Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 23/Sep/2015 às 10:53
30
Comentários

Nancy Lee Grahn critica discurso emocionante de Viola Davis no Emmy

Viola Davis foi a primeira atriz negra a ganhar um Emmy na categoria Atriz Principal em todos os tempos. Ao receber o prêmio, fez um discurso histórico contra a discriminação. Sua fala, no entanto, parece ter incomodado outra estrela, Nancy Lee Grahn

Viola Davis Nancy Lee Emmy
(Nancy Lee [esq] e Viola Davis | Pragmtismo Político)

Entre os melhores momentos da cerimônia de entrega dos Emmy deste ano, o discurso de Viola Davis (vídeo abaixo), a primeira intérprete negra a ganhar um prêmio Emmy na categoria de Melhor Atriz em drama, está entre aqueles que entraram para a história. O prêmio foi resultado de sua atuação na série How to Get Away with Murder, ficção produzida por Shonda Rhimes.

“A única coisa que diferencia as mulheres negras de qualquer outra pessoa é a oportunidade”, disse Davis, emocionada. A primeira atriz negra a ser nomeada (durante quatro anos consecutivos) para esse prêmio foi Debbie Allen, por Fame, em 1982. Depois dela vieram Alfre Woodard, Cicely Tyson, Regina Taylor, Kerry Washington e, também este ano, Taraji P. Henson.

Embora a maioria dos espectadores tenha ficado encantada com o discurso de Davis, uma pessoa parece não ter gostado da corajosa fala da atriz. Nancy Lee Grahn, atriz conhecida por integrar o elenco da série norte-americana General Hospital disse, em seu Twitter, que o Emmy “não é um fórum para a igualdade racial de oportunidades” e que Viola Davis nunca foi descriminada.

Após as críticas contra Viola Davis, Nancy recebeu o repúdio dos próprios seguidores na rede social e, em seguida, apagou o ‘tweet’.

Depois, ela reconheceu Viola Davis como a grande estrela de How To Get Away With Murder, e celebrou o fato de ela ter se tornado a primeira mulher negra a ganhar um Emmy como melhor atriz na categoria dramática.

“Viola Davis vencer o Emmy foi histórico. Meu ponto é que prêmios não consertam injustiças raciais. Eu vejo o quanto insignificante nós somos”, escreveu.

Pedido de desculpas

Com a repercussão negativa, Nancy foi além. Publicou um pedido oficial de desculpas.

Eu nunca tive a intenção de diminuir a realização dela. Eu desejo ter papeis como o dela. Ela é uma deusa. Eu quero igualdade para todas as mulheres, não só atrizes. Peço desculpas para quem eu ofendi. Eu sou uma mulher que advoga sobre desde que me tornei uma. Depois de ler as respostas ao meu tweet, percebi que formulei muito mal.

Peço desculpas por meus tweets anteriores e agora percebo que preciso rever meus privilégios. Minha intenção não era aproveitar este momento histórico e importante de Viola Davis ou outras mulheres negras, mas percebo que a minha intenção não importa aqui, porque isso é o que eu acabei fazendo. Aprendi muito esta noite e eu admito que ainda há algumas coisas que eu não entendo, mas eu estou tentando e vou deixar isso se transformar em um aprendizado para mim

Mesmo com o pedido de desculpas, os ataques a Nancy não pararam, e a atriz escreveu uma mensagem final:

“30 anos falando sobre os direitos das mulheres e agora virei racista. Estou de coração partido. O Twitter pode trazer o melhor de nós, mas, infelizmente, este noite trouxe o pior de nós”

O discurso de Viola Davis:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. EDUARDO Postado em 23/Sep/2015 às 11:00

    Acho que o pedido de desculpas foi a altura das ofensas. O ser humano precisa aprender a dar um stop quando é preciso. E aprender com o que foi dito. Isso vale para ela e vale para os juÍzes de plantão.

  2. André Anlub Postado em 23/Sep/2015 às 11:11

    Não sei se o pedido de desculpas foi sincero ou apenas um conselho de seu empresário... o que posso afirmar (com os meus 45 anos de vida) é que na hora da explosão do sentimento - seja da raiva - seja da inveja - seja do amor - seja qual for-, sempre se fala e/ou expõe o que realmente se sente.

    • Alucha Postado em 23/Sep/2015 às 11:50

      fato! Foi infeliz no comentário!

  3. EDUARDO Postado em 23/Sep/2015 às 11:25

    Concordo com o seu comentário também André. Ela pensa assim, mas pediu desculpas, movida seja lá por qual motivo, e isso já um sinal de lucidez. Vivemos, no Brasil, um momento de ofensas exacerbadas, gratuitas muitas vezes. Então acho que se retratar é um sinal verde no fim do túnel.

    • Araci Borges Dias Martins Postado em 23/Sep/2015 às 11:31

      Obrigada por suas sábias palavras nos dois comentários Eduardo. Jamais saberemos os motivos de Nancy, mas o importante é que se retratou. Beijo.

  4. Juliana Postado em 23/Sep/2015 às 11:39

    Viola Davis é de fato linda, incrivelmente talentosa e está acima de qualquer estupidez dita por quem quer que seja. Parabéns pelo discurso emocionado e genuíno. Precisamos de mais Violas e menos Nancys por favor!

    • Ricardo Postado em 23/Sep/2015 às 14:04

      Pois é, e em nenhum momento Viola disse que tem que distribuir o prêmio por ser negra. Nancy foi muito, muito mal.

  5. Denisbaldo Postado em 23/Sep/2015 às 11:41

    Havia um menino que tinha um temperamento difícil. Seu pai deu-lhe um saco de pregos e disse-lhe que, a cada vez que perdesse a paciência, pregasse um prego na cerca dos fundos de sua casa. No primeiro dia o menino pregou 37 pregos na cerca. Então foi diminuindo gradualmente. Ele descobriu que era mais fácil conter seu temperamento do que bater pregos na cerca. Finalmente chegou o dia em que o menino não perdeu mais a  paciência. Ele contou isso ao seu pai, que sugeriu que agora o menino  tirasse um prego da cerca para cada dia que ele conseguisse conter seu temperamento. Os dias foram passando e o menino pôde, finalmente,  contar a seu pai que não havia mais pregos na cerca. O pai pegou o filho pela mão, levou-o ate a cerca e disse: -"Você fez bem, meu filho, mas veja os buracos na cerca. A cerca  nunca mais será a mesma. Quando você fala coisas com ódio, elas  deixam uma cicatriz como estas. Você pode enfiar uma faca em um homem e tirá-la. Não importa quantas vezes você diga que sente muito, a  ferida continuara lá. Uma ferida verbal e tão ruim quanto uma física".

    • Alucha Postado em 23/Sep/2015 às 11:52

      Minha mãe me contou essa historia muito tempo atras e eu nunca mais me esqueci! pq quem bate esquece, quem apanha jamais! ;)

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 23/Sep/2015 às 11:57

    Desconheço ambas. Mas que papelão da racistinha...pode pedir desculpas com uma carta de 6km, não merece perdão nenhum. E aplaudirei efusivamente se Viola não afinar para essa retratação fake.

    • poliana Postado em 23/Sep/2015 às 14:42

      eduardo, a viola é uma atriz maravilhosa! seu trabalho na série "how to get away with murder", é brilhante! assista a série e vc poderá conhecer o trabalho dessa atriz sensacional. sobre o comentário infeliz dessa outra senhora, realmente, n merece palavras. digna de pena. fiquei muito feliz pela viola. ela merecia demais esse prêmio. fiquei muito emocionada com o discurso dela. sempre brilhante!!!!!!!!!!!!

  7. José Humberto Postado em 23/Sep/2015 às 12:03

    Isso é o que acontece ao se digitar qualquer besteira sem pensar, sem ler e reler antes de clicar em "enviar".

  8. julia Postado em 23/Sep/2015 às 12:20

    Corajosa, destemida e ousada. A reaça ficou incomodada com o discurso da atriz e nós sabemos os motivos!

    • jefferson Postado em 23/Sep/2015 às 12:58

      Ô se sabemos julia. Como diz o ditado: a carapuça serviu!!

    • jefferson Postado em 23/Sep/2015 às 12:58

      Ô se sabemos julia. Como diz o ditado: a carapuça serviu!!

  9. José Ferreira Postado em 23/Sep/2015 às 13:27

    O pessoal não pode ver alguém fazendo oposição ao que um negro disse que já falam que é "racismo". Ela criticou a politicagem que a Davis faz ao ganhar o prêmio. É uma premiação, não é um comício partidário.

    • Pedro Postado em 23/Sep/2015 às 13:57

      Não fala besteira! Se depender de vocês, brancos, o negro continua com a vassoura e o avental. Só que não! A negrada está com outra visão e , por isso, luta com dignidade para receber o devido respeito.

    • Ricardo Postado em 23/Sep/2015 às 14:07

      Politicagem?! Vc acha que vivemos separados, alheios à nossa sociedade?! Quando alguém ganha e fala da família ok, mas se ganha e critica a sociedade não ok?! Pelo amor de Deus! E ela nem pediu "cotas para prêmios", apenas relatou que não há muitos ganhadores negros (e não há) não por incompetência, porque são seres humanos iguais, mas porque recebem menos oportunidades de bons papéis.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 23/Sep/2015 às 14:28

      Falar de discriminação racial incomoda apenas aos racistas. Nenhum racista quer que o assunto seja discutido amplamente, para ele é um assunto marginal, que deve ser discutido às escondidas, que tem hora e lugar específicos e isolados para ser trazido a tona. Falar de racismo diante de uma brutal audiencia planetária na primeira vez que um negro ganha um premio em décadas? """""ainnnnnnn...não pode, onde já se viu, é politicagem..."""""". Aí a gente perde oportunidades de escancarar o racismo pro mundo, não discute racismo amplamente, racismo se torna um assunto pequeno e irrelevante reservado a nichos desprezíveis e sem visibilidade, e a prática do racismo continua institucionalizada, firme e forte. Quem fica feliz com isso? Racistas.

    • Trajano Postado em 23/Sep/2015 às 14:36

      Ferreira/Pereira/Naro/julio/maria/cesar/sousa (você tinha que juntar todas as entidades e fundar um partido para ficar mais fácil na hora de responder), qual a sua queixa, afinal? O fato da Viola Davis aproveitar a premiação para acusar o que é óbvio ou o fato da Nancy Lee ter pedido desculpas e não ter sustentado o discurso inicial que estava em consonância com o seu? Se identificou com a Nancy foi? Nancy Ferreira ou José Lee? Se bem que depois de dizer que em São Paulo a quantidade é de apenas 5% de negros, não espero honestidade intelectual de sua parte.

      • Spectro Postado em 23/Sep/2015 às 22:37

        Me fez morrer de rir aqui, Trajano.

    • poliana Postado em 23/Sep/2015 às 14:44

      sabia q vc iria tentar minimizar a situação só pra n reconhecer o racismo em tela. tá "sertinhu" jose ferreira, foi apenas mais um mimimi vitimista.

      • José Ferreira Postado em 23/Sep/2015 às 15:41

        Branco? Sou mestiço de brancos/índios/negros, pessoal. Sabia que ouviria esse tipo de resposta, pois se você critica um negro, acaba sendo enquadrado como "racista" por alguns radicais. O Trajano até agora não aceita que o estado de São Paulo tem 5% de negros. Na Capital e na Grande São Paulo o número de negros é maior, mas estou a falar da Unidade Federativa como todo, e, segundo dados do IBGE, são 5% de negros (pardos não são "negros", apesar de alguns o usarem para "fazer número").

      • Eduardo Ribeiro Postado em 23/Sep/2015 às 16:15

        """"""se você critica um negro, acaba sendo enquadrado como "racista" por alguns radicais"""""". Tadinho do Ferreira, gente. Caiu até uma lágrima aqui. Não pode nem criticar uma pretinha sem-vergonha que não sabe seu lugar...uma negrinha petulante que fez politicagem quando não devia....por favor, deixem o mestiço Zé Ferreira exercer seu direito de criticar negros a vontade. Chega de cercear a liberdade de expressão dele....

      • José Ferreira Postado em 23/Sep/2015 às 16:42

        Eu não critiquei uma negra. Eu critiquei uma ser humana.

  10. Luis Postado em 23/Sep/2015 às 13:55

    "descriminada"?

  11. Lori Postado em 23/Sep/2015 às 14:39

    Viola foi absolvida? de qual crime?O verbo DESCRIMINAR se refere ao ato de inocentar alguém ou alguma coisa, tirando sua culpa ou crime, ou seja, se refere ao ato de descriminalizar, absolver, isentar, inocentar. DISCRIMINAR É O CORRETO que se refere ao ato de estabelecer diferenças, de distinguir e diferenciar.

  12. Kbaratinha Postado em 23/Sep/2015 às 14:54

    Achei muito digno ela reconhecer o erro. Para mim, ela foi maravilhosa só pelo fato de voltar atrás.

  13. Luciana Lima Postado em 23/Sep/2015 às 15:54

    Essas pessoas que falam merda depois tentam remendar e a merda passa a feder mais ainda

  14. Jorge Viana Postado em 24/Sep/2015 às 02:40

    Não sei se a foto de Nancy Lee Grahn corresponde ao momento da entrega do prêmio, mas supondo-se que fosse, seria muito interessante uma análise de suas expressões faciais por um psicólogo ou psiquiatra. Notem as abas do nariz repuxadas (isso não é um movimento controlado), a pressão entre os lábios, o aperto nos olhos, quase chorando (de inveja ou de raiva?). Quantas emoções se escondem naquela expressão...