Redação Pragmatismo
Compartilhar
Europa 06/May/2015 às 14:12
3
Comentários

Os melhores e os piores lugares do mundo para ser mãe

Relatório da ONG Save the Children divulga quais são os melhores e os piores países do mundo para ser mãe. Na América Latina, Argentina e Cuba lideram lista. 179 nações foram analisadas

noruega mãe melhor país
A Noruega é o melhor país do mundo para ser mãe (reprodução)

De acordo com a ONG norte-americana Save the Children, a Noruega é o melhor país do mundo para ser mãe em 2015. No ranking de 179 países, a Austrália é a única fora do continente europeu a fazer parte do “top 10”. Já entre as dez piores nações para viver a maternidade, todas são africanas. A Somália é a última colocada do ranking. O relatório completo pode ser lido aqui.

Para a análise, a entidade partiu de uma série de critérios, como o risco de mortalidade materna e infantil, as condições de gravidez as quais a mãe foi submetida antes de parir, além do bem-estar dos recém-nascidos.

Outro critério é o sistema educativo de cada nação. “Quando uma mulher tem acesso à educação, seus filhos têm mais chances de terem uma saúde melhor e de serem mais educados”, aponta a Save the Children em documento.

Um fator importante é também a renda mensal e a estabilidade econômica da mãe. “As norueguesas são efetivamente mais ricas, mas elas investem também essa riqueza na saúde das mães e das crianças – uma prioridade muito alta nesse país”, destaca a presidente da ONG Carolyn Miles.

Na classificação, os últimos dez países são provenientes do continente africano. Nove dessas dez nações são atualmente palco de conflitos armados, como a República Centro-Africana e a República Democrática do Congo.

Na América Latina, Argentina e Cuba, respectivamente, encabeçam o ranking. O Brasil ocupa a 77ª posição.

Melhores países:
1. Noruega
2. Finlândia
3. Islândia
4. Dinamarca
5. Suécia
6. Holanda
7. Espanha
8. Alemanha
9. Austrália
10. Bélgica
(…)
(…)
33. Estados Unidos
(…)
36. Argentina
(…)
42. Cuba
(…)
(…)
77. Brasil

Piores países:
169. Serra Leoa e Haiti (empatados)
171. Guiné-Bissau
172. Chade
173. Costa do Marfim
174. Gâmbia
175. Níger
176. Mali
177. República Centro-Africana
178. Congo
179. Somália

informações de Save The Children e Opera Mundi

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 06/May/2015 às 14:30

    a inglaterra e o canadá n entraram no top 10? curioso...

  2. Maria Postado em 06/May/2015 às 14:37

    Deus cuide dessas mães da lista ruim...situação viu. E que o mundo reaja em favor delas.

  3. Suelem Postado em 06/May/2015 às 14:49

    Não sei que parâmetros avaliaram, mas já tem 3 anos que moro na Argentina e não tem nem lógica. Argentina está muito, mas muito mal economicamente. Aqui as crianças pobre, de classe média ou ricas fumam desde menos de 10 anos. Fumam normalmente no meio da rua. Isso que a gente reclama de que no Brasil as crianças estão ficando "adultas" muito cedo....aqui é chocante como as meninas de 10 anos usam salto, roupa muiiiiiito curta e vão p balada q so termina no outro dia pela manhã, mas de forma comum, não é como no Brasil que a gente ouve falar, aqui não, é normal em todo lugar. A pobreza se ve o tempo todo e me sinto muito mais insegura aqui....enfim.....a unica coisa boa que tem na Argentina é que tem acesso livre nas universidades, fora isso aqui é pior em tudo. Nunca que Argentina vai ser melhor p criar um filho do que Cuba, Brasil, Uruguai, Chile....Enfim....se usaram dados que a Dr. Cristina mandou, pode jogar fora pq aqui eles inventam todos os dados. Aqui eles dizem que a inflação é minima, mas eu que sei que pagava o equivalente a 7 reais num pacote de pão de forma há 3 anos e agora pago mais de 20 reais pelo mesmo pacote.