Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mídia desonesta 24/Jul/2015 às 11:04
24
Comentários

As dez técnicas mais usadas pela grande mídia para manipular a realidade

Realidade mitificada: Conheça (e faça bom uso) as dez técnicas mais usadas pelos grandes meios de comunicação para manipular a sociedade

manipulação mídia noam chomsky

Os que não são idiótes (no sentido grego: os que se voltam para a vida privada menosprezando completamente a vida pública) jamais podem ignorar como a grande mídia mistifica a realidade e manipula a opinião pública.

Todos os grandes meios de comunicação têm, naturalmente, suas preferências – partidárias, eleitorais, ideológicas e, sobretudo, pecuniárias. Já sabemos que nas democracias venais contemporâneas o dinheiro deslavadamente gera poder e que o poder desavergonhadamente gera dinheiro. A mídia, na medida em que filtra e manipula conteúdos, apresenta-se como uma das pontes privilegiadas de ligação dessa política institucionalmente argentária.

O linguista e sociólogo Noam Chomsky, professor emérito do Massachusetts Institute of Technology (em Boston) e tido pelo New York Times como “o maior intelectual vivo”, catalogou as dez técnicas de mistificação e manipulação promovidas pela grande mídia [1]. Trata-se de um decálogo extremamente útil, especialmente para aqueles que bravamente desafiam a inexpugnável ignorância diária. Vejamos:

1. A estratégia da distração. É fundamental, para o grande lobby dos poderes, manter a atenção do público concentrada em temas de pouca relevância (programas banais de TV, por exemplo), fazendo com que o cidadão comum se interesse apenas por fatos insignificantes. A exagerada concentração em fatos da crônica policial, dramatizada e manipulada, faz parte desse jogo.

2. Princípio do “problema-solução do problema”. A partir de dados incompletos, incorretos ou manipulados, inventa-se um grande problema para causar certa reação no público, com o propósito de que seja este o mandante – ou solicitante – das medidas que se quer adotar (é preciso dar voz ao povo). Um exemplo: deixa-se a população totalmente ansiosa com a notícia da existência de uma epidemia mortal (febre aviária, por exemplo), criando um injustificado alarmismo com o objetivo de vender remédios que de outra forma seriam inutilizados.

3. A estratégia da gradualidade. Para fazer o povo aceitar uma medida inaceitável, basta aplicá-la e noticiá-la gradualmente, a conta-gotas, por anos – ou meses, ou dias – seguidos. É dessa maneira que se introduzem novas e duras condições socioeconômicas, em prejuízo da população. Tudo é feito e contado gradualmente, porque muitas mudanças juntas podem provocar uma revolução.

4. A estratégia do diferimento (adiamento). Um outro modo de fazer aceitar uma decisão impopular consiste em apresentá-la como “dolorosa e necessária”, alcançando-se momentaneamente sua aceitação, para uma aplicação futura (“piano piano si va lontano”, o equivale mais ou menos ao nosso “devagar se vai ao longe”).

5. Comunicar-se com o público como se falasse a uma criança. Quanto mais se pretende enganar o público, mais se tende a usar um tom infantil. Diversos programas ou conteúdos possuem essa conotação infantilizada. Por quê? Se nos comunicarmos com as pessoas como se elas tivessem 11 anos de idade, elas tendem a responder provavelmente sem nenhum senso crítico, como se tivessem mesmo 11 anos de idade (as crianças não conseguem fazer juízos abstratos).

6. Explorar a emotividade muito mais que estimular a reflexão. A emoção, com efeito, coloca de escanteio a parte racional do indivíduo, tornando-o facilmente influenciável, sugestionável. Essa é a grande técnica empregada pelo populismo demagogo punitivo.

7. Manter o público na ignorância e na mediocridade. Poucos conhecem, ainda que superficialmente, os resultados já validados das ciências (criminais, médicas, tecnológicas etc.). A manipulação fica facilitada quando o povo é mantido na ignorância; isso significa dizer não à escola de qualidade para todos.

8. Impor modelos de comportamento. Controlar indivíduos enquadrados e medíocres é muito mais fácil que gerir indivíduos pensantes. Os modelos impostos pela publicidade são funcionais para esse projeto.

9. A autoculpabilização. Todo discurso (midiática e religiosamente) é feito para fazer o indivíduo acreditar que ele mesmo é a única causa do seu próprio insucesso e da própria desgraça. Que o problema é individual e não tem nada a ver com o social. Dessa forma, ao contrário de se suscitar uma rebelião contra o sistema socioeconômico que marginaliza a maioria, o indivíduo se subestima, se desvaloriza, se torna depressivo e até se autoflagela (assim é a vida no “vale das lágrimas”). A culpa pelo desemprego, pelo não encontro de novo emprego, pelo baixo salário (neoescravizador), pelas condições deploráveis de trabalho, pelo insucesso escolar, pela precarização das relações trabalhistas, pela diminuição do salário-desemprego, pela redução das aposentadorias, pela mediocridade cultural, pela ausência de competitividade no mercado etc. é dele, exclusivamente dele, não do sistema.

10. Os meios de comunicação sabem mais de você que você mesmo. Eles conhecem nossas preferências, fazem sondagens e pesquisas, diagramam nossas inclinações políticas e ideológicas e, mais que isso, sabem como ninguém explorar nossas emoções (sobretudo as mais primitivas). Não se estimula quase nunca a reflexão. O sistema manipula e exerce um grande poder sobre o público, muito maior que aquele que o cidadão exerce sobre ele mesmo.

Faça bom uso deste decálogo.

[1] CHOMSKY, Noam. “Ecco 10 modi per capire tutte le bugie che ci raccontano”, emLatinoamerica e tutti i sud del mondo, números 128/130. Roma: GME Produzioni, 2014/2015, páginas 146-147.

Luiz Flávio Gomes, Congresso em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Homero Mattos Jr. Postado em 24/Jul/2015 às 11:45

    “nós podemos nos referir a um objeto com uma palavra, mas, com outra palavra, podemos colorir essa referência. e -também através da linguagem- podemos dar uma dimensão maior, menor, ou neutra a alguma coisa. é importante prestar atenção à escolha das palavras. ‘guerra cirúrgica’... ‘dano colateral’... ‘bombas inteligentes’... ‘fogo amigo’... ‘guerra justa’... é extraordinário!” http://homeromattosjr.blogspot.com.br/2014/08/blog-post.html

  2. Marcos Vinicius Postado em 24/Jul/2015 às 14:11

    "Comunicar-se com o público como se falasse a uma criança". Exemplo: Fantástico

    • Carlos Postado em 05/Aug/2015 às 12:55

      Perfeito

    • Nara Postado em 18/Nov/2015 às 21:01

      Já viste o programa sobre saúde que tem de manhã? Insuportável!

  3. Pereira Postado em 24/Jul/2015 às 14:58

    A mídia brasileira recebe milhões em propaganda do governo federal, só tolos acreditam que a mídia de massa trabalha contra o PT e/ou é isenta ou direitista.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 25/Jul/2015 às 08:00

      "O Fantastico Mundo de Pereira"...somente lá a grande midia brasileira é esquerdista e/ou pró-PT.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 25/Jul/2015 às 08:04

      1-6-7-8 é a base. Com essas e mãos, o resto se consegue. Aliás, 7 é a pedra fundamental. Pilar-mestre da manipulação e da distorçao da realidade.

    • Carlos Postado em 05/Aug/2015 às 12:56

      Cara eu pensei que a Maria ai em cima fosse a unica como poucos neurônios, mas tem vc tb?

  4. Esmeraldo Postado em 24/Jul/2015 às 15:04

    O que mais o Levy e a Dilma falam, é que o ajuste fiscal é doloroso mas passageiro.... Qualquer semelhança com a 4 não é mera coincidência. Mas o problema é sempre a mídia. http://www.brasil247.com/pt/247/economia/190212/Levy'N%C3%A3o-jogamos-a-toalha-Ajuste-continua-com-vigor'.htm

  5. Thales Postado em 24/Jul/2015 às 17:48

    É incrível como a galera consegue ler a matéria e ainda assim falar de determinado político ou partido. Como diria Cioran, "Acredito na salvação da humanidade, no futuro do cianureto".

  6. enganado Postado em 24/Jul/2015 às 18:44

    Se os EUA/iSSraHell/UE/Japão e os serviçais usam esta cartilha, e que por não nova; aliás deve estar beirando o rascunho da Bíblia. Então o canalha do GAFE+rede bunderantes devem ter uma nestes moldes para caso, como: Lava-Jato, Presidenta DILMA, LULA, PT, Equipe Econômica, ... etc. Lá vai: 1) No Oriente Médio são sempre os árabes que atacam primeiro e sempre “iSSraHell” que se defende. Esta defesa chama-se REPRESÁLIA. 2) Os árabes, palestinos ou libaneses não tem o direito de matar civis. Isso se chama “TERRORISMO”. 3) “iSSraHell” tem o direito de matar civis. Isso se chama “LEGITIMA DEFESA”. 4) Quando “iSSraHell” mata civis em massa, as potencias ocidentais pedem que seja mais comedida. Isso se chama “REAÇÃO DA COMUNIDADE INTERNACIONAL”. 5) Os PALESTINOS e os LIBANESES não tem o direito de capturar soldados de “iSSraHell” dentro de instalações militares com sentinelas e postos de combate. Isto se chama “SEQUESTRO DE PESSOAS INDEFESAS”. 6) “iSSraHell” tem o direito de seqüestrar a qualquer hora e em qualquer lugar quantos palestinos e libaneses desejar. Atualmente são mais de 10 mil, 300 dos quais são crianças e mil são mulheres. Não é necessária qualquer prova de culpabilidade. “iSSraHell” tem o direito de manter seqüestrados presos indefinidamente, mesmo que sejam autoridades eleitas democraticamente pelos palestinos. Isto se chama “PRISÃO DE TERRORISTAS”. 7) Quando se menciona a palavra “HEZBOLLAH”, é obrigatória a mesma frase conter a expressão “APOIADO E FINANCIADO PELA SÍRIA E PELO IRÔ. 8) Quando se menciona “iSSraHell”, é proibida qualquer menção à expressão “APOIADA E FINANCIADA PELOS EUA”. Isto pode dar a impressão de que o conflito é desigual e que Israel não está em perigo de existência. 9) Quando se referir a “iSSrael”, são proibidas as expressões “TERRITÓRIOS OCUPADOS”, “RESOLUÇÕES DA ONU”, “VIOLAÇÕES DOS DIREITOS HUMANOS” ou “CONVENÇÃO DE GENEBRA”. 10) Tanto os PALESTINOS quanto os LIBANESES são sempre “COVARDES”, que se escondem entre a população civil, que “NÃO OS QUER”. Se eles dormem em suas casas, com suas famílias, a isso se dá o nome de “COVARDIA”. “iSSrael” tem o direito de aniquilar com bombas e mísseis os bairros onde eles estão dormindo. Isso se chama “AÇÃO CIRÚRGICA DE ALTA PRECISÃO”. 11) Os “israelenses” falam melhor o inglês, o francês, o espanhol e o português que os árabes. Por isso eles e os que os apóiam devem ser mais entrevistados e ter mais oportunidades do que os árabes para explicar as presentes Regras de Redação (de 1 a 10) ao grande público. Isso se chama “NEUTRALIDADE JORNALÍSTICA”. 12) Todas as pessoas que não estão de acordo com as Regras de Redação acima expostas são “TERRORISTAS ANTI-SEMITAS DE ALTA PERICULOSIDADE”. Se isto existe, porque não vão existir outras? Mídia: "Imprensa Empresa Press_tituta ANGLO_SEMITA instalada nos EUA que emitem as ordens vindas do HASBARA em iSSraHell, diretamente para a AIPAC que se encarrega de repassá-las adiante. Gostaram? rsrsrsrsrs... Safadeza Pura!

    • Bruno Postado em 24/Jul/2015 às 20:50

      Olha amigo dificil Exercito combater um exercito de civis sem matar civis, sendo que crianças são isuadas de homem bomba e treinadas e desafiar soldados quando cameras se aproximam é impressionante. várias cidades são alertadas para evacuar quando alvos por conta de terroristas. Mas é dificil compreender né provavelmente na sua cabeça a gerrilha sempre tem razão e qualquer pais que se relaciona bem com EUA é a favor do capetalismo opressor. Pq não usa todas essas regras quando esses mesmos palestinos coitados perseguem e matam cristão e nada na grande midia crista captalista e opressora e noticiado

      • enganado Postado em 24/Jul/2015 às 21:12

        8,5 milhões de pessoas assassinadas pelos EUA no século 20, pelo que vc diz, estavam no lugar errado (mortes colaterais) (só 150.000 crianças no Iraq), Intervenção Humanitária. A cartilha Anglo-Semita para Imprensa é uma preciosidade para bem dos povos. Então graças a DEUS que estou errado! Vc é judeu? Parece!

  7. soda cáustica Postado em 24/Jul/2015 às 20:26

    Fantástico esse texto. Pra salvar em favoritos.

  8. Thiago Teixeira Postado em 25/Jul/2015 às 09:01

    Sem contar com a nova técnica do jornal nacional em toda a abertura encher a boca para dizer: "... blá blá blá é o pior dos últimos blá blá blá anos ...". Ridículo. Torcem contra e festejam a desgraça do inimigo no poder.

    • Carlos Postado em 05/Aug/2015 às 12:59

      Exatamente. Vc ou lê algo falando mal do PT (sempre do PT, nunca do PSDB) ou pintando a tal crise como um monstro horroroso. Falacia da repetição nauseante. Repete infinitas vezes até se tornar real. E tem trouxa que acredita.

  9. Sergio Carneiro Postado em 26/Jul/2015 às 16:55

    Essas táticas também são usados por políticos. 1 - Estrategia das distrações - O governo federal gastou milhões, financiando a Copa de 2014. 2 - Princípio do “problema-solução do problema" - O governo federal mete a mão da Petrobras/Eletrobras/CEF/BB e depois e depois convoca sua militância para defende-lo. 3 - A estratégia da gradualidade - O governo federal manipula dados sócio-econômicos até as eleições e só depois divulga a toda a verdade. 4 - Comunicar-se com o público como se falasse a uma criança - Anunciar aos quatro ventos que tirou milhões da pobreza, criou centenas de vagas nas universidades e ... É enganar crianças com doces em face ao "buraco" nas finanças. 5 - Manter o público na ignorância e na mediocridade - Brasil, pátria educadora de um lado, corte no orçamento da educação do outro. E assim vai. Não é a toa que marqueteiros são contratos para orientar ações dos políticos.

  10. ingrid Postado em 27/Jul/2015 às 19:53

    Nenhuma mídia é imparcial, isso é impossível e todo mundo que leva informação manipula e quando maior o seu poder mais manipulação. Isso é fato.

  11. herbo Postado em 03/Aug/2015 às 07:13

    Isso vindo de uma agência de propaganda partidária é hilário.

  12. diogo Postado em 03/Aug/2015 às 07:15

    Táticas de propaganda de governo, Chomsky é o maior falso-anarquista de que já ouvi falar. Isso é o que governos de esquerda fazem, sempre fizeram.

  13. Rogerio Postado em 24/Jul/2015 às 12:47

    Pois é. E os passos acima descritos são a receita para se fabricar Simpsons.

  14. joao Postado em 24/Jul/2015 às 13:26

    Número 6 para você Maria (vai com as outras)

  15. Carlos Postado em 05/Aug/2015 às 12:55

    A tal mídia que vc fala se especializou em atacar a Dilma o tempo todo. Vc pensa o que pensa da Dilma, graças a essa mídia suja que como um Jedi (u mSith, na verdade) passou a mão na frente da sua cara e disse: "Fora PT" e vc passou a acreditar. Assim acontece com as mentes fracas dizia Yoda. Em que mundo vc vive? A lavagem cerebral em vc foi tão agressiva que não sobrou neurônios?

  16. Bruno Postado em 24/Jul/2015 às 20:43

    Excelente argumento seu "jenio" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

O e-mail não será publicado.