Nicolas Chernavsky
Colaborador(a)
Compartilhar
Política 15/Jun/2015 às 12:35
1
Comentário

A Revolução Brasileira

Todos conhecemos as expressões históricas “Revolução Francesa”, “Revolução Americana”, “Revolução Mexicana”, “Revolução Russa”, “Revolução Chinesa”, “Revolução Cubana”, etc. As décadas nas quais o PT encabeçou o governo federal serão conhecidas na história como a “Revolução Brasileira”?

revolução brasil pt pobreza desenvolvimento

Nicolas Chernavsky*

Desde que o PT passou a encabeçar o governo federal, em 2003, as transformações da pirâmide social estão sendo tão rápidas e significativas que impressionam a olhos vistos: as classes D e E, às quais pertenciam cerca de 60% [email protected] [email protected] em 2003, foram reduzidas a cerca de 25% em 2014. Se esse processo continuar, é possível que nas décadas em que o PT encabeçou o governo federal a porcentagem de pobres no Brasil seja reduzida a níveis bem pequenos, quase residuais. Se isso acontecer, não estaremos frente a um fenômeno histórico em termos globais que poderá ser conhecido como a “Revolução Brasileira”? Afinal, não é todo dia que um país com a população do Brasil consegue tamanho resultado em tão pouco tempo. Mesmo a redução da pobreza da China e da Índia das últimas décadas não ocorreu na velocidade que vem ocorrendo no Brasil desde 2003.

O termo “Revolução”, historicamente, não é usado somente para revoluções de países, mas também para fenômenos mais amplos no espaço e no tempo, como por exemplo em relação à Revolução Industrial. Quanto aos países, muitas vezes também não é usado o nome do país na designação da revolução, apesar de referir-se a um país, como na Revolução dos Cravos (Portugal) e na Revolução Gloriosa (Reino Unido). Esses exemplos também mostram que a palavra “Revolução”, em política, não é uma exclusividade das revoluções de inspiração soviética do século XX. Além disso, as revoluções, mesmo as que se referem a países, não precisam ocorrer em um curto período de tempo, como em um determinado ano. A Revolução Francesa, por exemplo, considera-se que durou cerca de dez anos, de 1789 a 1799.

Claro que a Revolução Brasileira, como fenômeno histórico, ainda precisa de uma sequência de vitórias eleitorais presidenciais progressistas para se consolidar, especialmente em 2018 e 2022. Como existem chances reais do progressismo vencer essas eleições presidenciais no Brasil, podemos ter esperança de que o Brasil complete esse ciclo revolucionário, deixando de ser um país pobre e passando a ser um país de classe média. As consequências globais da Revolução Brasileira seriam extraordinárias, especialmente na África, onde a possibilidade do fim da fome e da miséria, com democracia, teria o exemplo do Brasil para inspirar sua população.

Leia aqui todos os textos de Nicolas Chernavsky

Mas é bom lembrar que estamos no meio do caminho. Sempre que passo perto de algum bairro com casas precárias, fico observando se não há mais casas com paredes rebocadas do que alguns anos atrás. Fico observando se não há mais casas com as paredes pintadas do que alguns anos atrás. Digo isso porque acredito que estamos no meio de uma revolução, por mais que não percebamos – o que é comum, por sinal – e que essa revolução está em nossas mãos. Não vamos desanimar, vamos resistir à onda conservadora e preparar a volta por cima progressista, porque essa é a hora do Brasil. É a nossa revolução.

*Nicolas Chernavsky é jornalista formado pela Universidade de São Paulo (USP), editor do CulturaPolítica.info e colaborador do Pragmatismo Político

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. Wellington Postado em 09/Sep/2015 às 23:25

    Para se ter Revolução é preciso ter 4 ações básicas:1° Ação básica:As idéias,pois povo nas ruas sem idéias é povo comemorando carnaval.2° Ação básica:crise social,politica e econômica, pois um país que acontece uma revolução sempre tem nas origens problemas relacionados com ordem política (tirania e repressão de governantes decorridos de sua fraqueza administrativa, falta de alianças políticas,grande oposição de facções políticas com as ações políticas do governante principalmente do Executivo)ordem social(grandes desigualdades sociais, privilégios de minorias,exploração dos oprimidos socialmente,alto excesso de impostos) ordem econômica (Inflação,desemprego,altos deficits, acúmulo de dívidas,dependência exterior, pequeno ou nenhum desenvolvimento nacional).A 3° Ação básica é a derrubadas de símbolos de opressão; por exemplo na França a Tomada da Bastilha(símbolo do absolutismo francês).4° ação básica é preciso ter intervenção estrangeira ou intervenção contrarrevolucionária como por exemplos:As coligações européias contra a França Revolucionária, a intervenção estrangeira na Revolução Russa causando a guerra civil russa, a frustada invasão da baía dos Porcos feita pelos Eua em Cuba, o sucesso soviético na Hungria e Tchecoslováquia selando fim ao processo revolucionário destes países que em menos de 30 anos recuperariam sua independência com a queda do Socialismo Real no Leste Europeu e da queda do Muro de Berlim .Para mim o Brasil ainda não teve uma grande revolução assim como nunca teve ou sofreu uma guerra civil mas já passou por momentos de instabilidade e de rebeliões violentas como por exemplo a Balaiada, Cabanagem, Sabinada e Farroupilha, mas o Brasil passa por reformas, principalmente, sociais mas ainda precisa de reformas:política, educacional,saúde,agrária,urbana, infra-estrutura, tecnológico-científica se quisermos ser um dia uma grande potência.