Redação Pragmatismo
Compartilhar
América Latina 20/Aug/2015 às 09:44
21
Comentários

Feminista e de esquerda, nova diretora do maior banco da Argentina tem 26 anos

Nova diretora do maior banco da Argentina tem 26 anos, é 'feminista e de esquerda'. María Delfina Rossi chefiará o Banco de la Nación, já foi elogiada por Varoufakis e posa com foto de Che Guevara

María Delfina Rossi Argentina
María Delfina Rossi (reprodução)

Patrícia Dichtchekenian, Opera Mundi

A economista argentina María Delfina Rossi, de 26 anos, se define como “feminista, ecologista e de esquerda”. Apesar do perfil — e idade — de militante universitária, ela foi nomeada nesta semana como a nova diretora do Banco de la Nación, o maior da Argentina.

Os mais críticos ressaltaram que a escolha teve viés político e hereditário, já que a jovem é filha do ministro da Defesa, Agustín Rossi — fato refutado pela nova diretora. “Meus títulos não são de parentesco, e sim acadêmicos”, rebateu, em entrevista à agência oficial argentina Télam.

“Cheguei ao banco pela minha trajetória acadêmica e profissional. Parece que alguns miraram mais os dados do meu DNI (Documento Nacional de Identidade) dos que meus outros antecedentes”, ironizou.

Nascida na cidade de Rosário, mas politizada na Espanha, Maria Delfina obteve licenciatura em Economia na Universidade Autonoma de Barcelona (2006-2010), onde teve ativa participação em movimentos de esquerda. Em seguida, fez mestrado na mesma disciplina no Instituto Universitário Europeu, na cidade italiana de Florença.

Entre 2012 e 2014, a jovem fez uma pós-graduação em Ciências Políticas e Governo, na Universidade de Londres. E, no ano passado, se candidatou a deputada europeia pela coalizão de esquerda Iniciativa por Catalunya Verds-Esquerra Unida i Alternativa (ICV-EUiA), mas não foi eleita. Ela ainda faz outra pós em Assuntos Públicos, na Universidade do Texas.

Além disso, em seu currículo, ela expõe como experiência profissional seu cargo de “assessora política” do eurodeputado catalão pelo partido Izquierda Unida, Raül Romeva, considerado na Espanha uma espécie de “Varoufakis espanhol” pelo perfil semelhante ao do ex-ministro das Finanças grego.

María Delfina Rossi
‘Com o Che’, escreve Delfina em seu Twitter, em publicação datada de 17 de abril de 2014

Varoufakis, aliás, foi um dos economistas que saudou a nomeação de Rossi à frente do banco de propriedade estatal argentino. Em carta à mandatária, Cristina Kirchner, o ex-ministro grego e professor universitário classifica a jovem como “talentosa, trabalhadora e profissional”.

O decreto com a designação da jovem de 26 anos à maior instituição financeira do país leva a assinatura de Cristina Kirchner; do chefe de Gabinete, Aníbal Fernández; e do ministro de Economia, Axel Kicillof.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 20/Aug/2015 às 10:20

    (Outro Rodrigo) É tipo o novo diretor da ANAC (e demais nomeados não apenas por Dilma, mas em governos anteriores), genro de Eunício de Oliveira: não tem nada de apadrinhamento político, mas apenas competência. Ao menos Rossi tem formação na área... De qualquer sorte, desejo sucesso.

  2. luis Postado em 20/Aug/2015 às 11:33

    Ela não é idêntica àquele meme da "Liberal College Girl"??

    • Guilhermo Postado em 20/Aug/2015 às 16:48

      Eu acho aquela guria do meme muito gata (tirando es dreads). Essa aqui da matéria não é muito parecida não..

  3. poliana Postado em 20/Aug/2015 às 13:30

    nesse ponto tenho q concordar com vc! 26 anos e diretora do maior banco da argentina?! n tem maturidade e experiência nenhuma pra assumir esse cargo. daí vem o sobrenome de berço, e pronto. triste realidade latino americana!! o Q.I. impera em nossa cultura.

    • Paulo Figueira Postado em 20/Aug/2015 às 17:43

      O Aécio foi diretor da Caixa Econômica Federal aos 27 anos nomeado por Sarney e conforme podemos observar fez uma "brilhante carreira"

    • poliana Postado em 21/Aug/2015 às 13:49

      exato, paulo! podre demais!

  4. poliana Postado em 20/Aug/2015 às 16:54

    eu, te explicar? jura??? é muita prepotência!!! mas normal, vindo de um filhote da ditadura. dá até pena!

  5. Luis Guilherme Postado em 20/Aug/2015 às 17:36

    Riquinha com empregão conquistado graças à influência do papai e amante de Che. Ela poderia ser a abertura da próxima edição do Esquerda Caviar haha

    • mauro Postado em 21/Aug/2015 às 14:47

      Modus operandi da esquerda. Quando chegam no poder o discurso vai pro saco. Taí baita exemplo de nepotismo. "Muita competência tem a moça"

  6. Thiago Teixeira Postado em 20/Aug/2015 às 23:30

    Peixada é dose! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  7. João Postado em 21/Aug/2015 às 12:13

    Poxa, 26 anos!? Não dá não; não tem experiência para cargo de direção. Os títulos acadêmicos, por mais que verdadeiramente sinalizem brilhantismo e talento, não substituem a experiência teoricamente necessária para exercício de cargo de direção.

    • paulo Postado em 21/Aug/2015 às 18:28

      26 anos nao rola.....isso não é esporte nem matemática pura, precisa de experiência. Ser feminista de esquerda tudo bem....mas queimar etapa é arriscado.

  8. adriano Postado em 22/Aug/2015 às 20:40

    Aqui no Brasil não só os homens são machistas, as mulheres tb.

    • eu daqui Postado em 24/Aug/2015 às 09:22

      os homens brasileiros não saõ machistas, são misóginos.

  9. André Anlub Postado em 23/Aug/2015 às 12:48

    Lembrei-me de Tim Maia: "Este país não pode dar certo. Aqui prostituta se apaixona, cafetão tem ciúme, traficante se vicia e pobre é de direita." - acrescento: e tem muita mulher que tende ao machismo.

  10. Andre Anlub Postado em 23/Aug/2015 às 12:51

    Se segue minha ideologia: conquistou com mérito --- se não segue minha ideologia: é nepostismo.

  11. Antonio Postado em 24/Aug/2015 às 08:47

    Parabéns! Estou feliz por Cristina Kirchner ser presidenta da Argentina e pela sua maneira de governar.

  12. Danilo Postado em 24/Aug/2015 às 10:36

    É tudo mundo tapado aqui ?, Vou ignorar o fato dela ser de "esquerda" e "feminista", só vou me atentar ao 26 anos, que experiência de vida e trabalho alguém com 26 anos vai ter ?, ela só entrou lá por causa do pai ministro da Defesa (não importa o que ela diga), é óbvio que essa aí é só vai ser uma marionete, algum grupo deve estar manipulando ela por trás, e os argentinos vão pagar caro por isso.

    • Ricardo Dirani Postado em 26/Aug/2015 às 09:49

      Aos 26 anos Einstein publicou os quatro papers pelos quais ele ficaria conhecido; entre eles estavam a Relatividade e o Efeito Fotoelétrico (este lhe rendeu um Nobel). Just sayin.

  13. Tammy Postado em 24/Aug/2015 às 14:01

    Torço pela "garota". Espero que ela tenha um ótimo desempenho a frente do banco. É uma batata quente em suas mãos. Primeiro por ela ser quem ela é: mulher, jovem, politizada. Segundo, por aceitar tamanho desafio em momentos tão críticos da economia argentina e mundial. Vou evitar o discurso da pouca experiência, pois, se idade profissional fosse certeza de sucesso eu seria a primeira a só querer setentões a frente de instituições e governos. O que eu vejo é, na MAIORIA, experiência se traduz em vícios, arrogância, confiança excessiva. Vamos experimentar o novo. Vamos experimentar os sem experiência "no tradicionalismo". Quem sabe dê certo? Se não der, não será a primeira vez.

  14. Josi Postado em 25/Aug/2015 às 13:17

    Maria, fique tranquila pois, se o banco quebrar não vão cobrar nada de você. As cobranças são de acordo com o grau de importância da pessoa. Vão cobrar da Diretora de 26 anos. Os medíocres não devem ser cobrados.