Redação Pragmatismo
Compartilhar
Protestos 17/Mar/2015 às 15:51
43
Comentários

O perfil do manifestante que foi às ruas em São Paulo e Porto Alegre

Institutos de pesquisa traçaram os perfis dos manifestantes que participaram dos atos anti-Dilma nas cidades de São Paulo e Porto Alegre. Confira o resultado

impeachment dilma latuff porto alegre
(Charge: Carlos Latuff/Sul21 – a partir dos dados fornecidos pela pesquisa Index, que traçou o perfil do manifestante que pediu o impeachment de Dilma em Porto Alegre)

O Instituto Índex realizou entrevistas com 766 pessoas que participaram da manifestação em Porto Alegre/RS. A margem de erro é de 3,6 pontos percentuais para mais ou para menos, com uma margem de confiança de 95%.

PORTO ALEGRE

Entre os entrevistados, a divisão por gênero ficou praticamente parelha, com 51,2% de homens (392) e 48,8% de mulheres (374). A maior parte dos manifestantes que responderam à pesquisa tem entre 25 e 44 anos (42,3%) e concluiu o Ensino Superior (68,4%).

Chama a atenção o perfil de renda dos participantes. Segundo o levantamento Índex:

— 5% recebem entre um e dois salários mínimos
— 22,7% recebem entre três e cinco salários mínimos
— 31,9% recebem entre seis e dez salários mínimos
— 40,5% recebem mais de dez salários mínimos

Na divisão por raça, os brancos respondem por 87,2% dos entrevistados, com apenas 9,9% de negros e 2,9% de pardos. Conforme a pesquisa do Índex, o emprego não está entre as principais preocupações dos entrevistados no protesto realizado na Capital — 73,6% responderam que nenhum integrante de seus domicílios está desempregado.

No que diz respeito às eleições do ano passado, 76% responderam ter votado em Aécio Neves (PSDB-MG) para a Presidência da República.

SÃO PAULO

Motivações. Protestar contra a corrupção foi a principal motivação das pessoas que resolveram ir à manifestação de domingo (15) em São Paulo, mostra pesquisa Datafolha feita durante o ato. O pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff, usado por alguns dos grupos organizadores do ato, vem em segundo lugar. Foi mencionado por 27%. Protestar contra o PT (20%) e contra os políticos (14%) foram as outras razões mais citadas.

Voto e participação. No universo dos 210 mil manifestantes que estiveram na av. Paulista no domingo, 82% declararam ter votado no tucano Aécio Neves no segundo turno da eleição presidencial de 2014, 37% manifestaram simpatia pelo PSDB e 74% participavam de protesto na rua pela primeira vez na vida.

Renda e escolaridade. 41% dos presentes no ato da avenida paulista declararam receber mais de 10 salários mínimos e 76% dizem possuir nível superior. Veja aqui a íntegra da pesquisa.

protesto dilma datafolha perfil manifestante
(Fonte: Datafolha)

com Folha e RBS

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Luis Postado em 17/Mar/2015 às 16:44

    Só negros pobrés que votaram em Dilma podem fazer manifestações legítimas não esses brancos imundos.

    • Guilhermo Postado em 17/Mar/2015 às 16:54

      Isso foi ironia?

      • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 17:28

        Não Guilhermo! Em minha humilde opinião acho que o Luis está apenas constatando indignado que 74% dos marchadeiros do dia 15 março eram “virgens”! Nunca haviam participado de uma passeata antes na vida! E logo na primeira de que participam viraram motivo de piada nacional e internacional! Afinal, de que planeta vieram todos estes ET's? Abriram a porta do hospício? Ou seria um teatro de loucos? Vanessa Camargo, Jair Bolsonaro, Ronaldo Fenômeno, Lobão, Volta dos Militares! Intervenção Militar Democrática(sic)! Hehehe! Parem esse trem que eu quero descer!

      • poliana Postado em 18/Mar/2015 às 19:41

        perfeito onda!!!! disse tudo!!!!!!!!!!!

    • rafael Postado em 17/Mar/2015 às 18:53

      Democracia qualquer um pode protestar, por mais imundo que seja o motivo. Ai nao da né.

      • Beto Postado em 17/Mar/2015 às 23:16

        "Aí não da" o que? A democracia? Tu é a favor da democracia ou não? Aposto que prefere uma ditadura aos teus moldes! Isso sim não dá

    • valmor Postado em 19/Mar/2015 às 11:05

      onde denuncio você por racismo nesse site?

  2. Ciro Martins Postado em 17/Mar/2015 às 16:48

    Eles podem fazer manifestações. Só não representam a maioria do povo brasileiro e nem os 54 milhões de votos que avaliaram e deram mais um mandato democraticamente a Presidenta da República do Brasil.

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 18:23

      Perfeito Ciro!

    • Ricardo Postado em 17/Mar/2015 às 18:27

      Tem certeza que ninguém mudou de lado ?!?!?!?!

      • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 20:51

        Podem ter mudado. E aí? Isso altera em que o resultado das urnas em 26 de outubro? Nada! Após as Jornadas de Junho de 2013 a popularidade da Dilma, Alckmin e de TODOS os políticos em geral sofreu um grande baque. Em 2014, pelo menos, Dilma e Alckmin foram reeleitos. Acha que a impopularidade momentânea de um governante autoriza aventuras fora dos marcos legais? A imensa maioria dos países do Globo Terrestre passa dificuldades econômicas neste momento. Sob a instabilidade política mundo afora nem é preciso falar, né? Paciência, tolerância e sabedoria são o que se recomenda neste momento. Ok?

  3. Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 17:03

    Vejam vocês! Segundo o próprio Datafolha a quase totalidade (82%) dos "marchadeiros" do dia 15 de março votaram em Aécio Neves. Isso nos diz alguma coisa? Alguém ainda acredita que era apartidária? Espontânea? Não era "aparelhada" pelos tucanos, pelos partidos de oposição com o auxílio luxuoso de nossa “mídia hegemônica”, Rede Globo à frente? Conta outra! Estavam protestando contra a "corrupção"? Ok, então experimentasse você estender uma faixa contra o Escândalo do Trensalão ou citasse o AécioPorto! Serias fulminado e expulso da passeata. Há relatos e testemunhas inclusive em outros estados! Pelos menos quem foi a passeada do dia 13 não escondeu seus propósitos e apoiadores, CUT, MST, etc. Desfazendo mitos: 68% daqueles que participaram da passeata do dia 13 possuem curso superior. Já entre os do 15 de março esse número é de 76%, ou seja, pelo aqui não se pode dizer que quem apoia Dilma são aqueles que não possuem escolaridade ou baixa formação tentando desqualificar seus eleitores. Embora, todos saibam que isso não torna uns mais cidadãos do que outros. Muito menos é um indicativo de tão politizado aquele cidadão é. Valeu!

    • John Reed Postado em 17/Mar/2015 às 17:44

      Preciso dos argumentos pra fazer minha análise....pq vc acha que ele disse besteira??? Por favor vamos fazer comentários embasados e sem ironias, caso contrário fica parecendo uma discussão infantil...

    • Salomon Postado em 17/Mar/2015 às 18:47

      O Onda Vermelha fez uma análise baseada em fatos. Uma argumentação sustentada em premissas difíceis de rebater. Por isso, os imbecilizados não conseguem contra-argumentar. Se socorrem de artifícios infantis tais como: "Nunca lí tanta besteira em um so post. ta de parabens, campeao ! Toma um trofeu de genio ae ;)"

  4. Eduardo Ribeiro Postado em 17/Mar/2015 às 17:13

    Conforme todos estavam alertando, e a coxinhada teimando ou inventando espantalhos. O protesto de domingo a principio impressiona pelo seu volume, mas empalidece demais em função de sua natureza: os batalhões pesados da classe trabalhadora NÃO COMPARECERAM no domingo. Porra, isso é o supra-sumo do óbvio ululante. Havia uma clarissima hegemonia da elite abastada, branca, de direita e extrema-direita, "contra a corrupçaum e contra tudo que está aí". Todo mundo com sua latinha de cerveja na mão, tirando fotos...foi a ressaca do carnaval. Trabalhadores e a população pobre, que são maioria massacrante no Brasil, não compareceram. Foram minoria pífia na grande micareta de domingo.

  5. José Ferreira Postado em 17/Mar/2015 às 17:18

    A maioria dos protestantes do dia 13 (em São Paulo) tinham curso superior porque os professores estavam também nesse dia decidindo pela greve. Se os professores doutrinassem ideologicamente menos e ensinassem mais, eu até apoiaria a greve. PS.: Sou historiador, embora muitos não acreditem, pelo fato de eu não rezar a cartilha do PCO.

    • Ana Paula Postado em 17/Mar/2015 às 19:18

      É, realmente.É inacreditável que sejas professor! E, não só pelo fato de não rezares pela cartilha do PCO, mas "pelo conjunto da obra".

      • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 19:42

        Na boa, rachei com o "pelo conjunto da obra". Hehehe! Ah, esses reaças só levam fumo...

      • Vinicius Postado em 17/Mar/2015 às 23:04

        Pois e , mas há profissionais bons e ruins, pelas coisas que ele fala aqui... Rezar ou não a cartilha do PCO não importa, e sim o quão reacionário ele é. *outro Vinicius

      • poliana Postado em 18/Mar/2015 às 19:45

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!! ana paula, sou sua fã!!!! demais!!!!!!!!!!!!!!!!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk..jose ferreira, HISTORIADOR!!!!!!!!!!!!!!!!! PÁRAAAAAAAAAAAAAAA!!!!!!!!!!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Britto Postado em 17/Mar/2015 às 22:03

      Se você fosse honesto na sua profissão, também estaria a trabalhar para "desdoutrinar" seus alunos, doutrinados pelo pensamento capitalista desde o seu nascedouro. Ao professor, cabe a tarefa de fornecer as ferramentas para o livre pensamento e não decidir aquilo que seus educandos devem ou não pensar. Hipócrita.

      • José Ferreira Postado em 18/Mar/2015 às 13:40

        "Ao professor, cabe a tarefa de fornecer as ferramentas para o livre pensamento e não decidir aquilo que seus educandos devem ou não pensar". Fale isso para todos os professores que, em vez de ensinar os alunos, ficam por aí a fazer doutrinação ideológica.

  6. juliano Postado em 17/Mar/2015 às 17:42

    como assim? ela deveria ter mentido nos dados??

  7. Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 17:48

    Pereira você ainda não se deu conta porque ainda está em plena campanha do Terceiro Turno (hehehe), mas as eleições terminaram, e naturalmente, os Institutos de Pesquisa tendem, apenas tendem a ser menos tendenciosos e manipuladores. Ok?

    • Luís Postado em 18/Mar/2015 às 09:41

      É Pereira... o Datafolha só está certo quando diz que eram 200mil em São Paulo. Quando diz que a popularidade da Dilma é 15%, fazem um giro de 180 graus e tapam os olhos e ouvidos . Patético.

  8. João Paulo Postado em 17/Mar/2015 às 18:46

    "74% participavam de protesto na rua pela primeira vez na vida." Isso já demonstra o naipe dos manifestantes. Interessante também contrastar a renda elevada x ausência de desemprego dos manifestantes. Isso ajuda a derrubar também o mito de que o baixo desemprego só é possível ante a oferta de trabalhos mal remunerados. A verdade é que o desemprego elevado de épocas anteriores obrigava as pessoas a correrem atrás de trabalho e não perder tempo com besteiras. Quando pergunto como a vida é atualmente e como a vida era há mais de 12 anos, as pessoas curiosamente dizem estar melhores hoje. Só que preferem ignorar toda a importância do Governo nas esferas econômicas e sociais e se vangloriarem exclusivamente de suas competências. No serviço público federal (onde atuo), há uma estranha raiva do Governo que revolucionou o Judiciário (aumento de servidores, modernização, melhor remuneração, ferramentas, cursos, etc). Os servidores são bem remunerados e a maioria não passa de uma corja de vagabundos e incompetentes, que se acham as pessoas mais brilhantes do mundo por terem passado num concurso público.

    • rafael Postado em 17/Mar/2015 às 19:01

      Ai sim. Grande comentario. E muitos destes saem as ruas ainda porque devem estar achando um absurdo a alta do dolar. Tenho uma intuição que diz o seguinte: apos estabilizar na grana muitas pessoas costumam se por acima dos instaveis, porque no fundo é a unica maneira de sobreviver diante das suas fraquezas. Não conseguem viver sem comparaçoes que remetam as suas glorias.

  9. Alexandre Postado em 17/Mar/2015 às 18:57

    Caramba, a população ta se manifestando de boca cheia heim, quase 80% com curso superior ganhando mais de 7500,00? ridicula essa pesquisa, como sempre dados manipulados pela imprensa petista.

    • rafael Postado em 17/Mar/2015 às 19:26

      Pesquisa pra ver antes de falar. Nao aprendeu ainda?

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 20:36

      Cara maneira aí! Isso foi apenas uma amostra, que admite margem de erro, e ainda por cima daqueles locais onde houve manifestação. Somente isso! NÃO é de TODO o eleitorado de ambos os partidos espalhados por todo o país. Ok? Imprensa petista? Instituto Datafolha? Putz! Viajou!!!!

    • Thiago Teixeira Postado em 17/Mar/2015 às 21:57

      O protesto do dia 15 era um cheiro de sovaco insuportável, pessoas descendo dos ônibus rurais, não viu? Foices na mão, sacolas com marmitas e sanduíches de mortadela, achei que era algum movimento black pois era só negão nas ruas. Esse PP ...

    • Eduardo Ribeiro Postado em 18/Mar/2015 às 11:03

      "Imprensa petista". Obrigado por fazer meu dia mais feliz. Ri e chorei litros com sua piada.

  10. Pereira Postado em 18/Mar/2015 às 09:10

    Datafolha : Popularidae de Dilma é de 13 %. o mesmo que fez o perfil dos manifestantes ! e os mesmos que sumiram com 800 mil pessoas em são paulo.

  11. Pereira Postado em 18/Mar/2015 às 09:15

    Estão apagando na cara dura os meus comentários ! Estão brabinhos. ISSO É BOM DEMAIS !!!! Calma sanduichada de mortadela, que Thomas trauman está preparando mais verbinha estatal para vocês.

  12. Pereira Postado em 18/Mar/2015 às 09:17

    "Mas adivinha se eles se importam com a corrupção nos partidos de direita ou com todas as histórias envolvendo Aécio, um aeroporto e um certo pó branco..." Existem provas contra isso ?

  13. Luis Postado em 18/Mar/2015 às 09:23

    Diz muito sobre o perfil de várias pessoas aqui que elas achem impensável alguém protestar caso esteja bem financeiramente, que vá protestar não esperando obter benefícios materiais, e sim por espírito cívico.

  14. Roberto Pedroso Postado em 18/Mar/2015 às 10:44

    Questão de matemática básica, a ultima eleição foi apertada, o numero de abstenções também foi alarmantemente alto e, são justamente essas pessoas e suas famílias que em sua maioria marcaram presença nas respectivas passeatas, devemos lembrar que a parcela que,antes mesmo das eleições,não estavam satisfeitos com o governo que compareceram em massa nesse ultimo movimento do dia quinze; o caráter representativo das manifestações é indiscutível mas é certo que as mesmas não reflete o pensamento predominantemente majoritário da população.Isso é fato, cabe aos organizadores das próximas manifestações a conduta responsável de separar os verdadeiros manifestantes democráticos e sérios preocupados com os rumos da nação dos agentes golpistas que fazem oposição covarde ao governo se infiltram e aproveitam o ensejo da mobilização de grande repercussão para bradar contra as liberdades civis institucionais e contra o estado democrático de direito pedindo a volta da ditadura e intervenção militar,essa gente ,assim como aqueles que empunhavam bandeiras de partidos políticos devem ser combatidos e rechaçados para garantir a seriedade do movimento.Criticar o governo, se manifestar contra a politica econômica e os rumos do país é direito de todo cidadão garantido pela constituição, mas agora bradar contra as liberdades civis,defendendo o golpe contra a democracia isso é algo inadmissível,inaceitável e revoltante.Deve-se combater os filhotes de ratos da ditadura, que como sempre se aproveitam de uma situação para disseminar o ódio de forma insidiosa, tipico comportamento deletério, iníquo, torpe e covarde de uma gente que não merece ser levada a sério.

  15. Pereira Postado em 18/Mar/2015 às 11:42

    "como sempre dados manipulados pela imprensa petista." O governo federal paga milhões em publicidade estatal para a grande e tradicional mídia. Advinha para quem a mesma mídia trabalhará ? A mídia é sempre a favor do governo seja de que partido for.

  16. Priscila Postado em 18/Mar/2015 às 11:46

    A classe trabalhadora não estava? É isso produção? E quanto as informações da própria pesquisa que dizem que ninguém da família dos manifestantes estava desempregado? São trabalhadores! O salário maior ou menor não desqualifica alguém como trabalhador. Sou considerada branca, eu acho. Nasci no interior, meus pais recebendo pouco mais de dois salários mínimos e tenho mais irmãos. Estudei sempre em escola pública e entrei na universidade pelo Prouni e já concluí o Ensino Superior, como a maioria dos manifestantes, segundo essa pesquisa. Leio muito, estudo muito, sou apartidária, amo o pragmatismo político, mas não passo meu dia aqui. Hoje trabalho e ganho mais de 3 salários mínimos, sim, mas com muita luta, suor, sofrimento. E nem por isso sou a elite branca! É ridículo minimizarmos nosso país a: classe trabalhadora e "elite branca". É patético. É tudo muito mais variado, mais complexo, mais mixado do que isso. E que perda de tempo "traçar o perfil dos manifestantes", como se alguém fosse menos ou mais cidadão dependendo do seu "perfil". E, aliás, se os salários dos manifestantes é tão grande, me desculpem, mas que bom! Que bom que há tanta gente podendo pagar altos impostos para o nosso país, embora não recebam contraprestação estatal adequada. *outra Priscila.

    • Ricardo Postado em 18/Mar/2015 às 14:45

      "Trabalhador" é apenas um termo, um signo; nós é que damos a ele conteúdo (ou significado). Quando, nas ciências sociais (Sociologia, História, Política, Direito) se escreve "trabalhador" normalmente significa o trabalhador empregado, operário, aquele que ganha a vida vendendo sua força de trabalho - o que exclui, NESSE CONTEXTO ANALÍTICO, os donos do capital (ou empregadores, se preferir) e os profissionais liberais (que são como uma espécie de "autônomos"). Interessante destacar que há profissionais empregados com altos salários, que ocupam elevadas posições nas estruturas empresariais, normalmente com ensino universitário (como é o caso dos engenheiros, por exemplo); o que ocorre com esses trabalhadores é que, embora TAMBÉM VENDAM SUA FORÇA DE TRABALHO, acabam se identificando mais com seus empregadores (posição que sonham em ocupar) do que com os demais empregados que vendem sua força de trabalho, em posições mais subalternas (mas que, ontologicamente, são seus semelhantes). Ou seja, acabam trabalhando contra si (é o caso da égua Mimosa do conto "A Revolução dos Bichos" de Orwel, que não se identificava com os demais animais da fazenda, já que ela fazia o nobre trabalho de carregar seu Fazendeiro ao invés de carregar as cargas; queria saber apenas de seus torrões de açúcar e de suas fitinhas coloridas, que a distinguia dos demais...). Eu, por exemplo, tenho ensino universitário e renda média superior a 15sm; todavia, sei que, se não vender minha força de trabalho, morro de fome. Temos mais semelhanças que diferenças, Priscila... Ah, perfil também é um termo técnico; não significa que todos participantes tenham aquelas características, apenas a predominância na população entrevistada de acordo com cada critério de aferição (é matemático, não brigue comigo). Altos impostos: tem material do Sindifisco, vale a pena ler (já que lê muito, não custa nada dar uma olhadinha a respeito). De qualquer modo, ainda que não concorde com seu posicionamento, compreendo tua insatisfação.

    • Onda Vermelha Postado em 18/Mar/2015 às 16:42

      Segundo Naro "No entanto, é mais perda de tempo ainda tentar convencer alguém aqui. A maioria faz parte da militância virtual do PT, que é paga". Está jogando a tolha Naro? Mais uma vez? Quer dizer as suas opiniões são válidas, independente, de admitir se você é pago ou não, mas quem pensa diferente de você é “pago” é para discordar. Sinceramente, não acho que você é pago para comentar. Até mesmo porque seria um péssimo investimento de quem ousasse contratá-lo já que você mesmo admite: "É dar murro em ponta de faca". Ou seja, perde (ou quase) todas! Já lhe ocorreu de refletir se o problema, de fato, não estaria nos seus interlocutores, mas sim na forma como vê o mundo ao seu redor e fazer uma autocrítica? Ah, isso não tem a pretensão de um conselho, mas uma mera observação. Ok? E não sou pago, nem pelo PT, nem pelo Pragmatismo Político, "trabalho" de graça aqui vez por outra.

    • Onda Vermelha Postado em 19/Mar/2015 às 21:22

      Não Naro! Não se preocupe com a "censura", ou melhor, retificando, com a "moderação" aqui no PP. Eles pegam até "leve" com alguns abusos. Mas na Veja sei não...se bem que pelo seu aparente perfil ideológico não terás problema. Ok? Profissional é ótimo, né Naro. Você andou até me corrigindo e eu agradeci. Vou tomar como um "elogio", embora desconfie que não é. Deprê? Suicídio? Relaxa, Naro, senão não encaixa! rsrsrs.

  17. Victor Hugo Postado em 19/Mar/2015 às 15:41

    Se o aclamado Index concluiu tudo isso, confio de olhos fechados. Mesmo porque, o mais relevante é sempre insistir nessa dicotomia: brancos ricos vs. negros pobres. Sectarismo. Antagonismo. Escolha uma bandeira e um lado. Não se misture com o inimigo. Unamos forças para derrotá-los.