Redação Pragmatismo
Compartilhar
Esporte 24/Jul/2015 às 16:20
9
Comentários

Jogador da seleção brasileira de polo é acusado de abuso sexual no Pan

Goleiro da seleção brasileira de polo é acusado de abuso sexual durante Jogos Pan-Americanos de Toronto. Thye Mattos, de 27 anos, teria abusado de jovem de 22 anos na madrugada do último 16 de julho. Ordem de prisão contra o brasileiro já foi emitida. Se condenado, ele pode pegar até 15 anos de cadeia

goleiro brasil abuso sexual canadá
Acusado de abuso sexual, o goleiro da seleção brasileira de polo, Thye, não se encontra mais no Canadá (divulgação)

A polícia de Toronto concedeu entrevista coletiva nesta sexta-feira (24) para falar sobre o caso de abuso sexual envolvendo um atleta da seleção brasileira de polo aquático na sua passagem pelos Jogos Pan-Americanos. De acordo com Joanna Beaven-Desjardins, inspetora-chefe de crimes desta natureza, o goleiro Thye Bezerra Mattos, de 27 anos, cometeu assédio contra uma jovem canadense. O jogador, que não está mais no país, está com mandado de prisão emitido no Canadá. Ele não foi encontrado para comentar o assunto.

“A vítima é uma mulher de 22 anos, residente da cidade de Toronto. O caso aconteceu na manhã do dia 16 de julho. Na ocasião, ele entrou no quarto dela, na casa de vítima, junto com um amigo, cometeu o abuso e foi embora”, afirmou Desjardins. “No Canadá, usamos o termo abuso sexual, e não estupro”.

A inspetora não deu detalhes sobre o crime. Afirmou apenas que a vítima não era uma atleta e que o outro homem envolvido, também membro da delegação brasileira de polo aquático, não é suspeito de abuso. Ambos teriam sido convidados pela vítima a irem a sua casa e estavam com uma quarta pessoa, uma mulher, que também não está ligada ao crime.

goleiro seleção abuso sexual canadá
Pedido de prisão do goleiro brasileiro já foi emitido. Thye encontra-se no Kazan para disputar o mundial da categoria

Desjardins evitou dizer como a polícia identificou Thye como o agressor e não confirmou se a vítima passou por algum exame. Afirmou apenas que, se estivesse no país, o goleiro ficaria preso enquanto ocorrem as investigações e que o caso será tratado junto às autoridades brasileiras.

Segundo as leis canadenses, abuso sexual inclui qualquer forma de contato não consentido entre as partes. Isso inclui beijos, abraços forçados, sexo oral e/ou penetração.

Pela data fornecida pela polícia canadense, o crime teria ocorrido um dia após a conquista da medalha de prata pela equipe masculina de polo aquático. Após a decisão contra os Estados Unidos, os atletas foram liberados e participaram de uma festa. A delegação deixou o Canadá na noite do dia 16 rumo à Croácia, onde fazem a aclimatação para o Mundial de esportes aquáticos que ocorrerá em Kazan, na Rússia.

A pena para este tipo de crime no Canadá pode chegar a 15 anos de prisão. Não há acordo de extradição entre o país e o Brasil, mas Thye pode ser preso se passar por alguma nação onde haja este tipo de pacto.

informações de Agência Brasil, UOL, GloboEsporte e Reuters

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. André Nelson Postado em 24/Jul/2015 às 17:39

    "Peido de Prisão" precisa corrigir o texto aí. Eu já sei o que é prisão de peido, não ao contrário.

    • thay Postado em 24/Jul/2015 às 20:56

      Kkkkkkkkkkk...."peido de prisão" cheirou mal agora ...rindo até o próximo Pan Americano.....:D

  2. Leandro Postado em 24/Jul/2015 às 20:35

    Que história mais incompleta e estranha. Mas como a inspetora se recusou a dar mais detalhes, ninguém vai entender o que aconteceu.

  3. Alexandre Postado em 24/Jul/2015 às 20:58

    Esse "peido" é dos fedidos heim?!

  4. Salomon Postado em 24/Jul/2015 às 23:30

    É um disse me disse danado.

  5. Rose Postado em 25/Jul/2015 às 06:03

    Brasileiro está acostumado com aquela insistência para convencer a mulher a ter sexo. Em países sérios, que respeitam mulheres, não é não e ponto. Não existe não é talvez.

    • Luan Bernardi Postado em 25/Jul/2015 às 09:15

      Em países sérios não se difama e calunia uma pessoa sem ter certeza do acontecido. Nota-se que você é brasileira, acostumada a condenar as pessoas logo na primeira notícia que lê.

    • Lopes Postado em 27/Jul/2015 às 16:17

      Podia ter ficado sem essa Rose!

  6. luis Postado em 27/Jul/2015 às 15:01

    nem vou zoar, vai que é doença...