Redação Pragmatismo
Compartilhar
Protestos 16/Mar/2015 às 15:19
14
Comentários

Vaiado, manifestantes impedem Bolsonaro de discursar em protesto anti-Dilma

Convidado pelos organizadores a discursar no protesto anti-Dilma, Jair Bolsonaro é vaiado e desiste. Apesar da vaia, muitas pessoas ficaram em volta do deputado para tirar fotos e pedir autógrafos. O parlamentar já assume que será candidato à Presidência da República em 2018

bolsonaro impeachment dilma manifestação
Sentimentos divididos. Apesar de vaia, Bolsonaro também foi assediado por manifestantes (Imagem: Bruno Alfano / Extra)

Tinha tudo para ser um dia perfeito e inesquecível para o deputado federal Jair Bolsonaro (PP). O controverso parlamentar é ferrenho opositor da presidenta Dilma Rousseff (PT), já protocolou pedido de impeachment contra ela, e, durante a semana, publicou convocações em seu Facebook pedindo a presença de seus eleitores ao seu lado, numa marcha do Leblon até a Copacabana, onde cerca de 15 mil pessoas se reuniram para protestar contra o atual governo. Mas na hora de subir em um dos trios elétricos e discursar para multidão, foi impedido pela maioria dos presentes.

Por volta de 09h da manhã, cerca de 200 pessoas já haviam atendido o chamado do parlamentar. Na altura do posto 9, em Ipanema, um homem rompeu o silêncio e gritou: “Bolsonaro presidente!”

Na frente da marcha, pessoas com camisas da página Revoltados OnLine usavam rádio transmissores, para organizar a velocidade do movimento. Chamou a atenção, também, o ritmo da caminhada. Com passos acelerados, o grupo percorreu o trajeto em pouco mais de 15 minutos.

Durante a caminhada, Bolsonaro posou para ‘selfies’ e voltou a manifestar vontade de sair do PP. “Quero ir para um partido que me respeite”, declarou, enquanto o clima saiu da contestação ao governo petista para se transformar em um comício espontâneo a favor de sua candidatura.

Quando o grupo chegou perto do Forte de Copacabana, o primeiro tumulto: o jornalista José Otávio Sebadelhe estava num quiosque,mas ao ver o grupo não resistiu e gritou “abaixo o golpe”. Prontamente, um grupo mais exaltou o cercou e começou a gritar “vai pra Cuba” e o chamaram de “comunista”, “vagabundo”, entre outros termos. Depois da confusão, que não chegou às vias de fato, José disse que é morador der Copacabana e é contra o protesto. “Esse pessoal tinha que procurar colocar o Brasil pra frente. Não é assim”.

Jair Bolsonaro dedidiu ficar atrás do terceiro e último trio elétrico. Sobre ele, Rodrigo Constantino, colunista da revista Veja, um dos mestres de cerimônia do evento. “Nós não somos as prostitutas mais baratas do mundo! Eles se venderam por trinta doláres”, disparou ele, que recentemente anunciou sua mudança para Miami, nos Estados Unidos. Atrás dele e ao seu lado, a maior concentração de pessoas que pediram intervenção militar com faixas e cartazes. E tome ‘selife’ com o parlamentar. Ao seu lado, seu filho, o deputado estadual Flávio Bolsonaro era timidamente saudado.

Na hora da consagração, o segundo e maior problema: chamado pelo Movimento Brasil Livre para falar, o parlamentar foi vaiado. “Se é pelo bem da manifestação, então, ele não sobe”, disse o integrante do MBL, enquanto o grupo ao redor de Bolsonaro mantinha os aplausos que começaram no Leblon. Ao redor, as vaias foram tantas que o deputado, constrangido, parou no meio do caminho e não subiu. “A gente concorda que é necessário o impeachment, mas esse cara aí defende militar no poder e é contra os direitos da minoria. Tem muita gente aqui que não acredita e nem vota nele”, disse Paulo Emílio, 42 anos, morador de Copacabana.

Bolsonaro é conhecido pela defesa que faz dos militares e o retorno deles ao poder. Indagado se esta seria uma pauta da convocação promovida por ele no Facebook, e dos que estavam ao seu lado disse apenas que os ‘militares também são gente’. Na esquina da Rua Santa Clara, um homem usava uma lata de lixo improvisada como caixa de som. Era a chance do deputado, enfim, discursar. “O Brasil não vai virar Venezuela”, garantiu, antes de ser cercado pelos que ainda não haviam conseguido a ‘selfie’ e seguidamente vaiado pelos que não queriam ouvir suas ideias. Não foi um domingo tão tranquilo assim.

Leandro Resende, O Dia

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Onda Vermelha Postado em 16/Mar/2015 às 16:24

    Kkkkk. E o partido do Bolsonaro, o PP, é até o presente momento, é o que possui o maior número de deputados indiciados pelo PGR na Lava-Jato! Hipocrisia e Indignação seletiva são mesmo as marcas destes tempos tão bicudos! E aqui em cima posa em selfies com a "juventude politizada"...Hehehe! PS: Já esperando pelo Naro repetindo o mantra de que o PP é "aliado" a nível federal...

    • Marcos Vinícius Postado em 16/Mar/2015 às 16:39

      Essa mesma "juventude politizada" está se autodestruindo por si próprio, pois tirarem selfies junto desse ogro ninguém merece.

  2. poliana Postado em 16/Mar/2015 às 17:09

    "O parlamentar já assume que será candidato à Presidência da República em 2018"...............................................putz! tem como levar isso a sério, cara? mas eu vou gostar de vê-lo rachando o eleitorado com o psdb!

    • Onda Vermelha Postado em 16/Mar/2015 às 17:28

      Poli teremos um novo Levy Fidélix versão 2018? Hehehe! Ninguém merece! PS: A propósito li uma notícia hoje de que Levy Fidélix (PRTB) foi condenado por ter proferido aquele discurso preconceituoso durante o debate presidencial ao responder a uma pergunta da Luciana Genro(PSOL).

      • [email protected] Postado em 16/Mar/2015 às 17:45

        pois é onda...acho q o tucanato q deve se preocupar com essa candidatura dele...do pt ele n tira um voto..já do psdb...e onda, posta aki essa notícia da condenação do fidelix, por favor. gostaria de lê-la....

      • poliana Postado em 16/Mar/2015 às 19:54

        posta o link dessa notícia aki onda..quero lê-la. o pp deve fazer uma matéria sobre essa questão.

  3. Eduardo Postado em 16/Mar/2015 às 17:49

    Isso aí é pro povo pró PT entender que havia pessoas com diferentes ideologias nos protestos de ontem. Tentar deslegitimar uma movimentação tão numerosa em função de pequenos grupos de estúpidos que apoiam Bolsonaros e intervençao militar, pra mim é chororô.

    • Tchekowski Postado em 17/Mar/2015 às 11:11

      A direita se manifestou de forma democrática e isso é digno de respeito. Prefiro essa gaiola das loucas do que as outras "manifestações" que a direita realizou ao longo da história brasileira. O seu recado foi dado. Nos vemos de novo em 2018.

  4. poliana Postado em 16/Mar/2015 às 18:32

    2016??!!!!??? oi????kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...esse é o eleitor do "Mito"! kkkkkkkkkkk

    • Eduardo Postado em 16/Mar/2015 às 19:30

      Mito, só Lula não conheço outro no Brasil.

  5. Stella Postado em 16/Mar/2015 às 19:28

    Vaiado???? então existe luz no fim do túnel.

  6. Eduado Postado em 16/Mar/2015 às 19:28

    Pelo meu chará, o PT está desqualificando as manifestações de ontem, em minha opinião é muito pelo contrário, apesar de ter sido manipulada por reacionários, radicais de direita, e perdedores da última eleição, muitos dos que estavam nela tinham seus próprios pensamentos, vimos pela matéria... e A LIVRE MANIFESTAÇÃO, A VONTADE DA MAIORIA, O RESPEITO AS INSTITUIÇÕES, são prova cabal que nosso país (BRASIL, PARA OS QUE NÃO SE LEMBRA) está sendo governado por quem conhece e respeita o que é democracia.... Viva o Estado Brasileiro.

  7. jarau Postado em 16/Mar/2015 às 19:41

    Todos os deputados federais do PP do Rio Grande Do Sul, estão envolvidos no petróleo, cadê a senadora Ana Amelia, esta calada. Este partido é ladrão da época da Ditadura Militar ( antiga ARENA) e o arroto do DEPUTADO FREDERICO ANTUNES o pelado e puxa saco dos Fazendeiros, o ant. PT, e agora bateu a agua na bunda ou vai chorar também. CANALHAS, ESCROTOS.

  8. Fabio Postado em 17/Mar/2015 às 00:07

    A idiota que pede foto com ele, devia saber o que ele pensa das mulheres e pra que ele acha que elas servem.