Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 27/Mar/2015 às 18:46
10
Comentários

Fernando Rodrigues se recusa a colaborar com CPI do HSBC

O repórter do UOL, Fernando Rodrigues, primeiro jornalista a ter acesso ao nome dos brasileiros com contas secretas no HSBC da Suíça, se recusou a fornecer informações à CPI que investiga o escândalo

fernando rodrigues uol hsbc
O jornalista do UOL, Fernando Rodrigues, em depoimento à CPI do HSBC (divulgação)

O repórter Fernando Rodrigues, do portal UOL, primeiro jornalista do país a divulgar o escândalo das contas secretas de brasileiros existentes no HSBC da Suíça, afirmou hoje (26), durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado criada para investigar o caso, que tentou um contato com representantes do governo, por meio de órgãos como o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) e a Receita Federal, em 2014. Mas, segundo contou, encontrou atitudes que considerou como “desídia, preguiça e má vontade” por parte dos integrantes destes órgãos para entrar nas apurações.

Rodrigues classificou as conversas mantidas com representantes destes e de outros órgãos de “epidérmicas”. Sem entrar em muitos detalhes, o jornalista afirmou que para divulgar as informações precisa atender aos critérios estabelecidos pela associação internacional de jornalistas investigativos – que primeiramente teve acesso à lista – e que os nomes dos correntistas só serão divulgados se forem de pessoas sobre as quais exista um “interesse público” de divulgá-los. Acrescentou que, mesmo assim, essa divulgação só ocorrerá após todos serem ouvidos e prestarem seus esclarecimentos.

Ele criticou a divulgação de alguns nomes pela Receita Federal para determinados veículos, feita recentemente. Destacou que as informações foram “seletivas” e ainda por cima “apresentaram imprecisões quanto aos valores existentes nas contas dos correntistas que tiveram seus nomes expostos”.

‘Conheço as CPIs’

Diante da solicitação de vários dos senadores para que entregasse a lista e os dados que já dispõe à CPI com o compromisso de que as informações seriam mantidas em caráter sigiloso, como forma de ajudar nas apurações destes parlamentares, o jornalista se recusou. Disse que ficava até mesmo “sensibilizado” com o pedido dos parlamentares e que acredita na intenção deles de manter a tutela dos dados com responsabilidade.

Mas em função da sua profissão, já acompanhou muitas CPIs, nos últimos anos, e considera “uma temeridade” da sua parte atender ao pedido, “sabendo como funciona o Congresso Nacional e as CPIs”. Fernando Rodrigues argumentou, ainda, que os dados estarão disponíveis para os parlamentares por meio do governo francês que não se opõe a oferecer todos os nomes.

‘Responsabilidade e obrigação’

O presidente da CPI, senador Paulo Rocha (PT-BA), rebateu Fernando Rodrigues diante da sua recusa. Rocha afirmou que não tem problema ele negar a lista, porque a presidência da comissão tem “a responsabilidade e a obrigação” de requerer a relação, independente da vontade dele e do critério da associação internacional de jornalistas investigativos para dar publicidade a tais nomes.

Rodrigues disse que entende a posição do senador Paulo Rocha e que ele está certo. Ressaltou que os senadores “têm obrigação de solicitar estas informações” e repetiu que a forma “mais correta, célere e produtiva para a CPI” é a busca pelo governo francês.

Rocha reiterou que o Senado tem o compromisso de guardar toda informação sigilosa com responsabilidade e que, no encaminhamento dos trabalhos da comissão, vai atuar no sentido de fazer com que qualquer informação não seja divulgada com o intuito de ser utilizada “por interesses de disputa política ou de qualquer outro tipo”.

Durante a instalação da comissão, na última terça-feira, Paulo Rocha já tinha dito que irá fazer de tudo para evitar que a CPI seja “palco de espetáculos”. “É preciso que as investigações aconteçam com equilíbrio, segurança, serenidade e responsabilidade e é por isso que vou lutar”, acentuou.

A reunião teve início às 8h30 e durou mais de três horas. Foi dividida em duas etapas, de forma a possibilitar que, além do depoimento dos convidados, os senadores também pudessem apreciar requerimentos. Eles aprovaram, antes de ouvir Rodrigues e o jornalista Chico Otávio, de O Globo, um plano de trabalho para a CPI para os próximos 180 dias.

Hylda Cavalcanti, RBA

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Thiago Teixeira Postado em 27/Mar/2015 às 18:53

    "...critérios estabelecidos pela associação internacional?? de jornalistas investigativos..." Se a denuncia é de um aliado, ABAFE, se for do inimigo, aumente 20 vezes.

    • Heloisa Postado em 27/Mar/2015 às 19:02

      O pau que bate em chico NÃO bate em FRANCISCO?

  2. Eduardo Postado em 27/Mar/2015 às 20:53

    ... NOSSO CONGRESSO PELO JORNALISTA DA UOL NÃO MERECE CONFIANÇA, VISTO QUE A "LISTA" DE BRASILEIROS QUE TEM DINHEIRO BRASILEIRO, GANHO AS CUSTAS MUITAS VEZES DE SUOR BRASILEIRO, QUE ESTÁ NA SUIÇA NUM BANCO QUE FOI DIVULGADO QUE ENSINAVA COMO BURLAR A RECEITA FEDERAL, MERECE SER GUARDADA A SETE CHAVES DOS PROCURADORES DO POVO BRASILEIRO, QUE SÃO ELEITOS E PAGOS PARA FISCALIZAR O NOSSO PATRIMÔNIO.... PIADA.... NÃO TEM UM JUIZ QUE OBRIGUE ESSE SENHOR ENTREGAR ESTE DOCUMENTO, ISTO NO MINIMO É OCULTAÇÃO PROPOSITAL DE PROVAS....E É CRIME.

  3. Duarte Postado em 27/Mar/2015 às 21:16

    Com certeza nao tem nome de Petista na lista, se nao o jornal nacilnal ja teria entrado no ar dando a manchete, tucano gordo deve ter.

  4. Deisi Postado em 28/Mar/2015 às 08:41

    O Fernando"oculto" Rodrigues, se negou entregar a lista de nomes envolvidos na CPI do HSBC, É difícil acreditar repórter reclamando de CPI, se queixando de vazamento, escondendo lista bombástica. Só tem uma explicação! Tem nomes de peixes grandes do PIG. dos patrões e do PSDB, que fugiu para não assinar a lista para abertura da CPI. Os paladinos que vão para marcha dos coxinhas reclamar da corrupção, mas todos sabem que o motivo é outro, inclusive os próprios. Com certeza citaria se tivesse nomes do PT, só os nomes do PT , ou do filho do Lula, o dono da Friboi. Se esse reporterzinho não fosse tão ´pé rapado, seu nome poderia estar na lista, pensando bem pode funcionar como laranja do patrão. No Brasil o Gilmar engaveta e o Fernando oculta! É pra chorar com tanta hipocrisia.

  5. Ronaldo Irion Dalmolin Postado em 28/Mar/2015 às 20:25

    Será que o sujeito é "pau (bem) mandado"?

  6. Antonio Leite Postado em 29/Mar/2015 às 00:15

    PQP, que jornalistazinho... com a lista que ele tem em mãos e a esconde por razões nada católicas, vem dizer ao senador que o "mais célere é buscar a lista com o governo francês"!?!?

  7. marcelo Postado em 29/Mar/2015 às 12:47

    concordo que não entregue a CPI no congresso, que realmente não considero de confiança nem competente a analisar este caso, isto e assunto da policia federal, que deveria prender e autuar o cidadao por omitir de provas, e investigar o caso.

  8. Paulo Postado em 29/Mar/2015 às 13:00

    desde que o Banco HSBC somente conseguiu os clientes mediante a burlar o fisco, deveria ter a lista de clientes difulgada. mas... como sempre, devemos esperar algum acontecimento para ele ou eles barganharem a divulgação ou não. se for a favor a ele (s) não se produz, se for contra divulgue. e depois nos temos que confiar na ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL ou no jornalista? difamar ou mesmo elogiar, por algo que não fizeram, essa associação não intervem? me poupe. para cheira a corrupção em só revelar os nomes que interessam.

  9. Maria de Lourdes Cardoso Postado em 29/Mar/2015 às 16:15

    Eu penso que se um jornalista teve acesso a esta lista e se nega a divulgá-la, já fez muito em dizer que ela existe. Cabe aos brasileiros ir até aSuiça e trazer para transformar em CPI ou nada que demore muito nas investigaçòes. Ele já disse que aqui tura vira em pizza e ainda corre riscos.