Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 22/Jul/2015 às 17:53
12
Comentários

78% dos brasileiros rejeitam financiamento privado de campanha, diz CNT/MDA

Um dado que passou quase despercebido na nova pesquisa CNT/MDA mostra que quase oito em cada dez brasileiros são contra o financiamento privado de campanhas eleitorais. Doações privadas foram aprovadas recentemente na Câmara dos Deputados após manobra realizada por Eduardo Cunha

financiamento privado eduardo cunha
Financiamento privado de campanhas foi aprovado na Câmara após manobra de Eduardo Cunha

Um dos dados que constam do levantamento realizado pelo instituto MDA sobre a avaliação do governo da presidente Dilma Rousseff, divulgados nesta terça-feira 21 pela Confederação Nacional dos Transportes (CNT), aponta que 78,1% dos brasileiros são contra doações de empresas para campanhas políticas. A pesquisa foi feita entre os dias 12 e 16 de julho com 2.002 entrevistados.

Pesquisa divulgada no início do mês pelo Datafolha apontou resultado semelhante: 74% dos brasileiros são contra o financiamento empresarial.

Os números deveriam dar impulso à reforma política e também colocam em xeque as posições do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes, que são contra o financiamento público de campanhas.

Há cerca de dois meses, Cunha conseguiu aprovar na Câmara, por meio de uma manobra regimental, proposta que insere na Constituição Federal a permissão para as empresas doarem exclusivamente aos partidos políticos – e não aos candidatos.

A matéria foi aprovada com 330 votos, contra 141 – depois de ter sido reprovada um dia antes (relembre aqui). Parlamentares recorreram ao STF alegando que a votação foi ilegal, mas o tribunal não acatou a ação.

No próprio Supremo, corre o julgamento de uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) impetrada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) que proíbe a doação de empresas privadas a campanhas eleitorais.

O caso foi interrompido, no entanto, por um pedido de vista de Gilmar Mendes, que há mais de um ano e três meses não deu seu voto, nem devolveu a ação ao plenário – os ministros já haviam decidido a matéria por 6 votos a 1 contra o financiamento privado.

Em sua atuação na presidência da Câmara, Cunha costuma entoar o discurso de que está pautado pela sociedade – a afirmação também foi feita em seu pronunciamento de cinco minutos em rede nacional na última sexta-feira 17. “As principais demandas da sociedade é que estão pautando o nosso trabalho”, declarou o deputado.

As pesquisas, no entanto, dizem o contrário: a Câmara vem sendo pautada por sua própria vontade e a de políticos financiados por grandes companhias privadas.

Brasil 247

Recomendados para você

Comentários

  1. felipe Postado em 23/Jul/2015 às 09:32

    Depois do PT ter usado e abusado do financiamento privado, a casa caiu e agora para eles virou imoral, é muita hipocrisia não acha? Se eles eram contra porque sempre usaram? Alias, o PT foi o partido que mais arrecadou com essas empresas amigas...rs

    • felipe Postado em 23/Jul/2015 às 09:52

      vdd kkkkk

    • Denisbaldo Postado em 23/Jul/2015 às 12:07

      Prefiro aqueles que se arrependem dos seus pecados àqueles que nunca o fazem. Atire a primeira pedra aquele que nunca pecou.

  2. Rodrigo Postado em 23/Jul/2015 às 11:16

    Ué, quando a população é favor de algo como a redução, é irrelevante, manipulada, não corresponde a realidade, nunca vi um que foi entrevistado, quando é a favor de uma pauta do governo, tem que fazer a vontade do povo, é um dado importante, não podemos deixar despercebido. ai ai

    • Igor Postado em 24/Jul/2015 às 03:57

      Isso é o famoso joguete com o povo! Sou contra as doações de campanha por empresas, e limitadas em valores bem baixos para pessoas físicas, mas sei que essa questão está em voga porque o PT se deu mal com isto...

  3. Denisbaldo Postado em 23/Jul/2015 às 12:10

    Mas a questão é a seguinte: Você acha certo o financiamento privado? Não fujam da questão dizendo que nada vai mudar. Não só o PT usou e abusou, não se esqueçam disso. Mas parece que já que todo mundo usa devemos continuar a usar então.

    • felipe Postado em 23/Jul/2015 às 14:59

      Eu tb prefiro, mas no caso específico do PT o mesmo só esta brigando contra porque o negocio fedeu para ele, caso contrário ainda estaria usando, ou você duvida disso? A questão é que não houve arrependimento do erro e sim uma obrigação do PT não usar mais visto que seus principais doadores estão delatando por pedir propina.

  4. Deisi Postado em 23/Jul/2015 às 14:31

    A corja do congresso só legisla em causa própria, só atendem o clamor da população quando lhes interessam. No caso da redução da maioridade, o cunha perdeu, num prazo recorde de 24 horas colocou em votação novamente, o argumento da mídia e deputados era que 90% da população eram a favor. No caso do shopping do Cunha de 2 milhões e no caso do financiamento privado de campanha , a voz do povo não teve nenhum valor. Todos surdos e cegos! Com esse congresso BBB, só nos resta lamentar. "Seria cômico se não fosse trágico".

  5. Deisi Postado em 23/Jul/2015 às 14:34

    Que dupla, Cunha e Gilmar Mendes! impossível encontrar adjetivos para definir esses dois vermes!

  6. luis Postado em 23/Jul/2015 às 19:37

    Com certeza é manipulação da mídia golpista e do PIG.

  7. Igor Postado em 24/Jul/2015 às 04:01

    A meu ver, o financiamento de pessoa jurídica deveria ser vedado, inclusive o uso de bens destas, para campanhas. De pessoas físicas, a doação para campanhas deveria ser limitada a valores baixos (algo como R$ 1 mil), e só podem ser feitas ao número máximo de candidatos que tal pessoa pode votar. Doações para partidos em época de campanha também deveria ser limitada! Não será por si só nenhuma solução para todos os problemas, mas já deixará traçado o caminho...

  8. sidney Postado em 27/Aug/2015 às 13:34

    Traduzindo... tamos lascados... congresso e senado de FDP... gosta de dinheiro privadinho... e de qualquer outra fonte... corruptos do inferno... 500 anos de patrimonialismo... roubo do dinheiro público e enriquecimento ilícito. Quando vai parar essa sangria vergonhosa? Nojo desses caras...