Redação Pragmatismo
Compartilhar
Curiosidades 10/Aug/2015 às 22:47
18
Comentários

Os 4 tipos de bêbados identificados pela Ciência

O que cada tipo de bêbado faz? Pesquisadores da Universidade do Missouri, em Columbia (EUA), elaboraram uma classificação que descreve, com base científica, os diferentes tipos de bêbados. Veja se você se encaixa em algum deles

bebado1

Noite de bebedeira com amigos. O tímido fica supersimpático, o boa praça se torna ainda mais extrovertido, outro nem se altera apesar de vários drinques a mais e o esquentado de sempre está prestes a arrumar uma briga.

Certamente você consegue associar nomes verdadeiros e histórias curiosas a esses personagens do imaginário coletivo, mas agora um grupo de pesquisadores de psicologia da Universidade do Missouri, em Columbia (EUA), acaba de elaborar uma classificação que descreve, com base científica, os diferentes tipos de bêbados.

O estudo foi publicado em abril na revista especializada Addiction Research & Theory. Conclui que, segundo a amostra analisada, há quatro tipos de bêbados, representados por quatro personagens conhecidos da realidade e da ficção: Mary Poppins, Ernest Hemingway, Mr. Hyde e Professor Aloprado.

Para chegar a essa conclusão os pesquisadores analisaram as descrições de comportamento de 374 estudantes universitários dos Estados Unidos, com uma idade média de 18 anos.

Os participantes tinham que avaliar suas personalidades e as dos “companheiros de copo”, em estado de sobriedade e de embriaguez, segundo cinco fatores de comportamento: extroversão, afabilidade, estado de consciência, estabilidade emocional e intelecto.

O que cada tipo de bêbado faz?

1. Bêbados tipo Ernest Hemingway: o lendário escritor (1899-1961) uma vez presumiu que podia beber quanquer quantidade de whisky sem ficar bêbado. E assim se sente o primeiro grupo identificado pelos investigadores, que chegou a 40% dos participantes da pesquisa. Esses consumidores não revelam mudanças notáveis de personalidade quando passam da sobriedade à embriaguez.

2. Bêbados tipo Mary Poppins: comportam-se como a babá superotimista do filme homônimo de 1964. Alcançaram 14% da amostra do estudo e são particularmente agradáveis quando bêbados, evidenciando um comportamento simpático e amigável. Ficam ainda mais agradáveis e extrovertidos pela ação do álcool.

3. Bêbados tipo Professor Aloprado: a personalidade desse grupo faz referência ao personagem (imortalizado pelos atores Jerry Lewis e Eddie Murphy) que muda de personalidade por uma questão química e se transforma em alguém muito mais extrovertido do que o normal.

Ao todo, 19% dos estudantes que participaram da pesquisa ficaram nesse grupo. Os bêbados desse perfil se caracterizam por baixa extroversão quando sóbrios e um aumento maior do que a média nesse quesito quando estão alcoolizados, e ficam menos alterados pela bebida.

Apesar de demonstrarem uma mudança de personalidade mais intensa quando se embebedam, suas experiências não estão associadas a um risco alto de danos.

4. Bêbados tipo Mr. Hyde: a classificação desse grupo se inspira na personalidade sinistra de Mr. Hyde, o personagem fictício de Robert Louis Stevenson. Seus integrantes somaram 22% da amostra e se caracterizam por uma redução elevada do estado de consciência, intelecto e afabilidade quando bebados.

Segundo a pesquisa, os membros desse grupo apresentaram “tendência a ser menos responsáveis, menos inteligentes e mais hostis sob influencia do álcool”.

Os investigadores afirmam que esse grupo possui maior probabilidade de vivenciar consequências negativas associadas ao consumo de álcool, como perdas de memória e detenções por mau comportamento.

Limitações e utilidade do estudo

Os autores afirmam ter abordado pela primeira vez, sob uma perspectiva científica, uma área ainda inexplorada pela pesquisa empírica.

O estudo, contudo, tem limitações.

Como se analisou apenas o comportamento de universitários, a maioria deles brancos, os quatro tipos de bêbados identificados podem não ser representativos de outros setores demográficos.

Se a amostra tivesse sido mais variada talvez mais tipos de comportamento fossem identificados.

Mas os resultados confirmam a percepção social de que pessoas diferentes respondem de maneiras distintas à intoxicação por álcool.

Os pesquisadores esperam que sua categorização de “tipos de bêbados” sirva, por exemplo, para ajudar a personalizar intervenções em casos de alcoolismo.

SAIBA MAIS: Cerveja: as grandes marcas brasileiras omitem que o que você bebe é milho

BBC

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Trajano Postado em 10/Aug/2015 às 22:51

    Piadas com o Lula começando em 5...4...3...2....

    • Selvia Postado em 10/Aug/2015 às 22:54

      Não precisa de contagem regressiva amigo, você mesmo começou.

      • Trajano Postado em 10/Aug/2015 às 23:29

        Lula e Aécio estavam chapando em um bar. Estavam em uma disputa para ver quem era mais importante. Até que em um momento, Aécio falou: não sei se você sabe, mas eu sou um príncipe. Quem te disse isso?? Indagou Lula. Aécio respondeu: “Deus”. Lula, assustadíssimo, questionou: “Quem? Eu?”

      • Trajano Postado em 10/Aug/2015 às 23:36

        Aécio era um cara esquisitão que vivia na cobertura de um prédio no Leblon. Este homem tinha uma mania estranha: todos os dias ele ia até a janela, cuspia, se atirava na cama e dava gargalhadas. Todo dia a mesma coisa: ficava na janela, cuspia, se atirava na cama e dava gargalhadas. Um dia teve manifestação contra o governo. Eufórico, Aécio encheu os cornos de cachaça... Chegou em casa bêbado, cuspiu na cama e se atirou pela janela...

      • Trajano Postado em 10/Aug/2015 às 23:42

        Eduardo Cunha, chapadão, vê Rodrigo Janot e acha que é o Aécio. “Salve, lindo!”, diz o bêbado. Janot se vira puto e diz: “Salve lindo o quê??”. Cunha: “Salve lindo pendão da esperança!”

      • Trajano Postado em 10/Aug/2015 às 23:57

        Raquel Sherazade, Miriam Leitão e Rodriguinho Constantino foram até o terreiro do Olavo de Carvalho bater tambor. Depois de muita cachaça, Sherazade falou: “quero virar uma cobra” e saiu rastejando. Miriam, com muita inveja, falou: “quero virar um urubu”. E saiu voando. Rodriguinho, sempre o último e atrapalhado, disse: “quero virar...” e tropeçou na cobra. “MERDA!!”. Assim ele virou o Reinaldo de Azevedo.

      • Trajano Postado em 11/Aug/2015 às 00:06

        E a piada mais sem graça de todas: O Globo publicou um editorial chamado “Manipulação do Congresso Ultrapassa Limites” contendo a seguinte pergunta: vale mais o destino de políticos proeminentes ou a estabilidade institucional do país?

    • marcelo Postado em 11/Aug/2015 às 05:45

      Bom dia amigo, gostei das piadas, inclusive vou reproduzi-las, claro com seus créditos.Espero que não se importe. Um abração...

    • enganado Postado em 11/Aug/2015 às 22:49

      Sr. Trajano, procure no Google: "Aécio Neves bêbado em Ipanema". Pois está aí resposta que vc não gostaria de ver: "Aébrio Never bêbado nas calçadas de Ipanema e entrando no boteco igual um GAMBÁ de tão bêbado que estava na ocasião". É muito engraçado! E tem mais, o Aébrio foi pego bêbado dirigindo em uma blitz da "Lei Seca" na Barra da Tijuca. Vc sabia que este vagabundo-calhorda se recusou a fazer o teste do bafômetro? Pelo visto vc estava Bêbado qdo escreveu seu comentário!

      • Trajano Postado em 12/Aug/2015 às 17:43

        Você está enganado, meu querido. Minha opinião e desprezo sobre o Aécio não cabe em um comentário.

    • Dilton Marinho Filho Postado em 03/Jan/2016 às 20:59

      Mas, não foi o Lula que foi detido bêbado, sem habilitação, e ainda quis criar confusão e dar carteirada numa blitz da "Lei Seca", no Rio de Janeiro. Não foi o Lula, bêbado e cheirado, quem deu um soco numa modelo que o acompanhava numa festa no Hotel Fasano Rio. Assim como não foi o Lula, quem teve que gastar uma grana para não vazar a dura (Com direito a Fla-Flu), nos jornais, recebida dos "Home", na Cruzada São Sebastião no Leblon.

  2. jose neto Postado em 10/Aug/2015 às 23:52

    Um reporter que realmente leu um artigo e comentou sobre os vieses e limitações do estudo! Coisa rara! Raríssima! Parabéns. A maioria coloca qualquer estudo como verdade cientifica, e termina por espalhar mentiras, talvez propositalmente. Pragmatismo dá uma aula de jornalismo.

  3. Peterson Postado em 11/Aug/2015 às 00:16

    E isso é relevante para este site porque... ?

    • Felipe Postado em 11/Aug/2015 às 08:55

      "Mas os resultados confirmam a percepção social de que pessoas diferentes respondem de maneiras distintas à intoxicação por álcool. Os pesquisadores esperam que sua categorização de “tipos de bêbados” sirva, por exemplo, para ajudar a personalizar intervenções em casos de alcoolismo."

    • José Ferreira Postado em 11/Aug/2015 às 09:18

      Vá dizer que você não bebe? Hahahaha...

    • Leonardo Postado em 11/Aug/2015 às 11:26

      Se você leu a noticia completa, vai perceber que se trata de um estudo de cunho científico, não um hoax. E conhecimento nunca é demais.

  4. Raphael Postado em 11/Aug/2015 às 11:08

    E quem alterna entre os quatro tipos??

  5. enganado Postado em 11/Aug/2015 às 22:59

    Gostaria de avisar a moçada que o Aébrio=Aópio=Aecínico=Aechaça não entra na classificação porque é "hors concours", pois se encaixa (igual dedo no cx) em muito mais do que nas 4 prerrogativas acima. Querem saber? Por causa dessas bebanças que o vovô o levou pra Brasília, lhe deu uma carteira FALSA da PF_DB para se livrar das prisões para ver se salvava as aparências da família NEVER, que ia morro baixo, visto que não era só o Aébrio que enchia o POTE. A vida é dura ! Pena que vcs não sabem do verbo a metade.