Redação Pragmatismo
Compartilhar
América Latina 23/Jun/2015 às 16:15
9
Comentários

Rubén Aguirre, o professor Girafales, está doente e falido

Acidente, doenças e dívidas: aos 81 anos, verdadeiro professor Girafales enfrenta duras provas e pede ajuda para custear seu tratamento

professor Girafales rubén
Rubén Aguirre, o eterno professor Girafales, precisou deixar os palcos em 2007 após um acidente de carro (Pragmatismo Político)

Por décadas, Rubén Aguirre Fuentes deu vida ao professor Girafales, o mestre de uma turma de alunos bagunceiros e sem muita vontade de estudar na série de televisão Chaves. Hoje, no entanto, é ele quem enfrenta uma dura prova.

Aos 81 anos de idade, o ator mexicano está doente e diz não ter dinheiro para custear os cuidados médicos que precisa, acusando a Associação Nacional de Atores (ANDA) do México de se negar a ajudá-lo com isso, o que o sindicato nega.

Hoje, a dívida de Aguirre Fuentes é de cerca de 75 mil pesos, o equivalente a R$ 15 mil, e segue aumentando.
“Se tivesse forças e recursos para resolver esta situação, eu o faria, até porque questões de saúde não podem esperar”, disse o ator em uma carta sobre as dificuldades que enfrenta, publicada recentemente com o título “E agora, quem poderá me defender?”

Segundo sua filha, Verónica Aguirre, a dívida de seu pai tem gerado complicações. “Não aceitam meu pai no hospital sem termos uma garantia de pagamento”, diz ela.

Mas como o professor Girafales chegou a esta grave crise depois de estrelar uma das mais populares séries de TV da América Latina por tantos anos?

Por quase toda sua vida, o ator pagou suas contas com o que ganhava na televisão, no teatro e com seu circo.

Mas, no fim de 2007, Aguirre e sua esposa, Consuelo Reyes, sofreram um acidente de carro, e o ator teve de deixar os palcos.

Desde então, ambos vivem em cadeiras de rodas, ainda que a situação mais grave seja a de sua mulher, que perdeu uma das pernas no acidente e precisou passar por quatro cirurgias até hoje.

Além disso, Aguirre Fuentes tem diabetes, controlada com medicamentos, além de cálculos na vesícula e problemas de coluna.

Os cuidados médicos consumiram as apólices de seguro feitas pelo casal. A família teve de custear parte do tratamento, mas seus recursos também se esgotaram.

“Meu pai se aposentou faz nove ou dez anos, mas nunca pediu ajuda à associação”, diz a filha do ator. “Ele pagou tudo do próprio bolso, mas, de uns tempos para cá, tem precisado do auxílio de seu sindicato.”

informações da BBC Mundo

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Felipe Postado em 23/Jun/2015 às 20:55

    Lá como aqui é a mesma história, artistas que dedicam uma vida a entreter a sociedade enchem os bolsos dos empresários e morrem na miséria.

    • Edson da Silva Bezerra Postado em 24/Jun/2015 às 02:11

      Cadê os milhões de fãs brasileiros? Os fãs clubes? Façam campanhas!!!

  2. Jose Postado em 24/Jun/2015 às 07:39

    É triste ver alguém que te fez rir ficar à mingua, em compensação esse alguém era rico e teve condições de acumular fortuna após tantos anos na TV.

    • Zé Chulé Postado em 24/Jun/2015 às 14:08

      você não leu o texto??

  3. B. Ferreira Postado em 24/Jun/2015 às 09:34

    Uma lástima! Um cara que fez muito pro humor, que fez a alegria de gerações e gerações, se encontra num estado tão triste. Só nos resta torcer por dias melhores pro Profº Girafales...

  4. Pedro Accioli Postado em 24/Jun/2015 às 09:43

    É complicada a situação do Ruben! Realmente só nos resta torcer pela sua recuperação!

  5. Renato Postado em 25/Jun/2015 às 09:19

    http://forumchaves.com.br/portal/o-professor-girafales-nao-esta-falido-diz-sua-filha/

  6. Salomon Postado em 25/Jun/2015 às 14:02

    O México tem uma relação carnal com os Estados Unidos. E de modo tal que o sistema de saúde é privado. Todo ele. Nesse sistema, só quem pode pagar o preço sobrevive. É a lei da selva. A saúde pública não é questão de interesse social. O resultado é esse aí: o dinheiro de toda uma vida sendo gasto com remédios e hospitais. No contexto neoliberal, os pobres e desvalidos morrem à míngua para que os donos do capital tenham o lucro assegurado. E para quê? Não existe solidariedade, saúde pública, previdência e nem assistência social nos países da ALCA. E uns abestalhados do Brasil ainda pedem socorro aos yankes para que seja dado o golpe e o país seja mexicanizado.

  7. Adalberto Postado em 29/Jun/2015 às 16:34

    Com todas as mazelas do nosso SUS, ainda temos onde acabar de morrer.