Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direitos Humanos 19/May/2015 às 15:12
56
Comentários

A aula de um professor contra a tese da redução da maioridade penal

Em um vídeo simples e didático, professor de História derruba mitos que giram em torno da PEC (171/93) da redução da maioridade penal e, por meio de dados, mostra o quão ineficiente seria adotar a medida no Brasil

redução maioridade penal Elvino Bohn Gass
Professor Elvino Bohn Gass rebate tese da redução da maioridade penal em vídeo-aula

O professor de História Elvino Bohn Gass divulgou um vídeo em que rebate a tese da eficiência da redução da maioridade penal. A PEC 171/93, que tramita no Congresso Nacional, pretende colocar em prática a medida que diminuiria de 18 para 16 anos a idade penal.

LEIA MAIS: Cristovam Buarque explica por que é contra a redução da maioridade penal

No vídeo, Elvino cita dados da Unicef para embasar a sua explanação. “Dos 21 milhões de jovens no Brasil, apenas 0,01% [idades entre 12 e 17 anos] cometem crimes violentos. Por outro lado, 36% dos jovens são as vítimas das mortes violentas no Brasil”, diz o professor, destacando que o jovem é mais vítima do que agente da violência no país.

Bohn Gass lembra ainda que a tese da impunidade para justificar a defesa da redução da maioridade penal no Brasil é incompatível com a realidade. “Hoje o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) tem seis medidas, que vão desde a advertência até a detenção”, afirma.

VEJA TAMBÉM: Entenda como o Uruguai impediu a redução da maioridade penal

Para o professor, o que precisa ser melhorado é o sistema cujas diretrizes já estão determinadas pelo ECA para que o jovem estude, trabalhe e se ressocialize.

“A reincidência [retorno ao crime] no sistema prisional brasileiro é de 70%. Lá, o jovem seria colocado em uma verdadeira escola do crime”, enfatiza.

Vídeo:

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Jean Postado em 19/May/2015 às 16:12

    maria você viu o vídeo ?

  2. juliano Postado em 19/May/2015 às 16:13

    "não venham com papinho pedagógico" dá pra ver que faltou muito papinho pedagógico por aí.

  3. Gabrielle Postado em 19/May/2015 às 16:14

    Maria quem te falou que menor de idade pode beber ? Temos leis que vedam isso, e punem. Quis apenas questionar um ponto fo seu discurso, porque se eu for rebater tudo passarei 1 ano aqui. Não podemos mudar as leis sem conhece-las.

  4. Leonardo Magalhães Postado em 19/May/2015 às 16:22

    Só vai preso quem comete um crime, se o jovem não quer ir para a cadeia ele simplesmente não comete um crime. O certo é realizar uma reforma no sistema carcerário geral. Esse professor esqueceu dos adultos q são presos e depois voltam ao crime. As cadeias são ineficientes, a solução é reeducar todo o povo, dar educação, saúde e boas oportunidades. Com isso tem menos crime, e para aqueles que continuarem infringindo a lei, que sejam mandandos para prisões que o eduquem e mostrem ao criminoso o seu erro e dêem oportunidades para ele fora da cadeia. Mas é lógico que tudo o que eu disse aqui não passa de uma realidade distante, mas que eu acredito que um dia será alcançada.

    • Peterson Silva Postado em 19/May/2015 às 19:50

      Perguntas 1) No vídeo ele fala claramente sobre os 70% de adultos que reincidem. Como exatamente ele esqueceu dos adultos 'q são presos e depois voltam ao crime' eu não entendi; tendo a acreditar que você não viu o vídeo. 2) E você acredita que essa realidade será alcançada como, exatamente? Que o primeiro passo é diminuir a maioridade penal?

      • Leonardo Magalhães Postado em 20/May/2015 às 16:34

        Respostas: 1) Eu vi o vídeo e realmente ele fala claramente sobre os 70% dos adultos que reincidem. Mas ele não propôs nenhuma solução para eles. 2) Releia meu comentário e verá a solução que dei. Reduzindo a maioridade penal causará medo nos jovens criminosos e naqueles que os "empregam" no crime. É muito comum hoje no Brasil se usar menores de idade para transportar narcóticos, pois se forem pegos pela polícia vão ser soltos no mesmo dia. Com a redução da maioridade penal esse tipo de crime vai diminuir. É claro que não chega perto de resolver o problema, mas SE as cadeias fossem eficientes iria acabar com o problema. Por isso eu digo, a solução não é apenas a redução da maioridade penal, mas um conjunto de medidas que deveriam ser tomadas juntas, as quais citei em meu comentário anterior.

      • Wiliam Oliveira Postado em 21/May/2015 às 10:15

        Leonardo, entenda uma coisa: reduzir a maioridade penal para, segundo seu exemplo, "desempregar" jovens na criminalidade só resultará na "empregabilidade" daqueles ainda mais jovens. Quer dizer que a lógica é essa, prender mais para punir mais? Você não vê que não é apenas o modelo carcerário brasileiro que está falido? O modelo social que temos também está tão deficiente que produz tudo isso que vemos. Se penas mais duras e aplicadas cada vez mais cedo resultassem em alguma coisa não teríamos a grande população carcerária que existe atualmente.

  5. Jessica Postado em 19/May/2015 às 16:29

    Prezada reacinha/coxinha/inútil, para que comentar sem ver o vídeo? A sua voz não influenciará ninguém. Meus pêsames pela sua existência.

  6. Edgar Postado em 19/May/2015 às 16:30

    Desculpe, mas citar que o meu filho vai pra cadeia é de muito mau gosto e má fé, pois os criei dentro de valores de respeito ao outro e jamais empunhariam uma arma - e menos ainda para matar! Outro ponto importante a destacar, é que o número apresentado de menores infratores, apesar de pequenos, parece-me ter aumentado em mais de 300% nos últimos anos, o que indica crescimento absurdo - e veja que crescimento nos casos graves significa crescimento no número de assassinatos de pessoas de bem. Vale destacar ainda, que a própria psicologia comprova que o caráter do indivíduo é formado até por volta dos 7 ou 8 anos de idade, depois disso não há como modificá-lo. Para casos graves não é possível aceitar que o indivíduo volte à sociedade em curtíssimo espaço de tempo - é chamar de idiotas todas as pessoas de bem, que estudam, trabalham, enfrentam transportes públicos e serviços de saúde de má qualidade. O Brasil está chegando a um ponto ridículo, em que ganha mais, tanto em dinheiro como em baixa pena e quase nenhuma iniciativa de recuperação, o bandido do que o trabalhador. Se colocar na ponta do lápis tenho a impressão que hoje o preso ganha mais do que o pobre trabalhador que quase se mata para comer mal, sofrer muito e ainda não ter moradia.

    • Peterson Silva Postado em 19/May/2015 às 19:57

      "pois os criei dentro de valores de respeito ao outro" E quem não teve essa criação e não pode se dar ao luxo, ao risco da própria vida, de crescer com esse valor? A sociedade que gera tanta vulnerabilidade para os jovens agora vai virar as costas para eles? "parece-me ter aumentado em mais de 300% nos últimos anos" Wow, de 0,01% passou pra 0,02%? Caramba!!!!!!!11!!! "crescimento nos casos graves significa crescimento no número de assassinatos de pessoas de bem." Sei bem que figura aparece na sua cabeça quando você diz "pessoas de bem". Ugh. "a própria psicologia comprova " Vá ler Foucault. "depois disso não há como modificá-lo." O que eu acho engraçado nesse arjumento é que ele é tão baseado na ilusão de continuidade da identidade... Ninguém nunca sabe precisar exatamente qual parte de si é essa que continua a mesma desde que tinham "7 ou 8 anos". E se sabe, é claro, isso jamais vai ser aferido cientificamente de modo a demonstrar que é exatamente isso que permanece (até porque as respostas variam). A gente nunca entra num mesmo rio duas vezes, pequeno gafanhoto. "Se colocar na ponta do lápis tenho a impressão que hoje o preso ganha mais do que o pobre trabalhador" Se colocar na ponta do lápis seu conhecimento sobre as condições dos presos e sobre a sociedade em geral tenho a impressão que uma criança de 7 ou 8 anos sabe mais do que você.

      • poliana Postado em 20/May/2015 às 12:39

        GENIAL, PETERSON!! PERFEITO!!!!!!!!!!!!!! BOM DEMAIS LER OS SEUS POSTS.

  7. Marcos Vinicius Postado em 19/May/2015 às 16:32

    "Ta com pena leva pra casa" Típico indício de alguém que não sabe argumentar. Duvido que pessoas como você sejam capazes de refutar o que ele disse, mas não, preferem se fechar pra outras vertentes né?

  8. João do Pé Postado em 19/May/2015 às 16:42

    Pra tua casa não o levaria pois certamente é comprada com dinheiro sonegado.

  9. tigo Postado em 19/May/2015 às 16:44

    Seu marcos, não é o caso de argumentar o que ele disse, qualquer um sabe que essa lei não vai resolver os problemas que temos de violência no Brasil. As leis brasileiras estão muito ultrapassadas, como pode um cara realizar um assalto a mão armada e ficar impune, ou matar alguém e se apresentar com advogado e aguardar julgamento em liberdade, em fim existem muitas coisas piores acontecendo. Mas me diz que mal á de dar punição para uma pessoa que faz algo de errado? Pode ser um começo para melhorar muitas outras leis.

  10. Lucas Postado em 19/May/2015 às 16:48

    Quanto ao depoimento da "Maria", as palavras de Guimarães Rosa parecem se adequar: "Não é possível dialogar com pessoas que manifestam por escrito a sua incompetência” .

  11. Eduardo Ribeiro Postado em 19/May/2015 às 17:13

    O comentário inteiro é um apanhado dos mais vagabundos clichês reacionários. Cansado desse povo.

  12. Gilson Postado em 19/May/2015 às 17:17

    Os argumentos do professor são, no mínimo, curiosos. Ele diz que a ressocialização prevista no ECA é a solução para os jovens infratores, enquanto condena o sistema carcerário brasileiro. As instituições que custodiam menores infratores, hoje em dia, podemos dizer, estão no mesmo padrão condenável das prisões. Ele argumenta que uma coisa ruim é a solução melhor do que outra coisa ruim. Por outro lado, ele expõe que a redução da maioridade penal é uma "alternativa" desejável por muitos para a solução da delinquência juvenil. Outro erro. A redução da maioridade penal dará responsabilidade aos criminosos mais jovens, isso é um ponto. Um outro seria impedir que os jovens e crianças sejam levadas ao crime. Mas, esse debate já é conhecido por todos. A solução é óbvia. Porém, é mais fácil debater um problema com outro problema.

    • Peterson Silva Postado em 19/May/2015 às 19:59

      " As instituições que custodiam menores infratores, hoje em dia, podemos dizer, estão no mesmo padrão condenável das prisões." O que NÃO SIGNIFICA que o SISTEMA seja o mesmo. Nem todo jovem infrator vai para uma instituição (no caso do ECA). Além disso, tampouco significa que o PROCEDIMENTO subjacente ao sistema seja o mesmo, portanto ao dizer que é preciso melhorar o ECA é porque quando melhor ele não vai ser uma prisão melhorada, mas uma outra coisa que não a prisão (que, é claro, também precisa ser melhorada) específica para esse tipo de crime e nesse contexto de juventude.

  13. Eduardo Ribeiro Postado em 19/May/2015 às 17:58

    Você explica que os crimes violentos são 0,01%. Explica que essa medida não reduziu a violência em LUGAR NENHUM deste planeta. Explica que a ressocialização deveria ser a meta almejada por qualquer política relacionada aos jovens infratores. Explica que quem vai se arrebentar com isso é preto e pobre (filhinho de papai toca fogo em mendigo e nada acontece). Explica a questão da "escola do crime". Explica que de 16 vai pra 14 no primeiro bater de carteira de um moleque de 15 anos. NENHUM boçal entende. Vem um professor e DESENHA pros boçais, e ainda assim, eles continuam sem entender. Vida que segue sem novidades.

  14. luis Postado em 19/May/2015 às 19:40

    Não me venha vomitar números. Um crime hediondo é um crime hediondo mesmo que seja 0,00001% dos crimes gerais, e um crime simples é um crime mesmo se comparado com os crimes hediondos. A questão é: o fulano deve ser punido se roubar, matar, estuprar, et caetera? Pessoalmente, eu acredito que sim. Não quer dizer que eu quero que ele apodreça no inferno, mas que pague sua pena com a sociedade de maneira proporcional.Eu sou maluco por pensar assim?

    • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 09:33

      """"""Não me venha vomitar numeros"""""" = não me venha com argumentos incontornáveis e irrefutáveis contra a redução da maioridade, pois eu não consigo sofismar contra eles. Não me transmita informações de que NUNCA DEU CERTO EM LUGAR NENHUM, não me informe de que a violência não diminui com essa medida, não me fale que os crimes hediondos cometidos por jovens são uma minoria pífia porque eu não gosto de trabalhar com dados concretos, e não ouse me falar de ressocialização desses pretinhos. Eu quero vingança.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 09:45

        Mas meu jovem, você vai argumentar comigo ou vai ficar aí delirando? Esqueceu do remédio hoje cedo? ahuahauahauahauhaua

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 09:53

        Tu olha pra numeros e diz que são vomito do qual você não quer saber...tu olha pra dezenas de experiências MUNDIAIS que PROVAM que não funciona, e opta por ignora-las. Eu trato numeros como numeros, e experiencias como experiencias. Você trata as bases do conhecimento humano e da ciência como "vômito". Não sou bem eu que deliro, mas tranquilo. Tu acredita no que quiser.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 09:57

        Falando em sofismas, esse aí que você está usando se chama Ad Hominem, ou seja, você foge do argumento para atacar o emissor. Que feio, hein? Logo você que está "coberto de razão", com vários números e experiências mundiais do seu lado...

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 10:14

        Mas que desvio de assunto foi esse? Enquanto você tratar as bases do conhecimento humano e da ciência - numeros e experiências práticas - como "vômito", vai continuar precisando mudar de assunto, inventar ad hominem onde não houve, a cada vez que tiver que justificar seus posicionamentos insanos e cada vez que cismar de discutir algo que não domina. Vai estudar agora, vai.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 10:24

        Meu posicionamento é insano? [1] Você colocou um monte de palavras na minha boca (completamente opostas ao meu argumento inicial) [2] "Esqueceu" de responder minha indagação. [3] Agora inventou que eu sou contra os números (?????). Se você manja tanto dos paranauês, por que precisa ficar mentindo e fugindo da raia? Vou te dar uma colher de chá: vou esquecer esse monte de bobagens que você falou e ir direto pro meu questionamento original: """o fulano deve ser punido se roubar, matar, estuprar, et caetera? Pessoalmente, eu acredito que sim. Não quer dizer que eu quero que ele apodreça no inferno, mas que pague sua pena com a sociedade de maneira proporcional.Eu sou maluco por pensar assim?""" Repare que eu falei em proporcionalidade e não envolvi a questão racial.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 10:39

        "Não me venha vomitar numeros" é ser bem a favor deles. Tá sertinho, menino reaça.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 10:44

        AHUAHUAHAUAHUAHA. Favor chorar no Cantareira

    • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 10:45

      Qual indagação? A bobagem lá da punição? Seria um truísmo se não começasse já errado. Redução de maioridade implicará apenas em enjaular os adolescentes com os adultos, em vez de mantê-los separados. Eis a única diferença que tal mudança na lei produziria. Atualmente os menores não tem "conserto" também porque são tratados como se fossem detentos, privados de qualquer possibilidade de reabilitação e reinserção na sociedade nas Casas destinadas exclusivamente aos adolescentes. Mas você, como bom reaça, não fala de reinserção. Não é sequer uma possibilidade abordada no seu discurso. Fala de "muahaha eu tenho ódio e quero que sejam punidos, punidos, punidos!!!". Reinserção deve ser "vomito" para você também. A bandidagem só vai aumentar seu exército, agora começando cada vez mais cedo.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 10:49

        Lembrando que você apenas não citou a questão racial. Porque você a desconhece. Se desconhece, a ignora. Porque são assuntos indissociáveis. Falar de redução de maioridade penal É TAMBEM falar da questão racial. Tem que ler mais, garóti.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 10:52

        Não falo de vingança, não, jovem. Onde está escrito vingança? Também não falei que os "menores não tem "conserto"" (aliás seria bom, deu certo na Venezuela ensinar música clássica na periferia e eles realizarem vários consertos). Você inventou um "luis" na sua cabeça e está brigando com ele. Sabe no que eu acredito? Que os presos deveriam aprender uma profissão e estudar na prisão, e inclusive receberem salários para isso, aí eles seriam reinseridos na sociedade, não é tão reacionário assim, é? E tem mais, se é só um porcentual ínfimo que comete crimes hediondos, aí que tem que ser punido mesmo, pois são problemas individuais e não sociais. Por favor, não ponha palavras na minha boca!

      • luis Postado em 20/May/2015 às 10:55

        Fale então sobre como a questão racial está envolvida, gostaria de saber.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 10:59

        Meu caro...você é a favor da redução. Ser a favor da redução tem implicações seríssimas. Não adianta você dizer que deseja um mundo cor-de-rosa pro menor infrator se você se declara a favor da redução. É contraditório. Eu vou repetir: NÃO funciona, NÃO reduz a violência, NÃO reabilita o jovem, e crimes hediondos são 0,01% do universo de crimes. Você caga pra estes FATOS, eles são "vômito". Se você não quer nada disso, o que você e toda a corja reacionária querem? Punição e o alivio das vitimas. Um pai de familia que teve filho morto ou filha morta, vai ter justiça, será "vingado". É assim que é. Você escolhe um lado IRREFLETIDAMENTE, e essa escolha tem implicações. Você não meditou sobre elas, e cai em contradição violentissima. Lide com isso, menino-reaça.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 11:02

        A máquina de matar preto-pobre se torna mais eficaz e ganha requintes de sadismo com a redução de maioridade, e você me pergunta "como a questão racial está envolvida", é isso mesmo?

      • luis Postado em 20/May/2015 às 11:08

        Fico imaginando o que seria da sua vida se eu não tivesse falado a palavra "vômito" ahuahauahauahau. Sim, eu quero punição, mas uma punição inteligente, que resolva alguma coisa, não a que você insiste em por na minha boca (vai ver é por isso que eu vomito tanto...). Sim, eu quero um alívio da vítima, não vejo nenhum problema moral em mandar um assassino e estuprador para a cadeia, mesmo que seja só para ele não repetir esses crimes na sociedade (incluindo assassinar e estuprar pobres, ricos, negros e brancos). É tão horrível assim querer ver um criminoso atrás das grades?

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 11:09

        """""E tem mais, se é só um porcentual ínfimo que comete crimes hediondos, aí que tem que ser punido mesmo, pois são problemas individuais e não sociais.""""" Mas isso é o cúmulo do óbvio. Psicopatas tem que ser afastados do convívio social, e tem que ser extremamente meticuloso na análise das possibilidades de ressocialização desse sujeito, porque é perigoso. Mas é com base nessa minoria pífia e ínfima que tem gente pedindo redução de maioridade penal, que SABIDAMENTE NÃO FUNCIONA, e mesmo com todas as consequencias NEFASTAS que essa redução traria. Mas é tudo sofisma, é ad hominem, é tudo "vômito"....

      • luis Postado em 20/May/2015 às 11:12

        O que você quer que eu faça sobre a questão racial? Feche todas as cadeias enquanto existir racismo no Brasil? Cotas para brancos?

      • luis Postado em 20/May/2015 às 11:13

        Bom, é com base nessa "minoria pífia" que você está defendendo a não redução...

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 11:29

        Errado. Defendo a não-redução porque não resolve a questão da criminalidade. Porque toca a questão da "escola do crime" (trombadinha menino de rua de 16 anos bateu carteira, roubou uma bicicleta? Bangu I, junto com os bandidos mais perigosos do Brasil). Porque ninguém discute formas de ressocialização do jovem infrator. Porque é meramente instrumento de revanchismo. Por enquanto é uma medida POPULISTA, desesperada para ganhar votos de uma bancada cada vez mais despreparada, fundamentalista e conservadora. Por fim: porque foram 54 países (não foram 2 ou 3) que reduziram a maioridade e NÃO REGISTRARAM DIMINUIÇÃO da violência. Mais que isso: 2 paises, Espanha e Alemanha, voltaram atrás nessa decisão. Porque NÃO FUNCIONA. Mas não espero mais que você compreenda.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 11:44

        Você percebe que seu primeiro comentário foi as 9h30m e só agora as 11h30m você deu um argumento convincente? Me xingou, mentiu, desviou... Mas aqui estamos. Concordo com você, mas acho que o que acontece é que não se pode colocar bandidos leves junto com pesos-pesados, independente da idade. Tem adulto "ladrão de galinha" e menor "dono de morro" que, de qualquer modo não deveriam se misturar. Não acho que os reacionários (onda talvez eu me inclua, de acordo com você) precisem de medidas populistas, visto que estão ganhando todas recentemente. Por fim, não basta tornar as leis mais duras ou aumentar ou diminuir a idade penal, mas precisa investir em educação e infra estruturas decentes para o indivíduo se desenvolver sem precisar apelar para o crime. Em tempo, eu acho que devíamos era aumentar a maioridade penal pra cima, pois os políticos Barros Munhoz e Jader Barbalho se livraram recentemente de dezenas de acusações porque completaram 70 anos, acho que você vai concordar comigo que isso está errado, né? Boa tarde, vou almoçar.

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 14:27

        Foi um mero ctrl-c ctrl-v do que eu disse as 9:30, menino. Mas você me disse que era "vômito". Esse sim deve ser um argumento convincente. "Numeros, dados, experiências, tudo vômito". E não concordamos. Você é a favor da redução, portanto, a favor do retrocesso, é a favor da implementação da MÁQUINA DE MATAR MENINO PRETO E POBRE, é a favor daquilo que o mundo provou que não reduz a violência, não resolve os problemas de agora e piora muito a situação em curto e médio prazo, além de abrir precedente para que se desça ainda mais a idade penal no futuro quando um moleque de 15 roubar um celular e o Datena bater panela ao vivo na TV inflamando as massas pra pedirem redução pra 14, alimentando um círculo vicioso imoral. Francamente...sem mais.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 15:01

        As 9h30m você colocou um monte de palavras na minha boca e está lutando com elas até agora. Teve um momento de lucidez às 11h30m mas já ficou psicótico de novo. Já voltou pro Ad Hominem de novo: basta discordar de você que a pessoa já vira """a favor da implementação da MÁQUINA DE MATAR MENINO PRETO E POBRE""". O que eu ganho com isso? Nada, não sou dono de funerária. Mas enfim, invente aí mais uns argumentos para por na minha boca e brigue com eles. Só para você ficar feliz: VÔMITO (pronto, pode xingar de novo)

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 15:16

        Tudo mera consequencia de sua irrefletida decisão de ser a favor da redução. Já lhe informei. Não adianta dizer que deseja um mundinho cor-de-rosa pro menor infrator mas se colocar a favor da redução. Ao se colocar a favor da redução e contra a tonelada de motivos para ser contra - o vômito - , você transmite com rigor e exatidão exatamente o que transcrevi. Não sou eu que tenho que lidar com a sua incoerência, mesmo que você não a perceba. Também não espero que a perceba tão cedo, uma vez que tendo em vista a pergunta que me fez sobre onde entra a questão racial nessa história, ainda demora pra você ter essa percepção. No mais você se melindra com pouca coisa, menino reaça. Aprendeu ontem sobre a falácia do ad hominem e estava louco pra lançar essa conversa bacana na primeira chance, foi isso? Deixe pra usar em momento mais oportuno. Ele vai chegar.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 15:19

        Você quer que eu responda ou vai inventar mais mentiras? Eu espero, não se apresse...

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 15:27

        Nem um nem outro. Vou ficar um pouco ocupado agora, vou lá na varanda gourmet do meu apartamento, bater umas panelas pra pedir a prisão e a morte dos dois adolescentes que esfaquearam um ciclista lá no Rio. Isso sim vai resolver todos os problemas da violência juvenil no Brasil.

      • luis Postado em 20/May/2015 às 15:31

        Ah, é? Pois eu vou lá defendê-los de coxinhas como você! Onde já se viu? Menor de 18 anos não sabe o que faz, tem que ficar livre na rua! Não adianta nada prender, deixe eles por aí, seu discípulo do Datena! Mais amor por favor!

      • Eduardo Ribeiro Postado em 20/May/2015 às 15:41

        Mas eu não estou preocupado se adianta prender. Já me esfregaram estatísticas mundiais, que pra mim são vômito. Só quero que ele morra mesmo. Vingança, saca?

      • luis Postado em 20/May/2015 às 15:49

        Tudo bem então, existem dois lados: O MEU que está sempre certo e avançando em direção a um mundo justo e feliz e o seu que,vomitadamente, só quer que o mundo piore por não sei quais razões, visto que só eu sou perfeito e coerente.

  15. João Aragão Postado em 19/May/2015 às 19:40

    Você defende menor assassino,estuprador, traficante e outras qualidades peculiar dos chamados ¨Di menor ¨até o dia que um deles mata friamente um parente teu depois de tomar o celular ou um relógio sem que haja a mínima reação . Você acha mesmo que colocando em centros educativos de alto custo para o trabalhador vá recuperar quem está acostumado com dinheiro fácil,roupa e calçados obtidos com ilegalidade.Você acha que ele vai querer estudar para ganhar um salário miserável e morar em um local mais miserável ainda ?.........NÃO SABE DE NADA INOCENTE.

  16. MARIA Postado em 19/May/2015 às 23:23

    "AOS QUE INTERESSAR POSSA! DIMINUIR A MAIORIDADE NÃO ADIANTA! POIS, 14ANOS JA SABE PEGAR EM ARMA E ASALTAR! E...12ANOS TAMBEM! BOM CONHEÇO UM MENINO DE 9 ANOS ELE, NÃO TEM NOÇÃO QUE IR A AULA TODOS OS DIAS , VAI GARANTIR O FUTURO DELE! MAS, OLHA QUE ENGRAÇADO! JÁ FUI ADOLECENTE E JÁ TIVE 9 ANOS E PENSAVA ASSIM TAMBEM! MAS EU NÃO ME COLOCO NO LUGAR DO OUTRO NÃO TÁ? EU SOU MUITO EGOÍSTA PRA ISSO!

  17. Thiago Teixeira Postado em 20/May/2015 às 07:17

    Como diz a Senadora Gleisi, as pessoas estão incorporando o discurso fácil da imprensa sem se aprofundar dos assuntos. É mais cômodo. Aliás, coxinha só quer moleza e o mundo girando em torno deles.

  18. João Paulo Postado em 20/May/2015 às 10:08

    Eu acho engraçado esse discurso de que o "menor irá para a prisão". Esse tema não é tratado com seriedade. Na verdade, aprovada a redução, ninguém sabe exatamente o que acontecerá, até porque parece inexistir a correspondente regulamentação. Todos estão errados: direitinha conservadora e megalomaníaca e esquerdinha mãe de criminoso. As pessoas parecem esquecer de uma premissa básica: havendo ou não a redução da maioridade penal, o adolescente maior de 16 anos continuará protegido pelo ECA. Ou seja, a não ser que alterem o ECA (não há projeto neste sentido), o adolescente JAMAIS será enviado a um presídio "como um adulto". Ele permanecerá cumprindo pena nas instituições próprias para menores, só que as penas serão mais severas. Isso tem mais a ver com sensação de justiça e segurança do que com redução da criminalidade. O que acontecerá é aplicação de penas similares a de jovens até 21 anos, cujas penas necessariamente sofrem redução por se tratar de circunstância atenuante. No mais, o magistrado sempre poderá reduzir ainda mais a pena a depender de outras circunstâncias. Acho que ninguém conhece a teoria da "janela quebrada" e a premissa elementar de que "direito sem sanção não é direito" ...

  19. Marcelo Postado em 20/May/2015 às 14:36

    Tu és Uma anta. Nem Aula adianta...

  20. Chico Caxias Postado em 20/May/2015 às 17:22

    O pessoal ainda não entendeu que não se trata de eficiência ou reduzir a criminalidade. Seria apenas para responsabilizar jovens criminosos com punição que, até o momentos com essa legislação eles não estão sujeitos à punição nenhuma. Passar a mão na cabeça de jovens criminosos com essa Balela de que eles não sabem o que fazem é historia pra boi dormir.

  21. Fabão Postado em 23/May/2015 às 16:04

    Tu não sabes nem escrever, mulher! Vem falar de tico e teco? kkkkkkkkkkkkk

  22. Wilson Postado em 27/May/2015 às 11:29

    Lamentavelmente o Professor Flavio não teve no debate um interlocutor capaz de propiciar um debate mais produtivo. Esse tal de Capez foi absolutamente revestido de seu papel como representante de um partido político, pois além de não ser propositalmente objetivo foi claramente contraditório e até usou o espaço para defender o Governo do Estado.