Redação Pragmatismo
Compartilhar
Uruguai 02/Mar/2015 às 12:33
0
Comentários

Pepe Mujica passa a faixa presidencial para Tabaré Vázquez

Na cerimônia de posse, Mujica pede aos uruguaios que façam 'todo o possível' para apoiar seu sucessor, Tabaré Vázquez, também membro do partido esquerdista Frente Ampla

mujica vazquez posse uruguai
Mujica e Tabaré Vázquez (divulgação)

O médico Tabaré Vázquez, de 75 anos, assumiu neste domingo (01/03) o segundo mandato de cinco anos como presidente do Uruguai. Ele garantiu que o seu antecessor, José “Pepe” Mujica, será “um ponto de referência” para o novo governo.

A primeira etapa da cerimônia aconteceu no Palácio Legislativo, onde ele e o vice, Raúl Sendic, juraram os respectivos cargos e foram ovacionado pelos parlamentares.

Em seguida, o evento continuou na Praça da Independência de Montevidéu, onde Mujica entregou a faixa presidencial ao novo chefe de Estado e a população celebrou o ato.

Ao entregar a faixa simbólica, “Pepe” afirmou que se lembrou do dia em que recebeu a faixa do sucessor há cinco anos, recordando que dissera a Vázquez: “Vou cuidar dela e é capaz que te devolva”.

Líder pioneiro da esquerda uruguaia quando assumiu mandato entre 2005 e 2010, Vázquez disse hoje que conhece Mujica “há muitos anos” e que têm “um tratamento fraterno que seguirá o mesmo”. Em resposta, Mujica ainda pediu ao povo uruguaio “que faça todo o possível” para apoiar o governo de seu sucessor, que também é integrante da Frente Ampla, o mesmo partido do ex-guerrilheiro tupamaro.

Desafios

Mujica deixou um importante legado de conquistas progressistas – como lei do aborto, comercialização da maconha e a aprovação do casamento homossexual – além de ter expandido uma imagem positiva do Uruguai à comunidade internacional.

Contudo, Vázquez terá novos desafios a cumprir em seu novo mandato. Uma das principais áreas de aprimoramento, que seu antecessor admitiu que faltaram reformas e investimentos, é a educação.

Além disso, o oncologista eleito hoje já adiantou que os pilares básicos do seu novo mandato serão: a descentralização do governo, a instrumentação de um diálogo social e reformas econômicas de caráter tributário.

Presença de líderes mundiais

A presidente do Chile, Michele Bachelet, e o Rei emérito da Espanha, Juan Carlos, foram os primeiros líderes internacionais que cumprimentaram o novo governante uruguaio. Em seguida, os chefes de Estado Horacio Cartes (Paraguai), Rafael Correa (Equador), Raúl Castro (Cuba) e Daniel Ortega (Nicarágua) também saudaram Vázquez no palco da Praça da Independência.

Depois de um breve encontro com Vázquez nesta manhã, a presidente brasileira, Dilma Rousseff, não subiu no palco para saudar novo mandatário porque partiu ao Brasil para celebrar os 450 anos da cidade do Rio de Janeiro.

As principais ausências foram dos presidentes Nicolás Maduro (Venezuela), Evo Morales (Bolívia) e Cristina Kirchner (Argentina), além do vice norte-americano, Joe Biden.

Enquanto Cristina enviou em seu lugar o vice-presidente, Amado Boudou, Maduro argumentou que a situação atual de Caracas não permitiria a viagem e Biden alegou que uma gripe o impediu de viajar. Morales esteve em Montevidéu na semana passada, quando negociou um porto de águas profundas com Mujica.

Opera Mundi

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários