Redação Pragmatismo
Compartilhar
PSOL 22/May/2015 às 13:21
2
Comentários

Cabo Daciolo diz que sua presença na Câmara é "fruto de um milagre"

Expulso do Psol, Cabo Daciolo diz que Deus o colocou na Câmara. Para o deputado evangélico e militar, seu então partido não o ajudou durante campanha eleitoral porque não desejava que fosse eleito: “Foi Ele que me colocou aqui”

cabo daciolo psol deus
Cabo Daciolo foi expulso do PSOL (Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

Em seu primeiro discurso após ser expulso do Psol, o deputado Cabo Daciolo (sem partido-RJ) afirmou que sua presença em plenário “era fruto de um milagre”. O parlamentar, que é evangélico e bombeiro, disse que o Psol nunca quis que ele se elegesse.

“Eu não tive, em momento algum, tempo de televisão. Eu não recebi nenhum prospecto ou papel quando era candidato. Mas Deus proporcionou que eu estivesse aqui,” disse Daciolo. O deputado contou que sua campanha eleitoral custou apenas R$ 35 mil e, mesmo assim, conseguiu votos para se eleger para “honra e glória do Senhor Jesus Cristo”.

No sábado (16), o diretório do Psol decidiu, por 53 votos a um, expulsar Daciolo do partido. O deputado foi acusado de contrariar o programa da legenda ao tentar alterar a Constituição por motivos religiosos. Ele desejava mudar trecho da Carta Magna para atribuir a Deus e não ao povo o poder soberano do país. Além disso, também defendeu a soltura de policiais suspeitos pelo desaparecimento do pedreiro Amarildo de Souza.

O comando partidário considerou que seu comportamento e sua ideologia são incompatíveis com o programa do Psol. Ele já estava suspenso desde 26 de março. Por 31 votos a 24, a sigla resolveu não reivindicar na Justiça eleitoral o mandato do deputado. Dessa forma, a bancada do Psol na Câmara cai de cinco para quatro parlamentares.

Após a expulsão, o militar divulgou um texto, em sua página de rede social, em que acusava o Psol de persegui-lo e desrespeitar sua liberdade religiosa. Apesar de reiterar que gostaria de permanecer no partido, continuou afirmando que todo poder emana de Deus.

“Quando fui suspenso, apresentei minha defesa, sem abrir mão dos pontos que defendo, mas expressando a minha sincera vontade de continuar filiado. Hoje não é um dia para se comemorar. Todavia, a minha confiança está no Senhor e nos seus desígnios. (…)Nunca me envergonharei em declarar que Deus vem em primeiro lugar na minha vida. Todo o poder emana de Deus”, defendeu-se.

Encontro religioso na Câmara

A equipe do deputado fluminense Cabo Daciolo espalhou pelos corredores da Câmara esta semana cartazes que convidam servidores e parlamentares para um culto religioso no auditório Nereu Ramos, o maior da Casa. Os cartazes são um convite para um “Encontro com Deus” que será realizado nesta sexta-feira, dia 22 de maio.

Congresso em Foco

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 22/May/2015 às 16:05

    (Outro Rodrigo) Milagre algum. Apenas um partido nele viu um excelente puxador de votos, julgando que assim teria mais uma cadeira no legislativo e, mais, teria aumentado seu quociente eleitoral, levando junto com o Sr. mais alguns. E, na eleição, muitos que seguem o que o partido, o que o líder religoso, da corporação manda, votaram nele ("time de fulano", "time de sicrano"), bem como também aqueles que adoram a figura de um líder, que nele aderem uma aura messiânica, crendo ser um ser apenas de perfeição, o digno representante a quem será dado um voto e pronto ("deixa eu ir ali votar, dar um mandato e ficar à distância desse negócio de política!", é o pensamento recorrente). Apenas isso.

  2. assalariado. Postado em 22/May/2015 às 17:28

    Se levarmos em consideração que, o cabo Daciolo foi eleito pelas mãos divinas, estamos fodidos. São 513 Deputados Federais, 81 Senadores. Já pensaram, no dia que esses 'eleitos' pelo povo, se acharem eleitos por deus?