Redação Pragmatismo
Compartilhar
Contra o Preconceito 11/May/2015 às 12:23
30
Comentários

Cure-se do preconceito contra imigrantes negros e pobres

É normal que tenhamos medo daquilo ou daqueles que não conhecemos bem. Daquilo que é “de fora”. Mas esse medo é infundado, equivocado e preconceituoso. Você tem nojo de imigrantes negros e pobres? Saiba que isso tem cura

imigrante pobre preto preconceito

Leonardo Sakamoto*

Recebi a doce postagem acima em minha página no Facebook. O texto em que estava esse comentário era sobre o naufrágio e morte de milhares de africanos que tentam cruzar o Mar Mediterrâneo em direção à Europa. A foto e o sobrenome foram cortados para não expor o rapaz.

Lucas, meu amigo,

Entendo que você deva assistir na TV, ouvir de amigos e da família ou mesmo escutar na escola que imigrantes em geral, ou haitianos especificamente, são um “peso” para a nossa sociedade.

Ou que sua presença é um dos motivos que levam à sobrecarga dos sistemas de atendimento de saúde, educação e assistência social. E que eles roubam os empregos de brasileiros.

É normal que tenhamos medo daquilo ou daqueles que não conheçamos bem. Daquilo que é “de fora”. Mas esse medo é infundado, equivocado e preconceituoso.

Os haitianos vêm buscar oportunidades de vida que não são encontradas em seu país, abalado pelo terremoto de 2010, que matou mais de 300 mil pessoas, pondo abaixo suas já frágeis economia e instituições.

O Brasil coordena, há anos, uma “força de paz” no Haiti com a justificativa de ajudar a garantir a ordem e a reconstruir o país. O nosso país sempre disse que o Haiti deveria vê-lo como um grande irmão do Sul. Nada mais justo portanto que, no momento de necessidade, passarem um tempo na casa desse irmão. Ou, se quiserem, estabelecerem-se por aqui.

Mas eles vêm também atendendo a um chamado por mão de obra – assim como ocorre com os bolivianos e outros irmãos latino-americanos, africanos e asiáticos. Sim, esse fluxo migratório responde à demanda por força de trabalho no Brasil. Determinadas ocupações já não são preenchidas apenas por brasileiros, como empregadas domésticas, costureiras, operários da construção civil e de frigoríficos.

E há jovens brasileiros de classes mais baixas que não querem ser costureiros ou empregadas domésticas. Preferem se aventurar como atendentes de telemarketing, que é o novo proletariado urbano.

Lucas, meu caro, os haitianos estão produzindo riqueza no Brasil. Mas sob a perspectiva mal informada de parte população, contudo, eles vêm “roubar” empregos. Isso quando o preconceito não descamba para o medo de roubo de relógios, joias, carros e casas.

A verdade é que muita gente, do Acre a São Paulo, passando por Brasília, quando questionada, não sabe de onde vem o incômodo que sente ao constatar centenas de haitianos chegando e andando pelas ruas.

Mas se fossem loiros escandinavos pedindo estada ao contrário de negros, a história seria diferente. Ou seja, para muita gente, o problema é o racismo mesmo. Com todas as letras.

Somado, é claro, à sempre presente discriminação por classe social – negros ricos são menos queridos do que tolerados em uma sociedade preconceituosa como a nossa.

O governo federal demora para viabilizar e financiar estruturas de acolhida, apoio e intermediação oficial de mão de obra de modo a evitar a superexploração e o trabalho escravo de haitianos que já começa a acontecer. E, ao mesmo tempo, não avançamos com a aprovação da nova lei de migrações. Se bem que, com esse Congresso Nacional que está aí, seria capaz deles acabarem legalizando a escravidão de imigrantes pobres.

Afinal, qual o conceito de “brasileiro”? A história de nosso país é uma história de migrações, de acolher gente de todos os cantos do mundo (não tão bem, é claro – São Paulo, por exemplo, é a maior cidade nordestina fora do Nordeste e, ao mesmo tempo, ostentamos ainda um preconceito raivoso e irracional).

Não podemos esquecer que a maioria de nossos antepassados foi explorada até o osso quando aqui chegou. Pois a esmagadora maioria de nós é descendente de imigrantes.Nossos avós eram os forasteiros que sofriam nas mãos dos estabelecidos. Hoje, somos nós os estabelecidos que criticam os forasteiros.

Com exceção, é claro, dos descendentes de indígenas, que sofreram – e ainda sofrem – um processo lento de genocídio.

Mas não faz sentido que viremos às costas aos que vêm de fora e adotam o Brasil, mesmo que a contragosto. Eles são tão brasileiros quanto eu e você, trabalham pelo desenvolvimento do país, mas normalmente passam invisíveis aos olhos da administração pública e do resto de nós.

Ou não te incomoda agirmos como os idiotas agiam há 200, 100, 50 anos atrás?

Um grande abraço.

*Leonardo Sakamoto é jornalista e doutor em Ciência Política.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 11/May/2015 às 13:01

    Nossa construtora recrutou haitianos para trabalhar em obras de drenagem, como ajudante diversos, pelo fato de não estarmos conseguindo gente em grande quantidade no mercado para atuar no centro-oeste. Não tiraram vagas de ninguém. E você Lucas? Topa trabalhar de serventão (900 reais por mês) no Mato Grosso? Descarrega 4 carretas de sacos de cimento por dia? Mande seu currículo para mim.

    • John from Truck Postado em 11/May/2015 às 13:05

      Não me assusta faltar gente com um salário desses. Você iria por 900 trabalhar de serventão? Aí é fácil mandar ir mào de obra de fora. Abusando do desespero dos outros.

      • Thiago Teixeira Postado em 11/May/2015 às 16:00

        O piso salarial do sindicato de MT para ajudante de construção pesada é R$ 886,60 http://sindusconmt.org.br/arquivos/convencoes_coletivas/1406316982.pdf, nós pagávamos 930 (hoje com o dissídio é 1.013) + alojamento + horas extras + reembolso de passagens. A realidade da construção civil é essa, se para você é abuso ... paciência.

    • Nelson Postado em 11/May/2015 às 13:25

      Deus te livre! Lucas é um piá de prédio, vai quebrar as unhas dele, ele só topa se puder ficar navegando no Facebook durante o expediente. Esqueci que os Haitianos vêm tirar mão de obra extremamente qualificada, especializada como a dele!

      • Beto Postado em 11/May/2015 às 15:56

        Isso eh errado visto que, apesar de não conseguir vagas de alta qualificação, uma quantidade significativa tem cursos superior, eu pessoalmente conheci um haitiana engenheiro trabalhando em obras misturando cimento.

      • Thiago Teixeira Postado em 11/May/2015 às 20:29

        Isso que você citou Beto, é sim discriminação, se a pessoa tem uma profissão ou nível superior deveriam ter oferecido outro tipo de trabalho. O que aconteci muito era os haitianos não terem comprovação alguma, mas no intervalo de 90 dias os mesmos eram classificados para oficial, administrativo em alguns casos e operadores de máquinas (quando conseguiam tirar carta D).

    • Thiago Teixeira Postado em 11/May/2015 às 20:31

      A conversa não chegou no camarote Vip. Não esqueça de devolver as panelas que ficaram na sua varanda gourmet para a sua empregada, ela está fritando ovo na leiteira.

  2. Nelsom Postado em 11/May/2015 às 13:27

    Se ele realmente fosse competente e bom em seu afazer ( que acho que nada faz na verdade), ele estaria garantido, ninguém lhe roubaria a vaga, por sua grande qualificação.

  3. Lindiara Wentz Postado em 11/May/2015 às 13:29

    Se formos analisar todos somos filhos de imigrantes que vieram para o Brasil numa época em que já tinham outros aqui estabelecidos. Os portugueses vieram e tinham os índios (e mataram milhares deles), depois foram os espanhóis, negros (contra a vontade), alemães, italianos, japoneses, etc... O Brasil sempre foi aberto à imigrantes e esse é o grade barato da nossa terra, a miscigenação....

    • eu daqui Postado em 12/May/2015 às 08:01

      O barato de qualquer civilização é a Justiça independente de miscigenação. O Brasil é prova historica de que esse negocio de mistura sem vergonha na cara não funciona.

  4. Alessandro Postado em 11/May/2015 às 13:43

    Putzgrila... não sei aqui se é falta de intelecto ou mau-caratismo mesmo. Vá fazer algo melhor da vida, amigo, que dar vazão a tal chorume.

  5. Nathália Postado em 11/May/2015 às 14:06

    Depois reclamam quando brasileiros são descriminados na europa e etc, fazem o mesmo com estrangeiros de países pobres que vêm em busca de emprego! Empregos pesados que faltam mão de obra, eles encaram e fazem o trabalho bem feito.

  6. Luis Postado em 11/May/2015 às 14:17

    Impressão minha ou o discurso do "cidadão de bem anti pt e contra tudo isso aí" está cada dia mais xucro?

    • Eduardo Ribeiro Postado em 11/May/2015 às 14:59

      É impressão. Não fica "cada dia mais xucro". Ele já nasceu assim e não tem volta. Olha aí o naipe dos raivosos canalhinhas anti-PT que mal sabem por que o são, analise bem o discurso desses trastes paneleiros, e você tem uma ligeira noção.

  7. Eduardo Ribeiro Postado em 11/May/2015 às 15:16

    Esses coxinhas....haitianos vem roubar nossos empregos (!!!!!!!!!), não pode. Médicos cubanos que vem pra atender a população mais pobre e preencher vagas que médicos brasileiros NÃO QUEREM, esses também não podem. Mas mulheres filipinas pra atender as madames brasileiras porque elas não querem pagar mais as empregadas daqui, aí tudo ok, essas podem. São muito bem vindas. Dormem no emprego, daí acumulam funções, lavam louça, limpam privada, sem horário definido, sem folga...essas estão ok. Tá sertinho, estamos de olho na coerência de vocês...

    • poliana Postado em 11/May/2015 às 19:21

      pois é eduardo. a hipocrisia é tão absurda, q recentemente saiu um caso na imprensa onde um casal de empresários, paraense e EVANGÉLICO, pôs um anúncio num jornal de grande circulação do estado, interessado em adotar uma criança de 12 anos, pra q ela seja BABÁ de sua filha menor. ou seja, ADOTAR a criança, pra morarem sua casa e prestar serviços DE GRAÇA, já q vc foi adotada, PODE né?! afinal, essa é a finalidade da adoção! e puseram esse anúncio num jornal!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! pra satisfazer os caprichos da classe média estúpida e nojenta desse país, tudo pode...pra estender as mãos aos necessitados, NÃO PODE. SÃO VAGABUNDOS, UM ENCOSTO!

      • Eduardo Ribeiro Postado em 11/May/2015 às 20:32

        É isso que a rapaziada não entende quando a gente reclama deles. Quando é pro beneficio deles, classe média brasileira, tudo pode. Não sabia da história desse casal aí não. Lamentável. Detalhe é que havia esse negocio de pegar menina, principalmente do interior, para criar. Claro que foi um dos maravilhosos hábitos que a classe media brasileira cultivava. E nesse "criar" estava subentendida muita coisa. A guria era durante o dia empregada doméstica, e a noite era sabidamente escrava sexual. Tenho medo dessas histórias aí.

      • poliana Postado em 11/May/2015 às 20:44

        houve tb quem levantasse a hipótese de eles serem de uma quadrilha de aliciamento de menores pra prostituição. qdo o polêmico anúncio ganhou destaque na mídia, o mp interviu...isso foi semana passada, joga no google q tu acha...me deu um frio na espinha qdo li isso. pena da criança q for submetida a isso. q o mp caia em cima mesmo. esse aberração n pode acontecer! pior q teve gente q apoiou o casal. disse q ela ia brincar com a criança, q isso já n caracterizaria trabalho escravo, ela tb estaria se divertindo. e tb por dormir na casa, conviver com a família e tal. pense no absurdo!

    • Thiago Teixeira Postado em 11/May/2015 às 20:34

      Professores (as) de Inglês vindo de NY ou Londres, de olhos azuis, também PODE.

      • eu daqui Postado em 12/May/2015 às 08:02

        Meus melhores professores de ingles foram brasileros. A prova cabal da competencia deles é o meu ingles.

  8. Renato Z Postado em 11/May/2015 às 15:19

    Aff quanta baboseira, quer dizer que o PT quer implantar uma revolução socialista, importando estrangeiros para trabalharem em empresas privadas (os ditos capitalistas) com salários ínfimos, condições degradantes de trabalho, e sem representatividade, fico estasiado com tamanha coerência. Sério, se o PT quer implementar o Socialismo/Comunismo, possui os piores revolucionários de toda a história da esquerda, na realidade o PT, hoje, em discurso é pró trabalhadores, mas, fora dos palanques, sua política é mais a direita e a favor do capital.

  9. Eduardo Ribeiro Postado em 11/May/2015 às 15:37

    O pior de tudo é que tinha uns 30 coxinhas, vagabundos desocupados, enchendo o saco, batendo panela no tal """"""evento burguês que contou com presença do PT""""""...e é uma gente tão ruim que nem pra pegar a mãe pra dar uma volta, ou ir até a casa dela fazer uma companhia, nem pra isso prestam....foram "mudar o Brasil" batendo panela num casamento. Eu tenho vergonha de ser paulista de vez em quando. É só vergonha.

    • Eduardo Ribeiro Postado em 11/May/2015 às 16:09

      Mordeu a chumbada fácil demais, rapaz...tu tava lá batendo panela, né?

    • Deisi Postado em 11/May/2015 às 17:58

      Puro recalque coxinhistico Eduardo! Os 30 paneleiros não foram convidados, ficaram do lado de fora, Lula e Dilma, foram padrinhos, isso coxinha nenhum resiste, doí demais. Também depois de perderem 4 eleições normal pirarem. Lá dentro Na mesma mesa Lula, Dilma Renan e Alckmin, gente civilizada é outra coisa. Os paneleiros fora, passando frio batendo panelas, não tem outra coisa para fazer, à não ser bater panelas até furar. O pior foi a Folha entrevistar paneleiros, também não foram convidados, A crise está feia pro jornaleco, está mais pra TV fama. Eu me divirto com inconformismo dos reaças.

  10. Juniperos Postado em 12/May/2015 às 08:22

    Não importa quem entra no brasil. Rico ou pobre. Branco ou negro. O governo vai continuar com sua negligencia mensaleira para o brasileiro. A coisa é a seguinte: ninguém aqui vai ficar rico por que o brasileiro ama esbravejar como cão que ladra mas põe o rabo entre as pernas na hora em que o governo dá um grito de "aumente meu salário", "aumentem os impostos". não tendo peito para enfrentar um governo simplesmente imundo, tenta descarregar a raiva em fugitivos desesperados da guerra ou da fome, enquanto se consome por uma síndrome de "brasileiro ariano"

    • eu daqui Postado em 13/May/2015 às 09:34

      Nunca vi brasileiro nenhum reivindicar a condição ariana. Me parece que essa sindrome aqui é só sua. E vá estudar, cotista, pra saber o que é ariano.

  11. junipero Postado em 13/May/2015 às 11:50

    Serio?? Você nunca viu "carecas do ABC", Skinhead brasileiro, etc? meu, sério, o assunto virou debate no pais inteiro, e mesmo aqui em São Paulo existe um "elitismo regional-racial" que repudia brasileiros do resto do país, veladamente para alguns e explicito para outros. Você acha mesmo que eu usaria o termo "ariano" no sentido literal da palavra, justo no pais mais miscigenado do mundo? Afs... Converse com mais pessoas e saia mais.

    • eu daqui Postado em 22/May/2015 às 14:06

      Sério? Vá estudar cotista e vá viver de trabalho bolsista. Não sabe o que é ariano e também não sabe o que é skinhead. E nem conhece nem seu país que dirá o mundo. Há países mais miscigenados do que este aqui. E quem não conhece nada há que conhecer primeiro pra depois falar. Quem manda ser cotista?

  12. Line Postado em 20/May/2015 às 20:18

    Queria era que os escravos recém libertos que eram inclusive brasileiros falassem o mesmo dos imigrantes italianos e alemães falidos e decadentes que vieram ao país.

  13. Ariadne Postado em 10/Jun/2015 às 13:43

    Cotista! que amor!! é a sua palavra nova querida? Tu é loira né?