Redação Pragmatismo
Compartilhar
Protestos 16/Mar/2015 às 20:17
82
Comentários

"A cena que não esqueço é o selfie de uma família que leva uma babá para o protesto"

ronaldo votei aécio impeachment dilma

Eduardo Nunomura*, FaroFafá

Com 23 anos de repórter, jamais havia me defrontado com uma situação como essa. Como escrever um texto no qual meus 12 entrevistados mentiram? Poderia expô-los, relatando as mentiras, depois as incoerências e desinformações e, também, as verdades que me disseram. Mas sempre adotei como norma de repórter ignorar o depoimento de um personagem que tentava me enganar.

O 15 de março de 2015 foi histórico, mas forjado na mentira. Ou em meias verdades, se preferir. Histórico porque pela primeira vez desde a redemocratização a elite paulistana saiu em massa para protestar nas ruas. Já o “histórico”, para os manifestantes, tinha outros sentidos: vociferar palavrões contra a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, culpar o PT por todos os problemas do Brasil, inclusive o 11 de setembro (nos Estados Unidos), chamar de “bundão” o prefeito paulistano Fernando Haddad, exigir intervenção militar, entre outros protestos difusos.

A primeira das minhas entrevistadas foi uma muher de 43 anos, comerciante da rua Augusta que vestia uma calça justa amarela e uma camisa azul de seda. Tinha joias que chamavam a atenção, mas podiam ser bijuterias. Dizia que só decidiu ir até a avenida Paulista depois que viu, na GloboNews, que o ato era pacífico. Sentiu-se feliz em ver que lá só havia “pessoas bonitas e honestas, trabalhadoras, e não um monte de vagabundos que podem protestar na sexta-feira”. Vou anotando tudo. Quando pergunto o que gostaria que acontecesse no país após essa manifestação, ela responde: “Que o Brasil fosse um país sem diferenças sociais.”

Talvez não fosse exatamente uma mentira, mas a última frase dessa personagem me soou deslocada. Insisti com uma outra pergunta, mas ela voltou a chamar os apoiadores de Dilma, que na sexta-feira estiveram na mesma avenida Paulista para apoiar a presidenta, de “vagabundos”. Agradeci e risquei o nome dela – desde meus tempos de Folha de São Paulo, Veja e O Estado de São Paulo costumo fazer isso quando sinto que o personagem não diz a verdade.

Ao contrário do que fiz na sexta-feira, decido não expor os nomes dos meus 12 personagens. De que adiantaria? Isso é o que costumam fazer os jornalistas que se escudam no mantra “liberdade de imprensa” para acabar com reputações alheias. Antes de falar em liberdade deveríamos nós, profissionais da comunicação, pensar no nosso dever de informar a verdade. E o que vi, antes mesmo de sair às ruas, é que a “verdade” já estava sendo fabricada no noticiário televisivo.

A cobertura da TV e do rádio pela manhã é convocatória. Na rádio BandNews FM, o próprio locutor se espanta quando atualiza os números de participantes e afirma que saltara de 9 mil para 200 mil pessoas na avenida Paulista. O jornalista apenas reproduzia os dados da Polícia Militar de São Paulo, subordinada ao governador tucano Geraldo Alckmin, que depois de anunciar mais de 1 milhão de pessoas foi desmentida pelos 240 mil manifestantes aferidos pelo instituto Datafolha.

O Hino Nacional é tocado mais uma vez na Paulista. Nos primeiros 30 minutos de apuração jornalística, é a quarta vez que eu o ouço – desisto de fazer essa contagem. Encontro uma mulher de 27 anos, que logo se identifica como “médica do SUS”. Ergue cartazes com dizeres como “Fora corruPTos” e “Dilma, vai tomar no cu”. Trabalha no Hospital do Tatuapé. Mas no meio da entrevista afirma que vai fechar a clínica particular, na Vila Nova Conceição, porque a presidente está acabando com a medicina privada. Os convênios estão pagando muito pouco…

Dou mais uma chance à personagem. Ela explica que não adianta pedir o impeachment de Dilma, porque tem de tirar “todos os políticos que o PT colocou no Congresso”. Afirma que o Brasil só irá para frente quando a sociedade investir em valores éticos, assim como tornar prioridades a educação e a saúde. Tem o rosto pintado de verde-e-amarelo. Pergunto se é uma referência à época de Fernando Collor, o presidente deposto em 1992. “Claro, eu estava lá e erguia cartazes pedindo o PT no poder.” Confirmo a idade dela, 27 anos. Ela teria, portanto, apenas 4 anos de idade. Talvez estivesse acompanhando os pais, como tantas milhares de crianças estiveram neste domingo. “Não, eu estava lá, sim. Eu me lembro de tudo. O Collor não foi em 1992.”

Na esquina da Paulista com a alameda Campinas, um caminhão de som anuncia a chegada do jogador de futebol Ronaldo. Um dia antes, ele conclamava os brasileiros a protestarem nas ruas, via Twitter: “Este domingo vamos todos pra rua mudar o Brasil! #movimentobrasillivre.” O locutor avisa que o pentacampeão mundial de futebol joga muito,mas fala pouco. Eis uma verdade:

Estamos cansados. Estamos cansados de tanta corrupção, de tanta impunidade. Nós temos que mudar o Brasil, gente. Muda Brasil!

O locutor socorre o jogador e lembra que Ronaldo é eleitor de Aécio Neves. A multidão vai ao delírio. Um engenheiro usa uma camiseta em que diz “A culpa não é minha, eu votei no Aécio”, a mesma que o atleta veste. Ele afirma que foi ao protesto por estar cansado de notícias de corrupção, inflação e desemprego. Afirma não defender o impeachment de Dilma, que o problema é a falta de credibilidade das instituições e que só uma reforma política seria a solução. Pergunto se é correta a estratégia do governo de querer caracterizar essa manifestação como sendo uma espécie de terceiro turno, composta em sua maioria de eleitores do senador tucano. “Não, eu nem votei nele.” E a camiseta? “Ganhei de um cara que estava passando.” Verdade?

Poderia prosseguir nessa narrativa, mas as mentiras não merecem mais espaço. Pode ter sido apenas uma gigantesca falta de sorte. Um dia ruim. Uma conspiração contra alguém que, politicamente, não se identifica com o teor dos protestos. Ou outro motivo que não consigo enxergar agora.

Como repórter, vi brasileiros revoltados contra a presidenta Dilma e se sentindo felizes por botar para fora, ao lado de tantas pessoas com pensamentos semelhantes, todos os impropérios possíveis contra ela e contra o ex-presidente Lula. É como se os uniformizados de camisetas da seleção tivessem feito do 15 de março de 2015 uma desforra da derrota de 7 a 1 contra a Alemanha, no dia 8 de julho de 2014 – será que havia alguma placa culpando Dilma pelos 7 a 1?

Há, sim, pessoas de todas as classes sociais, embora seja visível a presença maciça da elite branca. É excepcional que os ricos tenham saído às ruas para participar de um ato público e não tenham criado camarotes VIPs para evitar se misturar com os manifestantes pobres. Ao mesmo tempo, é triste que tenham dado uma aula de mau comportamento a tantas crianças presentes ao protesto, com xingamentos dos mais variados tipos. Mas a cena que não sai da minha cabeça é o selfie de uma família que leva uma babá para o protesto. Eis uma mentira de que o Brasil-Colônia que prega menos corrupção e justiça social jamais se libertará.

manifestação impeachment dilma babá criança
Babá chama atenção de criança para que pai possa fazer selfie da família (Imagem: Eduardo Nunomura)

*Eduardo Nunomura é jornalista e mestre em Ciências da Comunicação pela Universidade de São Paulo.

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 16/Mar/2015 às 20:31

    "culpar o PT por todos os problemas do Brasil, inclusive o 11 de setembro (nos Estados Unidos)"..............kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk...ri demais com esse trecho! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Gabriel Gabo Postado em 17/Mar/2015 às 08:22

      Detalhe pra cerveja e pipoca no chão. É manifestação ou alguma virada cultural?

      • rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 10:17

        Pra muita gente foi um evento de lazer no fim de semana.

    • Wander Postado em 01/Apr/2015 às 20:42

      O Lula ainda está quieto, porém já sinalizou que é bom de briga e se tiver que mobilizar massas, esses coxinhas vão sentir na pele o que é resistência.

  2. poliana Postado em 16/Mar/2015 às 20:36

    Pergunto se é uma referência à época de Fernando Collor, o presidente deposto em 1992. “Claro, eu estava lá e erguia cartazes pedindo o PT no poder.” Confirmo a idade dela, 27 anos. Ela teria, portanto, apenas 4 anos de idade. Talvez estivesse acompanhando os pais, como tantas milhares de crianças estiveram neste domingo. “Não, eu estava lá, sim. Eu me lembro de tudo. O Collor não foi em 1992.”.............................PQP!!!!! senhor...é cada pérola melhor do q a outra!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    • Suely Postado em 17/Mar/2015 às 09:39

      Também ri, e muito alto, com essa jumenta fantasiada de médica. Tenho pena dos infelizes que foram atendidos por ela. Será que sobrou algum vivo?

      • silvia Postado em 17/Mar/2015 às 12:36

        Eu sou negra e pobre não vou a médico desde que era criança levada por minha mãe.

  3. Rodrigo Postado em 16/Mar/2015 às 20:59

    Vamos la papagaios, vamos repetir. Isto eh ensinado na escola (infelizmente soh se aprende a ser papagaio com a pedagogia vigente. Coluna 1A: Hidrogenio, Litio, Sodio, Potasio, Rubidio, Cesio e Francio, coluna 2A:..., ou seja, a escola eh idiotizante) Formamos papagaios o tempo todo, so sabem repetir. Ateh o Stalone (que se enganou) chamou os brasileiros de macacos. Eh por que ele eh burro, deveria ter chamado de papagaio. A escola formou esta massa pensante que temos hoje e que sai as ruas para defender nem eles sabem o que. Mas sabemos que eh para defender interesses de outrem. Ah, tem aqueles que nao sao total idiotas, estes estao lah por mah feh. Estao defendendo seus proprios interesses. Pelo menos estes ultimos tem um motivo.

    • rafcav Postado em 18/Mar/2015 às 02:43

      concordo, é sim um pouco culpa do metodo de ensino não pensante do brasil

  4. Onda Vermelha Postado em 16/Mar/2015 às 21:01

    Acho que a gota d'água para o jornalista Eduardo Nunomura foi esse trecho "Pergunto se é correta a estratégia do governo de querer caracterizar essa manifestação como sendo uma espécie de terceiro turno, composta em sua maioria de eleitores do senador tucano. “Não, eu nem votei nele.” E a camiseta? “Ganhei de um cara que estava passando.” Verdade?" . Realmente, agora todos sabem que a professora Marilena Chauí tinha razão quando criticou a nossa classe média: hipócrita e mesquinha!

    • Onda Vermelha Postado em 16/Mar/2015 às 21:53

      Rodrigo acho que você sabe que essa não era e não é a questão! Não há essa dicotomia! Nesses últimos doze anos de PT no Governo Federal me diga em que a classe média perdeu? Ela deixou de fazer compras em Miami e Viajar a Disney? Ou de trocar de carro? De comprar aquele imóvel novo com crédito farto? O que sei é que temos hoje uma quantidade antes inimaginável de estudantes no programa federal Ciência Sem Fronteiras. E a quase totalidade ainda é de classe média alta tudo custeado como o meu, o seu, o nosso dinheiro público. Ok? Mais tem gente mesquinha que prefere criticar os gastos de R$ 76, 00 (por dependente) com o Bolsa Família. Não é mesmo? Fazer o quê?

    • Rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 09:53

      (Outro Rodrigo) Classe média é quem tem renda per capita a partir de R$ 290,00, salvo engano. Cadê minha viagem pra Disney? Cadê meu passeio pra Miami? Até hoje não pude arcar com tanto. E posso trocar por algum destino na Europa ou Ásia? Ou até mesmo algum aqui na América do Sul? Olhem, se alguém estiver com um bilhete em meu nome, por favor, me avise. P.S.: ah, a filósofa não tece uma crítica, mas sim afirma ódio; quem é mesmo hipócrita e mesquinho(a)?

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 11:04

      Rodrigo (o outro), sem dúvida, podemos discutir o enquadramento da classe média segundo a renda, mas isso é papo para economistas. Entretanto, acho que a essa altura com a Pesquisa da Folha de São Paulo traçando um perfil daqueles "marchadeiros" do dia 15 de março não há mais dúvida de que são mesmo mesquinhos e hipócritas tal como tão bem descritos pela filósofa.

    • Rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 11:49

      (Outro Rodrigo) "Onda", vi uma mudança de postura sua nos comentários e achei bastante saudável. O debate é sempre bom, pois haverá momentos em que concordaremos, bem como outros em que discordaremos, a atenção devendo ser quanto a nocivos argumentos "ad hominem" (que buscam desqualificar quem fala, mas não o argumento em si). Nesse sentido, pois, quanto ao enquadramento econômico, não é papo para economistas, mas para todos nós, a fim de analisarmos o que são classes sociais, quais os critérios para nominá-las e definí-las (critérios sócio-econômicos?), afinal a classe média é o bode expiatório da vez (já foram os "marajás"; após a "elite dominante", que vez por outra ainda é citada; agora a "mira" baixando para a "classe média"). Ainda, a Folha traçou qual perfil e com qual critério? Entrevistou quantas pessoas? Adotou separação em "cores" e faixa de renda? Esteve em quantas manifestações pelo país? Novamente atento para o risco do "viés cognitivo", em que uma parcela de resultado é afirmada como determinante ou dominante (o gráfico anteriormente postado, por exemplo, em que apenas três picos do gráfico foram levados em conta para construir/fundamentar a conclusão de ódio afirmada), o "olhômetro" não tendo fundamento científico. P.S.: o risco, ao se falar que é "gente branca da elite" para desqualificar pode se voltar contra quem fala, a partir da visão dos Ministros de Dilma - a única negra é a Ministra da Igualdade Racial, o que leva a questionar se não há outros capacitados a estar à frente dos demais Ministérios, não por uma "cota", mas por livre nomeação e reconhecimento da igual competência de negros, pardos, indígenas, brancos etc.

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 12:28

      Rodrigo (o outro ). Segundo a Folha a quase totalidade (82%) dos "marchadeiros" votaram em Aécio Neves. Isso te diz alguma coisa? Ainda acredita que é apartidaria? Espontanea? Ora, ora, ora!

    • Rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 15:08

      (Outro Rodrigo) Perguntei quanto ao critério para a definição. Qual foi?

    • ejedelmal Postado em 20/Mar/2015 às 15:08

      A Marilena Chauí devia chamar esse pessoal de Classe Ostentação, pois além de ser o que resta a eles, tem ainda o Funk Ostentação que mostra perfeitamente a realidade deles.

  5. rafael Postado em 16/Mar/2015 às 22:36

    A hipocrisia, mesquinhez,intolerancia, odio e alienação estao nas classes alta, media e baixa. Essa e a merda. Os menos estudados sao mais vulneraveis, porem nao mais alienado. A mesquinhez esta no pobre também. Espalha-se nas ruas cada vez mais que "nao adianta dar bolsa isso ou aquilo". O pobre ve que seu vizinho recebe e gasta com pinga e fica revoltado. Nao quer ver que na rua de lá outras crianças se alimentam disso. O classe media, media alta chegou a conclusao de que ate concorda com bolsa familia, mas que nao saia do meu bolso. E se sair quer provas de que valeu a pena pois nao joga pra perder. O rico sabe tudo isso mas tem muito prazer pra sentir com seu dinheiro e poder pra pensar em se posicionar.

  6. jarau Postado em 16/Mar/2015 às 22:52

    SERA QUE NA REVOLUÇÃO DAS PANELAS, VÃO LEVAR AS BABAS.

  7. rafael Postado em 16/Mar/2015 às 23:03

    REVOLUÇÃO COM TEFLON NÃO COLA

    • flavia Postado em 19/Mar/2015 às 10:37

      Ótima hahahahah!

  8. rafael Postado em 16/Mar/2015 às 23:05

    Mario, não viaja. Fascismo popular agora?????

    • Peterson Silva Postado em 17/Mar/2015 às 01:37

      Acho que ele está sendo irônico - já que há quem diga que vive numa ditadura comunista do PT, taí a prova de que não é bem assim...

  9. Denisbaldo Postado em 17/Mar/2015 às 00:44

    Coxinhas são seres muito curiosos. Devem ser mais profundamente estudados pela ciencia e daí classificados de acordo com suas espécies. Assim no futuro poderemos educar nossas crianças sobre os perigos que eles podem lhes causar. Acho que eu mesmo começarei alguns estudos no próximo passeio livre de coxinhas na Av. Paulista.

    • Rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 09:56

      (Outro Rodrigo) Vai ser interessante a coexistência, a diversidades de pessoas que só enxergam a si e aos outros como salgadinhos de festa infantil: "pastéis de vento" e "enroladinhos" indo em busca de "coxinhas". Ia ser tão bom se fossem pessoas vendo a si e aos outros como concidadãos...

      • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 10:44

        Rodrigo ( o outro) quem "bate panela" não quer ouvir o outro, nem parece disposto a reconhecer os direitos deste outro a uma existência digna. Dialóga-se com quem quer diálogo! E quem não quer ainda dispõe do sagrado direito de protestar. Ok?

      • Rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 12:04

        (Outro Rodrigo) "Onda", vou concordar em parte, pois preferi ouvir e saber qual era o argumento de Dilma e de seus Ministros. E, por ter ouvido, preocupei-me com a fala do Ministro Cardozo, querendo crer que eu tenha ouvido/entendido errado e que ele não disse que "o Governo respeita quem pensa diferente do que ele queria que pensasse". Quem bate panela enquanto outro fala, realmente não ouve e não pode impugnar o que, pela sua incoerência/ignorância, desconhece. Nesse sentido, entrei em conversa de uma amiga, na qual ela reclamava que, ao buscar falar com quem "bate panela", recebia hashtags vazias (fora Dilma, PT isso e aquilo e ofensas outras), afirmei que encontro o mesmo problema ao discutir se cabe ou não impeachment (ouço/leio: "racista", "machista", "misógino", "homofóbico" e muito mais, ou seja, apenas argumentos ad hominem). Chegaram a me mandar estudar mais, ao que mostrei que o próprio Vice-Presidente da República, em sua obra de direito constitucional (em sua 24ª edição e é um bom livro), expõe que o instituto é, sim, salutar à democracia e ao regime republicano, não se confundindo com golpe. Golpe será, sim, a decretação de perda do cargo sem que hajam provas (o julgamento é pelo Senado) - a minha fala é que, se há responsabilidade, a prova precisa ser robusta e não vi a produção da mesma, ao menos até agora. De meu lado eu sigo buscando o diálogo, ainda quando recebo xingamentos (até "branco" e "pardo que pensa que é branco" as pessoas já julgam normal dizer, sem se atentar para a evolução na proteção aos direitos humanos), pois não vou me rebaixar ao baixo nível da ofensa, das lições compiladas por Schopenhauer (Como vencer uma discussão sem ter razão). Se encontro ofensa e passo a proferir ofensa, estarão apenas dois ofensores a digladiarem-se, mas não dois concidadãos a buscar um justo meio (uma união contra a corrupção e não contra o PT, o PSDB ou qualquer partido ou instituição outra, considerada em si mesma).

  10. Jorge G. Postado em 17/Mar/2015 às 03:18

    Interessante notar que o pensamento raso e intolerante está presente tanto nas manifestaçōes quanto nesse artigo e nos comentários...

  11. Saulo Prudente Postado em 17/Mar/2015 às 08:02

    Fiquei curioso ao ver a foto. Será que a babá não estava de verde e amarelo, cores que teoricamente seriam o símbolo da manifestação, porque não quis ou porque "não faz parte do uniforme de babá"? Além disso, ótima leitura.

    • douglusa Postado em 17/Mar/2015 às 18:39

      Saulo, só no Brasil as babás e empregadas domésticas vestem uniforme, na Europa no máximo avental e olhe lá. Inclusive, nota-se que trabalha em pleno domingo quando deveria ser o contrário. Espero que tenha recebido horas extras ao dobro.

  12. juarez Postado em 17/Mar/2015 às 08:22

    continuem marchando até as eleições de 2018.

  13. Michelle Postado em 17/Mar/2015 às 08:23

    Sem palavras para este show de horrores. Minhas desculpas a todas as vitimas da ditadura, a todos os professores de história deste país. Por mim, não vou deixar este triste capítulo ficar sem lembrança na mente de meu filho e sobrinhos, quem sabe assim podemos fazer parte de um futuro melhor, educando minha família...

  14. Pedro Postado em 17/Mar/2015 às 08:51

    O PT inventou o sofrimento humano. Unicornios passeavam tranquilos pelo pais antes da chegada do PT ao poder.

    • Rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 10:02

      (Outro Rodrigo) O PT não inventou a corrupção. Se houve corrupção no governo dele, pois, não seria invenção, mas continuidade, o que merece análise que não seja hipócrita e que não veja nem o PT nem os demais como únicos culpados. No mesmo sentido, seria cômico um estuprador dizer: "Eu não inventei o estupro! Vocês deviam ter investigado direito o Maníaco do Parque"!

      • Suzana Postado em 26/Mar/2015 às 04:30

        ótima analogia

    • Marilda Postado em 17/Mar/2015 às 11:17

      Amei! Muito criativo ! Eu da minha parte , da indignação com este rebanho , passei a achar graça . Esta cômico ver os selfies do povo "chic" todos com óculos de marca posando para a posteridade .

  15. Melkor Postado em 17/Mar/2015 às 09:32

    TÃO NOJENTO QUANTO OS REACIONÁRIOS QUE PEDEM INTERVENÇÃO MILITAR!

  16. Birmânia Tavares Postado em 17/Mar/2015 às 09:38

    E o engraçado também é que a babá não pôde se vestir de verde e amarelo... nem pintar seu rosto! Brasil das igualdades nas ruas, piada!

    • poliana Postado em 17/Mar/2015 às 12:48

      pros manifestantes presentes nessa marcha, birmânia, os serviçais n são considerados...devem ir de uniforme pra n se misturarem à elite...

    • douglusa Postado em 17/Mar/2015 às 18:41

      Trabalhando em pleno domingo. Aff!!!

    • Havila Postado em 17/Mar/2015 às 19:32

      Ah, você é esse tipo de pessoa que acha normal e bacana uma babá no domingo acompanhando servilmente os empregadores que se divertem.

  17. Carlos Postado em 17/Mar/2015 às 09:44

    Com todo respeito, mas esse movimento foi o mais organizado que ja vi, não houve depredação de patrimônio, não teve tiros de borracha por parte da polícia, foi uma manifestação pacífica. Não vejo problemas nisso. No fundo, o que essas pessoas temem é que o Brasil se transforme numa Cuba, Bolívia ou até Argentina. O PT também fazia isso nas décadas de 80 e 90, então não reclamem...

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 11:29

      Se fossemos uma Cuba seríamos, certamente, menos desiguais e mais educados já que os indicadores sociais da pequena ilha são sensivelmente melhores do que os nossos. Se fossemos uma Bolívia teríamos orgulho de ter como presidente um legítimo representante dos povos indígenas que sempre habitaram este continente e está levando dignidade a seu povo, reeleito por ampla maioria recentemente. Se fossemos uma Argentina teríamos orgulho por termos punido, exemplarmente, assassinos, estupradores, raptores de uma das mais violentas ditaduras que se tem notícia. Algo que NUNCA tivemos coragem ou capacidade.

      • Lena Postado em 17/Mar/2015 às 13:17

        Bravo, onda! Tenho gostado das suas postagens, mas nessa não me contive, tenho que cumprimentar.

      • deisi Postado em 17/Mar/2015 às 17:59

        Muito bem onda, matou a pau, perfeito seu comentário!

      • Suzana Postado em 26/Mar/2015 às 04:33

        se a ditadura cubana é tão boa pro povo, por que ele é proibido ir e vir?

  18. Bruno Postado em 17/Mar/2015 às 09:46

    Não entendi a relação da babá com o Brasil Colônia. O que ele quis dizer com isso? Que a babá é escrava da elite branca porque quis levar ela para o protesto?

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 11:48

      Não Bruno! A babá de bolsa Channel é uma legítima representante da "elite branca" e lá estava porque obrigou seus patrões a comparecer a passeata. Brasil Colônia? Mucama? Senzala? Isso é coisa que NUNCA existiu no Brasil... é coisa nossa imaginação! Hehehe!

  19. Claudia Postado em 17/Mar/2015 às 09:54

    Detalhe pra bolsa da Chanel que a Babá ta segurando pra patroa.

  20. Showman Postado em 17/Mar/2015 às 09:59

    Reparem que a camisa com dizeres sobre o Aécio é de uma grife, denominada "Sergio's K" Elite ? Burgueses ? Não, imagina!

  21. assalariado. Postado em 17/Mar/2015 às 10:11

    A ignorância alheia é uma ferramenta que a midia burguesa cria, planta, estimula e colhe os frutos, na hora que lhe convém. A burguesia golpista que tem como pilar ideologico a escoria, dos donos dos meios de comunicação, sabe como usar os manipulados de plantão contra a "democracia", que tanto defendem. Plim! Plim!

  22. nilson Postado em 17/Mar/2015 às 10:25

    Dizem que o peixe morre pela boca.Fantástico o texto do Jornalista mostrando a ambiguidade, a despolitização e a hipocrisia de uma sociedade que ainda precisa de Educação e um mínimo de bom senso. Como diria o Rei Juan Carlos da Espanha : Porque não te calas ? Ao invés das besteiras escolares sobre i Descobrimento do Brasil, bem que poderíamos ter aprendido algo de útil sobre a Revolução Francesa.Avante Brasil

  23. Salomon Postado em 17/Mar/2015 às 10:27

    Deplorável. Está aí o fruto da negligência da Dilma e o repasto da ditadura da comunicação. Quis a Chefa significar que não vai fazer a lei de meios. Com isso essas crianças com pestanas de veludo continuarão cegas. Jamais escarnecedores tiveram linguagem tão falsa. Jamais a burrice ombreou tanto com a imbecilidade. O "Fora Dilma" é só um mantra engendrado no ventrículo da memória dessa comunidade. O repórter está certo. Com efeito, quem perderia o tempo entrevistando coxinhas? O pior não é isso, o mais néscio desse bando estúpido é o Ronaldo: um pardo, uma dama e não tem curso superior. É tudo o que os coxinhas de alta linhagem desprezam.

  24. Luciano Postado em 17/Mar/2015 às 10:28

    Complexo de Caco Antibes.

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 15:34

      kkkk. Exato Luciano! Mas também me lembrei desta crítica do Marcelo Adnet. Recordar é viver! https://www.youtube.com/watch?v=pxyL3rMMcb8

  25. Teixeirau Postado em 17/Mar/2015 às 10:44

    Incrivel ver tanta coisa sendo dita, quando o fato é que o país esta numa decadencia absurda. O reporter Eduardo, com mais de 23 anos de carreira, deveria expressar mais experiência ao invés de criticas, e algumas sem noção. A foto da familia com a empregada. Ela poderia estar la por trabalho, como se fosse um domingo qualquer em que ela os acompanhace numa festa de familia, ou até mesmo por vontade dela mesmo. Nao vejo nada de incapaz e absurdo nisso. Acho isso uma critica muito pobre. Critica da qual mostra a ideia de porque o Brasil esta em decadencia. Que não é so pela corrupção politica, mais tambem por pessoas com nivel social hipocrita, como os citados a cima!!!!

    • Washington Postado em 17/Mar/2015 às 14:37

      Sempre achei curioso famílias que precisam de babás em finais de semana. Rs.

  26. Sem mome Postado em 17/Mar/2015 às 10:46

    Babá é prestadora de serviços. Em São Paulo é capaz de estar ganhando um salário maior do que muita gente postando aqui.

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 12:08

      Sem dúvida, mas isso não muda em nada as contradições, o paradoxo apontado aqui. Nem desmerece quem faz a crítica. No fundo acho que até as reforçam. Afinal quem pode se dar ao luxo de pagar "hora extra" a uma babá em pleno domingo tem o que mesmo a reclamar de sua condição socioeconômica? Ah, sei! O protesto era contra a corrupção... do PT. Nadica de Trensalao e de lista de sonegadores do escândalo do HSBC. Ok?

      • Luis Postado em 17/Mar/2015 às 13:49

        Pode soar estranho para certas pessoas, como militantes pagos do MST ou da CUT, mas muita gente pode protestar por sentir que é um dever cívico, não por se beneficiar materialmente com isso.

  27. Antonio Silva Postado em 17/Mar/2015 às 10:57

    Vcs estão isolados, e com discurso estremamente mesquinho, querendo desqualificar os manifestantes... Cade a "onda vermelha" nas ruas?? Já não bastasse aquele protesto "chapa-branca" dia 13, onde a CUT pagou 35reais pra cada manifestante que comparecesse...e quase ninguém compareceu... Aliás, dizem que os petistas estavam escondidos embaixo da cama, no domingo

    • Rogério Britto Postado em 17/Mar/2015 às 11:09

      Eu estava em baixo da cama com a sua senhora mãe. Agora adivinha fazendo o que?

      • Rodrigo Postado em 17/Mar/2015 às 12:07

        (Outro Rodrigo) Você é o Freddie Krugger???? Pelo amor de Deus, né Rogério?

      • poliana Postado em 17/Mar/2015 às 12:57

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk....rachei!!!!!!!!!!!!!kkkkkkkkkkk

    • rafael Postado em 17/Mar/2015 às 14:53

      Voce é so mais um alienado. Cabeças como a sua, que so criam discurso do tipo: cade os vermelhos? cupa dilma..fora dilma...dilma feia...2 milhoes contra 200 mil...!!! Me desculpe, mas voce é so mais um desafio pra marqueteiros. "Como fazer um ignorante politico votar no meu partido". Voce é so isso. FHC,Lula, Dilma, Serra, Alckmim,Aecio, Hadadd, etc, sabem tudo isso, contratam marqueteiros e voce vota! Dessa vez o marketing direita venceu.

  28. Thiago Teixeira Postado em 17/Mar/2015 às 11:51

    Cara ... eu estava me coçando para postar isto. Eu no lugar da Dilma descia o cassete em todo mundo e jogaria vários mísseis na paulista. Pais com gente golpista é preciso de ordem. E ordem, se impõe com violência e medo, diálogo com a direita, não funciona. CHAMEM O KIM JONG UN PELO AMOR DE DEUS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • Antonio Palhares Postado em 20/Mar/2015 às 10:57

      Sr Thiago. É so cumprir a lei.Qualquer baderneiro tem que ser enquadrado.Eles não podem fazer os que estão fazendo.Democracia não é apenas quando o candidato deles ganha.Se não tiverem educação para respeitar as autoridades escolhidas pelo povo, sendo a presidente autoridade máxima.O 'cassetete democrático" tem que descer de "cor e salteado" nos lombos destes deseducados. Em qual país civilizado existe isto?

  29. Salomon Postado em 17/Mar/2015 às 12:31

    É estranho uma mãe levar uma criança para uma manifestação, ainda mais acompanhada de uma babá.

  30. magnum Postado em 17/Mar/2015 às 12:46

    putz nada, haver o post o do Ronaldo tudo bem é um Retardado agora da baba, o que tem demais a para é cada uma

  31. Daniel Venturi Postado em 17/Mar/2015 às 12:56

    Foi justamente por conta dessa conversa de elite que o PT levou o maior protesto já feito no Brasil. 12/04 a "elite" vai as ruas novamente, gostem os blogs patrocinados com dinheiro público ou não.

    • Onda Vermelha Postado em 17/Mar/2015 às 15:19

      Não se preocupe Daniel! Você vive em um país democrático onde a liberdade de expressão e manifestação é um direito garantido pela CF e respeitado pelo governo atual. Agora, só espero que você não esteja advogando que os demais cidadãos não possam(ou não devam) exercer o sagrado direito de crítica ao caráter dessa manifestação, nitidamente, elitista e reacionária. Não é mesmo? Aliás, a "Marcha da Família com Deus pela Liberdade" tem lembra alguma coisa?

  32. Luis Postado em 17/Mar/2015 às 13:44

    Pragmatismo deixa apologia ao crime livre nos comentários agora? Prova que, sendo de esquerda, qualquer baboseira ridícula passa livre nesse site... e o PT pode sentir-se livre pra fazer isso, mario. Felizmente nossas Forças Armadas ainda são independentes e se o PT se rebaixasse a esse nível de atentar contra a população e um manifesto democrático, seriam esmagados em menos de um dia.

    • Thiago Teixeira Postado em 18/Mar/2015 às 14:59

      A direita massacrar os camisas vermelha, cuspir e hostiliza-los pode? A lei só vale para quem pensa igual a vocês?

  33. Brena Postado em 17/Mar/2015 às 15:03

    Sabe, não entendo todas essas críticas. De ambos os lados. Sou trabalhadora, tenho 3 filhas e recebo um salário mínimo. E não, eu não tenho bolsa-família. Entrei na universidade por um tempo e não pude continuar por não conseguir conciliar o trabalho, a casa e a escola. Então, logo de início, todos os " comentaristas" aqui presente já julgarão meu comentário como de uma pessoa que precisa "estudar mais" . Mas isso não importa. Só quero expor meu ponto de vista. Não desmereço nenhum dos governos anteriores. Todos tiveram pontos positivos e negativos que contribuíram para o Brasil de hoje. Assim foi com o governo do PSDB e posteriormente do PT. Já está ficando chata essa coisa de um culpar o outro por todos os problemas. Eu não fui a favor dessa reeleição da Dilma. Simplesmente porque sei que o mandato de 4 anos foi feito para evitar uma possível nova ditadura. Para que houvesse uma rotatividade na presidência, oportunidade de mudança sempre. Mas já estão encaminhando para 16 anos de PT. É muita coisa não?? Tinham vários outros candidatos à presidência, alguns acredito eu, com boas chances de serem bons presidentes. Mas por que só Dilma e Aécio? Por quê só PT e PSDB sempre??? Política do café com leite ainda? As pessoas gritam por democracia, gritam por mudanças. Tiveram oportunidades. Por quê insistiram na continuação? Por que não tentaram algo novo? A verdade é que as pessoas tem medo de uma real mudança. Só quando tudo está muito ruim é que resolvem buscar algo novo. É o jeito do brasileiro. Todos aí falando de elite,de pobre. Não percebem que vcs mesmo estão fazendo essa distinção. Falando basicamente ''eu posso te julgar porque estudei mais" " eu tenho razão" um para o outro. Quem defende o governo diz que a inflação está controlada. Me desculpe o termo mas está controlada porra nenhuma. Eu sinto no bolso toda vez que vou no mercado fazer a compra do mês. O que dava pra comprar para um mês inteiro agora dá para 15 dias. E olhe lá. Moro no interior e tudo é mais caro. Porque os comerciantes vão nas cidades maiores para comprar. E gastam com gasolina. Com manutenção dos veículos por causa das estradas em péssimo estado. E tem que aumentar ainda mais os preços. Não pra terem lucros maiores mas para evitar maiores prejuízos. Houve muitos progressos no governo Lula mas está na hora de mudar. Não só por estarmos passando por uma crise. Não! Mas por tentar algo diferente. Pessoas com pensamentos diferentes. Com soluções diferentes. Eu só não fui às ruas porque na minha cidade não houve manifestações e não tenho dinheiro para me dar o luxo de ir para a cidade vizinha só para expor minha opinião sabendo que não vai dar em nada. Mas isso não quer dizer que eu não queira. Prometeram tantos plebiscitos para consultar a opinião do povo. E só me lembro do que teve pela campanha do desarmamento. Que também não resultou em nada porque quem quer comprar adquire pelo mercado negro. Sinceramente acredito que enquanto não houver respeito, uns pelos outros, seja ele quem for e da classe que for, nada vai mudar. Somos todos seres humanos, todos de carne e osso e vulneráveis como qualquer animal. Só que algumas pessoas se esquecem disso.

    • Fabi Postado em 17/Mar/2015 às 22:00

      Super de acordo!

  34. poliana Postado em 17/Mar/2015 às 21:08

    demitir, não..mas que tal deixá-la desfrutar do repouso remunerado aos domingos, como a constituição federal garante aos empregados desse país!!!!? pode ser? típica mentalidade tucana, a sua. será q esses patrões pagaram hora extra pra ela estar ali, trabalhando no domingo????

  35. Roberto Pedroso Postado em 18/Mar/2015 às 00:31

    Claro não podemos descartar a relevância de uma grande manifestação popular,deslegitima-la é um equivoco que nenhum governo deve cometer,mas em relação as manifestações em si o que se viu a grosso modo foram pessoas em protesto contra a corrupção em uma manifestação clara de desaprovação com relação ao governo e toda classe politica em linhas gerais o que vemos são manifestantes descontentes que não estabelecem um discurso claro, objetivo e concreto defendendo medidas praticas para se mudar este estado de coisas com uma pauta madura e estruturada em bases sólidas de argumentação e reflexão, sendo assim tivemos uma mobilização barulhenta, numerosa com palavras de ordem que ora denotavam raiva, rancor ódio e algumas vezes se resumiu a simples impropérios proferidos a plenos pulmões contra um partido ou contra a presidente,muitos manifestantes nem sequer sabem como funciona o sistema politico nacional(pedem o impeachment da presidente por exemplo) e sua intrincada rede de correlação de forças,mas neste dia 15 vimos que todos puderam se locupletar em primeiro lugar os telejornais com sua cobertura "jornalistica"e claras intenções de caráter convocatório conseguiram alcançaram seu intento,inchar as manifestações pelas principais capitais do pais com algumas pessoas sérias, realmente preocupas como futuro da nação,com outros tantos indignados de ocasião, opositores covardes do atual governo,e alguns imbecilizados(que confundiram uma manifestação politica com micareta) revoltados de plantão com sua atitude pueril de estar contra tudo e contra todos,sendo assim os manifestantes puderam posar de (pseudo)politizados principalmente via redes sociais enquanto os barões da velha politica observavam tudo do alto das sacadas de seus prédios(casas grandes?)talvez os manifestantes tenham se esquecido que a presidência da câmara dos deputados federal e do senado bem como a vice presidência da republica está nas mãos de um partido clientelista e proselitista,que pode vir a ser o eleito pelo terceiro turno extra oficial que começa a ser orquestrado, talvez os manifestantes não saibam que em politica em certas ocasiões “algo deve mudar para que tudo continue como está”mas os barões da velha politica sabem bem disso e não tem vergonha ou pejo em usar a boa vontade e os anseios do povo para implementarem as "mudanças"que somente alterarão o partido no comando da republica.A manifestação é legitima, mas suas repercussões e desdobramentos podem ter consequências poco auspiciosas.

  36. Antonio Carlos Postado em 18/Mar/2015 às 05:53

    É incrível como a liberdade de imprensa serve muito mais a imprensa do q a população.

  37. Eduardo Postado em 18/Mar/2015 às 08:42

    A isenção jornalística e imparcialidade do PP é um exemplo da ética jornalística do Brasil. Já risquei também!

  38. Jonas Postado em 19/Mar/2015 às 15:31

    Quanto o PT te paga caro "mestre"? Pra escrever algo tão boçal assim?

  39. João Paulo Postado em 20/Mar/2015 às 00:32

    A Angélica levou duas babás, um médico (brasileiro) e quatro mucamas ...

  40. Suzana Postado em 26/Mar/2015 às 04:29

    espero de todo coração que você não esteja falando sério!

O e-mail não será publicado.