Redação Pragmatismo
Compartilhar
Homofobia 12/Mar/2015 às 14:11
17
Comentários

13 frases que filhos que saem do armário deveriam ouvir dos pais

Um dilema na vida da maioria dos jovens LGBT é o momento de contar para os pais sobre a orientação sexual. Confira 13 frases que todo filho que assume a homossexualidade gostaria de ouvir dos pais

filho gay sair armário pai

Pedro Tavares, Elast!ca.AG

Um dilema na vida da maioria dos jovens LGBT é o momento de contar para os pais sobre a própria orientação sexual. Infelizmente, o cenário nem sempre é o mais confortável e receptivo. Enquanto essa situação não muda, descubra quais são as principais respostas que todo filho gostaria de ouvir de seus pais nessa hora importante.

1. “Não precisa se preocupar em fazer um pronunciamento oficial sobre isso, apenas seja sempre você mesmo.”

2. “E?”

3. “Você pode ser qualquer coisa contanto que vá arrumar seu quarto logo.”

4. “Fique tranquilo que nunca vou deixar ninguém fazer nada de ruim contigo.”

5. “Não acredito que você demorou tanto tempo para me contar isso…”

6. “Você nasceu assim e continua sendo a pessoa mais especial da minha vida.”

7. “Eu sei disso desde que você tinha uns cinco anos, nunca foi um problema.”

8. “Só quero que você seja muito feliz.”

9. “Tenho orgulho de você pela pessoa que sempre foi.”

10. “Agora que pulamos essa etapa, esteja à vontade para me apresentar seu namorad@.”

11. “E você ter coragem de compartilhar isso é só mais uma de suas grandes qualidades.”

12. “Sério? Ainda bem que agora terei oficialmente companhia para ver RuPaul’s Drag Race.”

13. “Eu te amo muito.”

VEJA TAMBÉM: “Ter filho gay é falta de porrada”, afirma Jair Bolsonaro

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. poliana Postado em 12/Mar/2015 às 14:56

    fico imaginando o bolsonaro, do alto de sua doçura, falando isso pra um filho q se assuma gay. seria uma cena linda.

    • Lucas Postado em 12/Mar/2015 às 15:40

      Ele já disse que se um dos filhos se assumisse, ele o expulsaria de casa.

      • poliana Postado em 12/Mar/2015 às 16:17

        eu sei, fui irônica no meu post lucas.

      • poliana Postado em 12/Mar/2015 às 16:18

        e tenho certeza q se um filho dele for gay, ele jamais se assumiria. caso isso acontecesse, o bolsonaro n o poria pra fora de casa não, mas o mataria e depois daria um jeito de a mídia divulgar q o filho está desaparecido.

      • adriano Postado em 13/Mar/2015 às 09:04

        por isso que o filho dele não assumiu ainda

  2. Rodrigo Postado em 12/Mar/2015 às 16:07

    (Outro Rodrigo) - Pai, sou homossexual! R: "não, você é um ser humano e é meu filho, assim eu te compreendendo. Não me importa sua orientação sexual, sua profissão, sua filosofia/crença, ideologia, pois nenhum desses caracteres determina seu caráter. Homo ou hétero, quero, sim, que você escolha ser uma pessoa decente, proba, equilibrada, respeitosa, honrando a si mesmo, amando-se e, então, entendendo o amor próprio, o respeito próprio, entenderá como o seu próximo gostará de ser tratado por você. Seja feliz e conte com sua família."

    • poliana Postado em 12/Mar/2015 às 16:19

      (outro) rodrigo. fala isso pros líderes evangélicos!

      • Roger Postado em 12/Mar/2015 às 17:46

        Tá aí uma grande forma de perder tempo! haha

      • Rodrigo Postado em 13/Mar/2015 às 15:38

        (Outro Rodrigo) Meu ponto é justamente o que disse acima, Poliana. Quem não se aceita, quem não se ama, quem não aceita os próprios erros, jamais poderá perceber a humanidade que recobre seu semelhante, a dignidade e a cidadania que a ele assistem. É realmente uma pena, concordo contigo, que quem diz pregar a Palavra de Deus se distancie da expressa fala de Jesus quanto aos mandamentos: "e amai ao próximo como a ti mesmo" (só quem sabe se amar saberá amar o outro). Meio que a fala de Voltaire, quanto à democracia, mas agora aplicada à sexualidade: "posso não concordar com uma palavra do que dizes, mas defenderei até a morte teu direito de dizê-las" - se alguém se acha no direito de não concordar com uma prática, uma conduta, uma orientação alheia, defenda o direito democrático dela de assim proceder (desde que, é claro, tal conduta, proceder, efetivamente não lesione a ninguém - e a homossexualidade, de per si, não atinge os direitos de ninguém).

  3. Luis Postado em 12/Mar/2015 às 16:11

    A segunda é a melhor de todas.

    • John Postado em 12/Mar/2015 às 17:15

      Gosto mais da terceira, ainda fica com o quarto arrumado rs

    • Thiago Teixeira Postado em 12/Mar/2015 às 20:37

      Eu trocaria E? por I? (Tipo, i eu cum isso???)

  4. Thiago Teixeira Postado em 12/Mar/2015 às 20:36

    José Ferreira????????????? A décima quarta é toda sua!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Rodrigo Postado em 14/Mar/2015 às 18:09

    (Outro Rodrigo) André, a vida dá muitas voltas. Um amigo de minha noiva é homossexual e, quando o pai "torrou nos cobres" o dinheiro da família (farra, cachaça, mulheres etc.), quem sustentou o lar foi... O filho gay que esse pai não queria ter. Aliás, este ser humano, hoje formado, já tendo concluído seu Mestrado e agora sendo um doutorando, continua sustentando o seu lar, com muito amor; o mundo girou, girou e girou e o pai machão, comedor, "comedor de água" (cachaceiro) não cumpriu com a obrigação de um machão, que é sustentar a família. Hoje alguém precisa de você, mas, na justeza da vida, na lei de causa e efeito, amanhã todos precisaremos de alguém. Agora, se você não quiser refletir sobre amor a um filho e a dimensão de tal sentimento, sobre os efeitos deletérios de uma rejeição, reflita ao menos acerca da tolerância quanto ao outro ser humano pois você mesmo é diferente de outrem e exigirá tolerância quanto a tanto (digamos que um nazista, o qual não "curte muito" nós, sul-americanos, latinos, não vai achar você uma gracinha). E se, em vez de orientação sexual diferente, um filho seu tiver alguma doença, a exemplo de grave problema motor, neurológico: você vai sair por aí se lastimando por ter um filho, aos seus olhos, "aleijado", "inútil"? E quando você ficar idoso, se tiver grave moléstia (Deus te livre disso), já pensou se seus parentes pensarem "puxa vida, ninguém merece um velho babão empata-f*da. Larga essa merda na rua ou num asilo"?

  6. Onda Vermelha Postado em 18/Mar/2015 às 09:52

    Aplausos! Acabaste de dar uma lição de vida num cidadão que pensa que os dilemas de nossas vidas são só "seus" dilemas, e talvez incapaz de se colocar no lugar do outro.

    • Onda Vermelha Postado em 18/Mar/2015 às 09:57

      Rodrigo (o outro) esse comentário era dirigido ao seu em resposta ao André. Ok?

      • Rodrigo Postado em 19/Mar/2015 às 10:39

        (Outro Rodrigo) Blz, "Onda". Obrigado e passemos adiante.