Redação Pragmatismo
Compartilhar
África 28/Jul/2015 às 20:14
4
Comentários

Obama quebra protocolo e 'cai na dança' no Quênia

No último jantar no Quênia, acompanhado pela Conselheira Nacional de Segurança e pela irmã, Barack Obama quebra o protocolo e dança o ‘Gangnam Style’ queniano. Esta foi a primeira vez que o democrata visitou a terra natal de seu pai na condição de presidente dos EUA

obama dança quênia

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, voltou a ser protagonista em um jantar oficial por deixar o protocolo de lado.

O democrata estava com vários mandatários quenianos, entre os quais o seu homólogo, Uhuru Kenyatta, quando a banda Sauti Sol, ganhadora do prêmio MTV demelhor banda africana, convidou o presidente a subir ao palco.

Obama dançou a tradicional dança Lipala [vídeo abaixo] enquanto era tocada Sura Yako, uma canção que os meios de comunicação internacionais batizaram em sua estreia como o Gangnam Style queniano.

O presidente chegou ao país africano há dois dias para uma visita especial por ser o primeiro governante norte-americano a pisar no Quênia e por ser o país onde nasceu seu pai.

A visita

Durante sua visita ao Quênia, Obama abriu a Cúpula Global de Empreendedores e elogiou o continente africano, classificando-o como “a região que cresce mais rápido no mundo”, beneficiando os demais continentes.

Em seu discurso, o presidente dos EUA destacou que empreendedores entendem que boas ideias “não dependem do sobrenome ou da procedência”, apesar de ressaltar que grande parte da população ainda está longe de ter esse tipo de oportunidade.

“Os empreendedores criam postos de trabalho e propõem uma alternativa positiva para jovens que não veem um futuro. Por isso, é preciso conseguir o financiamento e o apoio necessário para que esses negócios decolem”, declarou.

Obama também pediu igualdade de direitos para os homossexuais na África, comparando a homofobia à discriminação racial existente nos Estados Unidos.

“Tenho sido coerente em todo o continente africano quanto a esta questão: creio no princípio segundo o qual cada um deve ser tratado de forma igual perante a lei e que o Estado não deve discriminar ninguém em função da sua orientação sexual”, afirmou.

Obama já havia visitado o Quênia quando era adolescente e quando era senador, mas esta é a primeira vez como chefe de Estado. Em sua quarta viagem à África como presidente, Obama se tornou o líder dos EUA que mais visitou o continente durante mandato.

Recomendados para você

Comentários

  1. Felipe Postado em 28/Jul/2015 às 22:08

    Obama e EUA são melhores amigos kkkkk o que uma aproximação com Cuba não faz hein rsrs no dia que se aproximar da Venezuela os companheiros esquerdistas terão orgasmos múltiplos rsrsrs

  2. Salomon Postado em 29/Jul/2015 às 07:12

    De repente, não mais que de repente, a extrema direita brasileira ficou sem discurso. O Tio Sam e o Papa estão traindo a ideologia dos reacionários. Resta agora apelar para o KKKKK e para a ironia barata. Imagina um negro que diz que o Lula é o cara, que se aproxima de Cuba, que defende a Dilma contra ataques de repórter da Globo, que faz dança tribal africana .... Já devem estar se mudando de Miami.

  3. Deisi Postado em 29/Jul/2015 às 14:43

    Salomon, a direita raivosa pira, pira! Só resta rir para não chorar!

  4. Juniperos Postado em 17/Sep/2015 às 07:35

    Rótulos velhos não servem em garrafas novas... pelo que parece!