Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 24/Apr/2015 às 11:52
15
Comentários

Terceirização coloca Renan Calheiros e Eduardo Cunha em campos opostos

Presidentes do Senado e da Câmara iniciam queda de braço. Contra a Terceirização, Renan Calheiros (PMDB-AL) pretende dificultar a aprovação do PL no Senado Federal. Eduardo Cunha (PMDB-RJ), forte defensor do projeto, promete retaliação: 'Pau que dá em Chico dá em Francisco'

eduardo cunha renan calheiros
Eduardo Cunha ou Renan Calheiros, quem pode mais? (Imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Renan Calheiros (PMDB-AL) e Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidentes do Senado e da Câmara, respectivamente, se posicionaram pela primeira vez em campos opostos em relação a uma matéria. As divergências expostas publicamente podem significar muito mais do que apenas uma discordância diante do PL da Terceirização, mas uma disputa interna pela hegemonia do poder tanto dentro do PMDB como no Congresso Nacional.

Calheiros afirmou que o projeto (4330/04) que regulamenta a terceirização em todos os setores de uma empresa no Brasil será analisado pelo Senado sem pressa. A ideia é segurar ao máximo a votação para evitar seu retorno em curto prazo para a Câmara, que aprovou a medida na quarta-feira por 230 votos contra 203. Renan disse que, do jeito que está, a proposta representa um “retrocesso” e uma “pedalada” contra os direitos dos trabalhadores. O presidente do Senado não descarta segurar o texto durante todo seu mandato à frente da casa, até janeiro de 2017.

“Nós vamos fazer uma discussão criteriosa no Senado, o que não vamos permitir é pedalada contra o trabalhador. Não podemos de forma nenhuma permitir uma discussão apressada de modo a revogar a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho). É esse o papel que o Senado terá”, afirmou Renan.

Eduardo Cunha, um dos principais responsáveis por articular a aprovação do projeto de Terceirização na Câmara, prometeu retaliação caso o projeto emperre no Senado. O deputado prometeu engavetar propostas dos senadores que tramitam na Câmara. “Pau que dá em Chico também dá em Francisco. Engaveta lá, engaveta aqui”, afirmou.

Pelas regras do Congresso, se uma Casa alterar um projeto, ele tem que retornar para nova votação na Casa de origem antes de seguir para sanção presidencial. A palavra final sobre a terceirização, portanto, será dos deputados federais. Caso seja novamente aprovado, caberá a Dilma sancioná-lo ou vetá-lo. O projeto ainda está sujeito a uma ação de inconstitucionalidade perante o STF.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 24/Apr/2015 às 12:11

    “Pau que dá em Chico também dá em Francisco. Engaveta lá, engaveta aqui”, afirmou......................................ridículo essa birrinha. parecem dois adolescentes. q se dane os interesses do povo brasileiro! e ainda insistem no discurso de q tudo é culpa do pt!!

    • Deisi Postado em 24/Apr/2015 às 14:16

      Ainda existe esperança para derrubar a PL da terceirização Poliana, na primeira apreciação o placar foi de (324 a 203) dessa vez foi apertado, 230 a 203. acredito que com mais pressão dos trabalhadores e a Dilma vetando, voltando pra câmara precisaria de 308 votos para derrubar o veto, não daria. Também existe a possibilidade do Renan engavetar. Se Deus quiser os trabalhadores vão sair vencedores dessa armadilha dos nossos "nobres deputados".

      • poliana Postado em 24/Apr/2015 às 18:54

        ainda tenho esperança sim deise..mas de q o SUPREMO reconheça a inconstitucionalidade desse absurdo, se realmente virar uma lei. se o gilmar mendes n fizer gracinha, com certeza o stf derruba!

  2. Silva Postado em 24/Apr/2015 às 13:21

    Quanta arrogância moço, vir no PP e exigir o que eles devem publicar, vai lá pro UOL IG e G1, lá você encontrará tudo que deseja e procura. Alias não o que coxinha vem fazer no PP, já sei, trollar. Me poupe!

    • Gabriel Gabo Postado em 24/Apr/2015 às 14:24

      Rilson Jaborão, homem, branco, classe média alta, de família favorecida, 45 anos de idade, já viajou para Miami, costumar fazer vídeos para viralizar no whatsapp e facebook contra a presidência e participar de manifestações pedindo intervenção militar. Acertei?

    • Fabio Postado em 24/Apr/2015 às 14:33

      O PP é um blog privado... e como tal escreve sobre o que quiser... para ler sobre seus desafios, use o Google.... certamente achara o que procura... aprenda isso.

    • Silva Postado em 24/Apr/2015 às 14:35

      Filhinho não sou igual os coxinhas que fecham os olhos a tudo que o partido que apoiam faz, não concordo com todas posturas do PT, votei no PT pela continuidade de um projeto. Não sou egoísta penso no bem estar de muitos brasileiros que viviam a margem da sociedade. Vai pro UOL mocinho! Lá você não se irrita. Só para sua informação, não deixo de fazer criticas ao governo do PT. Não sou coxinha que vão pra rua reclamar de corrupção e de tão alienados que são acreditam que a corrupção foi inventada pelo PT. Já sei é proibido prender tucano é crime ambiental.

    • Rodrigo Postado em 24/Apr/2015 às 15:37

      (Outro Rodrigo) Rilson, entendi seu questionamento e creio que seria algo bastante produtivo, interessante, a discussão das teses em questão. Mas, infelizmente, como disse Eric Hobsbawm, o mundo é dos extremos: se há uma velha mídia, não se lutará por uma nova mídia, mas tão somente por uma "nova velha mídia". Se a Veja é o extremo não quisto, partir-se-á para o outro extremo, mas não para o justo meio. E, esquecendo-se, todos, sobre os nortes democráticos que devem regular veículos de mídia, privados ou públicos, qualquer reclamação terá por resposta: "vá ler a Veja", "sai daqui, tucano", "aqui não é seu lugar", "você é um infiltrado". E todo esse etiquetamento, tanta desqualificação, será feita justamente por quem reclama do também antidemocrático: "Vai pra Cuba". P.S.: algumas vezes já expus que o Código Civil, tal qual o de Defesa do Consumidor, cuidou trazer para o Direito a boa-fé objetiva, um de seus institutos sendo a vedação ao comportamento contratidório, mas, infelizmente, reina a contradição na discussão política, poucos sendo os que querem ser efetivamente diferentes, mas não apenas mais um a defender "seu lado", adotando todas as táticas de "seu inimigo".

  3. Campos Postado em 24/Apr/2015 às 14:01

    Os dois do PMDB fazendo joguinho de cena, quem aqui é inocente?

  4. Silva Postado em 25/Apr/2015 às 11:11

    Rilson por acaso o site não é privado? É sim! Tem sua linha de edição e você vive criticando, chega ao cumulo de querer ditar o que eles devem publicar. Já o Lixo da Veja ser um veículo privado e a gente meter o pau nesse folhetim, é uma coisa, agora querer determinar qual as matérias devam publicar é totalmente diferente, nem mesmo os coxinhas tem esse poder. digamos o Aécio sim. Me lembro que antes do segundo turno anteciparam a edição da revista para ver se conseguiam ganhar a eleição, mas deu errado. Querer comparar, PP com Veja, já é apelar demais. Domingo tem Veja nas bancas, vai lá comprar a sua, eu to fora.

  5. Oblivion Postado em 25/Apr/2015 às 11:45

    Desde as manifestações de 2013 Renan Calheiros falou algumas vezes em escutar as vozes das ruas. Essa atitude corajosa de agora é um sinal que realmente ele pode estar escutando o povo brasileiro. Desejo a ele toda força para resistir às pressões que se seguirão, imagino que políticos corruptos e empresários gananciosos e descompromissados com a república tentarão fazer pressão sobre ele. A respeito deste PL, é o maior atentado a democracia que vi no Brasil recentemente, a hipocrisia é tamanha que tentam convencer o povo que colocar intermediários para a contratação em empresas será melhor para o trabalhador. Basta observarmos as terceirizações do serviço de limpeza no serviço público, as empresas terceirizadas pagam muito mal para os trabalhadores e não dão o mínimo de treinamento para que eles realizem um bom trabalho.

  6. EDVALDO Postado em 28/Apr/2015 às 13:22

    Os caras não têm o que fazer, inventam formas de prejudicar o trabalhador. Não bastasse os anos de escravidão e ditadura que tivemos no Brasil, agora vem um imbecil querendo acabar com a CLT, com a constituição, com tudo. Acho que o STF deveria tomar providencias antes que armem o engaveta ali, engaveta aqui, pois isto é anti-ético, inadmissível numa democracia. Esse Cunha deveria ser destituído, pois trabalha contra o povo. Com certeza esse cara deve está envolvido em um monte de falcatruas e acho que o Ministério Público deveria investigar .. deve ter empresas de prestação de serviço no nome dele ou em nome de parentes, testas de ferro e por isso o desespero para terceirizar tudo e ganhar dinheiro com a escravidão. Tomara que a população guarde bem o nome e o partido desses traíras, para acertarmos as contas nas próximas eleições. Ressalto que o PSDB, partido do representante contrário à Dilma no 2º turno das eleições, votou a favor da terceirização, ou seja, também não vale nada. O povo Brasileiro está ferrado, não há para onde correr, estamos cercados de bandidos de colarinho branco, de senhores feudas macabros e se não protestarmos nas ruas, iremos ser penalizados duramente no futuro bem próximo.

  7. enganado Postado em 28/Apr/2015 às 23:04

    O mais inocente dos dois já deve ter matado, em outras encarnações, a progenitora no mínimo 10 vezes, porque nenhum dois dos dois tem o mínimo sentido do escrôto da vida e pior ainda, a falta de piedade com os mais fracos, isto é imperdoável. Bom, nisto tudo é que o "Velhinho Barbado" tá vendo tudo lá de cima. Aguardem o final dos dois e não tenham pena!

  8. Roberto Pedroso Postado em 01/May/2015 às 10:43

    "Pau que dá em Chico dá em Francisco"....realmente o nível de educação e erudição de nossos parlamentares é deprimente,mas tudo isso não passa de mero jogo de poder entre as duas alas do PMDB,com isso conseguiram transformar as duas casas em palco de um tétrico teatro, uma opera bufa representada por maus atores tendo o povo como plateia,ceio que o pior ainda está por vir.

  9. Roberto Pedroso Postado em 01/May/2015 às 22:55

    Renan publica um vídeo na internet em pleno dia do trabalhador questionando as medidas impopulares adotadas por Dilma vemos em Renan um politico que nunca defendeu ou lutou por outros interesses que não fosse a defesa de seus privilégios e agora adota uma conduta cínica e oportunista na qual transmite a falsa impressão de que ele seria capaz de morrer ou matar por princípios dos quais ele só ouviu falar,como por exemplo as causas trabalhistas, presumimos então que diante deste cenário com representantes como este atuando na base aliada quem precisa de oposição ou de inimigos?