Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mundo 02/May/2015 às 16:57
10
Comentários

Por que só a filipina escapou da execução na Indonésia?

"Milagres podem se tornar realidade", diz mãe de filipina poupada de execução na Indonésia. Saiba quem é Mary Jane Veloso e entenda por que apenas ela conseguiu escapar do fuzilamento no último minuto

indonésia pena morte Mary Jane Veloso
A filipina Mary Jane Veloso escapou da morte na Indonésia (Divulgação)

A mãe da filipina que escapou do fuzilamento nos primeiros minutos da última quarta-feira (29/04) na Indonésia (horário local) deu uma entrevista emocionada a uma rádio de seu país, afirmando que “milagres podem se tornar realidade”.

“Deus ouviu as nossas preces”, disse Célia Veloso, mãe de Mary Jane Veloso, condenada à morte por tráfico de drogas. “Estamos muito felizes. Os filhos dela estavam acordados e gritavam contentes: ‘Mamãe vai viver'”, contou.

As irmãs de Mary Jane já estavam na ilha de Nusakambangan aguardando para trazer o corpo dela, ressaltou Célia. “Ela me falou: ‘Se Deus quiser que eu viva, eu vou viver, nem que seja por um fio, no último minuto.’ E agora o que ela falou tornou-se realidade”, comemorou.

A filipina de 30 anos estava entre os nove condenados que seriam executados nesta quarta-feira na prisão de segurança máxima na ilha de Nusakambangan. No entanto, apenas oito – entre eles o brasileiro Rodrigo Gularte – foram fuzilados. Segundo as autoridades indonésias, porém, novos questionamentos no caso de Veloso foram abertos.

Presa em 2010 no aeroporto da cidade de Yogyakarta, depois que agentes do governo descobriram 2,5 kg de heroína escondidos em sua bagagem, a filipina foi condenada à morte, mas escapou do fuzilamento quando já estava tudo preparado.

O procurador-geral da Indonésia, Muhammad Prasetyo, explicou que ela foi poupada porque seu suposto chefe na época se apresentou à polícia nas Filipinas, e as autoridades do país pediram assistência da Indonésia no caso.

Segundo notícias veiculadas pelo canal MetroTV e o jornal Jakarta Post, a pessoa que se apresentou à polícia teria recrutado Veloso e a enganado para levar drogas para a Indonésia.

“Este atraso não cancela a execução. Queremos apenas dar uma chance ao andamento do processo legal nas Filipinas”, frisou Prasetyo.

Nascida em uma família pobre, Veloso é mãe de dois meninos, um de 12 e o outro de 6 anos de idade. Ela garante que foi à Indonésia em busca de um emprego como empregada, mas acabou sendo ludibriada por uma organização internacional de tráfico de drogas.

Ela teria recebido inicialmente uma oferta de emprego na Malásia, mas chegando lá foi informada de que a vaga era na Indonésia, para onde voou imediatamente. Segundo sua defesa, a droga foi escondida na mala dela na Malásia.

A condenação de Mary Jane Veloso causou grande comoção nas Filipinas, com manifestações quase diárias pedindo clemência. Um grupo de ativistas fazia vigília em frente à embaixada da Indonésia em Manila e comemorou a notícia de que, pelo menos por enquanto, a filipina não foi colocada diante do pelotão de fuzilamento.

VEJA TAMBÉM: Diplomata brasileiro revela palavras finais de Rodrigo Gularte

MSB/AFP/AP/DW

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Eduardo Postado em 02/May/2015 às 20:24

    ... -fiz um passeio à Bolívia quando de uma excursão ao Pantanal, e o guia nos instruiu muito para atentarmos para nossas malas, bolsas, bolsos ou qualquer coisa em que se pudesse colocar alguma coisa, visto que como o turista tem passagem livre na fronteira eles são usados como "mulas"... e essa infeliz parece que foi uma.

    • Stella Postado em 02/May/2015 às 20:35

      Taí um dos meus grandes medos quando viajo. Tudo pq vi isso num filme rs

      • poliana Postado em 03/May/2015 às 14:06

        foi no filme "a viagem", com a kate beckinsale e a claire danes?! e bem numa viagem delas a indonésia né?! foi baseado em fatos reais...o filme me marcou!!!! chocante!

  2. Antonio Carlos Postado em 02/May/2015 às 21:29

    É um absurdo q um país q ñ cuida nem dos seus compatriotas direito faça uma coisa dessas e ainda tem gente q apoia.

  3. Gustavo Postado em 03/May/2015 às 10:32

    Tem certeza que o fato de ela ser mulher não pesou na decisão?

    • poliana Postado em 03/May/2015 às 20:19

      com certeza não teve nada a ver. várias foram as mulheres fuziladas ao longo dos anos, por condenação por tráfico. inclusive qdo o marcos archer foi fuzilado, no grupo tb havia uma mulher condenada.

  4. Lopes Postado em 03/May/2015 às 15:45

    A estorinha é bonita. Se é verdade são mais quinhentos... Em todo caso, uma vida foi poupada! Quem sabe assim não seja aberto um precedente para acabar com os fuzilamentos na Indonésia?

  5. vicente Postado em 04/May/2015 às 08:17

    Em viagem de Madri para São Paulo, um uruguaio me pediu para carregar sua bagagem-de-mão, alegando que ele tinha duas e eu nenhuma, que talvez ele fosse impedido de levar as duas. E eu, ingenuamente, aceitiei. Por sorte, não aconteceu nada. Sabe-se lá o que tinha na bagagem-de-mão que eu carreguei. Só depois que me dei conta de que poderia haver algo ilegal na bagagem. Não faço mais esse tipo de favor.

    • Thiago Teixeira Postado em 04/May/2015 às 11:13

      Aconteceu comigo no voo de Senegal a Cabo Verde, uma cabo-verdiana, bonita, me paquerou na fila do embarque em Dakar (eu era babacão, tinha 20 anos kkkkkkk) e me fez levar umas bagagens dela, despachou um monte na minha cota pois eu só tinha uma mochila de mão, conclusão ... a policia senegalesa parou eu e ela na revista geral. Abriu nossa mala e era só muamba (pacoteiras de cigarro, calcinhas, meias, aparelhos sonoros) ... meu ... gelei. Como os caras só falavam francês e ela também eu não entendia nada, só sei que a moça segurava na minha mão, conversa vai e conversa vem e ela deu uma grana para os policiais. Depois a moça me contou que disse ao policias que tínhamos se casado e estávamos chegando do Brasil e que eu achava que na África não tinha cigarro, roupas, etc. Viajamos sob olhares das comissárias e a moça não largava da minha mão, e eu super feliz pensando "oba, me dei bem". Chegando em Cabo Verde tinha uns caras muito loucos, dois carros, entreguei as malas para eles, a mulher "snif kkkkk" e saíram do Aeroporto fritando pneu. Vai saber o que tinha nas malas??????? E não ganhei nenhum beijinho muito menos um telefone kkkkkkkkkk

  6. Isaura Postado em 05/May/2015 às 16:06

    Cara, o seu testemunho foi o melhor!