Redação Pragmatismo
Compartilhar
Corrupção 24/Mar/2015 às 19:44
13
Comentários

CPI do HSBC é instalada no Senado Federal

CPI do HSBC começa a apurar evasão de divisas e fraude fiscal. Empresários, políticos, agiotas e famosos estão na mira do colegiado. Doze partidos políticos receberam doações eleitorais provenientes de contas abertas no banco suíço

randolfe cpi hsbc
Randolfe Rodrigues é o relator da CPI do HSBC (Imagem: Jefferson Rudy/Agência Senado)

O Senado instalou nesta terça-feira (24) a comissão parlamentar de inquérito que examinará uma lista de 8.667 brasileiros que mantêm ou já tiveram conta no banco HSBC da Suíça, alvo de um vazamento que ficou conhecido em todo o mundo como Swissleaks. Foi eleito presidente o senador Paulo Rocha (PT-PA) e vice-presidente, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), que propôs a criação da CPI. O relator será Ricardo Ferraço (PMDB-ES).

O grupo de 11 senadores titulares trabalhará pelos próximos seis meses e deve apurar a existência de evasão de divisas e fraude fiscal dos clientes —entre os quais, empresários, políticos, agiotas, artistas e celebridades.

Documentos vazados da filial suíça mostram que o banco blindou correntistas de obrigações fiscais e da comprovação da origem dos recursos. Doze partidos políticos brasileiros receberam doações eleitorais provenientes de contas descobertas no banco.

O presidente da CPI afirmou que a comissão não fará uma “caça às bruxas” e que conduzirá os trabalhos “com equilíbrio e responsabilidade”. Ele afirmou que já sofreu investigação e que isso é muito ruim, pois afeta a vida das pessoas.

— A tentativa de transformar isso num grande espetáculo é concreta. Então, a minha responsabilidade e a minha experiência já de 24 anos no Congresso Nacional, minha posição é que a gente dirija isso aqui com equilíbrio e com responsabilidade porque envolve a vida das pessoas — afirmou.

Ricardo Ferraço ressaltou a importância de investigar o caso, pois, além da sonegação de impostos, podem ter ocorrido vários outros crimes, inclusive ligados ao crime de corrupção investigado na Operação Lava-Jato. Contudo, Ferraço ponderou que os senadores não podem confundir privacidade com impunidade.

— São dois dos valores que nós precisaremos trabalhar aqui com muita responsabilidade, respeitando a privacidade, mas tendo como preocupação central também em não rimar privacidade com impunidade, buscando os fatos como eles são — disse.

Randolfe afirmou que a investigação deve ser feita para separar os culpados dos inocentes.

— Nenhuma investigação é caça às bruxas. Investigação busca separar quem é culpado de quem é inocente. Obviamente, quem for culpado tem que responder. O que nós temos que fazer é investigação: nem mais nem menos que investigação — disse.

Plano de trabalho

A próxima reunião da CPI será realizada na quinta-feira (26), às 8h30, quando os senadores devem aprovar o plano de trabalho da comissão. O senador Randolfe apresentou uma sugestão nesse sentido, com base em sete requerimentos que deverão ser aprovados na próxima reunião.

Por meio dos requerimentos, ele propõe ouvir o Ministério Público Federal, que já investiga o caso; o secretário da Receita Federal, Jorge Rachid; os jornalistas Fernando Rodrigues (Uol) e Francisco Otávio (O Globo), que fizeram a primeira divulgação de 129 nomes de brasileiros com contas na Suíça; o diretor-executivo do HSBC do Brasil, André Guilherme Brandão; e o presidente do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Antônio Gustavo Rodrigues.

Dependendo do resultado da reunião com o Ministério Público Federal e com a Receita Federal, o senador propõe também que se faça uma diligência na França para obter informações do ex-empregado do HSBC Hervé Falciani, que vazou documentos do banco para o jornal Le Monde. Segundo Randolfe, o Ministério Público da França investiga o caso e pode ter mais informações sobre a lista de brasileiros com conta na Suíça.

As investigações da CPI devem se iniciar com base nas informações da base de dados vazada por Falciani. Os dados trazem contas entre os anos de 2006 e 2007 e indicam uma lista de 6.606 contas, que movimentaram cerca de US$ 7 bilhões. Segundo essas informações, o Brasil é o quarto maior país de origem dos recursos depositados no HSBC da Suíça.

— O objetivo desta CPI é investigar qual é a porosidade, quais são as falhas do sistema tributário brasileiro que possibilitam uma provável evasão fiscal desse tamanho. Segundo, contribuir com as investigações que já estão em curso. Nunca é demais lembrar que o total de depósitos dos brasileiros nessas contas, em apenas dois anos, equivale a R$ 21 bilhões, mais ou menos o valor que o ministro [da Fazenda Joaquim] Levy propõe para o ajuste fiscal das contas públicas brasileiras — afirmou Randolfe.

Agência Senado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Onda Vermelha Postado em 24/Mar/2015 às 19:59

    "Doze partidos políticos receberam doações eleitorais provenientes de contas abertas no banco suíço". E já se sabe que a campanha do Aécio Neves foi uma das mais beneficiadas por essas "doações" vinda destas contas da Suíça. E, estranhamente, NENHUM senador do PSDB assinou o pedido para instalação deste CPI. E a mídia hegemônica, Rede Globo à frente, tem feito um esforço tremendo para não dar ares de escândalo a esse caso. Por que será? Aí tem...nesse mato tem coelho ou tucano gordo...

  2. Deisi Postado em 24/Mar/2015 às 20:16

    Te cuida aécio sua batata está assando!

  3. paulo Postado em 24/Mar/2015 às 21:36

    queria onda vermelha, voce poderia me passar o site onde mostra quais senadores assinaram a cpi? gostaria de saber se os senadores do meu estado assinaram

    • Onda Vermelha Postado em 25/Mar/2015 às 14:09

      Pois não. Segue o link da matéria (Tucanos fogem para não assinar CPI da sonegação do HSBC suíço) em http://www.ceilandiaemalerta.com.br/site2014/noticia/15205

  4. Thiago Teixeira Postado em 25/Mar/2015 às 07:59

    Ontem o Bonner já defendeu os sonegadores "Está na lei que todo cidadão pode ter contas no exterior, desde que comunique o banco central e faça as devidas tratativas". Muito cinismo ...

    • Eduardo Postado em 25/Mar/2015 às 11:32

      Voces choram muito hein? Se nao falam do swiss leaks, mesmo sem novidades, é porque estão protegendo. Quando falam, e passam a informação completa dizendo que é permitido ter conta desde que declarem, ja tão protegendo de novo. Nunca estará satisfeito né?

      • Luis Postado em 25/Mar/2015 às 11:52

        Para o Thiago, cometer crimes - seja asassinato, roubo, estupro, evasão fiscal, desvio de recursos públicos - é aceitável e até meritório desde que você seja ou negro, ou pobre, ou político de esquerda. Se não, aí sim tem que punir.

      • Thiago Teixeira Postado em 25/Mar/2015 às 12:09

        E na prática só o "negro, ou pobre, ou político de esquerda" são punidos, que coisa né?

      • Veronica Postado em 25/Mar/2015 às 12:59

        "passam a informação completa dizendo que é permitido ter conta desde que declarem, ja tão protegendo de novo." E vc realmente acredita que a informação é completa?!

      • poliana Postado em 25/Mar/2015 às 13:51

        "informação completa"?????!!!!!! oi?????????????????????????????

      • Eduardo Postado em 25/Mar/2015 às 14:28

        Informação completa jamais será, mas enfim, nao sejamos tão literais. Nunca um noticiário de meia hora que, em tese, deve abordar as noticias mais relevantes do dia, vai conseguir transmitir qualquer tema de forma 100% completa. Poliana, não entendi se era uma pergunta. Vou precisar de mais pontos de interrogação. ; D

      • poliana Postado em 25/Mar/2015 às 18:42

        pra vc, e pra rede globo, as notícias mais importantes do dia são aquelas q acusam o pt de todos os males do país, blindando o psdb e seus tucanos a todo custo, e dizendo q é normal ter notícias no exterior...tudo tranquilo né???!!! q coisa não!!!! isso é q é jornalismo!!!!!!!! orgulho da rede globo!!!! viva o JN!!!!! um jornal maravilhoso cuja audiência está a cada dia melhor!!!!!!!!!! tá explicado "edu", vc tem razão!! hahahahahahah

    • Yule Cristina Postado em 26/Mar/2015 às 18:53

      Essa sua novidade é velha sr. Bonner, é que tem pessoas e empresas,tipo essa onde você trabalha, que costuma sonegar impostos sabe, então nós temos o direito de saber quem entre os 8.667 brasileiro com contas no HSBC da Suíça, roubou o Brasil, sonegando impostos, quem estiver com sua conta legal nada tem a temer, apresenta a documentação, comprova que os impostos devidos foram recolhidos, que o dinheiro lá depositado tem origem legal, ninguém vai massacra-los como a Globo faz com membros do PT, mesmo sabendo que são inocentes, graças a DEUS essa canalhice é da mídia golpista que, não está nem um pouco interessada em massacrar quem quer que seja, pois todos estão envolvidos nessa maracutaia.