportamento e psicologia humanos. A palestra do neurocientista, realizada durante o 21° Seminário Internacional de Ciências Criminais, foi intitulada “Criminalizar o uso de drogas para marginalizar ainda mais”.

Vídeo:

com informações de Fluxo e Exame

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 01/Sep/2015 às 15:17

    Explode o ódio e a intolerância da esquerda contra quem pensa diferente: https://www.youtube.com/watch?v=AMJ62RUTUzc

  2. Denisbaldo Postado em 01/Sep/2015 às 15:20

    https://www.youtube.com/watch?v=IbGMh9eTxYQ

  3. Pereira Postado em 01/Sep/2015 às 15:20

    A esquerda acusou legal o golpe do boneco pixuleco ! O maldade está tentando censurar.

  4. Pereira Postado em 01/Sep/2015 às 15:22

    O ódio e a intolerância da esquerda contra as bem humoradas manifestações anti-Dilma é crescente. Vou levar cubos de mortadela da próxima vez...pode ser que estejam com fome. O PT cancelou a mortadela por super faturamento.

    • Daniel Santana Postado em 01/Sep/2015 às 20:08

      O pessoal da esquerda é tão tolerante que mesmo você sendo tão extremista, a galera do PP ainda argumenta com você. O detalhe é que eu considero este blog governista, mesmo tendo muitas matérias interessantes e levantando muitas bandeiras progressistas que eu também levanto (uma coisa não interfere na outra). O fato é que já é difícil argumentar com os neoliberais (neologismo) que distorcem toda a escola liberal austríaca. Pior ainda é argumentar com quem flerta com a extrema direita, mas o pessoal aqui consegue.

      • Pereira Postado em 02/Sep/2015 às 09:37

        Com esse pessoal dessa esquerda truculenta não tem diálogo. A esquerda bronca da américa do sul não permite diálogo. Eles vão me chamar de fascista porque sou contra o governo de qualquer maneira. Eles recebem cascalho estatal para fazer isso, são profissionais da roubalheira da grana pública. Diálogo ? só com quem é tolerante, e não é o caso dessa esquerda bovina daqui.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 02/Sep/2015 às 09:59

        """""Eles vão me chamar de fascista porque sou contra o governo de qualquer maneira. Eles recebem cascalho estatal para fazer isso"""""....nada a ver...essa relação não existe, "fascista PORQUE é contra o governo".....isso aí é delírio coxinhistico...se tu é fascista é porque tem um comportamento e/ou características identificáveis e bem específicas. É perfeitamente possível ser contra o governo e não ser mais um fascistinha. Se tu é contra o governo e tambem é fascista, é outro problema. Espantalho feio esse aí. Mal construido, mal ajambrado, facilmente desmistificável...tente de novo.

  5. Denisbaldo Postado em 01/Sep/2015 às 15:23

    Lá vem o Pereira com as novidades do seu maior ídolo, Reinaldo Azevedo.

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 01/Sep/2015 às 15:40

    Esse vídeo contem cenas fortes e inadequadas para os racistinhas do PP. Só assistam com papai ou mamãe do lado, meninotes...mas ainda assim, assistam o video, ou caso a preguiça impere - o que é bem provável - , pulem logo pra 4:17...assistam com atenção...é um tapa na cara feia de vocês, um chute na boca suja de vocês...é um gabarito, e por ser um americano falando, creio que vocês, filhotes do Pai Ali Kamel e ao mesmo tempo vira-latinhas, estarão mais receptivos...

    • felipe Postado em 01/Sep/2015 às 16:12

      Vc ja ouviu o José Simão??? certamente seria engraçado ouvir estas frases em sua coluna da série o brasileiro é cordial... kkkkkkkk

      • Eduardo Ribeiro Postado em 01/Sep/2015 às 17:17

        ok...copia minhas "oh....frases indelicadas, não cordiais...uiui", e passa um email pra ele....vai fazer um sucessão...afinal é bacana fazer humor com racismo, e racismo deve ser combatido com cordialidade...

    • Eduardo Ribeiro Postado em 01/Sep/2015 às 17:00

      puta que o pariu, nada a ver....limite-se a assistir o video e aprender alguma coisa....

      • felipe Postado em 01/Sep/2015 às 17:04

        ta bom mas que é igualzinho é.....kkkkk

  7. Pereira Postado em 01/Sep/2015 às 16:10

    https://www.youtube.com/watch?v=ZQZq8iCUKdc outra demonstração de ódio contra quem pensa diferente. A esquerda quer matar pessoas comuns. Quanto ao teu videozinho, denisbaldo, digo que não aprovo o conteúdo...mas é muito diferente querer a morte política da presidente do que a morte física do cidadão comum !

  8. Pereira Postado em 01/Sep/2015 às 16:15

    Os pão com mortadela acusaram o golpe do pixuleco !

  9. Denisbaldo Postado em 01/Sep/2015 às 16:24

    Meu videozinho...pereira e seu "ódio de bem". Veremos o que o MPF acha pior, ameaçar de morte um presidente da república ou ameaçar pessoas aleatórias. Faça o seguinte então: Publique 2 vídeos no youtube, no primeiro você ameaça de morte o Obama e no outro você ameça de morte o povo americano e verá a consequência, daí você me conta qual deles te levou à cadeia. Esse cidadão que ameaçou decapitar a presidente é um pastor evangélico e candidato do psdb. Os vídeos que você posta são de cidadãos comuns que existem aos milhares na net, de ambos os lados, pessoas comuns que nada têm a fazer da vida a não ser propagar o ódio, igual a você. Você é tão doente que a primeira coisa que faz aqui no PP é acusar e provocar. Tadinho, isso ainda vai te levar a loucura ou a algo pior. Vai se tratar.

  10. Pereira Postado em 01/Sep/2015 às 16:37

    Ô Denisbaldo !!!! Dããããã~!!!!

  11. Trajano Postado em 01/Sep/2015 às 17:21

    Pereira, você está confundindo crime com ideologia, ameaça de morte com política, imoralidade com dignidade. Tem alguma coisa errada. O que está acontecendo com você? Volte a ser o troll popular daqui. Eu gosto das suas sacadas de humor. Mas fiquei extremamente desapontado quando fui conferir agora os seus comentários.

  12. Alexandre Postado em 01/Sep/2015 às 18:04

    A audiência dos blogs da Veja deve ser mesmo imensa. É tanto midiota por lá que eles estão até transbordando para os blogs de esquerda...

  13. Thiago Teixeira Postado em 01/Sep/2015 às 18:30

    Todos aqueles que se atreverem a falar, comentar ou criar políticas públicas para minimizar o "racismo estrutural brasileiro" será trucidado e crucificado pela Direita como mimimi, vitimismo, e até se atrevem com muita ignorância e hipocrisia usar a palavra racismo contra brancos.

  14. Felipe Postado em 01/Sep/2015 às 21:46

    Ué porque tiraram a outra matéria do ar????

    • Rodrigo Postado em 03/Sep/2015 às 14:16

      (Outro Rodrigo) Da série: "podemos tirar, se achar melhor"...

  15. Lucas Oliveira Postado em 02/Sep/2015 às 10:16

    30% A população brasileira tem menos de 10% de população negra segundo o IBGE

    • Thiago Teixeira Postado em 02/Sep/2015 às 16:42

      E dai? Que fosse verdade. Onde o senhor quer chegar com essa constatação? Que minorias podem ser segregadas sem recatos?

  16. Rodrigo Postado em 02/Sep/2015 às 12:23

    (Outro Rodrigo) O pior de tudo é que, com esse racismo inventado (no caso específico), a obra, a discussão, as pesquisas do Dr. Carl Hart, não recebem atenção e discussão alguma - ele também aborda a forma e consequências, no entender dele, da atual política de combate ao tráfico. Todo o foco foi para uma situação (no caso específico) fantasiosa; para o grande público, pois, o Dr. será lembrado por sua obra ou pelo caso em questão?

  17. Tammy Postado em 02/Sep/2015 às 14:20

    Acompanho o Pragmatismo e, para que vocês fossem coerentes, deveriam se desculpar pela matéria anterior que vocês publicaram sobre o hotel ter barrado o palestrante. Pois é isso que vocês exigem da Veja quando elas fazem a "cagada" similar. Vocês perderam pontos importantes pela falha, mas vão perder muito mais pelo não reconhecimento dela. Ainda aguardo o "mea culpa".

    • Eduardo Ribeiro Postado em 02/Sep/2015 às 14:39

      Houve tal matéria anterior?

    • Trajano Postado em 03/Sep/2015 às 09:16

      Reparem no discurso do sujeito: “para que vocês fossem coerentes, deveriam se desculpar”, “é isso que vocês exigem”, “Vocês perderam pontos importantes pela falha”, “vão perder muito mais pelo não reconhecimento dela”. Poderosa, né? Beleza. Todo mundo deveria fazer alguma coisa: pedir desculpas, perder por falhar, perder por não reconhecer um erro. Já o dever do Tammy é somente aguardar a “mea culpa” (sic). Só tem um detalhe: AFINAL DE CONTAS, QUAL É A TAL MATÉRIA ANTERIOR???

  18. Miguel Postado em 03/Sep/2015 às 19:09

    Acho interessante o PP chamar o neurocientista de negro. É assim que vocês acham que vão combater o racismo? Pois saibam que estão é incentivando. Totalmente desnecessário o adjetivo. Deveria chamá-lo pelo nome ou chamá-lo simplesmente de neurocientista. O racismo está dentro de cada um. Mesmo que você não perceba, ele está lá. Mesmo você achando que está combatendo, está é incentivando. É preciso observar-se atentamente para perceber que você está sendo um instrumento de difusão do racismo, enquanto você acha que o está combatendo.