Redação Pragmatismo
Compartilhar
Documentário 23/Apr/2015 às 16:39
6
Comentários

Simone de Beauvoir – Uma Mulher Atual

Documentário retrata a trajetória de Simone de Beauvoir, uma das pensadoras mais importantes do século 20. Filme revela sua intensa trajetória, focando o período de sua vida no pós-guerra, sua ida aos EUA, além da publicação do seu livro mais conhecido, “O Segundo Sexo”

Simone de beauvoir
Simone de Beauvoir (arquivo)

Uma das pensadoras mais importantes do século 20, Simone de Beauvoir (1908-1986) é retratada em um documentário francês para TV lançado em 2008. Com pouco mais de 50 minutos, a produção está disponível em um canal no YouTube (assista abaixo).

Intitulado “Simone de Beauvoir – “Uma Mulher Atual”, o filme revela sua intensa trajetória, focando o período de sua vida no pós-guerra, durante a guerra na Argélia, sua ida aos EUA, além da publicação do seu livro mais conhecido, “O Segundo Sexo”, e da autobiografia escrita em vários volumes. O documentário é dirigido por Dominique Gros.

Nascida em Paris, em 1908, Simone de Beauvoir foi uma famosa feminista, escritora e filósofa existencialista do século XX. Foi também companheira de outro grande nome do pensamento contemporâneo: Jean-Paul Sartre. Publicou 21 livros ao longo de sua vida, entre romances, ensaios e biografias.

Catraca Livre

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 23/Apr/2015 às 16:53

    Esse vídeo passa direto no canal Curta! .

    • Pereira Postado em 23/Apr/2015 às 17:03

      Tem também no mesmo canal: Sartre, por ele mesmo. Essa aí faz uma aparição e ficam numa sessão nostalgia das surubas com adolescentes de que participavam e promoviam.

  2. Roberto Pedroso Postado em 25/Apr/2015 às 16:19

    Precisamos urgentemente é de mais Simone de Beauvoir e Betty Friedan e menos Valesca Popozuda e Anita,só assim sairemos desse atoleiro de mediocridade em que nos encontramos, mas para variar sempre existirá aqueles que com tentativas insidiosa e pueris apontam supostas falhas de conduta e de comportamento dos grande escritores e pensadores e tentam assim desconstruir a imagem publica dos mesmos bem como suas obras e o seu legado,tentar contestar e contra-argumentar as obras de Sartre e Simone de Beauvoir é realmente difícil(principalmente para partidários da direita brasileira que acham a leitura tarefa penosa e lancinante)portanto é mais fácil atacar a honra deste casal ao invés de tentar rebater suas ideias no campo conceitual da retorica.

    • eu daqui Postado em 14/May/2015 às 12:29

      Uma civilização feita somente de Bouvoirs não chega nem a uma horda de barbaros. Humanidade, democracia, civilização: todos esses conceitos pressupoem a diversidade. Padronizar é que é rumar a mediocridade e sempre retroceder, nunca avançar. Resolva-se e deixe as popozudas serem o que são. Elas são diferentes de mim. Mas por gostar eu de ser o que sou, a mim não incomodam nem um pouco.

  3. Roberto Pedroso Postado em 23/Aug/2015 às 10:40

    Meu caro a questão é simples a auto afirmação feminina é uma questão premente e necessária mas esta forma de se tentar reafirmar o gênero feminino apenas pela via da liberdade sexual não levará o discurso de afirmação de gênero a um patamar superior,, a igualdade entre o sexos a não se dará apenas pela liberdade sexual,a questão é muito mais complexa e não se resolve apenas com a liberdade sexual (como apregoam as "feministas funkeiras")o discurso deve ser mais amplo a discussão elevada a um patamar superior o de igualdade de direitos ,foi o que quis dizer em minhas tortas linhas, se não entendes isso tenho apenas que lamentar.Mas reforço minha tese para se acalçar um debate sério e honesto sobre igualdade de gêneros se faz necessário mais Simone de Beauvoir e menos popozudas ou qualquer raios que os valham......

  4. Wellington Postado em 22/Sep/2015 às 21:12

    " A petição de 1977 deflagrou toda uma discussão em nível da sociedade na França sobre as leis relativas à idade do consentimento, uma discussão em que os abolicionistas (entre os quais Beauvoir e seu amante) se uniram no Front de libération des Pédophiles (FLIP – a Frente de Liberação dos Pedófilos) e as intenções dos membros da FLIP eram explicadas claramente por eles próprios na discussão transmitida em abril de 1978 pela Radio France Culture. A FLIP seria lembrada como uma pioneira no movimento dos pedófilos franceses, embora a organização em si não tenha durado muito devido a suas discordâncias internas. Além de Beauvoir e Sartre, houve outras pessoas envolvidas na advocacia da pedofilia naquele período, inclusive pessoas que então acabaram por liderar os destinos da França – a exemplo de Bernard Kouchner e Jack Lang, respectivamente o Ministro da Saúde e o Ministro da Educação (!) no início dos anos 2000, no primeiro mandato de Jacques Chirac." A voice for men, 27 de abril de 2015.