Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 11/May/2015 às 11:10
11
Comentários

A mulher que quer processar todos os gays do mundo

Mulher quer processar todos os gays do mundo por desrespeito a Deus. Em petição de sete páginas escrita à mão, Sylvia desafiou a Justiça a provar que “Deus é um mentiroso” por reprovar a homossexualidade

Sylvia Ann Driskell gays homossexualidade
Parte da petição de Sylvia Ann Driskell contra a homossexualidade

Uma mulher norte-americana que se autointitula “embaixadora de Deus e do seu filho Jesus Cristo” está movendo uma ação contra todos os homossexuais do planeta terra. As informações são do The Independent.

Sylvia Ann Driskell, 66, que mora no Estado de Nebraska, Estados Unidos, apresentou uma petição judicial de sete páginas, escrita à mão, com o objetivo de defender “as leis religiosas e morais”. Sylvia defendeu a condenação dos homossexuais porque, conforme relatou a um jornal, eles sabem que estão pecando. “Por qual outro motivo eles se escondem dentro do armário?”, questiona.

A carta, enviada à corte distrital, cita versículos da Bíblia, que se referem à homossexualidade como uma abominação e diz: “nunca pensei que iria ver o dia em que a nossa grande nação se tornaria cúmplice de comportamentos libertinos”.

“O caminho para destruir uma nação ou um estado é destruir sua moral — veja o que aconteceu com Sodoma e Gomorra, duas cidades que, por causa do mesmo comportamento imoral que se faz presente em nossa nação, foram destruídas por Deus”, diz a petição.

Ela desafiou o Tribunal a provar que “Deus é um mentiroso” por reprovar a homossexualidade e manifestou a esperança de que Deus seja misericordioso para com essa situação de degradação.

Noticiado pela TV americana, o processo judicial se tornou viral nas redes sociais, com muitos comentários radicalizando Sylvia.

Um rapaz ironizou o incidente e disse que está tão preocupada com o processo, que resolveu deixar de ser gay.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Suely Postado em 11/May/2015 às 11:19

    Acho que um "ahã, Cláudia, senta lá!" é suficiente para essa criatura. Né não?!

  2. Jesuíno Postado em 11/May/2015 às 11:45

    Todos somos pecadores perante Deus.

  3. Wanderson Postado em 11/May/2015 às 12:01

    As vezes acho que somente um bom desprezo para esse tipo de coisa é o suficiente,mas sabe como é a mídia sensacionalista,né?O objetivo é colocar lenha na fogueira,para se vender mais jornal e dar mais audiência.

  4. Thiago Teixeira Postado em 11/May/2015 às 12:14

    Releva Poli. Não estressa!!!!!!!!!!!!!!

    • poliana Postado em 11/May/2015 às 17:34

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkk...pois é thiago..é a melhor coisa a fazer mesmo. já tinha lido essa matéria no msn notícias semana passada. rs

  5. Davi T. Postado em 11/May/2015 às 15:06

    Ela fez a carta, mas esqueceu de pintar!

  6. JH Corvetto Postado em 11/May/2015 às 15:17

    Gosto de piadas; essa foi uma boa! Obrigado, Deus, pela Internet.

  7. Dyego Postado em 11/May/2015 às 16:30

    Fico me perguntando se é a falta do que fazer ou a necessidade de aparecer...

    • Sandro Postado em 12/May/2015 às 01:53

      As duas coisas, Dyego. : )

  8. eu daqui Postado em 12/May/2015 às 09:34

    Porcessar a comunidade gay mundial? Como se operacionalizaria isso?

  9. eu daqui Postado em 12/May/2015 às 09:36

    O problema não é poder processar por ato homofóbico. O problema é tudo e absolutamente tudo ser considerado homofobia, desde um olhar até a falta de um olhar, como está acontecendo com o conceito de racismo. Aí deixa de ser justiça e passa a ser extremismo vingancista mesmo.