Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 21/Mar/2015 às 19:00
38
Comentários

O ódio chega às crianças: por que esse prazer de se lambuzar de raiva?

Crescente maré de ódio no Brasil já atinge as crianças. Mães e pais usam seus próprios filhos para propagandear intolerância, raiva e discriminação. Como serão e como estarão esses meninos e essas meninas num futuro próximo?

Um vídeo abjeto foi postado no Youtube [vídeo abaixo]. A vítima é o menino João Hélio, de apenas cinco anos, que teve sua imagem exposta pela própria mãe. Nas cenas, ele é estimulado por ela a dizer que o ex-presidente Lula cortou o dedo mindinho, quando operário, para assim poder roubar o povo brasileiro.

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente, a atitude da mãe configura um crime. Diz o artigo quinto do ECA que “nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais”.

Nas imagens, João Hélio é usado e explorado pela mãe para vocalizar uma intolerância política que é dela – e não dele. Afinal, com cinco anos de idade, uma criança ainda é considerada incapaz.

Acompanhado de um fotógrafo do Mídia Ninja, um jornalista do Portal ImprenÇa acompanhou o olhar das crianças na questão do impeachment no último domingo, 15/03, na avenida paulista. O conteúdo coletado é estarrecedor e comprova o ódio e a intolerância plantados pelos pais nas cabeças dos seus filhos.

Em artigo publicado no Diário do Centro do Mundo, Kiko Nogueira também comentou a respeito do ódio:

Está-se criando uma nova geração alimentada por uma dieta retórica que inclui a calúnia, o enxovalhamento, a demonização e a intolerância.

A mãe acha feio o moleque mandar alguém tomar no cu — a não ser que seja aquela velha nojenta que aparece na televisão ou o barbudo safado. Nesse caso, vamos rir todos juntos. Hahahahaha. Você não precisa ser um pedagogo para saber que isso não é lá muito saudável.

A doutrinação não é apenas tolerada, mas estimulada. Ninguém deve se surpreender se, daqui a pouco, aparecer um boneco do dinossauro Barney dizendo “Vamos matar petralhas” se você apertar sua barriga.

Uma semana antes das manifestações do dia 15, o jornal GGN publicou um depoimento de um pai preocupado com o filho, que já estaria sendo afetado pela crescente maré de ódio que se instaura no país. Leia o depoimento:

No último final de semana, eu e minha companheira fomos à primeira reunião do ano na escola pública em que meus filhos estudam. Poderíamos ter matriculado os dois numa escola particular, pois temos os recursos para isso. Inclusive, para nós seria muito mais fácil: não teríamos que contratar uma babá, não teríamos que encher os dias deles com outras atividades.

Apesar disso, escolhemos deixá-los na escola pública que fica praticamente atrás do condomínio onde moramos, pois os professores que lá ensinam têm uma grande dedicação, e por causa disso a escola, a despeito de todos os seus problemas (que não são poucos) conseguiu que seus alunos tirassem boas notas no SARESP, e hoje é uma das melhores escolas públicas do estado. E além disso, frequentar essa escola é ter a chance de entender que existe um mundo diferente além dos muros do condomínio onde vivemos, e entendo que é essa também outra função da escola: expandir o tamanho do mundo que temos em nossas cabeças.

Pois bem: a diretoria e os professores estão preocupados. Mais do que isso, estão verdadeiramente assustados. A tensão entre os alunos tem atingido níveis preocupantes, segundo eles. Os alunos estão mais agitados e ansiosos do que nunca. Mesmo meu filho, que sempre foi da paz, que detestava ter que se defender quando fosse necessário, tem dado sopapos nos colegas. Que revidam, ensopapando-o também. De onde veio tanta agressividade? Não me lembro de isso ter sido relatado pelos profissionais da escola há um ano, quando meu filho começou a ir na escola e que foi o ano imediatamente posterior às jornadas de junho 2013. O que mudou?

A única resposta que consigo enxergar é a eleição do ano passado, onde a mídia fez de tudo para rachar o país, impondo o jogo de “nós vs. eles” – jogo no qual todos nós fomos tragados, cada qual em seu campo, e que um dos lados insiste em continuar jogando, mesmo que a fatura tenha sido liquidada no 2º turno. Desde então, o ódio ininterrupto tem sido a tônica da mídia. E isso, claro, contamina as pessoas. Além de mim, quem é que não assiste o JN toda noite? E quem disse que outros jornais contam uma história diferente, nuançada? Como diz minha companheira, é um bombardeio sem limites, todas as noites. Não sei se eu mesmo não teria sucumbido, se assistisse jornal toda noite. E isso, independentemente da classe social, porque a mensagem que é passada a quem tem TV por assinatura é a mesma.

No rádio, é a mesma coisa. Um colega me conta que só ouve a Jovem Pan porque ela fica malhando o governo municipal ininterruptamente, sem dó nem piedade. Por que esse prazer de se lambuzar de ódio, de raiva? Detalhe: esse cara vai ser pai em breve! O que será que ele vai ensinar ao filho dele? Imaginem agora isso transplantado pros pais das crianças que frequentam a escola – não só a de meu filho, mas também todas as outras. Isso é bom para as crianças? Isso é bom para as famílias? Pois o que acontece com isso é que o niilismo acaba por ser instilado em crianças de 7, 8 anos de idade. É isso que a mídia quer? Que as crianças cresçam completamente descrentes do futuro e se transformem em meros consumidores, ao invés de cidadãos?

Eu sempre tive, e ainda tenho, esperança no presente e no futuro do Brasil. Porém, com essa barragem de ódio, fica cada vez mais difícil viver o presente e construir o futuro. É incrível que as pessoas não se dêem conta que não se constrói uma nação trazendo o ódio e raiva para dentro de casa e fornecendo-o em grandes colheradas aos filhos. E que além de não construirmos o futuro, percamos o amor do presente – pois todo o ódio que instilarmos nos outros, um dia, se voltará contra nós. É isso que esses pais tão amorosos desejam? Esses pais, que entregam crianças cada vez mais ansiosas nos portões das escolas, para que aprendam desde pequenas que o outro, o diferente deve ser esmagado? É isso?

Será que vou querer viver o futuro que este presente prenuncia?

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. keko Cwb Postado em 21/Mar/2015 às 19:34

    Em um futuro (não muito distante, espero) as pessoas verão esse tipo de incentivo ao ódio e irracionalidade, com a mesma estranheza e incompreensão que alguns de nós vêem as propagandas de cigarro do século passado, que ligavam o produto à boa saúde.

  2. Luis Postado em 21/Mar/2015 às 19:38

    Até tentar explorar politicamente a imagem de um menino que morreu brutalmente assassinado, com a cabeça completamente estraçalhada, vale pra Pragmatismo. Belo nível, parabéns!

    • Nilson Postado em 22/Mar/2015 às 11:02

      Não entendeu nada né Luis, se fosse somente uma criança jamais isso seria noticia, o que virou notícia foi a inconsequencia dos pais na educação de seus filhos, leia novamente agora para entender.

      • Thiago Teixeira Postado em 23/Mar/2015 às 07:46

        Prezado Nilson, existe um exército cibernético (voluntário ou não) que vigia todos os sites de opiniões alternativas a da grande mídia. E para qualquer tipo de assunto a resposta é a mesma, em todos os blogs. Esta a frase pronta para este assunto.

    • Francisca Postado em 22/Mar/2015 às 15:39

      Esse menino não morreu, criatura!! Esse é neto de outro João Hélio que foi candidato a vereador em Mairiporã.

      • Joao Luiz de Castro Postado em 24/Mar/2015 às 16:54

        esta mae nao tem um pingo de responsabilidade...eh inconsequente fazer isto com uma crianca...isto eh manipulacao de incapaz e incitar ao odio...que lastima....

  3. Mallu Postado em 21/Mar/2015 às 21:05

    Só assim vamos nos autodestruir, e acabar de vez com essa espécie, que claramente deu errado, de todas as formas. Pensávamos que era uma questão de tempo, a civilidade iria chegar, depois ou junto das tecnologias de ponta, quem sabe? Dos avanços monstruosos que fizemos, da nossa total possessão do planeta terra. Animais? Que nada, animais são os outros que não valem nada e estão aqui para nos servir, natureza também, porque tudo gira em torno de nós, seres racionais. Puro mito do esclarecimento, a barbárie civilizada já está instaurada na modernidade, diria Nietzsche. Só não vê quem não quer, e como diria minha sábia mãe: O buraco e mais embaixo.

  4. S Rod Postado em 21/Mar/2015 às 21:06

    A teoria que sustento, a reforma da midia reduziria a violencia no Brasil em 20% no primeiro ano e em 50% em 5 anos. A midia medieval fomenta a violencia em todos os niveis sociais. Os individuos de indoles piores irao cometer crimes pois el

    • Tchekowski Postado em 23/Mar/2015 às 17:17

      Hoje, o Jornal Hoje explicava como os marginais podem assaltar com mais sucesso, explicitando em detalhes a perfeita execução de um ataque às mães que levam os filhos na escola.

  5. Marcos Postado em 21/Mar/2015 às 21:15

    Quem incentiva criança a fazer isso é terrorista. É vergonhoso esse nível lastimável que chegou o ódio no Brasil. Explorar um "discurso" de um ser humano de 5 anos é a degradação mental mais doentia que existe. Doença mental gravíssima. Convencer os outros com uma criança? Só não dou risadas porque trata-se de um crime contra a infância.

  6. Carlos Correa Postado em 21/Mar/2015 às 21:26

    Essa pessoa que 'dialoga' com essa criança é uma criminosa. Tenho certeza que será devidamente processada. Isso é ultrajante.

  7. Randy Postado em 21/Mar/2015 às 21:34

    Quando eu tinha 4 anos minha avó e meu tio me forçavam a falar mal da Erundina e do Lula... Inclusive me forçavam a falar bem do Maluf... é muito triste isso... pq a criança ainda não tem bagagem política para poder formar uma opinião... se alguém próximo diz algo, vc simplesmente reproduz como se fosse um papagaio, sem pensar nas consequências... é horrivel... Eu me sinto mal por isso até hoje... como se vc fosse usado! Quem fez isso deveria ir para a CADEIA!!! Não é muito diferente de um maior que usa uma criança para cometer um crime (calúnia e difamação) por ele...

  8. João Paulo Postado em 21/Mar/2015 às 22:13

    O Lula deve ter perdido o dedo na b.... da mãe desse moleque.

    • André Postado em 23/Mar/2015 às 22:11

      Esse eh o nível do debate de um esquerdista?

  9. Wander Postado em 21/Mar/2015 às 22:41

    A vida reservas surpresas. Esses pais irresponsáveis um dia poderão ter uma resposta bem desagradável...

  10. Roberto Pedroso Postado em 22/Mar/2015 às 11:02

    Esse e' o tipico comportamento abjeto,repulsivo e criminoso de uma parcela da sociedade que não possui estofo intelectual, princípios éticos e rudimentos mínimos para a convivência em sociedade e portanto educam mal seu filhos, pais como os dessa criança é que via de regra condenam a falta de moralidade, ética e respeito que impera e vigora em nosso tempo,mas como essa gente pode ter coragem de cobrar algo nesse sentido tendo um comportamento tão censurável e perturbado como esse!? eu me espanto quando vejo críticos da esquerda quando os mesmos se referem aos meios e processos de doutrinação que (supostamente )ocorriam nos partidos de esquerda na Europa, mas enquanto aos processos de doutrinação que ocorrem no seio de certas famílias !?!?algo tão ou mais nocivo ainda.Pois constatamos a olhos vistos que preconceitos (sejam eles racial,social, geográfico,de gênero)são "aprendidos"e "ensinados"muitas vezes em família, e isso é uma tétrica constatação.

  11. angela Postado em 22/Mar/2015 às 12:22

    Depois não sabe porque o filho se tornou um delinquente!

    • Vinicius Postado em 24/Mar/2015 às 00:44

      Delinquente? Não!!! Classe média não existe delinquente!!! Ele só é danado!! (Ironia) *Outro Vinícius

  12. Vanilda Carneiro Postado em 22/Mar/2015 às 12:50

    Mãe inconsequente, deveria é levar o filho à um fonoaudiólogo, pois uma criança dessa idade que fala como se fosse um bebê, é óbvio que tem problemas!

  13. Olga Postado em 22/Mar/2015 às 14:18

    É verdadeiramente nojento... uma mãe, ou adulto qualquer que faça isso com uma criança é um canalha. nessa família faz muita falta o amor, a compaixão, o respeito ao ser humano, independente das ideias políticas dos adultos. Alimentar a mente em desenvolvimento com coisas do estilo, é criminoso, as marcas ficaram para sempre e logo as consequências se faram sentir ninguém tem o direito de fazer isso, a mente duma criança esta em desenvolvimento, assim como sua personalidade. Ideias não podem ser plantadas nessa idade, tem é que dar os instrumentos necessários para o menino pensar por si mesmo e futuramente ter a suas próprias ideias, fomentar o processo do pensamento, a observação, a experimentação, e os mais elevados recursos da mente para que ele possa se desenvolver, como sujeito, independentemente dos outros sujeitos. O que essa mãe faz se chama adestramento mental, semeando ideias e fazendo o menino repetir frases que ele mesmo não entende, para ela sim lograr os objetivos que por si mesma não pode conseguir, é a manipulação de incapaz para ter um impacto mais amplo ( segundo sua visão) do que ela pensa e não diz. É induzir a mente frágil do filho a uma postura política para a qual não esta pronto, nem tem consciência disso, nem do que diz. É utilizar o filho tipo papagaio, a repetir as falas ensaiadas previamente, com certeza. Penso que essa pessoa necessita urgentemente tratamento psiquiátrico e uma profunda reflexão sobre seu estado espiritual, e nem falar em conhecer sobre os processos do pensamento, psicologia infantil, pedagogia, psicologia cognitiva, inteligência emocional e tanto outros que dariam a ela um parâmetro mais assertivo do que esta fazendo com o próprio filho. Sinto pena do menino e de outras crianças que este ser possa ter por perto. e fico muito preocupada se isto se propaga como contagio cruel em outras famílias.

  14. Bernadeth Ribeiro Postado em 22/Mar/2015 às 15:09

    Tem que prender ou matar os pais desse garoto., devem seer loucos.deveriam ser punidos severamente. que vergonha.

    • Galvão Postado em 22/Mar/2015 às 18:10

      Para de ler a Veja e assistir à TV Globo, hoje com o Google, só um idiota consegue ser desinformado. Não é só o Lula que diz que o mensalão não existiu, dezenas de juristas mais preparado que Joaquim Idi Amin Barbosa, Aires Brito, Gurgel; que tiveram a iniciativa de ler o processo afirmam que a AP - 470 foi uma farsa. E antes que eu esqueça: vtnc.

    • Drica Postado em 22/Mar/2015 às 18:14

      Acontece, Sr. André, que isso é assunto para adultos resolverem!!! Aqui não se está discutindo se Lula é ou não é isso ou aquilo! É muita ignorância! Essa mãe é realmente uma criminosa! Tô enojada!

    • André Postado em 23/Mar/2015 às 22:13

      Nossa! Matar os pais? Jura? Tu tb pediu clemência pro traficante preso na Indonésia? Não eh a direita fascista que destila ódio?

  15. Bernadeth Ribeiro Postado em 22/Mar/2015 às 15:25

    é repugnante ver uma mãe agir assim com seu filho de 5 anos, é nojento e degradannte, essa atitude só faz essa criança trnar um adulto sem personalidade, está formando um zé ninguém, dá dó ver seres que se dizem himanos, ser tão desumanos. Tem que haver punição para esses adultos doentios para que não fomem delinquentes futuros.Vá se tratar sua louca.

  16. Ricardo Postado em 22/Mar/2015 às 17:08

    Art. 17. O direito ao respeito consiste na inviolabilidade da integridade física, psíquica e moral da criança e do adolescente, abrangendo a preservação da imagem, da identidade, da autonomia, dos valores, idéias e crenças, dos espaços e objetos pessoais. Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor.

  17. Helder Postado em 22/Mar/2015 às 17:10

    Lamentável expor uma criança desse jeito. Os pais, enfim, são ignorantes, mas o site, produzido e dirigido por jornalistas...é lamentável. A exposição da criança é muito maior quando um site político explora sua imagem. Deveriam processar este site e os pais da criança.

  18. silvia Postado em 22/Mar/2015 às 18:42

    Assim se cria um intolerante.

  19. Sergio S. Postado em 22/Mar/2015 às 18:44

    Seu mentecapto alucinado, como tem coragem de defender um abuso destes, ainda mais praticado pela própria mãe? O seu discurso político é analfabeto político, mas nem precisamos entrar no mérito, pois você já perdeu totalmente a razão ao defender este crime!

  20. luciano Postado em 23/Mar/2015 às 02:50

    Ah mas tinha que ser o revolbobos on line, esse pessoal tem que ser criminalizado por incitar o ódio no país escondidos atras de uma falsa defesa da pátria, são lobos em pele de cordeiro!!

  21. luciano Postado em 23/Mar/2015 às 02:59

    A mãe tem que ensinar a verdade ! sim, então para que a criança saiba a verdade sobre os políticos do nosso país faltou a mãe falar sobre quais personagens do cenário politico? hem André

    • luis Postado em 23/Mar/2015 às 12:33

      Não luciano. Tem que falar bem do Lula pras crianças, assim elas crescem e aprendem por si próprias o corrupto que ele é. Se não, podem ganhar um dinheirinho fácil na Blosta ahauhauahuahauahau

  22. Thiago Teixeira Postado em 23/Mar/2015 às 07:44

    Racismo, preconceito, xenofobia, homofobia, machismo, intolerância religiosa, corrupção e todo tipo de patifaria se aprende em casa nos almoços de domingo.

    • eu daqui Postado em 23/Mar/2015 às 09:47

      Só nos almoços de domingo, não, mino. O tempo todo !

      • Thiago Teixeira Postado em 23/Mar/2015 às 10:26

        Mas domingo os tiozões reaças, as titias preconceituosas e os genros racistas estão reunidos mina!!!!! Naquele instante que a criança chega com o copo pedindo um refri, elas escutam os papinhos Veja.

  23. Angela Postado em 23/Mar/2015 às 08:39

    Este site só pegou um vídeo de um site público ou seja Tava lá pra todo mundo ver. A mãe é que tinha que ser responsabilizada pelo constrangimento que colocou o filho!

  24. Tchekowski Postado em 23/Mar/2015 às 17:13

    A depressão é gerada por três fatores principais: depressão orgânica (falta de vitaminas), por trauma e/ou pela não aceitação da realidade. Gente como a mãe dessa criança, atingida pelo trauma de ver os seus preferidos perderem a quarta eleição seguida, acaba também não digerindo a realidade. Então, é tamanha a depressão desta pobre criatura, que ela não consegue sair do fundo do poço, não se alimenta direito e pode adquirir também a depressão orgânica. E o pobre menino inocente, ridiculamente exposto desta maneira, é quem paga pelo distúrbio emocional da mãe. O SUS disponibiliza o auxílio psicológico através dos centros de apoio psicossociais. A mãe desta criança será bem recebida.

  25. Marlon Bravo Postado em 25/Mar/2015 às 16:15

    O nome desse ódio é Veja e o sobrenome é Globo !