Redação Pragmatismo
Compartilhar
Esporte 20/May/2015 às 15:51
6
Comentários

Como a CBF 'vendeu' a seleção brasileira em acordos comerciais

Seleção brasileira de futebol hoje é privatizada. Contrato mostra que CBF não tem autonomia em convocação dos jogadores

cbf máfia del nero marin
Del Nero (esq) e Marin | Divulgação

O jornal O Estado de S. Paulo revelou no último sábado, através de contratos obtidos com exclusividade, como a CBF ‘vendeu’ a seleção brasileira em acordos comerciais para organização de amistosos que estabelecem, dentre outros itens, que a substituição na lista de convocados precisa ser feita em “mútuo acordo” e que o atleta a ser chamado precisa ter o mesmo “valor de marketing” do cortado.

A CBF mantém desde 2006 a realização de seus compromissos pelo mundo a cargo da ISE Sports, ligada ao grupo Dallah Al Baraka, um dos maiores conglomerados do Oriente Médio, mas que funciona apenas como uma empresa de fachada nas Ilhas Cayman.

Ela sublicenciou até 2012 a operação para a Kentaro.

A partir de então, a função passou para as mãos da Pitch International, que adotou uma postura mais ‘dura’ no cumprimento do acordo.

Ficou estipulado, por exemplo, que a seleção deveria entrar sempre em campo com seus principais nomes, sem qualquer possibilidade de testar jovens jogadores ou fazer uso dos amistosos para preparar o seu time olímpico. “A CBF garantirá e assegurará que os jogadores do Time A que estão jogando nas competições oficiais participarão em qualquer e toda partida”, diz o artigo 9.1.

Mais do que isso: em caso de substituição de atleta contundido, a CBF terá de enviar certificado médico aos representantes da ISE para comprovar a ausência de condições para atuar e substituir por um outro “nível similar, com relação a valor de marketing, habilidades técnicas, reputação”.

Em caso de descumprimento da condição, a empresa deixa claro que o cachê seria, então, reduzido a 50% do combinado – US$ 1,05 milhão (R$ 3,14 milhões).

A negociação para mudança de operadora da Kentaro para a ISE envolveu ainda uma briga nos bastidores entre a dupla José Maria Marin e Marco Polo Del Nero e o ex-presidente Ricardo Teixeira.

Na eventual manutenção da Kentaro, ficou combinado, segundo o Estado, que a família Figer, que desempenhou o papel de intermediária nas conversas, faturaria US$ 132 milhões no acordo de dez anos, entre 2012 e 2022.

“Toda vez que vem uma proposta você tem de ouvir. Se for interessante, podemos romper o contrato (em vigência), desde que sejam pagas as multas. Então, nós analisamos (a proposta da Kentaro, através de Figer), mas não chegou àquilo que poderia nos interessar”, afirmou Del Nero ao jornal.

informações de ESPN

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Cláudio Silva Postado em 20/May/2015 às 16:23

    É gooollll... da Alemanha!

  2. felipe Postado em 20/May/2015 às 17:01

    Mentira, isso não existe no Brasil muito menos na CBF que é uma instituição seria que pensa no desenvolvimento do futebol brasileiro em primeiro lugar.....SQN

    • PAULO FERNANDO Postado em 09/Jun/2015 às 11:12

      Pois é, Rodrigo, concordo contigo! Nosso país nem tem costume de ser chamado de corrupto, não tem o tal jeitinho brasileiro, nunca vi presidente sair do cargo por causa de corrupção, muito menos grandes empresários serem presos por lavagem de dinheiro em uma estatal, delação premiada para reduzir pena na cadeia, sem falar de sonegação de impostos para um banco que fica na Suiça...

  3. Rodrigo Postado em 20/May/2015 às 21:15

    Cade a novidade? Desde a copa da França dava para ver claramente que o time era vendido, desde então eu não assisto mais. É tudo marmelada.

    • Paulo Barros Postado em 08/Jun/2015 às 00:12

      A copa da França é um grande exemplo. Por que o médico da seleção não vetou o Ronalducho insistiu em jogar mesmo dopado. A Globo e o Sr. Zagalo trataram de informar antes do jogo que ele que queria jogar. Pura balela! Todo mundo afinou o mesmo discurso. Por mais bola que a França tivesse não dá para engolir um time apático em campo. O Zagalo deu de mãos beijadas duas copas: A de 1974 onde ele disse que o brasil era tricampeão e não tinha que se preocupar com a Holanda, que estava voando baixo, com aquele timaço.

  4. enganado Postado em 21/May/2015 às 00:18

    E o ROMÁRIO estava corretíssimo! Ali Babá é garoto de Jardim de Infância perto deste covil. Aliás esse tal de Marins, não é aquele tal de governador BIÔNICO de S. Paulo da época que os militares nomeavam governadores? Dá pra sentir no atoleiro em que o Exército se meteu com a fina flor da vagabundagem da Direita ((com Roberto Marinho que o diga. Taí a escória que hoje FREQUENTA a gRoubo)). S. Paulo está fazendo escola de ROUBOS/APÁTRIDAS/SAFADOS/GAFE+rede bunderantes/Os metidos a Direitinhas, Assassinos=cel.Telhada=cel Metralha, agentes da CIA-MOSSAD-.... etc/PSDB/DEM/... . Futebol Brasileiro acabou de vez! E aí ROMÁRIO, topas a Parada?