Redação Pragmatismo
Compartilhar
Mercado 11/Apr/2015 às 15:00
109
Comentários

Cerveja: as grandes marcas brasileiras omitem que o que você bebe é milho

Cerveja: o transgênico que você bebe? Sem informar consumidores, Ambev, Itaipava, Kaiser e outras marcas trocam cevada pelo milho e podem estar levando à ingestão inconsciente de OGMs

cerveja brasileira produção milho transgênicos

Flavio Siqueira Júnior e Ana Paula Bortoletto, Outras Palavras

Vamos falar sobre cerveja. Vamos falar sobre o Brasil, que é o 3º maior produtor de cerveja do mundo, com 86,7 bilhões de litros vendidos ao ano e que transformou um simples ato de consumo num ritual presente nos corações e mentes de quem quer deixar os problemas de lado ou, simplesmente, socializar.

Não se sabe muito bem onde a cerveja surgiu, mas sua cultura remete a povos antigos. Até mesmo Platão já criou uma máxima, enquanto degustava uma cerveja nos arredores do Partenon quando disse: “era um homem sábio aquele que inventou a cerveja”.

E o que mudou de lá pra cá? Jesus Cristo, grandes navegações, revolução industrial, segunda guerra mundial, expansão do capitalismo… Muita coisa aconteceu e as mudanças foram vistas em todo lugar, inclusive dentro do copo. Hoje a cerveja é muito diferente daquela imaginada pelo duque Guilherme VI, que em 1516, antecipando uma calamidade pública, decretou na Bavieira que cerveja era somente, e tão somente, água, malte e lúpulo.

Acontece que em 2012, pesquisadores brasileiros ganharam o mundo com a publicação de um artigo científico no Journal of Food Composition and Analysis, indicando que as cervejas mais vendidas por aqui, ao invés de malte de cevada, são feitas de milho.

Antarctica, Bohemia, Brahma, Itaipava, Kaiser, Skol e todas aquelas em que consta como ingrediente “cereais não maltados”, não são tão puras como as da Baviera, mas estão de acordo com a legislação brasileira, que permite a substituição de até 45% do malte de cevada por outra fonte de carboidratos mais barata.

Agora pense na quantidade de cerveja que você já tomou e na quantidade de milho que ela continha, principalmente a partir de 16 de maio de 2007.

Foi nessa data que a CNTBio inaugurou a liberação da comercialização do milho transgênico no Brasil. Hoje já temos 18 espécies desses milhos mutantes produzidos por Monsanto, Syngenta, Basf, Bayer, Dow Agrosciences e Dupont, cujo faturamento somado é maior que o PIB de países como Chile, Portugal e Irlanda.

Tudo bem, mas e daí?

E daí que ainda não há estudos que assegurem que esse milho criado em laboratório seja saudável para o consumo humano e para o equilíbrio do meio ambiente. Aliás, no ano passado um grupo de cientistas independentes liderados pelo professor de biologia molecular da Universidade de Caen, Gilles-Éric Séralini, balançou os lobistas dessas multinacionais com o teste do milho transgênico NK603 em ratos: se fossem alimentados com esse milho em um período maior que três meses, tumores cancerígenos horrendos surgiam rapidamente nas pobres cobaias. O pior é que o poder dessas multinacionais é tão grande, que o estudo foi desclassificado pela editora da revista por pressões de um novo diretor editorial, que tinha a Monsanto como seu empregador anterior.

Além disso, há um movimento mundial contra os transgênicos e o Brasil é um de seus maiores alvos. Não é para menos, nós somos o segundo maior produtor de transgênicos do mundo, mais da metade do território brasileiro destinado à agricultura é ocupada por essa controversa tecnologia. Na safra de 2013 do total de milho produzido no país, 89,9% era transgênico. (Todos esses dados são divulgados pelas próprias empresas para mostrar como o seu negócio está crescendo)

Enquanto isso as cervejarias vão “adequando seu produto ao paladar do brasileiro” pedindo para bebermos a cerveja somente quando um desenho impresso na latinha estiver colorido, disfarçando a baixa qualidade que, segundo elas, nós exigimos. O que seria isso se não adaptar o nosso paladar à presença crescente do milho?

Da próxima vez que você tomar uma cervejinha e passar o dia seguinte reinando no banheiro, já tem mais uma justificativa: “foi o milho”.

Dá um frio na barriga, não? Pois então tente questionar a Ambev, quem sabe eles não estão usando os 10,1% de milho não transgênico? O atendimento do SAC pode ser mais atencioso do que a informação do rótulo, que se resume a dizer: “ingredientes: água, cereais não maltados, lúpulo e antioxidante INS 316”.

Vai uma, bem gelada?

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook.

Recomendados para você

Comentários

  1. André Postado em 11/Apr/2015 às 17:25

    Tenho uma dúvida: Os 89,9% referem-se a todas as variedades de milho ou a uma específica? Pois até onde sei, milho doce (o milho verde) ainda não é transgênico (pois ainda não conseguiram "acertar" o paladar). Se esse índice representar todas as variedades, a coisa é muito pior do que eu pensava...

    • Mbopi Postado em 14/Apr/2015 às 12:19

      mas com certeza nao seria usado o milho doce ou verde e sim o transgenico.

  2. Eduardo Postado em 11/Apr/2015 às 18:34

    bebo só de vez em quando, prefiro pipoca, se é pra ser de milho..... agora Brasileiro é foda, daqui a pouco vamos fazer cerveja de soja, arroz, pois de milho já fazemos.... e tem quem vem lá de fora e diz que nossa cerveja é boa, boa sim, mas não com formula de cerveja.....

    • Chuck Postado em 13/Apr/2015 às 07:56

      A Budweizer já é feita com arroz.

      • Patrick Postado em 13/Apr/2015 às 17:26

        A Bud é da AMBEV.

      • Leticia Oliveira Postado em 13/Apr/2015 às 21:04

        A budweiser é feita com arroz mas o princípio é o mesmo, cereais não maltados.

  3. Joao Moinho Postado em 11/Apr/2015 às 20:03

    Vcs acham que a produção mundial de cevada dá conta da demanda mundial por cerveja? Vcs acham que importando malte e fazendo cerveja só com cevada, dá para vender a 1,99 a latinha? Qtas pessoas vcs acham que prefeririam pagar 4,50 ou mais nessa mesma latinha só para ingerir insumos de maior tradição? Sem contar que isso faz parte da adaptação ao paladar sim, cervejas mais pesada como as feitas de trigo, com puro malte, bocks, IPAs ou simplesmente as com mais lúpulo (mais amargas) não vendem bem aqui. O que o consumidor brasileiro quer é algo leve que pode ser consumido gelado e em maiores quantidades, bem diferente do consumidor europeu, por exemplo. Não entendo como uma informação banal sobre a porcentagem de milho na cerveja pode ser transformada em uma catástrofe conspiratória, só aqui para ler essas coisas mesmo...

    • Rodrigo Postado em 11/Apr/2015 às 20:19

      Se não se importa, então não leia!!!!

    • Jorge A. de O. Pinto Postado em 12/Apr/2015 às 11:52

      A questão aqui é o tipo de milho e o fato de se omitir a informação que se trata de transgênico.

      • Leandro Postado em 13/Apr/2015 às 13:38

        João Moinho - vc queria que eles colocassem um aviso vermelho na frente da latinha: "Contém milho transgênico"? Sim! Todo alimento com ingredientes geneticamente modificados deve ter um aviso na embalagem (um triangulo amarelo com um "T" no meio), conforme regulamentação da ANVISA. http:// portal . anvisa . gov . br / wps / content / Anvisa+Portal / Anvisa / Inicio / Alimentos / Assuntos+de+Interesse / Alimentos+Geneticamente+Modificados

    • Jonathan Hertz Postado em 13/Apr/2015 às 11:13

      Então que seja chamada de outra coisa e não cerveja pois isso não é e se você acha conspiração levar isso a conhecimento do consumidor voce só pode estar representando essas empresas que além de substituir a cevada por milho, substitui o lúpulo pelo repolho para fermentar isso que no máximo pode ser chamado de algo tipo cerveja e não de cerveja. A propósito consumo Heineken com sua receita de Água, Malte e Lúpulo a 2,50 reais, somente aqui mesmo no Pragmatismo político para divulgarem a verdade por não terem rabo preso com esse lixo que se chama Ambev.

    • David Postado em 13/Apr/2015 às 17:23

      A Heineken faz uma ótima cerveja por um preço bastante acessível. Normalmente uma long nech custa R$ 2,99 em um supermercado. Outra boa cerveja, feita sem milho, leve e importada é a Stella Artois. No mesmo padrão de preço que e a Heineken.

      • Edimar Vargas Postado em 14/Apr/2015 às 17:05

        Davi, a Stella é feita na fábrica da Ambev de Jacareí-SP. É mijo perto da Stella produzida na Bélgica. Quanto a Heineken vocÊ está correto. Abraço.

      • Maurício Gimenes Postado em 20/Apr/2015 às 00:51

        A stella artois feita no brasil tem escrito no rotulo,."...sereias não maltados.."

    • Thiago Oliveira Postado em 13/Apr/2015 às 18:18

      Sim, eu gostaria. Como foi dito na matéria, as consequências do consumo de transgênico ainda não foram identificadas com precisão nos seres humanos. Em alguns alimentos, como em salgadinhos de milho, o alerta em AMARELO (não em vermelho) está presente. Além disso, empresas como a Monsanto tem um passado negro. Essa, por exemplo, é a mesma que produziu o veneno lançado sobre o Vietnã pelo exército dos EUA para, literalmente, derreter a vegetação que atrapalhava os ataques e escondia os vietnamitas.

    • Carlos ABS Postado em 13/Apr/2015 às 19:01

      Heineken a 1,99 na rede de supermercados Dia.

    • Marco Porto Postado em 13/Apr/2015 às 19:40

      Verdade. Aqui no Chile as cervejas são bem mais encorpadas e o povo daqui não fazem questão de que esteja estupidamente gelada. Quando bebo cerveja no Brasil sinto que é aguada mesmo. Mas é questão de gosto.

    • Lucy Postado em 13/Apr/2015 às 20:15

      Oi amigo, a questão aqui não é o produto usado, mas a omissão do mesmo. Como podemos escolher entre um produto e outro se não sabemos do que exatamente é feito? Isso é direito nosso, deve estar às claras e sem deixar dúvidas. Mas como tudo nesse país, é trapaceado de alguma maneira pra garantir o $$ pra empresa e pro governo.

    • guilherme santos Postado em 13/Apr/2015 às 21:23

      Sim, colocassem na latinha um T de produto transgenico, como manda a legislação.

    • Léo Postado em 13/Apr/2015 às 21:49

      Joao me desculpe mas se vc gosta e conhece de cerveja, como vc citou os europeus! A Paulaner, uma cerveja alemã e excelente por sinal, vc encontra por 2 euros lá fora, com a cotação mais cara, transformando seria 7 reais, o preço de uma Skol aqui! Se vc conhece, não precisa nem comparar uma com a outra! Eu já vejo essa reportagem por outro ângulo, eles utilizam milho para baratear a produção e lucrar mais com a venda! Consumidor tem pra todo tipo. Se vc não sabe o mercado de cerveja gourmet está crescendo cada vez mais!

    • Matheus Postado em 13/Apr/2015 às 23:04

      A Heineken já faz isso e custa de 2,50 a 2,89 por aqui... Os ingredientes dela são : Água , Malte e Lúpulo :) E parece que a Bavaria Premium também não leva "cereais não maltados"

    • Podrick Postado em 13/Apr/2015 às 23:50

      A Heineken vende cerveja em escala global, por um preço acessível (em muitos lugares de SP a Heineken tá mais barata que a Original, por ex) e não só não utiliza cereais não maltados como coloca lúpulo na sua cerveja

    • Don Didio Postado em 14/Apr/2015 às 00:21

      E se eu te provar os danos causados entre uma e outra, os malefícios ao fígado, como ficamos, eu e vc nessa história?

    • Rodrigo Postado em 14/Apr/2015 às 03:31

      Amigo, entendo sua posição e até concordo parcialmente. Mas o que se produz dessa forma não pode ser chamado de cerveja. Simples assim. É tipo comparar suco de fruta com refresco, ou ' nectar'

    • Alanna Postado em 14/Apr/2015 às 04:26

      Está falando de qual produto e qual pais? Latas de cerveja a R$1,99?? Sou bebedora nata de cerveja, me diga onde está esse valor que vamos importar aqui para MG.

    • lucas Postado em 14/Apr/2015 às 07:49

      Amigo, na Alemanha a lei de pureza obriga as cervejarias à fabricar cervejas somente com malte lúpulo e cevada. Voce sabe quanto custa uma garrafa de cerveja de supermercado na Alemanha? Entre 35 e 86 centavos. Então me venha dizer que a cevada encarece a cerveja.

      • Luis Otavio Postado em 14/Apr/2015 às 14:36

        Na Bélgica e Republica Tcheca se compra em bares 1 litro de chopp por 1 euro, mas uma bebida de qualidade não o que temos aqui. Com relação a heineken tenho minhas ressalvas com a produzida aqui no Brasil mas ainda assim continua sendo a melhor não artesanal. Eu tenho familiares que tem problemas estomacais que não podem tomar as cervejas normais (feita de bagaço de cereais) e notam uma grande diferença quando tomam uma cerveja normal e uma artesanal por exemplo.

    • David Postado em 14/Apr/2015 às 08:49

      Amigo Joao, pegue como exemplo a Republica Tcheca. Eh o pais com maior consumo per capita de cerveja e nao sao cervejas de milho nao. Digo mais, sao cervejas bem leves e refrescantes, com carga de lupulo bem tranquila e para serem consumidas geladas (e eles consomem tanto no inverno quanto no verao). Digo mais ainda, na Republica Tcheca uma garrafa de cerveja sai mais barato que uma garrafa de agua. Outro exemplo, Alemanha. O esilo de cerveja mais consumido la eh bem leve em termos de caracteristicas sensoriais. Sao baratas, pra serem consumidas em grandes quantidades e geladas. Tbm nao levam milho. Falar que, no Brasil, a cerveja eh feita com quase metade dos graos sendo milho soh para agradar o paladar brasileiro eh, primeiro, dizer que o paladar do brasileiro eh uma bosta... segundo, dizer que eh tao bosta que nao merece nem sequer uma reeducacao... e terceiro, eh mentir dizendo que soh assim da pra fazer uma cerveja leve e refrescante, que nao agrida quem so quer tomar umas no churrasco de domingo de sol.

    • Carlos Postado em 13/Nov/2015 às 13:21

      Velho, só vc não entendeu que o cerne da questão aqui é a imprevisibilidade do consumo elevado de um cereal transgênico e a omissão de seu uso estampado na embalagem.

  4. lann Postado em 11/Apr/2015 às 21:00

    Bla bla bla OGM bla bla. Eco chatos. Se transgenico matasse já estavam todos mortos. Sou totalmente contra as empresas venderem sementes inférteis e transformarem o produtor num refém. Mas os OGM são o futuro agora. São necessários. E não são os vilões.

    • aleluia Postado em 12/Apr/2015 às 17:40

      parabéns pra vocÊ eu não, eu sou a favor de ser informado do que estou comprando.

    • Jonathan Postado em 13/Apr/2015 às 11:31

      Que opinião rasa Iann, é mesma coisa falar que cigarro não mata porque pode fumar um, dois, um maço e não morrer imediatamente isso não quer dizer que voce não esteja envenenando-se lentamente. Abra os olhos emu amigo, saia da superfície se quiser enxergar os verdadeiros fatos.

    • Denis Postado em 13/Apr/2015 às 19:08

      Só pelo fato de o produto ter na sua composição uma matéria prima que, faltam estudos que assegurem que esse produto criado em laboratório seja saudável para o consumo humano e para o equilíbrio do meio ambiente, já deveria ser proibido a comercialização.

    • Jéssica Postado em 13/Apr/2015 às 19:39

      Não é tão somente uma questão de ecologia. Não existem pesquisas o suficiente que provem que OGMs não são maléficos ao ser humano. E também é uma questão de direito a informação. Quer beber milho? Quer beber OGM? Tens todo o direito! Mas tens também o direito de saber também do que as cervejas são feitas, não achas?

    • Glenda Postado em 13/Apr/2015 às 20:03

      Coincidentemente, o câncer tem aumentado muito no planeta. Acho que nada a ver, né?

      • Marcio Postado em 14/Apr/2015 às 09:42

        Agora só produto transgênico causa câncer, ta serto.

      • Mahna Mahna Postado em 14/Apr/2015 às 09:44

        Sou de esquerda, acompanho a discussão sobre transgênicos, acho sim que é necessário informar o consumidor, fazer mais estudos na área, etc, etc. Mas você precisa se atentar pra uma coisa: o aumento na incidência de câncer acompanha o aumento na expectativa de vida da população. O que acontece é que antes as pessoas morriam por diversas causas ANTES de ter câncer.

    • Eduardo Postado em 14/Apr/2015 às 02:52

      Cada um aqui que defeca pela boca...

  5. Pedrão Postado em 11/Apr/2015 às 22:28

    Putcha, por isso que quando bebo uma das cervejas mencionadas, tenho vontade de vomitar. Arghh

  6. Wladimir T. de S. Rosa Postado em 11/Apr/2015 às 22:35

    OGM - organismo geneticamente modificado - MATA ! a pior morte possível - com sofrimento - causado por doenças degenerativas como câncer, parkingson, alzheimer - e com aval do governo federal = CTNBio

  7. Salomon Postado em 11/Apr/2015 às 23:35

    A bebida alcoólica é o rabo que balança o cachorro.

  8. Antonio Palhares Postado em 12/Apr/2015 às 09:02

    A Ambev é uma das poucas iniciativas e brasileiros que deu certo e se transformou na gigante mundial que é hoje.Tomo cerveja brasileira,gosto e não tenho problema.Agora estq costumr de brasileiro falar mal do que da certo,faz parte.

    • Jorge A. de O. Pinto Postado em 12/Apr/2015 às 11:56

      A questão não é essa. A questão é o uso de transgênicos e a omissão dessa informação.

    • Jonathan Postado em 13/Apr/2015 às 11:36

      Você acha que a Ambev preocupa-se com voce ou com o Brasil, não seja inocente a Ambev só preocupa-se com ela mesma e com seu lucro, e somente o consumidor brasileiro aceita passivamente isso. E voce não toma cerveja brasileira, voce toma alguma coisa que pode ser chamada no máximo tipo cerveja!

    • Beatriz Postado em 13/Apr/2015 às 19:39

      Se você quer comer transgênicos é com você. Eu quero ter a chance de escolher. Informação, por favor.

    • Edu Sa Postado em 14/Apr/2015 às 00:05

      Antônio Palhares, os três donos da Ambev - Lehmann, Telles e Sicupira - já abandonaram o país há anos!! Se a Ambev tivesse que desperdiçar um único copo de cerveja para salvar sua vida, pode ter certeza: você estaria morto! Mania de brasileiro achar que todos são bonzinhos!

    • David Postado em 15/Apr/2015 às 05:00

      Pelamor, ne, Antonio... nao eh questao de criticar por ser companhia criada por brasileiro e tal. A questao eh que eh uma empresa maldosa, que engana terrivelmente o seu cliente, deram certo produzindo cervejas de baixissima qualidade mas com muito poder de marketing. Tem uma politica de concorrencia predatoria e terrivelmente injusta e se comportam quase como um monopolio. Ainda, sobre o tratamento ao seu cliente, olhando para o leque de produtos que oferecem ao mercado, nota-se que trabalham com uma segmentacao de mercado elitista, ja que oferecem produtos de qualidade, mas a precos mais elevados. As cervejas mais baratas, para a massa, para o consumidor com menos poder aquisitivo, sao de pessima qualidade e potencialmente mais prejudiciais a saude.

  9. Luiz Postado em 12/Apr/2015 às 10:40

    Eu nao vejo mal em colocar milho na cerveja. Deixa mais leve, barateia a produçao... Quem nao gosta de milho na cerveja pode optar pelas inumeras cervejas sem milho que existem nos mercados, incluidos ai a Heineken (que é puro malte) e até a Bavaria Premium, que nao levam milho na composiçao e sao relativamente acessiveis. Ou ainda buscar no mercado de artesanais, que esta crescendo muito, principalmente aqui em Santa Catarina, que tem tradiçao na produçao de cerveja pelos imigrantes, existem inumeras opçoes. Os preços obviamente sao mais salgados, mas sao cervejas pra beber degustando e nao em grandes quantidades, cabe à pessoa saber qual é mais adequada ao seu momento "espiritual", se quer beber uma cervejinha com a namorada num jantar mais intimo ou se vai fazer uma churrascada com os amigos. Os OGMs sao outra historia, mas milho na cerveja nunca matou ninguem.

    • leonardo Postado em 14/Apr/2015 às 11:12

      Concordo. O mesmo vale para Whisky e Vinho. Em toda bebida temos o puros, e os cortes (misturas). Quer pureza? Pague mais. Agora que o milho trans causa câncer, etc, é preocupante. Mas com poucas provas.

  10. EDER DA SILVA NUNES Postado em 12/Apr/2015 às 10:55

    Voces sabem porque surgiram os transgênicos?Sou Eng. Agrônomo e eu sei. Para diminuir o uso de defensivos agrícolas que quando usados inadequadamente são os verdadeiros vilões que causam doenças como o câncer. Transgênicos vieram para ficar assim como centenas de tecnologias modernas em todos os setores da vida. O resto é conversa fiada.

    • Jorge A. de O. Pinto Postado em 12/Apr/2015 às 12:00

      Com todo o respeito, o fato de você ser engenheiro agrônomo não muda nada ate porque conheço engenheiros agrônomos com posição contra aos transgênicos.

      • Paula Soares Postado em 13/Apr/2015 às 20:03

        Além disso, o uso de OGM não diminuiu a utilização de agrotóxico. Aumentou.

    • Luciane Postado em 13/Apr/2015 às 17:56

      Sr. Engenheiro Agronomo, Me responda então por que existem estudos que apontam que apesar do uso de transgênicos na agricultura, o uso de defensivos estão aumentando justamente nas áreas plantadas com transgênicos.

    • daniel Postado em 13/Apr/2015 às 18:56

      Só que já é sabido que o consumo de agrotóxicos no Brasil aumentou ao invés de diminuir. As doenças e pragas estão cada vez mais resistentes. E taca-lhe glifosato...

    • Beatriz Postado em 13/Apr/2015 às 19:41

      Parece que quando uma pessoa se forma, isso não lhe confere a verdade absoluta das coisas

    • Don Didio. Postado em 14/Apr/2015 às 00:23

      Conheço um monte de Eng. Agrônomo que nuca bebeu uma cerveja.

    • suellen Postado em 14/Apr/2015 às 16:59

      Nossa gente, quanto absurdo em comentários...se transgênicos fossem tão ruins assim, pessoas que sofrem de diabetes estariam perdidas! Ou vocês não sabia que a produção de insulina hoje é feita por transgenia? Vamos ler mais, informar melhor antes de sair falando borrachas!

      • Luciane Postado em 14/Apr/2015 às 23:41

        Bom Suellen, Segundo o SR. ENGENHEIRO AGRÔNOMO aí em cima, o uso de transgênicos veio para diminuir o uso de defensivos agrícolas causadores de câncer. Pois bem, leia o artigo abaixo e veja se continua achando os transgênicos tão bons assim. http://revistagloborural.globo.com/Noticias/Agricultura/noticia/2015/03/acao-da-monsanto-cai-em-ny-apos-agencia-da-oms-alertar-sobre-glifosato.html

  11. João Paulo Ferreira de As Postado em 12/Apr/2015 às 15:47

    O problema é o lado ético. É válido, é ético, mentir para o consumidor? Se não tem cevada não é cerveja. Eu sou radical quanto a isso. Um dia numa escola eu vi no calendário da merenda dos alunos constar ''angu à baiana''. Eu perguntei? Esse angu é elaborado com azeite de dendê? Responderam: não. Eu então disse: se não é feito com azeite de dendê não é angu à baiana. Não são só as cervejarias que enganam o consumidor. O ramo de doces industriais também. Certa vez eu pedi um ''doce de abóbora'' em barra, numa lanchonete. Quando fui ver era doce de batata com corante para parecer abóbora. Eu fiz o que muita gente não faz. Li a relação de ingredientes na embalagem.

  12. Alexandre Postado em 13/Apr/2015 às 08:54

    Tudo que a gente come está envenenado. Existem algumas poucas pessoas no mundo tentando salvar o que sobrou em termos de sementes 100% puras. Monsanto manda lembranças

  13. Daniel Postado em 13/Apr/2015 às 09:01

    para o governo pouco importa se a regulamentação é ou não urgente ou necessária. Os impostos gerados com o imenso consumo de cerveja no Brasil impedem do governo legislar a favor do consumidor. Não interessa o gosto ou se faz mal ou não. O que importa é ficar "ligado".

  14. Lucas Oliveira Postado em 13/Apr/2015 às 09:10

    Quando os pesquisadores dizeram que continham nutrientes ORIUNDOS do milho não tornam as cervejas 49% de Milho. Veja bem, cereais não maltados são na verdade maltoses o qual são estraidos desses cereais. Como o milho é o cereal mais cultivado no Brasil, é mais facil retirar o High Maltose desse ceral. O high maltose é simplesmente um AÇÚCAR inserido na cerveja para que se utilize menos grãos de cevada e diminua o preço da cerveja(e que é feito assim graças ao MAPA e sua política danosa à produção, como também às barreiras absurdas de importação). Portanto não é correto dizer que a cerveja é feita com MILHO, mas sim com açúcares oriundos de outros cereais(pois pode vir também de arroz, sorgo, etc. Irá depender de qual laboratório eles compram). Bola fora do Pragmatismopolitico.

    • Jonathan Postado em 13/Apr/2015 às 11:27

      Então Lucas o que é o carboidrato na receita e porque cervejas como a Heineken conseguem manter uma receita simples de Água, Malte e Lúpulo sem antioxidantes? Antes de falar em preço, sim, a Heineken custa em média 30% a mais que algumas marcas da Ambev e menos que outras que contém na receita Cereais não Maltados, Carboidratos e antioxidante como Bohemia e Brahma Extra, Stella e Budweiser mais caras. Empresas como a Ambev não respeitam o consumidor, o cidadão, nosso país, o meio ambiente e quem a defende deve trabalhar para ela ou gosta de ser enganado. Quando a Ambev comprou a Budweiser e trocou sua receita nas suas fábricas estadunidenses o consumidor local protestou e conseguiu reverter, isso sabendo que os EUA produzem mais milho que o Brasil. Bola fora para voce Lucas que sai em defesa da desinformação!

    • Glenda Postado em 13/Apr/2015 às 20:17

      Então, já ouviu falar em micotoxinas em grãos? Especialmente no milho? As micotoxinas relacionadas com alimentos que tem a probabilidade de ser de grande significado para a saúde humana nos paises tropicais em desenvolvimento, são as fumosinas e atiatoxinas. F. moniliforme que cresce no milho pode produzir fumosina B1, suspeito carcinógeno humano. Fumosinas tem sido encontradas como um contaminante multo comum em alimentos e alimentação a base de milho e alimentos na África, China, França, Indonesia, Itália, Filipinas, América do Sal, Tailandia e Estados Unidos. Variedades de F. moniliforme de milho proveniente de todas as partes do mundo, incluindo a África, Argentina, Brasil, França, Indonesia, Itália, Filipinas, Polonia, Tailandia e Estados Unidos, produzem fumosinas.As aflatoxinas. foram descobertas há mais de 30 anos e tem sido assunto de multa pesquisa. são poderosos cancerígenos humanos e interferem no funcionamento do sistema de imunidade.Em 1993 a Agencia Internacional de Pesquisa do Câncer (AIPC) avaliou e classificou mistaras de atlatoxinas que ocorrem naturalmente como a principal classe de carcinógenos humanos. Descobriu-se que as aflatoxinas. B1, B2, G1 e G2 ocorrem em produtos de base nas Américas e na África, e tem sido detectadas em seres humanos. A AI PC concluiu que a afiatoxina B1, é a principal classe de cancerígeno humano. Residuos de aflatoxina B1, e/ou seus metabólitos e aflatoxina M1, podem acorrer em produtos animáis, incluindo leite. A atlatoxina M1 podará encontrar-se também no leite humano se a mãe consumir alimentos que contên aflatoxina B1, A AIPC atribuiu a aflatoxina M1 arma taxa de afetação ao cáncer mais baixa do que a da aflatoxina B1. É claro que a exposição as aflatoxinas. é prejudicial a saúde humana, sem dúvidas.

    • Don Didio Postado em 14/Apr/2015 às 00:24

      Ah camarada, parei de ler em "DIZERAM"

    • Maurício Gimenes Postado em 20/Apr/2015 às 01:06

      Se eles colocasse apenas a maltose do milho (açúcar) como você afirma, o teor alcoólico iria passar dos 4,5%. Acredito que eles colocam o milho mesmo ou arroz, muito mais barato que a cevada maltada, que é um produto extremamente caro e importado.

  15. George Postado em 13/Apr/2015 às 09:25

    por isso que boicoto essas marcas mentirosas. Depois essas empresas malandras colocam a culpa no governo, não são capazes de colocar os reais ingredientes e ludibriam o consumidor.

  16. Jonathas Postado em 13/Apr/2015 às 10:39

    mas tenho certeza que todas essas grandes empresas investem na luta contra o câncer.

  17. Marcos Jansen Postado em 13/Apr/2015 às 10:42

    A Heineken e a Gold, da Kaiser, contêm lúpulo e malte, como deveriam ser todas. Quando posso tomo uma cerveja alemã, dinamarquesa, uruguaia ou as artesanais. Ambev jamais. O que faz a Anvisa ao permitir esta fraude? Aliás, o que não faz.... Espero para breve a "operação Anvisa...".

  18. Jonathan Hertz Postado em 13/Apr/2015 às 11:06

    Finalmente alguém se manifesta sobre isso. já faz algum tempo que sei disso e mais, toda cerveja produzida pela Ambev é feita de milho e todas as marcas que a Ambev comprou mudou sua receita como Budweiser, Bohemia, Stella, Quilmes, isso sem falar na presença de carboidratos na receita, isso quer dizer que em vez de ser fermentada com lúpulo é fermentada com repolho. Ou seja, eles vendem apenas o rotulo, estão cercando o consumidor, compram as melhores cervejas e mudam suas receitas e conservam apenas a marca. Hoje em dia eu me recuso a consumir produtos da Ambev que não demonstram nenhum respeito pelo consumidor se voce quer tomar uma cerveja de verdade a receita é simples: Água, Malte e Lúpulo, apenas isso. Infelizmente até as cervejas que não pertencem a Ambev estão mudando suas receitas para poder competir com os subprodutos desse truste, fora as artesanais a única que conserva a receita de cerveja de verdade é a Heineken.

  19. Allysson W. Postado em 13/Apr/2015 às 12:48

    Por isso prefiro a Heineken ... Não vejo diferença de uma Budweiser para uma Skol ...

    • Geraldo Fraga Postado em 13/Apr/2015 às 17:25

      Concordo. Só bebo essa.

  20. Victor Postado em 13/Apr/2015 às 13:03

    Texto muito fraco, Pragmatismo. O único argumento é que alguém fez uma pesquisa que foi abafada pelas multinacionais... Vocês realmente acreditam que as empresas possam abafar toda a comunidade científica? Parece o argumento dos que acham que o aquecimento global é mentira, invertendo o papel das empresas. Então tem milho na cerveja... realmente: e daí? Tomo cervejas de malte puro, mais caras, e também bohemia... são cervejas para momentos diferentes mas a diferença não é absurda. O fato dele ser transgênico tem outros fatores além da saúde, mas isso não deveria se misturar na discussão da cerveja. A falta de conclusões científicas e medo não são argumentos, Flavio e Ana. Queremos que o site fique melhor com o tempo, tomem mais cuidado.

    • Glenda Postado em 13/Apr/2015 às 20:20

      Monsanto revela que milho transgênico pode fazer mal à saúde: http://www.revistaecologica.com/monsanto-revela-que-milho-transgenico-pode-fazer-mal-saude/

    • Glenda Postado em 13/Apr/2015 às 20:21

      ENTÃO...http://revistagalileu.globo.com/Revista/Common/0,,EMI322531-18537,00-MILHO+TRANSGENICO+CAUSA+CANCER+EM+RATOS+E+REACENDE+DEBATE.html

  21. Felipe Postado em 13/Apr/2015 às 13:35

    Por que a Embrapa, que já tem uma unidade para pesquisar uva e vinho, não cria um centro específico para cevada e cerveja? A composição da cerveja é um problema que a maior empresa de pesquisa agropecuária do País pode ajudar a solucionar.

  22. Thiago Teixeira Postado em 13/Apr/2015 às 17:12

    Cerveja é coisa de Boy feliz com a vida. Macho toma pinga e arruma briga no bar.

  23. Rodrigo Cardoso Postado em 13/Apr/2015 às 17:16

    Não duvido que faça mal, se nossa cerveja fosse boa mesmo, seria boa até quente!

  24. Gustavo Postado em 13/Apr/2015 às 17:28

    Comentario inutil véio... nada a ver com a noticia...sei que é modinha zoar a dilma..mas aqui não..

  25. Juliano Viana Postado em 13/Apr/2015 às 17:46

    Bavária premiun

  26. andreas Postado em 13/Apr/2015 às 17:50

    Só avisando que a "calamidade pública" a ser evitada pela lei da pureza de 1516 não foi pra manter a alta qualidade do produto, e sim para encarecer a produção desenfreada que estava acabando com toda a madeira para fazer barris e desestimular o uso do trigo na cerveja, que estava encarecendo o preço do pão. Matéria cheia de furos essa, heim.

  27. Orlando Rezende de Castro Postado em 13/Apr/2015 às 18:39

    Quando fui operado na garganta de doença muito grave a cinco anos atrás, perguntei ao oncologista se eu após a recuperação poderia beber minhas cervejas, ele respondeu-me que antes de beber qualquer cerveja eu verificasse no site da Anvisa quais as cervejas confiáveis já que em sua maioria são autorizadas a usarem até 45% na sua composição de cereais não malteados, na sua grande maioria de milho, arroz e açúcar refinado, foi o que fiz e a mais facilmente encontrada aqui no Rio foi a Heineken, que a bebo desde então, e lá encontra-se bem legível Composição: água, malte e lúpulo, nas demais em sua avassaladora maioria consta que em suas composições possuem cereais não malteados, sem especificar quais seriam esses cereais.

  28. Éder Torres Júnior Postado em 13/Apr/2015 às 18:47

    Só bebo cerveja importada, quando vou numa festa em que vai se beber cerveja eu levo a minha, geralmente bebo FAXE, 1906, ou EINSENBAHN nunca gostei das marcas nacionais pelo fato de serem aguadas e deixar uma dor de cabeça maldita depois. Então penso o seguinte, se quer beber coisa boa paga mais caro e banca o teu luxo, se não tem grana pra bancar bebe cerveja de milho ou fica na tua e bebe Coca-cola.

  29. jhoane Postado em 13/Apr/2015 às 19:00

    Baratear a cerveja, consequentemente aumentar a venda e os lucros, pouco se importam se estao usando trangenicos, se ira causar cancer...aposto que os proprietarios destas marcas consomem o que produzem.

  30. Rudah Postado em 13/Apr/2015 às 19:18

    Po... O governo está metendo muito a mão mesmo... Vc não tem idéia... As empresas privadas, coitadas, não faturam nada! Cara, o governo é o último a meter a mão nessa grana...

  31. ARI SILVA Postado em 13/Apr/2015 às 21:12

    Moçada, vou parar de ler essa m... que minha cerveja está esquentando!!!

  32. Eduardo Postado em 14/Apr/2015 às 00:02

    Tem mais estudos publicados falando sobre o malefício do smartphone do que as consequencias de um milho transgênico! Então sai do smartphone e vai tomar uma gelada que é muito melhor!

  33. Paulo Z. Postado em 14/Apr/2015 às 00:13

    Lucas Oliveira, o que você falou não procede. As cervejarias utilizam milho sim, na forma de "grits de milho", que nada mais é que o milho seco tratado. Bola fora sua. As empresas usam xarope de maltose e até mesmo açúcar quando a demanda por produto é maior, e mesmo assim podem misturar este xarope com o milho. Ou seja, a cerveja brasileira tem milho SIM, e milho transgênico.

  34. Luciana Hilst Selli Postado em 14/Apr/2015 às 00:54

    Olha... um tempo atrás eu achei no rótulo da Stella Artois "Milho". Assim. Com todas as letras. Ah! Vá gente... dizer a verdade não custa! (Quer dizer, deve custar, pq eles tb mudaram pra "cereais não maltados"...) A gente precisa perder essa mania de achar que é natural as empresas enganarem a gente. E precisa fiscalizar o café, onde costumavam por cevada....

  35. Yuri Postado em 14/Apr/2015 às 00:56

    Nossa, sem reportagem nenhuma já se imaginava que utilizassem outros componentes para baratear... Por isso não troco uma boa cerveja artesanal. Prefiro degustar 600ml de uma cerveja artesanal do que encher a cara de cerveja barata.

  36. Rogério Mendes Postado em 14/Apr/2015 às 01:18

    Olha antes de vocês comentarem algo procurem se informar pois uma cerveja de milho deve ser horrível, algumas cerveja tem em sua composição gliter de milho que substitui a maltose.

    • Marcos Postado em 14/Apr/2015 às 17:18

      Caraca "gliter" de milho? WTF?

  37. Marcus Teixeira Postado em 14/Apr/2015 às 07:13

    Quais são as marcas que NÃO TEM MILHO? Faltou isso na reportagem.

  38. Marcos Postado em 14/Apr/2015 às 09:00

    Uma observação na parte histórica da reportagem: A Reinheitsgebot (Lei da pureza alemã) foi assinada por Guilherme IV e não Guilherme VI, como informado.

  39. Rafael Postado em 14/Apr/2015 às 11:22

    O governo não é dono da Ambev, se informe antes de dizer que tudo culpa do governo.

    • Carlos Scorpião Postado em 11/Aug/2015 às 03:37

      Oportuna a sua rebatida de taco nas bobagens desse boboca. Eu ia desistir de responder, estou cansado de informar tantos idiotas, que podiam ficar longe das redes, em nada contribuem, só se expõem falando besteiras, não acertam uma! Mas têm celular de última geração, que fica com o focinho de coré enfiado, computador que fica alimentando a hemorroida, mas não pesquisam, não leem informações interessantes, não se elevam. Por isso passei no ENEM e ocupo vaga de um deles na UFBA, se pudesse ocuparia mais, bundão!

  40. Celiton Maciel Machado Postado em 14/Apr/2015 às 11:29

    Por isso, degusto somente vinho. Ainda temos uma EMBRAPA, que pesquisa uvas e vinhos no Brasil. Cerveja tem muita enganaçao, e enche muita a barriga. Brasil tem um monte de barrigudos, faz tempo.

  41. Denio Postado em 14/Apr/2015 às 11:52

    Apoiado ! Eu mesmo fui no buteco perto de casa domingo e tomei 3 caninhas 51 e ainda ganhei um furo de peixeira na barriga de um corno só por ter olhado a popa da mulher dele ! Oh , vida !

  42. Revoltado Postado em 14/Apr/2015 às 12:22

    E uma vergonha essa Pais como pode esse governo deixar as empresas fabricar veneno e enganar a gente,ja não chega o leite adulterado agora cerveja tb vai pra PQP!!!

  43. Benedito Postado em 14/Apr/2015 às 13:50

    Cerveja é uma bebida popular no Brasil, eles fazem de tudo para manter o preço baixo. Lembro que 60% da cerveja é imposto. Os seja você compra uma lata de gelada no final de semana e o governo bebe mais da metade. =P Dica é Tomar Bavaria Premium éla é uma cerveja puro malte e tem um preço melhor.

  44. Anderson Postado em 14/Apr/2015 às 14:18

    Só lembrando que as únicas que têm preços acessíveis que informam no rótulo que não usam milho ou arroz são: Heineken e Estrella Galícia. A Stella Artois também usa cereais não maltados.

  45. Patrick sousa Postado em 14/Apr/2015 às 14:51

    Acredito q oq muitos nao tao entendendo ou pelo menos foi oq eu entendi nao e a proibição do uso do milho e sim a informação clara do q se esta usando para fazer a cerveja, se tivesse essa informação as pessoas mais desinformadas saberiam e poderiam escolher melhor o tipo de cerveja q tomariam se seriam com o uso do milho ou nao. Eu gosto muito da Skol e a q mais agrada o meu paladar e mais facil de se encontrar mas se eu quero apenas tomar uma de boa com um petisco prefiro uma bud ou stella

  46. Chico Postado em 14/Apr/2015 às 16:00

    Essa porcaria que se fabrica no Brasil não deveria ser chamada de cerveja. É uma ofensa àquele que a inventou!

  47. Vingador do sertão Postado em 14/Apr/2015 às 16:06

    Mas tu é muito idiota mesmo; com certeza é mais um coxinha, onde tudo que é errado é culpa da Dilma e do Lula. VAI ESTUDAR .......... JEGUE BOLD !!!

  48. Gabriela Postado em 16/Apr/2015 às 13:35

    Pragmatismo Politico parcial como sempre! Sim ha algum estudos que dizem que alguns transgenicos sao inofencivos a sauda humana (muita ignorancia colocar todos os transgenicos no mesmo grupo), nao ha estudos conclusivos do mesmo jeito que nao ha estudos conclusivos se tomate faz bem ou nao. O estudo citado foi rebatido nao so por causa da Monsanto, tem varios cintistas que rebate os metodos usados no estudo, muitas coisas inconclusivas inclusive os autores se negaram na epoca a fornecer os dados brutos. http://www.geneticliteracyproject.org/2014/06/24/scientists-react-to-republished-seralini-maize-rat-study/ . Conclusao, sim as cervejarias deviam avisar que possui OGM no produto e nao isso nao quer dizer que e o fim do muito. Viver em uma cidade com poluicao deve causar muito mais cancer que isso!

  49. Maurício Gimenes Postado em 20/Apr/2015 às 01:17

    Soja, Arroz, Milho T,....Eles pegam o serial não maltado que tiver mais fácil e barato e socam no panela os 45% permito pelo Governo. Prefiro gastar uns centavos a mais e comprar uma Heineken.

  50. silvio Postado em 22/Oct/2015 às 16:40

    A industria orienta o paladar do brasileiro, antigamente não era assim. E como é cultural a questão de quantidade e não qualidade, quem se importa? Bom... Eu me importo! Faço a minha cerveja e/ou só compro "puro-malte"; Prefiro beber menos e melhor.

  51. marcio Postado em 24/Jan/2016 às 08:45

    Brasileiro.... o povin que aceita tudo pela goela abaixo e toma por trás sem vaselina

  52. Henrique Postado em 21/Apr/2016 às 11:22

    Adoro Bavária Premium....hehehehehe