Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 10/Mar/2015 às 12:07
16
Comentários

Sangramento ou degola? Oposição disputa o comando do Estado Islâmico

FHC e Aloysio Nunes (PSDB-SP) querem ver Dilma sangrar, enquanto Beto Richa (PSDB-PR), José Serra (PSDB-SP) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) preferem a degola. Aécio Neves (PSDB-MG), por sua vez, fala em "descalabro moral". Exceções ao fundamentalismo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP) e Marconi Perillo (PSDB-GO) defendem manutenção da ordem democrática

caruso charge globo dilma
Charge de Chico Caruso publicada na capa de O Globo (Pragmatismo Político)

Afinal, quem é o Jihadista John, que, no domingo, Dia Internacional da Mulher, ameaçava cortar a cabeça da presidente Dilma Rousseff, na capa do jornal O Globo?

Para o jornalista Fernando Brito, não resta dúvida. Trata-se do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, que parece ser o líder incontestável da oposição brasileira.

No entanto, em encontro realizado nesta segunda-feira em São Paulo, o ex-presidente adotou uma posição mais branda. “Não adianta nada tirar a presidente”, disse ele.

Ou seja: ao que tudo indica, FHC passou a defender a tese do sangramento lento e gradual da presidente – um caminho que foi defendido pelo pit bull da legenda, o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP). “Não quero que ela saia, quero sangrar a Dilma, não quero que o Brasil seja presidido pelo Michel Temer”, afirmou Aloysio.

Em favor da degola, dois tucanos se posicionaram: o senador José Serra (PSDB-SP) e o governador Beto Richa, do Paraná.

“O governo está tão fraco que dá margem a que gente reivindique o impeachment”, disse Serra, em entrevista ao jornal El Pais. Richa afirmou que, “devido à crise moral” vivida atualmente pelo Brasil, “é possível” um eventual impeachment da presidente Dilma Rousseff. Detalhe: recentemente, milhares de paranaenses foram às ruas quando descobriram que Richa pretendia usar recursos do fundo de previdência para pagar salários.

O presidente nacional do partido, Aécio Neves (PSDB-MG), não tem falado em impeachment, nem em sangramento – apenas em “descalabro moral”, muito embora seu caso na Lava Jato, sobre desvios em Furnas, ainda possa ser reaberto. A honrosa exceção, no PSDB, deve ser feita aos governadores Geraldo Alckmin, de São Paulo, e Marconi Perillo, de Goiás, que já se pronunciaram diversas vezes em defesa da legalidade e da manutenção da ordem democrática.

Do estado governado por Perillo, veio também mais uma adesão ao golpe: do senador Ronaldo Caiado (DEM/GO), que rejeitou a tese do ‘sangramento’ da presidente Dilma Rousseff. “Quero a cura”, disse Caiado, que, recentemente, saiu em defesa do senador Agripino Maia (DEM/RN), acusado pela procuradoria-geral da República de receber propinas de R$ 1,1 milhão no Rio Grande do Norte.

Como diria Millôr Fernandes, o problema do Brasil não está no moralismo, mas nos nossos moralistas.

247

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 10/Mar/2015 às 13:34

    Chico Caruso é um serviçal safado e sem vergonha. Presta seus serviços sujos para deleite de seus patrões golpistas (Globo e Roda Viva da TV Cultura).

    • Rafael Postado em 11/Mar/2015 às 00:44

      Quem faz as charges do Roda Viva é o Paulo Caruso. Ok, não é nenhum santo, mas vamos dar os nomes certos aos bois...

  2. Salomon Postado em 10/Mar/2015 às 13:38

    Esse bando de entreguistas corruptos ferraram com o Brasil nas décadas de 80 e 90. O cara que quer a volta dessa turma ou é ruim da cabeça ou doente do pé.

  3. Rodrigo Postado em 10/Mar/2015 às 13:59

    Gostei da finalização, "O problema do Brasil não está no moralismo, mas nos nossos moralistas". Perfeito!

  4. Onda Vermelha Postado em 10/Mar/2015 às 14:10

    Essa charge do cartunista Chico Caruso é uma das coisas mais infames que se tem notícia. Agride duplamente a mulher e a Presidente da República. A Mídia Hegemônica sob mais uma oitava acima na sua insana luta política que estimula a intolerância e o desrespeito as instituições. E ainda tem aqueles caras-pau que tem a coragem de dizer que o PT ou Governo Federal pratica ou deseja a censura calando a oposição. Onde? Quando? Mas o que esses setores estão a fazer com o instituto da liberdade de expressão? Lamentável!!!!

  5. juliano Postado em 10/Mar/2015 às 14:57

    richa falando em crise moral? assim na cara dura?

  6. poliana Postado em 10/Mar/2015 às 15:37

    "FHC e Aloysio Nunes (PSDB-SP) querem ver Dilma sangrar, enquanto Beto Richa (PSDB-PR), José Serra (PSDB-SP) e Ronaldo Caiado (DEM-GO) preferem a degola. Aécio Neves (PSDB-MG), por sua vez, fala em "descalabro moral".......................depois somos nós os extremistas...meu deus!!!!

  7. Tchekowski Postado em 10/Mar/2015 às 15:46

    Afundará o Brasil liberando a PF para investigar e punir corruptos como tem feito, colocando pobres nas universidades, construindo milhões de casas para quem precisa, tirando o país do mapa da miséria do mundo pela primeira vez na história, botando médicos onde nunca teve, liberando carro para os pobres atrapalharem o trânsito das "pessoas de bem", garantindo a baixa taxa de desemprego... mas isso é tudo mentira! A verdade é que o Brasil está importando guerrilheiros da Venezuela para se manter no poder através do comunismo. Aliás, o Brasil quer é copiar tudo da Venezuela, este país maravilhoso de primeiro mundo! Em 2018 tem eleição. Tragam um candidato que não seja um playboyzinho toxicômano agressor de mulheres. Assim poderão dificultar o 5º mandato consecutivo democrático e popular. Enquanto isso, só lhes resta espernear e ofender as mulheres na pessoa da presidenta.

  8. Onda Vermelha Postado em 10/Mar/2015 às 16:06

    Rodrigo ficou claro que o Pedro Barrusco não pode (ou não quer falar) sobre o período 1997 e 1998 (Período FHC) porque estaria sobre delação premiada ainda em aberto. Ele afirma que roubava para si mesmo neste período, mas quando apontado que seria então o precursor da corrupção na Petrobras ele saiu pela tangente e negou...De novo o que ele ainda esconde deste período? A quem protege? E por quê? O tempo dirá se a PGR e o juiz Moro querem mesmo ir a fundo em toda essa história. Por enquanto a palavra dele é apenas palavra dele até que surjam provas que as subsidiem. Ok?

  9. André Postado em 10/Mar/2015 às 16:26

    Do ponto de vista da crítica, o chargista foi magistral. Melhor ainda se a presidente estivesse degolada e embaixo, para não deixar dúvidas a seguinte frase: "LEITOR, A CULPA É SUA. HAVERÁ MAIS CABEÇAS A SEREM SEPARADAS, FAÇA VOCÊ, A SUA PARTE!!!!" Ainda assim acho que não ficaria suficientemente clara, a barbárie que nos aguarda! O objeto de crítica deveria (e acho que é o que interpreta pessoas saudáveis) ser o linchamento público a que está sendo (há muito) submetida a nossa presidente. Mas conhecendo minimamente o trabalho do Caruso, temo que o que ele fez não foi criticar a barbárie, mas criticar a presidente, oferecendo aos leitores uma "solução definitiva". Quanto mais escrevo (e penso para escrever), mais assustado fico. Como há fascistas querendo o golpe...

  10. Denisbaldo Postado em 10/Mar/2015 às 17:33

    Essa é a única vingança que eles conseguem, porque nas urnas é impossível mesmo.

    • Armando Postado em 10/Mar/2015 às 22:57

      Não conseguem pq são incompetentes, uma simples conta de padaria mostra que a maioria dos eleitores que compareceram na urnas, não votaram na Dilma, eles sequer precisavam tirar eleitores dela, bastaria conseguirem um pouco do apoio dos 30 milhões de votos em branco (o meu entra aí), isso sem contar os 5 milhões de votos nulos...

  11. angela Postado em 10/Mar/2015 às 21:15

    É um absurdo!! Fico imaginando a volta da ditadura!! Desta vez com um bando de alienado, lutando pelo que eles nem sabem!! Batendo panela que nem uns doentes,meu Deus é patético!!

  12. Luis Postado em 10/Mar/2015 às 23:15

    Burrice ou má fé? É óbvio que foi só uma figura de linguagem, querendo dizer desgastar o adversário político lentamente. E lógico que essa é a melhor estratégia para o PSDB. Como já postei por aqui, teremos anos difíceis pela frente na economia. O PSDB devia deixar a Dilma e o PT se sujarem limpando a casa - das próprias idiotices feitas na economia - e tomando as medidas amargas necessárias para superar a crise, sofrendo grande desgaste ao mesmo tempo que a Operação Lava-Jato continua rendendo mais má reputação para o PT. Em vez de ficar com esse estardalhaço de impeachment, Aécio e cia deviam é se acomodar no posto oposicionista e aproveitar politicamente ao máximo o desgaste natural que o petismo deve sofrer nesses próximos anos. Se a Dilma e o PT saem agora, não terão a imagem tão prejudicada.

    • Thiago Teixeira Postado em 11/Mar/2015 às 08:01

      Sai pra quê? Para os paladinos da elite egoísta e preconceituosa assumir o poder? Enquanto a maioria do país for pobre, quem será "prejudicado" são os golpistas.

      • Luis Postado em 11/Mar/2015 às 10:20

        Seria é melhor pro próprio PT eles saírem agora. Têm muito mais reputação a perder se ficarem no poder nesses próximos anos de recessão. Se Michel Temer assumir, em 2018 o Lula poderia jogar boa parte das agruras da crise econômica nas costas dele e do PMDB. Mas,bem, como anti-petista, torço para que fiquem.