Redação Pragmatismo
Compartilhar
Aborto 03/Sep/2015 às 12:27
27
Comentários

Freiras reagem às declarações do Papa sobre mulheres que abortaram

“Ele precisa se ​​sentar conosco e com outras mulheres e ouvir o que elas estão dizendo, porque ele ainda não entendeu”. Papa Francisco anunciou que padres poderão perdoar mulheres que abortaram. Grupo de freiras reconhece avanços, mas quer que o líder da igreja católica dê um passo a mais

freiras papa francisco igreja aborto
Papa Francisco anunciou que padres poderão perdoar mulheres que abortaram. Grupo de freiras reconhece avanços, mas quer que o líder da igreja católica dê um passo a mais (Imagem: EPA)

Depois que o papa Francisco anunciou que irá permitir que todos os padres perdoem as mulheres que realizaram abortos e buscarem perdão durante o Ano Santo da Igreja Católica (dez/2015 a nov/2016), um grupo de freiras norte-americanas reagiu com uma proposta que vai além: que as mulheres passem a ser tratadas como iguais dentro da própria Igreja Católica.

Leia abaixo a carta da Coalizão Nacional das Freiras Norte-Americana:

Ao ouvir o pronunciamento de ontem (01/09/2015) do Papa Francisco, de que permitirá que todos os padres (homens) perdoem todas as mulheres que fizeram aborto, a Coalizão Nacional das Freiras Norte-Americanas (NCAN – National Coalition of American Nuns) gostaria de responder.

A Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas reconhece o desejo do Papa em ser pastoral e que fazer essa declaração sobre o aborto possa parecer positivo, ao remover a excomunhão e a necessidade de se confessar a um bispo. Entretanto, as mulheres não consideram esta nova diretriz muito afirmativa porque:

1. Não respeita a autoridade moral que as mulheres têm para tomar decisões sobre suas próprias anatomias reprodutivas.

2. Ainda considera essas decisões tomadas por uma mulher como pecaminosas.

3. Não reconhece que o esperma dos homens produziu essa gravidez não planejada.

4. Apenas serve para destacar o fato de que as mulheres deveriam ser consideradas dignas de todos os sacramentos.

5. Dá continuidade à pratica de homens proclamarem o que é certo e justo para as mulheres.

A Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas gostaria de convidar o Papa Francisco para uma reunião, seja em Roma ou nos Estados Unidos, para ver como podemos nos ajudar sobre questões de Justiça para as mulheres.

A Coalizão Nacional das Freiras Norte-Americanas iniciou suas atividades em 1969 e continua a estudar e pronunciar-se sobre questões de Justiça na Igreja e na sociedade.”

“Ele precisa se ​​sentar conosco e com outras mulheres e ouvir o que elas estão dizendo, porque ele ainda não entendeu”, declarou a irmã Donna Quinn, coordenadora da Coalizão Nacional de Freiras Norte-Americanas, ao jornal Independent.

Leia o documento original em inglês

Agência Patrícia Galvão

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Juniperos Postado em 03/Sep/2015 às 12:32

    estamos em tempos de falar de mais um assunto muito importante, já que estamos falando em abortos... controle de superpopulação. Apesar de meio for de contexto, é um assunto que muitos evitam falar, mas que traz consequências gravíssimas.

    • Vanderson Postado em 03/Sep/2015 às 13:10

      Precisamos de educação e planejamento. Controle é coisa de fascista.

    • alexandre Postado em 03/Sep/2015 às 13:14

      Chemtrails, ebola, aids....

  2. doug Postado em 03/Sep/2015 às 12:58

    Gostei de ver, manda vê gente

  3. Pedro Accioli Postado em 03/Sep/2015 às 13:24

    Proibir aborto é uma coisa ridícula! Milhares de mulheres dão um jeito de abortar clandestinamente! Nenhuma mulher deve ser obrigada a ter filhos sem querer ou ter condições de cuidar!

    • maria Postado em 03/Sep/2015 às 14:37

      Pra isso existem anticoncepcionais, Camisinha entre tantos outros métodos. Se quer ter autonomia em seu corpo deve antes de tudo ter responsabilidade em suas decisões. Se o aborto sem razões legais for liberado se tornará uma coisa banal um método contraceptivo para aqueles que não quiseram parar a transa pra se proteger.

      • Galvão Postado em 03/Sep/2015 às 15:23

        É o que venho dizendo há muitos anos. Mais responsabilidade na hora de transar. O aborto não pode ser banalizado como método contraceptivo. Pra isso existe o anticoncepcional, o preservativo, a pílula do dia seguinte, e finalmente o "coito interrompido".

      • Consuelo Nery Postado em 04/Sep/2015 às 04:28

        Você não está sendo racional, mulheres no mundo inteiro engravidam sem planejar e grande parte delas fazem abortos em locais insalubre. Infelizmente muitas morrem.

      • Caio Borrillo Postado em 04/Sep/2015 às 15:06

        Por que você não dá uma palestra sobre como ser responsável e se proteger para mulheres que têm seus métodos contraceptivos sabotados pelos companheiros? Que tal? Leva essa ideia da "responsabilidade" pra elas, vai lá falar sobre isso. É uma vergonha ver uma mulher (ou um fake) falando essas groselhas. Lamento. Você está se negando um direito e está dizendo para as outras mulheres que elas devem morrer. Sua cegueira intelectual é tão grande que você desconhece as estatísticas de todos os países que têm o aborto liberado, onde os números de abortos CAÍRAM depois da aprovação. Mas né? Pensa aí numa palestra e leva essa sua balela pra essas mulheres, ok?

  4. Peterson Postado em 03/Sep/2015 às 13:32

    Se são tão progressistas, não sei o que tão fazendo sendo _freiras_. Elas literalmente doaram suas vidas a Jesus, e a ideia toda é de que as almas dos humanos pertencem a Deus. Estranho exigir autonomia moral para tomar suas próprias decisões - é justamente essa autonomia que é criticada por toda a teologia cristã.

  5. Rodrigo Postado em 03/Sep/2015 às 14:05

    (Outro Rodrigo) Em suma e por todos os princípios básicos do catolicismo, a fala do Papa, que não traz novidade alguma, deveria ser a tônica (mas, infelizmente, não o é). Ele disse que mulheres que abortam e se arrependem (a parte suprimida da fala dele - talvez análoga ao "podemos tirar, se achar melhor" ou ainda "podemos omitir, distorcer, se achar melhor"), devem ser perdoados; agia, pois, errado, quem assim não absolvia. E o princípio da absolvição sempre foi esse: quem confessa e se arrepende, deve ser perdoado pelo sacerdote. Disse, pois, o Papa: '"todos os padres terão o poder de "absolver" as mulheres que cometeram “o pecado do aborto”, porque “o perdão de Deus não poder ser negado a todo aquele que se arrepender” e “muitas delas têm uma cicatriz no coração por essa escolha sofrida e dolorosa”' (http://brasil.elpais.com/brasil/2015/09/01/internacional/1441101469_484368.html).

  6. Eduardo Ribeiro Postado em 03/Sep/2015 às 15:03

    O avanço foi pequeno demais. Basicamente, abortar ainda é pecado (!), mas se a mulher se arrepender, então durante o Jubileu da Misericordia, nem antes e nem depois, poderão ser perdoadas se se submeterem a pedir perdão. É pouco, Papa Comunista. É quase nada, meu Papa Vermelho. Para não dizer que efetivamente não é nada mesmo. Tem que sentar e trocar uma idéia com essas freiras bacanas aí e ver o que se pode fazer...a razão está inteiramente com elas.

  7. Pereira Postado em 03/Sep/2015 às 15:05

    Esse aí está excomungado e não sabe ! Esse papa não representa nem de longe os cristãos do mundo. Agora apoia genocídios como aborto. Vamos ver quem do Vaticano irá se retratar por esse excomungado de uma figa.

    • Galvao Postado em 03/Sep/2015 às 15:27

      E ao falar em genocídio, você me fez lembrar das centenas deles cometidos pela igreja católica, ou em nome dela.

      • Pereira Postado em 03/Sep/2015 às 16:45

        20 mil em 4 séculos. A esquerda comunista matou 100 milhões em 70 anos; não há como comparar.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 03/Sep/2015 às 15:35

      li direito? excomungamos o papa agora?

      • Pereira Postado em 03/Sep/2015 às 16:48

        Conforme ofício de julho de 49. Decreto papal do papa pio XII. Quem apoia comunismo está excomungado. Francisco não renegou um crucifixo em forma de foice e martelo com cristo crucificado.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 03/Sep/2015 às 17:00

        pereirinha queria que o papa rejeitasse, cuspisse em cima e tocasse fogo em um presente que gentilmente lhe foi ofertado por um chefe de estado em nome de todo um povo...como não cometeu essa indelicadeza, se tornou comunista e está excomungado...é isso?

      • Rodrigo Postado em 03/Sep/2015 às 18:03

        (Outro Rodrigo) O Papa não apoia essa ideologia (comunista), nem nenhuma outra, Pereira. Ele já pediu pública e expressamente que não o associem a ideologias, explicando ainda que estas não servem e não se importam com o indivíduo, sempre terminando em ditaduras. Mas, infelizmente, há aqueles que adotam viés ditatorial, autoritário, assim negando a autonomia da verdade, a liberdade de consciência, e, agindo como déspotas, tentam impor uma mentira a uma pessoa que já a rejeitou (o convencimento pela repetição, hoje tão em voga no marketing político). Só resta lamentar quem assim age, sendo pessoa digna de pena.

    • Pablo Postado em 03/Sep/2015 às 16:32

      Agora fiquei na duvida, Pereira. Isso é um elogio ou uma ofensa?

      • Pereira Postado em 03/Sep/2015 às 16:43

        Uma constatação.

  8. Juniperos Postado em 03/Sep/2015 às 16:50

    Você apoia comportamentos genocidas como os de Cunhe e Matheus Sathler por que eram contra pessoas que você não gosta, mas acha genocídio interromperem um gravidez... noutras palavras... você é tão consistente quanto Hitler falando dos benefícios do vegetarianismo.

  9. Roger Postado em 03/Sep/2015 às 18:23

    Parece que tudo agora é motivo pra algum alienado vir falar asneiras e chavões mentirosos inventados pela imprensa e política americana sobre o comunismo. Falar sobre o genocídio REAL de 80 milhões de indígenas das Américas pelo colonialistas genocidas cristãos não querem, né? E a guerra de 55 milhões de vítimas perpetrada pelo cristão Hitler? Ou os 9 milhões da Inquisição e Cruzadas? Onde eu quero chegar: que moral tem um religioso pra julgar uma mulher que fez aborto?! Vão cuidar das suas vidas, seus hipócritas ordinários machistas! Nunca se vê um desses marés criticando o verme safado que iludiu, aproveitou-se e abandonou uma dessas mulheres.

  10. Teodoro Postado em 03/Sep/2015 às 19:34

    Essa decisão do Papa não é uma abertura para discutir o aborto. O aborto não é uma questão reprodutiva da mulher. Envolve o direito de todo ser à vida.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 03/Sep/2015 às 20:08

      Não é uma abertura de fato, e fico extremamente feliz pelo fato do debate na sociedade não depender de tal abertura. Irrelevante ser uma abertura ou não.

  11. Rogério Postado em 03/Sep/2015 às 23:37

    Colocando um grupo dissidente como se fosse católico, lamentável.

  12. Thiago Teixeira Postado em 08/Sep/2015 às 14:19

    Se um Papa condena o aborto, é machista. Se ele quer que os padres perdoam as mulheres que fizerem aborto, também é machista? Não entendi essa ...