Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 21/Sep/2015 às 17:53
9
Comentários

Emicida é aplaudido de pé na Globo após ‘aula’ contra racismo e machismo

Em programa da TV Globo, Emicida dá uma aula sobre racismo no Brasil e é aplaudido de pé pelos convidados e pela plateia

Emicida Globo racismo machismo
O rapper e ativista Emicida no programa Altas Horas, da TV Globo

O rapper Emicida fez um desabafo na madrugada do último sábado (20), no programa Altas Horas, da TV Globo, sobre o racismo no Brasil e o mito da democracia racial. O músico afirmou que nosso país tem uma ‘dívida’ com a diversidade racial, mais do que uma ‘vocação’.

“O país aplaude a miscigenação quando ela clareia, mas quando escurece, condena. Essa ideia de democracia racial que defende que o Brasil foi construído como um paraíso das três raças não é verdade quando você tem a pele escura”, afirmou.

Emicida criticou a tentativa que existe de sempre culpar a vítima pela agressão sofrida.

“A gente tem essa cultura no Brasil da opressão gritar e o oprimido ficar calado. Então, a garota foi estuprada e a culpa é dela porque usou uma minissaia. Isso é uma doença, isso precisa ser combatido”, disse.

O músico ainda afirmou que existe na sociedade uma cultura e um discurso de negar o racismo, mesmo em situações nas quais ele é nítido.

“Você sabe que o táxi não para pra você, mas a viatura para. Esse é um problema urgente do Brasil”, completou, sendo ovacionado pelo auditório.

Vídeo:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Pedro Postado em 21/Sep/2015 às 18:08

    Chorei!

  2. Vitor Luiz Postado em 21/Sep/2015 às 19:00

    Faz tempo que não assisto o programa. Mas neste sábado vi um trecho, justo o trecho que Emicida falava. O cara é bom. Foi um bloco com uma entrevista com uma moça chamada Dandara, vítima de racismo na net. Iniciou o debate e o moleque fechou com chave de ouro.

  3. Yrae Postado em 21/Sep/2015 às 22:13

    Se prestar atenção, é fácil notar que o povo não aplaudiu de coração. Depois que a uma moça negra aparece aplaudindo de pé, o Serginho Glosman ou a produção exigiu que plateia fizesse o mesmo. Todos os programas de auditório são manipulados com o objetivo de produzir marketing de valores.

  4. enganado Postado em 21/Sep/2015 às 23:51

    Continuo dizendo, o BRASIL é país só para Ricos, os 5P´s nunca serão chamados para as maiores decisões, pois só servem de plateia para os Ricos e políticos da Direita. Olha, e acrescento mais um __""P""__ aos 5P´s que na realidade são (6) seis com a inclusão do PAPA (Papa comunista que come criancinhas) e finalmente (7) P´s: __""PERSEGUIDOS""__, ou seja, são aqueles todos que qdo a pele escurece são condenados ao obscurantismo. Pobre BRASIL!

  5. Fábio Mattes Postado em 22/Sep/2015 às 08:10

    a mão reaça chega a tremer na platéia kkkkkkkkkkkkk

  6. Preto Velho Postado em 22/Sep/2015 às 09:39

    "A gente tem essa cultura no Brasil da opressão gritar e o oprimido ficar calado. Então, a garota foi estuprada e a culpa é dela porque usou uma minissaia. Isso é uma doença, isso precisa ser combatido" Alguém deveria enquadrar esta frase; é a epítome do pensamento coxinha brasilis.

  7. Juliana Postado em 23/Sep/2015 às 11:49

    Cinismo é a nossa doença e, tal qual o câncer, cresce como uma metástase no seio da nossa sociedade. Teremos que vacinar nossas crianças contra esse mal se quisermos mudar esta realidade.

  8. Neto Postado em 27/Sep/2015 às 18:02

    O racismo no Brasil é celebrado tanto por mídia quanto pelo grosso da elite fascista. para que prova maior do que os atos de intolerância contra mulheres, negros, índios e homossexuais praticados por deputados e senadores e com o aval da grande mídia. E até evangélicos cuja orientação deveria ser aquela deixada por Jesus como tolerância e amor ao próximo quase que diariamente, na forma de seu líder religioso tem mostrado igual desrespeito pela diversidade, como se o Brasil não fosse um país da diversidade.

  9. Wiliam Oliveira Postado em 01/Oct/2015 às 09:41

    Extraí esse trecho da música "Boa Esperança" presente no último álbum do Emicida (que por sinal é ótimo, recomendo): ... Nóiz quer ser dono do circo Cansamos da vida de palhaço É tipo Moisés e os hebreus, pés no breu Onde o inimigo é quem decide quando ofendeu ... Eu acho que tão perigoso quanto negar o racismo é essa idiotice de definição de racismo por aqueles que não sofrem o mesmo. Cheguei a ouvir num dia desses que o Mano Brown não é negro e, por isso, a postura dele deveria mudar. O detalhe é que eu escuto isso de gente que vive e mora na Zona Leste de Sampa, região que até sofre a sugestão de ser retirada do mapa paulistano.