Redação Pragmatismo
Compartilhar
Direita 27/Mar/2015 às 16:49
26
Comentários

16 dicas para se tornar um anticomunista de sucesso

O anticomunismo está na moda, como na Guerra Fria, mas com nova roupagem. Confira 16 conselhos para você fazer sucesso com um novo anticomunista

intervenção militar brasil

Kiko Nogueira, DCM

O anticomunismo está na moda, como na Guerra Fria. Com uma novidade: nunca tantos malucos foram tão barulhentos, ao menos no Facebook e em marchas. Não é preciso muito: basicamente, você só tem de ser relativamente ignorante e repetir feito um papagaio alguma poucas palavras e expressões como “Vai pra Cuba, vagabundo”, “petralha ladrão”, “Miami é que é bom”, “isso aqui não tem jeito”. Esse é um bom começo.

Mas a verdade é que os socialistas estão batendo às nossas portas, ameaçando as nossas famílias e, se você quiser fazer sucesso numa festa de gente burra e sem noção da realidade, eis alguns conselhos importantes para se tornar um novo anticomunista.

1 Insista que o marxismo está desacreditado, desatualizado e totalmente morto e enterrado. Em seguida, faça uma carreira lucrativa batendo nesse cavalo morto pelo resto da sua vida.

2 Comunismo ou marxismo é o que você quiser que seja. Sinta-se livre para rotular países, movimentos e regimes como “comunistas”, independentemente de coisas como ideologia, relações diplomáticas, política econômica etc.

3 Se houver um conflito envolvendo comunistas, todas as mortes devem ser culpa do comunismo. Tenha cuidado ao aplicar isto à Segunda Guerra Mundial. Fascistas que lutaram contra os soviéticos tudo bem, mas tente não elogiar abertamente a Alemanha nazista. Deixe isso para conversas privadas.

4 Cite constantemente George Orwell. Fale da “Revolução dos Bichos” ou de “1984”. Diga que Lula é o Grande Irmão.

5 Cite Reinaldo Azevedo, Rodrigo Constantino, Olavo de Carvalho. Cite Nelson Rodrigues, que você nunca leu e não entende muito bem, mas isso não vem ao caso.

6 Mencione quantidades maciças de “vítimas do socialismo” sem se importar com demografia ou consistência. 3 milhões de pessoas mortas de fome? 7 milhões? 10 milhões? 100 milhões no total? Você não precisa se preocupar com ninguém verificando se é verdade, o que é bom já que você não tem a menor ideia.

7 Diga que o petismo, o socialismo, o marxismo ou o psolismo são um tipo de fé religiosa, messiânica, ou qualquer outra besteira que possa inventar. Quando as pessoas disserem que é possível traçar semelhanças entre qualquer ideologia política e uma religião, ignore-as.

8 Duas palavras: natureza humana. O que é a natureza humana? Para seus propósitos, a natureza humana é uma maneira rápida de explicar por que as idéias políticas de que você não gosta estão erradas.

9 Use palavras como “liberdade” e “democracia” constantemente. Não aceite qualquer desafio para definir esses termos.

10 Você não quer um golpe, você quer uma intervenção militar, o que está garantido na Constituição. Não está, mas repita essa frase.

11 Diga “Vai pra Cuba, vagabundo” a qualquer pessoa que discordar de você sobre qualquer assunto.

12 Esquerdistas podem ser usados a favor ou contra o que for mais adequado no momento. Se você estiver numa turma mais conservadora, os esquerdistas são gayzistas. Se você estiver no meio de gente mais descolada, os esquerdistas são homofóbicos. Essencialmente, os esquerdistas são degenerados e puritanos ao mesmo tempo.

13 O Mais Médicos é parte de um plano de infiltração cubana no Brasil.

14 Você não precisa sabe o que é bolivarianismo para acusá-lo de ser responsável por tudo o que está errado na América do Sul. O bolivarianismo destruiu a Venezuela e destruirá o Brasil. É uma espécie de saúva.

15 O papa é comunista.

16 Nova Ordem Mundial. Quando se esgotarem todos os argumentos, diga: “Nova Ordem Mundial”. E saia para não ser obrigado a explicar que se trata de uma teoria conspiratória estúpida.

VEJA TAMBÉM: O ódio chega às crianças: por que esse prazer de se lambuzar de raiva?

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. R.R.Rocha Postado em 27/Mar/2015 às 17:04

    Hum... pegou no pé de MUITA gente que gosta de frequentar o site só para destilar ódio. Recalque em 3, 2, 1...

  2. Denisbaldo Postado em 27/Mar/2015 às 17:09

    A faixa dessas mulheres diz: "Exército, queremos nosso país de volta". Estranho, minha infancia foi nos anos 70 e minha adolescencia foi nos 80, e me lembro muito bem da inflação daquela época, da falta de opções relativas a quaisquer produtos (automóveis, vestuário, eletrodomésticos, etc), da dívida externa, da violencia, corrupção e pobreza tão comuns como hoje em dia, da dificuldade de viajar para o exterior, do dólar nas alturas, etc, etc, e etc. Será que é disso que elas sentem falta? Ou será que elas tem saudades das mordomias mesmo??? Sentem falta das várias empregadas domésticas sem direitos, sentem falta de sua facilidade extrema de ganhar dinheiro com a inflação, sentem falta das boquinhas que aquele período lhes proporcionava. Sinto muito garotas, isso não vai voltar.

    • Nicolau Postado em 21/Jun/2015 às 13:49

      Agora sim, com o Mensalão, Lava Jato, Petrolão e Corrupção que tu gostas de apanhar no rabo!

  3. Salomon Postado em 27/Mar/2015 às 17:38

    Estes dezesseis pontos mostram que não é sensato, proporcional ou razoável querer ser um anticomunista de sucesso. Pode-se topar, por exemplo, com alguém que queira discutir se o retorno da ditadura pode fazer o Brasil retornar a períodos selvagens da civilização ocidental. Mas, isso não importa. O importante mesmo é tirar o comunismo implantado pelo PT.

  4. Thiago Teixeira Postado em 27/Mar/2015 às 19:02

    Pela foto observamos pela aparência das madam... digo, donas de casa o quanto esse povo está passando fome, o quanto são judiados pelos altos impostos do governo.

  5. MARIA Postado em 27/Mar/2015 às 21:51

    ESSAS HOJE SENHORAS ESTÃO COM MEDO DE PERDER AS PENSÕES VIATALICIAS DE PAI PARA FILHA MULHER, QUE SOMENTE MILITARES TEM DIREITO! MESMO AS CASADAS! ESTAVAM DORMINDO QUANDO LUTAMOS PELAS DIRETAS! OU TRANCAFIADAS NUM COLEGIO PELOS PAIS! TALVEZ NEM TOMARAM CONHECIMENTO QUE TEVE UM REALMENTE GRANDE MANIFESTO LEGITIMO CONTRA A DITADURA!AF! MEU DESPREZO TOTAL! PIOR É QUE ME PARECE QUE ELAS ESTUDARAM EM COLEGIOS BONS ! ENTÃO NÃO PODEM SER CHAMADAS DE BURRAS! ME AJUDA AI TIAS.

    • Carlos Elísio Postado em 30/Mar/2015 às 09:41

      Ficam chamando o capeta? Ele vem. Quem sabe quando a filha, uma irmã, um filho, um irmão sumir aprendem. Li este texto há pouco: A liberdade nunca pode ser tomada por garantida. Cada geração tem de salvaguardá-la e ampliá-la. Os vossos pais e antepassados sacrificaram muito para que pudésseis ter liberdade sem sofrer o que eles sofreram. Usai este direito precioso para assegurar que as trevas do passado nunca voltem.” Mandela, Nelson Discurso (1999)

    • José Carlos Postado em 02/Apr/2015 às 08:59

      Você é milico ou filho de. 1- colégio Militar; 2-pensão vitalícia para as filhas; 3- não precisam fazer greve para aumentar o seu salário; 4-quando vai para a reserva não tem rebaixamento de salario. Maitê Proença recebe o bolsa família dos milicos, deixada pelo pai, porém é contra o bolsa familia instituído pelo governo, além disso sonegá imposto e está na lista do HSBC. Acorda coxinha!!

  6. Roberto Pedroso Postado em 28/Mar/2015 às 10:27

    Faltou ainda mencionar certas afirmações tipicas dos indignados de redes sociais alienados convenientes como:O escândalo do "Petrolão"é o maior escândalo de corrupção da história da humanidade!ou O PT instaurou uma politica criminosa de projeto de poder!(como se a corrupção e os esquemas perniciosos de lesa pátria tivessem se instituído a partir do governo Petista)e uma das minhas preferidas:O pedido de impeachment não é anticonstitucional! Legitimas pérolas regurgitadas por porcos que compõe a grande mídia nacional,tão parcial quanto tendenciosa.

  7. Luís Postado em 28/Mar/2015 às 14:53

    Porquê ser anticomunista é ruim? É como ser antinazista.

    • Pedro Postado em 28/Mar/2015 às 19:29

      detesto ter que dizer isso mas VÁ ESTUDAR e olha que nem de esquerda sou, comunismo e nazismo são duas coisas com ideologias COMPLETAMENTE diferentes.

      • Luis Postado em 28/Mar/2015 às 23:39

        Não estou dizendo que são parecidas, seu animal. Estou dizendo que são duas ideologias imorais e assassinas que causaram direta ou indiretamente a morte de milhões, e é perfeitamente aceitável ser "anti" qualquer uma das duas.

    • yara xavier Postado em 28/Mar/2015 às 20:05

      E por que escreve-se separado e sem acento.

    • eu daqui Postado em 30/Mar/2015 às 12:32

      Não, anticomunista não é o mesmo que antinazista. Acho que mais parecido com antinazista seria antiextremista.

      • Luís Postado em 30/Mar/2015 às 22:39

        E comunismo não é extremismo? É tão extremista quanto o nazismo.

      • Wellington Postado em 28/Dec/2015 às 18:28

        Pelo que eu sei o Comunismo só existiu uma vez na história do brasil na era pré colonização portuguesa e quem praticava era os índios realmente o Comunismo não vai existir em nenhum outro lugar novamente apesar de varios saudosistas das épocas de Stálin, Ceausescu, Tito e outros líderes comunistas.Na minha opinião pra ser anticomunista é preciso ter apenas ter 3 coisas:inteligência, não agir como utópico,não querem agir igual como os outros ou ter coisas igual como os outros, procure sempre ser você e procure sempre o melhor.

  8. Ricardo Vaz Postado em 28/Mar/2015 às 23:01

    Ah! Esqueceu de sugerir a defesa incondicional da meritocracia.

    • Onda Vermelha Postado em 30/Mar/2015 às 18:04

      É verdade Ricardo! E também não citou o "Foro de São Paulo" e o "marxismo cultural" ...Ah! Esses reaças será que vieram pra ficar? Quanta ignorância! Que tristeza!

  9. Aristóteles Postado em 29/Mar/2015 às 00:04

    Só faltou um item, digamos, o 17 - não tome nenhum laxante, pois, corre o risco de sua cabeça murchar.

    • Denisbaldo Postado em 29/Mar/2015 às 18:04

      Hahahahaha! Muito bom!

  10. deisi Postado em 29/Mar/2015 às 07:58

    Muito bom Aristóteles, mas nem é preciso, suas cabeças são vazia!

  11. fernanda Postado em 30/Mar/2015 às 02:11

    Tem mais uma, diga que os comunistas como Dilma mataram UM soldado e nem importa usar sempre aquela mesma foto do dito cujo... dizendo... eles mataram um inocente... Só cuidado pra quando o esquerdista te disser que os militares mataram e torturaram centenas de soldados ou oficiais ...e expulsaram outras dezenas do exército... bom, aí azar é teu e te vira kkkkk

  12. mauricio augusto martins Postado em 30/Mar/2015 às 02:31

    Uma coisa os coxinhas não podem imputar, sou COMUNISTA desde os 13 anos de Idade, através de muito estudo, quebra de "paradigmas" e dogmas, e outplacement inclusive em paralaxe, porém Nunca Comi Uma Criança, somente acima dos 18, deixando o RG na recepção...maumau

  13. Carlos Elísio Postado em 30/Mar/2015 às 09:39

    Cara deixa de ser burro. Escreveu "testo" certinho, com "s" (uma pá de maluco escreve com "x". Aí vem e vacila escrevendo "noção" com "ç". Maluco "noção" é com dois esses.

    • poliana Postado em 30/Mar/2015 às 22:02

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. Roberto Pedroso Postado em 31/Mar/2015 às 11:11

    Mas para aqueles que leram realmente os textos de Marx sabem que o autor parte de um momento histórico politico especifico para a estruturação de sua teoria socioeconômica cultural,pois no conceito original da ideia a revolução deveria começar a partir de um pais com capital acumulado e um sistema de produção bem estruturado,(sendo assim, partindo do principio de analise histórica, a Inglaterra era o pais que representava a grande potencia econômica e industrial da época)assim se distribuiria a riqueza acumulada e os meios de produção,tão necessários para se levar a cabo com sucesso o conceito original, gerando um efeito cascata exportando os ideais da revolução para os outros países à partir daquela nação que representava a locomotiva econômica e industrial do mundo á época.Mas o que se sucedeu no leste europeu foi a realização da revolução em um contexto onde os meios de produção eram incipientes e o capital acumulado não era suficiente para mitigar a situação de miserabilidade da população,mas os leitores de orelhas de livros criticam uma teoria como se fossem especialistas mas desconhecem os princípios básicos de contextualização histórica dos fatos,atribuem a defesa de um modelo socioeconômico politico comportamental filosófico a uma profissão de fé,isso é algo risível e sem fundamento, esses "críticos"se limitam e se aviltam a mera condição melancólica de agentes disseminadores de ideais e conceitos dos articulistas de semanários nacionais que estão sempre dispostos, não a criticar, mas sim a atacar a esquerda e tudo aquilo que ela representa.Ler mais e se informar é necessário antes de criticar.