Redação Pragmatismo
Compartilhar
Geral 07/Apr/2015 às 20:44
13
Comentários

Manifestantes e deputados são agredidos em protesto contra PL da Terceirização

Manifestação de trabalhadores contra a votação da lei que regulamenta a terceirização resulta em pelo menos dois parlamentares feridos

terceirização brasília protesto
Polícia e manifestantes entram em confronto em Brasília (divulgação)

Policiais militares e da Polícia Legislativa usaram bombas de gás, cassetetes e gás de pimenta hoje (7), durante conflito contra manifestantes em frente ao Congresso Nacional. O tumulto começou quando as delegações de trabalhadores tentaram se aproximar da Chapelaria, uma das entradas da sede do Parlamento, com objetivo de protestar contra a votação do Projeto de Lei 4.330, que legaliza o uso irregular de mão de obra terceirizada – prática condenada por especialistas em direito do trabalho. Rapidamente, outros policiais da Câmara chegaram com bombas de gás lacrimogêneo e atiraram para todos os lados.

O deputado Vicentinho (PT-SP) teve ferimentos no rosto e Lincoln Portela (PR-MG) feriu-se na boca. De acordo com Vicentinho, havia infiltrados entre os manifestantes. “Tem gente infiltrada aqui! Tem que identificar e prender esse vagabundo desse policial que está infiltrado aqui!”, bradou o parlamentar, dirigindo-se ao comando da operação de contenção.

No final da tarde, os manifestantes começaram a se dispersar e deixar o local. Parte do grupo foi para a entrada do anexo, local que dá acesso às comissões. Por volta das 16h30, os organizadores do movimento retiraram o carro de som da frente do prédio do Parlamento.

Mais cedo, quando os manifestantes permaneciam em frente ao Congresso, policiais militares faziam barreira para impedir que eles entrassem na Casa Legislativa. As lideranças sindicais que estavam no alto de um carro de som pediam tranquilidade e que evitassem o confronto com os policiais. “Nossa luta é contra os que querem agredir os direitos dos trabalhadores”, disse o presidente da CUT, Vagner Freitas, que tentou sem sucesso negociar o ingresso pacífico na Casa para que os ativistas que se deslocaram até Brasília pudesse assistir à sessão da Câmara.

terceirização manifestação brasília
Manifestante é pisoteado em Brasília (divulgação)

Segundo sindicalistas, a ação violenta da polícia diante dos protestos (estimativas vão de 2.500 a 5 mil pessoas) no Congresso foi uma sinalização do que a atual presidência da Casa, sob comando do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), pretende dar a manifestações que enfrentem interesses empresariais.

Além do deputado Vicentinho e Lincoln Portela, dezenas de militantes e sindicalistas foram atingidos pelo gás disparado pelos policiais. Os militantes reagiram como puderam, jogando garrafas de água e o que tivessem nas mãos. Uma multidão cercou os policiais legislativos que, covardemente, correram de volta para o Congresso para chamar a PM.

(Atualização) – Votação adiada

Após os confrontos em Brasília, a votação do projeto de lei que amplia a terceirização foi adiada para a próxima quarta-feira (8)

com RBA

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Rodrigo Postado em 07/Apr/2015 às 21:19

    Eu sou funcionario terceirizado de TI e garanto que não me sinto parte da empresa que eu trabalho e perco todos os direitos que eu teria se fosse funcionario. Me sinto um funcionário de ninguém, pois meu chefe trabalha para outra empresa. Sei que não tenho a menor chance de progredir na carreira, estou ha aproximadamente 8 anos exatamente fazendo e ganhando a mesma coisa que quando entrei. Ha 2 anos estou me capacitando para ver se consigo sair deste emprego e arrumar um melhor, trabalho terceirizado em uma mega multinacional e me não me sinto feliz, pois sou terceirizado. Acho que esta lei não traria nenhum beneficio a outras pessoas. E note que mesmo esta lei não tendo sido aprovada ha empresas que sub-contratam o trabalho de atividades-fim. Ou seja, só será regulamentado aquilo que já é fato consumado em muitas posições, especialmente no mercado de tecnologia da informação. Isto vai gerar muito sub-emprego e reduzir posições em diversos setores públicos e privados. Isto mesmo, funcionario publico também é afetado, especialmente em governos neoliberais como do PSDB, os quais tiram empregos de qualidade e abrem posições de sub-emprego.

    • João Paulo Postado em 08/Apr/2015 às 08:11

      Esse projeto é um absurdo e não deverá ser aprovado. Ainda que se torne lei, ela será inconstitucional. Ainda que a prática de seus empregadores seja ilícita (como quase tudo no país), tenha certeza que a terceirização de atividade-fim é ilícita perante o Judiciário, assim como o fato de seu chefe ser empregado da tomadora de serviços, o que gera vínculo direto com esta. Ademais, os terceirizados podem postular judicialmente - com chances reais de sucesso - a isonomia com os "não terceirizados". A verdade é que o TST abriu precedentes perigosos ao tolerar a terceirização de "atividade-meio", criando verdadeira discriminação (negativa) contra os trabalhadores que possuem cargos que eles julgam menos importantes. A lei só autoriza - acertadamente - a terceirização de serviços de vigilância armada, pois há uma série de requisitos para a contratação de vigilantes e exige-se uma organização empresarial voltada exclusivamente para este fim.

    • Gustavo Postado em 08/Apr/2015 às 10:48

      Que falta faz um mensalão! Era só comprar os votos do PMDB.

  2. Thiago Teixeira Postado em 07/Apr/2015 às 22:43

    Muito triste, trabalhador (orquestrado pela direita) agredindo trabalhador para deleite da imprensa. Policial em maioria são pobres, moram na periferia, jamais deveriam agredir irmãos que lutam contra a opressão da Elite.

    • BRUNO SILVA Postado em 08/Apr/2015 às 00:56

      Vdd thiago muito bem pensado mais infelizmente eles ñ pensam assimou pensam mais pelo motivo da necessidade d se manter no emprego fazem isso.

  3. Denisbaldo Postado em 07/Apr/2015 às 23:12

    Conseguiram o que tanto queriam, ou seja, transformar mão de obra em máquina. A terceirização nada mais é do que legalizar o aluguel de seres humanos para um trabalho efetivo. Sem nenhum vínculo verdadeiro com a empresa, nenhum contato, nenhum futuro. Faça o que eu mando e esqueça os seus sonhos. Somente nós empresários podemos sonhar, podemos criar e conquistar. Parabéns coxinhas, espero que estejam felizes, afinal o seu tão esperado sonho neoliberal está virando realidade.

  4. Rodrigo Postado em 08/Apr/2015 às 10:37

    (Outro Rodrigo) E o Temer não era um bom Vice, depois um perigoso eventual Presidente e, agora, é um bom articulador político? É assim que o mundo gira, mais à esquerda ou mais à direita, à base da conveniência do momento.

  5. poliana Postado em 08/Apr/2015 às 13:30

    kkkkkkkkkkkkkk...tô dizendo q é o cesar souza de volta!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. Pereira Postado em 08/Apr/2015 às 13:41

    Os único trabalhadores que eu identifico ali são os policiais. Além de ganhar baixos salários tem que impedir um grupelho pago de agredir sem piedade a democracia.

    • Pereira Postado em 08/Apr/2015 às 13:44

      15/03 120 mil pessoas na rua em porto alegre; incidentes : 0. Ontem 400 pessoas; Tentativas de invasão de prédio público, depredações de patrimônio privado, quebra-quebra. Pobre polícia e ainda leva a culpa.

      • Pereira Postado em 08/Apr/2015 às 13:46

        12/4 vai ser maior #euvoudegraça

  7. Salomon Postado em 08/Apr/2015 às 14:33

    O grande capital alegava que a atividade meio deveria ser terceirizada para que, desse modo, as empresas pudessem se ocupar da atividade fim. Esse era o argumento para a terceirização da atividade meio. Conseguiram, com essa balela, ferrar com os empregos da atividade meio. Agora, contrariamente ao que diziam, qual o argumento para terceirizar a atividade fim? A eficiência? O aumento de empregos? Tolice. O que o phodido povo brasileiro está vendo é a mesma novela dos anos do FHC, em que se pregava que a privatização ia aumentar a eficiência dos serviços públicos, diminuir os preços e aumento de empregos. Os serviços públicos privatizados estão mais eficientes ou mais baratos? Portanto, esse negócio de terceirização é assim: a empresa do Tio Patinhas contrata a empresa do Donald que contrata a empresa do Pateta. A empresa do Tio Patinhas não terá funcionários, só lucros. A empresa do Donald, só lucro. A empresa do Pateta será composta de microempresários individuais (PJ's) carregando todo o peso do risco, do serviço, dos impostos, dos prejuízos etc. Isso a Veja e o sistema Globo de comunicações não vai explicar nunca para a população.

  8. Itamar Postado em 08/Apr/2015 às 14:50

    Prezada Maria, antes de fazer como papagaio de pirata que fica somente repetindo o que comentaristas da globo, veja, folha e de outros meios de comunicação tendenciosos ficam repetindo e divulgando como se fossem verdades, sugiro que faça uma breve pesquisa antes de escrever e ajudar a divulgar mentiras, envio-lhe na sequencia as taxas de inflação mensal dos últimos 20 anos que se igualaram ou superaram a inflação deste mês. Jan 1995 - 1,7 // Mar/1995 - 1,55 // Abr - 2,43 // Mai/1995 - 2,67 // Jun/1995 - 2,26 // Jul/1995 - 2,36 // Out/1995 - 1,41 // Nov/1995 - 1,47 // Dez/1995 - 1,56 // Jan 1996 - 1,34 // Ago/2000 - 1,61 // Set/2000 - 1,31 // Ago/2001 - 1,33 // Nov/2012 - 3,02 // Jan/2003 - 2,25 // Mar/2015 - 1,32 Como pode comprovar, a sua informação e da sua fonte está muito longe da realidade. Caso não acredite em mim, estou enviando a seguir o link do site onde fiz a pesquisa. http://pt.tradingeconomics.com/brazil/inflation-rate-mom