Redação Pragmatismo
Compartilhar
Racismo não 17/Sep/2015 às 17:44
32
Comentários

‘Ela é negra e não serve para entrar na família’

Única apresentadora negra do esporte na TV fechada conta episódios em que foi vítima de preconceito racial na escola e até em namoro. Karine Alves cobra mais diversidade no jornalismo e diz que vibra toda vez que vê novos âncoras e jornalistas negros na TV

negra karine alves fox sports
Karine Alves é a única apresentadora negra em canais esportivos da TV fechada (divulgação)

Nascida no Rio Grande do Sul, Karine Alves quebrou barreiras e hoje se tornou a única apresentadora negra nas emissoras esportivas da TV fechada.

A apresentadora vibra cada vez que vê jornalistas e âncoras negros na TV, que tem oportunidade de mostrar sua competência e ganham espaço ao exibir seus talentos. Diz que nunca sofreu preconceito por questão racial no trabalho. Mas, na vida pessoal, chegou a vivenciar algumas situações delicadas, inclusive até com a família de um ex-namorado. Nada que deixe feridas e mágoas na despojada jornalista. Apesar das situações ruins, Karine fala com tranquilidade sobre o tema. As informações são do UOL Esportes.

“Passei por diversas situações. Quando era criança, em uma creche, percebia que os coleguinhas não aceitavam minha cor, estragavam minhas coisas, casaco, lancheira. Eles sempre falavam: ‘vamos estragar casaco da negra’. Eu não entendia, não dava bola. Um dia, minha mãe me deu uma lancheira nova e, em cinco minutos, destruíram. Passei a tarde chorando, minha mãe percebeu e conversou com a professora e perceberam que não me aceitavam pela cor. Ela conversou comigo e disse que ia me mudar de escola por implicar com a cor da minha pele”, disse.

“Depois, foi quando tive um namorado. Quando a família descobriu que a gente estava namorando, contamos para eles, nossa, minha vida virou inferno. Eu não entendia porque não aceitavam até que foi verbalizado: ‘ela é negra e não serve para entrar na família’. Foram dois anos assim. Eu perdoei eles e hoje converso com elas, passou um tempo, hoje eu já sirvo, mas até então não servia porque era negra”, completou.

Karine-Alves1

Hoje, com a carreira já consolidada, Karine quer ser justamente o que não teve quando era mais nova, uma referência de negra na televisão sem precisar alisar cabelo. “Quando eu procurei ser jornalista, sempre busquei na televisão referências, mas a única que eu tinha de repórter despojada era a Gloria Maria. Mas eu não me reconhecia nela, olhava cabelo e via um cabelo alisado, me via apenas na questão de como ela conseguiu chegar. Hoje, cada vez que vejo uma pessoa, não só por ser negro, mas nessa condição em que muitos não chegam, eu vibro sim, vibro vendo isso”, afirma. Ela faz questão de assumir sua natureza.

“Sempre me viram assim, uma pessoa que assume o cabelo crespo, assume a natureza. No jornalismo geral da TV, você não encontra muitas negras como âncoras, que assumem como são, o cabelo, a raiz. Acho que o cabelo fala muito, eu sempre mantive essa postura. Eu sou essa pessoa, tenho esse cabelo, esse corpo. Se me querem, é assim e sempre fui muito respeitada. Na própria Fox, que trabalha a imagem, sempre tivemos um consenso bacana, nunca pediram para mudar o cabelo”, falou.

informações de UOL Esportes

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Miguel Postado em 17/Sep/2015 às 19:35

    Negra?! Não vi negra nenhuma em nenhuma das fotos.

    • Márcio Ramos Postado em 18/Sep/2015 às 11:03

      Na primeira foto ele está negra, mas na segunda ela está na mesma tonalidade da mulher ao seu lado. Não sei se é por causa da iluminação, se a embranqueceram no photoshop, ou se ela fez bleach.

      • José Ferreira Postado em 18/Sep/2015 às 16:31

        Antes de enquadrá-la de forma arbitrária como "negra", as pessoas poderiam perguntar ao menos sobre todos os seus antepassados. É evidente que tem mistura (o que não pode ser visto como negativo) e ela é oriunda de um estado com grande população branca.

    • satanás Postado em 19/Sep/2015 às 10:05

      e na miopia de gente como você que o racismo se agiganta .

      • Miguel Postado em 24/Sep/2015 às 11:51

        É mesmo?! Kkkkk. Pois saiba que vc é tão racista quanto um skinhead. Sim, não vi negra nenhuma em nenhuma das fotos, nem brancas, nem morenas. Vi pessoas, pessoas comuns que devem ser tratadas de forma igual por quem quer que seja.

    • ejedelmal Postado em 20/Sep/2015 às 12:36

      Não importa se é negra ou mulata, NAZISTINHA ELEITOR DO AÉCIO. O que importa é que biologicamente não existe raça, mas existe o racismo na cabeça de ARIANOS LATINOS (?) como você, seu PALMITO.

      • José Ferreira Postado em 20/Sep/2015 às 18:09

        Ariano latino? Eu estou longe de ser "ariano".

      • Miguel Postado em 24/Sep/2015 às 11:57

        O racismo existe exatamente na cabeça de personas como você. Negra ou mulata?! Quem fez esse tipo de distinção foi você, caro ejedelmal. Eu não fiz distinção alguma. Te garanto que se encontrasse essa mulher em qualquer lugar que seja a trataria da mesma forma que trato qualquer pessoa, como se fosse uma irmã. Espero que você se observe e que consiga tirar esse racismo que existe dentro de você. Boa Sorte.

  2. EuMesmo Postado em 17/Sep/2015 às 19:53

    Miguel, ela é o que vocês chamam de "morena" o que não à transforma em menos negra...

    • Miguel Postado em 24/Sep/2015 às 12:02

      Vocês?! Vocês quem cara pálida?! Kkkkkk.Vocês quer dizer você e outros não é mesmo?! Kkkkkk. Caro, já passei dessa fase de fazer distinção entre as pessoas. Para mim, todos são iguais.

  3. Eduardo Ribeiro Postado em 17/Sep/2015 às 20:36

    Onde estão os velhos racistinhas do PP? Por que andam tão tímidos? Falem conosco. Sua participação é muito importante para nós.

    • Guilhermo Postado em 17/Sep/2015 às 21:19

      Cê góxta dum barraco né? Passa Casos de Família todos os dias no SBT caso interesse. heuheuhue

    • Guilhermo Postado em 17/Sep/2015 às 21:22

      Quanto a Karine, ela é linda e talentosa. Parabéns pra ela. Felizmente o mundo está cada vez menos racista. Mas ainda há um longo caminho pela frente.

    • Lucas Oliveira Silva Postado em 18/Sep/2015 às 08:21

      Daqui a pouco os otários do Pereira e da Maria aparecem, não duvido nada

    • Eduardo Ribeiro Postado em 18/Sep/2015 às 15:43

      Os racistinhas andam tímidos demais. Antigamente um tópico como esse e eles se materializavam aqui em 2 minutos..."ah, mas tem que ver o outro lado, isso aí tá mal contado"...."ah, tem que ver que ela é feia, esse cabelo dela não dá...se ela mudasse o cabelo dela ou usasse uma franja não sofreria racismo"..."ah, não é racismo, ela não é negra, ela é parda"...."ah, mas é um caso isolado.....não existe racismo no Brasil"...sinto muita falta deles....muita mesmo...os textos deles enchiam meu coração de esperança...

      • José Ferreira Postado em 18/Sep/2015 às 16:33

        Você gosta de um barraco (2).

      • Eduardo Ribeiro Postado em 18/Sep/2015 às 17:11

        Vocês vão brigar pela mesma chumbada? Não façam isso. Mais tarde eu jogo outra pra não ter briga, meninos...duro é se os outros aparecerem pra morder a mesma chumbada, aí vai ficar concorrido...

    • luis Postado em 18/Sep/2015 às 20:43

      Olha a visão de uma reacionária sobre o racismo: """"""O racismo é a forma mais baixa e mais cruelmente primiti­va de coletivismo. É a noção de atribuir significado moral, social ou político à linhagem genética de um homem é a noção de que os traços caracterizadores e intelectuais de um homem são pro­duzidos e transmitidos por sua química corporal interna. O que quer dizer, na prática, que um homem deve ser julgado, não por sua índole ou ações, mas pelas índoles e ações de um coletivo de antepassados.""""""" Usei bastante aspas, como você gosta. É da filósofa Ayn Rand, defensora do egoísmo e capitalismo.

  4. Vinicius Postado em 17/Sep/2015 às 23:38

    Mas ela nem é negra. Não existe racismo no Brasil. O racismo está na cabeça das pessoas, tem que acabar com o vitimismo. Quando valorizarmos a meritocracia ao invés do coitadismo, aí esse país vai para frente. (Ironia) *Outro Vinicius

    • Pedro Accioli Postado em 18/Sep/2015 às 08:11

      Você está super-enganado meu caro coxinha! Existe racismo sim no Brasil, até hoje várias empresas privadas barram a contratação de afro-descendentes nos melhores empregos, por mais que o candidato esteja bem qualificado, bastam só verem os traços do candidato e já dizem para ele: "sinto muito mas as vagas estão preenchidas"! E é só você ver como é o comportamento da polícia: um negro sempre é o primeiro a ser parado para ser revisto em uma blitz e são a imensa maioria que são vítimas de violência policial! Alguma coisa está errada seu coxinha, me explica no que está errado?

      • Pedro Accioli Postado em 18/Sep/2015 às 08:18

        Quanto a jornalista em questão, ela tem claros traços africanos sim! Não tem como negar!

    • Lucas Oliveira Silva Postado em 18/Sep/2015 às 08:24

      Eu posso rir agora ou depois, kkkkkkkkkkkkk... "Não existe racismo no Brasil", imagina, isso é coisa dos comunistas, kkkkkkkkkkkk...

      • eu daqui Postado em 18/Sep/2015 às 10:00

        Existe racismo no mundo inteiro inclusive na Africa Subsaariana.

      • Lucas Oliveira Silva Postado em 18/Sep/2015 às 13:30

        Parece que as pessoas não estudaram história, existe racismo no mundo inteiro sim, a época do Apartheid, então...

    • Shuma Postado em 18/Sep/2015 às 08:41

      [Ironia intensifies]

    • Vinicius Postado em 18/Sep/2015 às 18:42

      Gente foi ironia!! kkkk *Outro Vinicius

  5. Rodrigo Postado em 18/Sep/2015 às 11:12

    (Outro Rodrigo) Pronto, agora tem fiscal alfandegário de família ("‘Ela é negra e não serve para entrar na família") kkkkkkkkkk. É muita pretensão kkkkkkkk Não sei se tenho mais é pena de quem pensa assim/se submete a tanto, ou se acho mais é graça do raciocínio microscópico...

  6. Roberto Pedroso Postado em 19/Sep/2015 às 10:38

    Então Rodrigo mas este tipo de pensamento é mais comum do que se imagina sendo a regra e não a exceção,o pior é o comportamento bem definido por você de "fiscal alfandegário" da mídia que estabelece um padrão/biotipo branco caucasiano para trabalhar diante das câmeras,em tempo na TV Cultura de São Paulo temos a excelente apresentadora Adriana Couto,apresentadora do programa Metrópolis ela é mais um exemplo de talento,beleza e competência.....

  7. soda cáustica Postado em 20/Sep/2015 às 19:48

    Gatíssima ! E gosto muito da FOX: aqui no Brasil fazem seu trabalho sem a politicagem nojenta da tucana ESPN brasileira... Brasileira não ! Paulista... Isso diz tudo: se a FOX estivesse baseada em SP , e não no Rio, seria tucanalha como a cocô-irmã ! Delenda est São Paulo/PSDB.

  8. Lann Postado em 24/Sep/2015 às 14:59

    Todo esse racismo começou qdo os brancos viram que tinham salsisha e os negros tinhas peça de salame *-* hahaha

  9. Francisco Postado em 25/Sep/2015 às 09:34

    Estranha essa moça, depois do que passou segundo ela desde a infância, quando cresceu foi namorar um branco? Geralmente nos afastamos do que nos traz más lembranças. Estocolmo é pouco prá ela.

    • Tolerância Zero Postado em 09/Oct/2016 às 00:32

      Fiscais de etnia, fiscais de namôro, fiscais de cabelo, fiscais da vida alheia. Ora, vão procurar o que fazer, desocupados...!!!