Redação Pragmatismo
Compartilhar
Política 03/Feb/2015 às 16:08
11
Comentários

Os bastidores da festa de comemoração de Eduardo Cunha (PMDB-RJ)

Festa de comemoração pela vitória de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) para a Presidência da Câmara teve impropérios contra Dilma e comentário sobre impeachment. Família do parlamentar deixou festa preparada em mansão no Lago Sul

A vitória deveria parecer surpresa e a festa de comemoração, como se tivesse sido organizada de última hora. Mas a presença de manobristas, seguranças e jovens promoters uniformizadas na porta da mansão no Lago Sul de Brasília denunciavam que família e assessores de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) já haviam deixado tudo pronto para receber o novo presidente da Câmara domingo à noite, logo depois de concluída a eleição.

Entre o tablado e o toldo, mesas iluminadas com velas, garçons circulando com uísque, champanhe e vinho e dois bufês com massa e risoto de camarão. Mas o cardápio principal era o de ‘pérolas’ e impropérios contra a presidente Dilma Rousseff, seu staff e o PT.

“Ela vai ter de arrumar um bom articulador político, porque não gosta disso (de política)”, disse um deputado do PMDB. “Eduardo amenizou no discurso a questão das sequelas. Mas Dilma tem que fazer a parte dela”, completou esse parlamentar, em referência à ameaça feita pelo então candidato por causa da interferência do Palácio do Planalto na campanha em favor do derrotado Arlindo Chinaglia (PT-SP).

O público da festa era majoritariamente de membros do baixo clero. O Pastor Everaldo (PSC), ex-candidato à Presidência da República, conversava discretamente sentado em uma mesa próxima à de Cunha e sua família.

Já o também ex-candidato à Presidência Levy Fidelix (PRTB) soltava pérolas para quem quisesse ouvir. “A vida de Dilma vai ser um inferno. Vai vir impeachment”, disse, apesar de Cunha se dizer, horas antes, contrário à saída da presidente. “Ela vai ser ‘impeachada’ e quem vai assumir é o Temer, em nove meses”, profetizava.

Fidelix também não poupou o PT do B, que ficou de fora do bloco de apoio de Cunha, apesar do acordo de apoio feito entre os partidos nanicos. “O PT do B é traidor”.

Peemedebistas como o deputado Danilo Forte (CE) aproveitavam para fazer campanha pela liderança do partido. Cunha ficou à mesa com a família, mas não deixou de circular entre os seus convidados. Na fila do bufê, comentavam que o novo presidente precisou ir ao banheiro para falar ao telefone com privacidade. Conversou com o vice-presidente Michel Temer.

No salão, uma banda tocava hits internacionais. Alguns convidados se afastaram um pouco para contemplar cacatuas e tucanos em gaiolas nos jardins da mansão do empresário Venâncio Júnior, de uma família de empreiteiros de Brasília.

Curiosos, convidados atravessavam o jardim e davam uma olhada em outra festa repleta de jovens que acontecia à margem da piscina. Ao saber do evento, um deputado disse que não poderia ir até lá e explicou seus motivos: “Menina novinha não gosta de deputado velho. Gosta de dinheiro de deputado velho. E eu não tenho (dinheiro)”, afirmou.

Já era madrugada e Cunha continuou na festa. Nesta segunda-feira, 2, já estava a postos no Supremo Tribunal Federal (STF) para encontrar o ministro Ricardo Lewandowski na abertura do início do ano judiciário. Nesta tarde, dá início às atividades no Congresso, que amanheceu com uma pilha de lixo que incluía cavaletes, banners e faixas da campanha que chegou ao fim.

SAIBA MAIS: Conheça Eduardo Cunha, o novo presidente da Câmara dos Deputados

Daniel Carvalho, Ricardo Della Coletta e Beatriz Bulla, Agência Estado

Acompanhe Pragmatismo Político no Twitter e no Facebook

Recomendados para você

Comentários

  1. Pereira Postado em 03/Feb/2015 às 16:40

    O PP estava na festa ? Como souberam de tudo isso ?

    • juliano Postado em 03/Feb/2015 às 16:50

      "Daniel Carvalho, Ricardo Della Coletta e Beatriz Bulla, Agência Estado"

    • Wladimir Postado em 04/Feb/2015 às 15:18

      Coxinha é mesmo desinformado, Pereira não é exceção. Leia o rodapé da reportagem.

  2. Pereira Postado em 03/Feb/2015 às 16:53

    A claro !!! a mídia chapa branca. Os playboys metidos a Che guevara pagos com dinheiro público disfarçados de blogueiros e jornalistas sérios. Como pude esquecer ?

    • HiroNakamura Postado em 03/Feb/2015 às 18:32

      A claro, você queria a rede Globo, a CNN e o Times, cobrindo o evento. Como sou lerdo.

  3. Thiago Teixeira Postado em 03/Feb/2015 às 17:54

    Impeachment ... as pessoas nem sabem o que significa isso.

  4. Paulo Rozendo Ferreira Postado em 03/Feb/2015 às 18:42

    Esses políticos são cheios de conversa, são tudo farinha do mesmo saco, vamos as minhas perguntas: Cade o Ibama para ver esses animais silvestres em meio ao barulho estressando os animais até altas horas com musicas internacionais, esses políticos não são brasileiros gostarem de hits internacionais, agora eu queria saber se este empresário é pai desse deputado para ceder sua mansão para a comemoração, e qual o interesse desse empresário para fazer essa doação, JÁ COMEÇA A SAFADEZA POR AÍ , NINGUÉM DÁ NADA DE GRAÇA TÁ BOM DA POLÍCIA FEDERAL COMEÇAR A INVESTIGAR ANTES QUE ELES COMECE O ARRUMADINHO DE JABAR , PORQUE SÓ QUEM PAGA A CONTA DA FARRA É O POBRE

  5. Claudio Postado em 03/Feb/2015 às 20:08

    Isso tudo,é a cara do Eduardo Cunha.

  6. Fernando Postado em 04/Feb/2015 às 10:41

    Eduardo Cunha: escroque, pastor de seita crente, réu de uma dúzia de processos por improbidade e má gestão de verbas públicas. Só falta a ocupação de traficante neste currículo às avessas. Ou o Brasil acorda e extirpa esse lixo crentelho fundamentalista que não passa de uma organização criminosa para roubar e enganar os incautos e se locupletar do poder ou teremos uma guerra religiosa neste país. Este lixo está minando a laicidade da república. Deveriam ter explodido uma bomba e eliminado todas estas metástases de uma só vez e livrar o país deste câncer.

  7. Tau Calmo Postado em 04/Feb/2015 às 10:41

    Hits internacionais? Pensei que estariam tocando louvores de Aline Barros e Ana Paula Valadão!!

  8. Roberto Pedroso Postado em 04/Feb/2015 às 11:03

    Congresso com pouca renovação, a vice presidência da republica,a presidência do senado e agora da câmara dos deputados federais nas mãos do PMDB o partido que representa o clientelismo,fisiologismo e o proselitismo politico,juntamente com a pouca renovação do congresso assim neste cenário se estabelece o terreno fértil para a corrupção esse lamentável estado de coisas se deve a ignorância politica e a falta de participação responsável e consciente por parte dos eleitores.Com isso o poder executivo federal se torna refém de parlamentares sem ética que cobram valores pecuniários altíssimos em troca de apoio na câmara e no senado ensejando escândalos de corrupção como os que estamos assistindo atualmente.Uma pergunta incomoda onde estiveram os manifestantes de julho de 2013 nas ultimas eleições?não tiraram o titulo de eleitor?Agiram causando muito tumulto e agitação e no momento de participarem e realizarem mudanças efetivas desapareceram.Decepção, essa é a palavra que resume o saldo geral das manifestações de julho de 2013.O resultado de tanto barulho em manifestações vazias e sem uma orientação politico partidária sólida e coerente tem como resultado final isso que estamos vendo agora,Eduardo Cunha presidente da câmara de deputados federais, Renan na presidência do senado e tudo exatamente como sempre esteve.